Atualizações de setembro, 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 16:22 em 27/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , foxboro hot tubs, , , ,   

    CD – Foxboro Hot Tubs: Stop Drop and Roll!!! 2008 


    Se você cansou da linha que o Green Day adotou em seus últimos discos ou nunca chegou a gostar, Foxboro Hot Tubs é uma ótima pedida para dar um tempo na nova sonoridade da banda, embora não seja necessariamente uma volta ao velho punk rock do começo da carreira. Trata-se de um projeto paralelo que segundo o próprio Billie Joe Armstrong, vocalista da banda, “a única diferença entre as duas bandas é o nome”.
    Nem tanto já que este álbum em nada lembra as melodias elaboradas que fizeram parte dos dois últimos discos da banda, tão pouco trata-se de um cd punk como o clássico Dookie de 1994. Inicialmente haviam sido liberadas 6 músicas para download no myspace e no site do grupo. O cd conta ainda com outras 7 faixas totalizando 13 canções rockabilly de ótima qualidade inspiradas no rock dos anos 1960.

    01. “Stop Drop and Roll” 2:25
    02. “Mother Mary” 2:46
    03. “Ruby Room” 2:01
    04. “Red Tide” 2:58
    05. “Broadway” 3:30
    06. “She’s a Saint, Not a Celebrity” 2:26
    07. “Sally” 3:02
    08. “Alligator” 2:25
    09. “The Pedestrian” 2:15
    10. “27th Ave. Shuffle” 2:50
    11. “Dark Side of Night” 2:57
    12. “Pieces of Truth” 3:04
    13. “Cyrus is epic” 1:30

    Anúncios
     
  • carames 5:11 em 27/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , avatar, , , , Giovanni Ribisi, james cameron, , , , sam wortinghton, Sigourney Weaver, , Zoe Saldana   

    Um dia da caça, outro do caçador: Avatar / O Exterminador do Futuro 

    Lado A – Avatar (Avatar) 2009
    Enterrem meu coração na Curva do Rio (2007) conta a história de tribos nativas norte-americanas que após a conquista do oeste pelos brancos, passam a ser massacradas e vêem suas terras serem usurpadas para satisfazer o interesse dos invasores em extrair as riquezas lá disponíveis. Os indígenas passam então a lutar contra a perda de suas terras, sua cultura e dos locais sagrados de seu povo.
    Bom, esta sinopse é sobre Avatar, reverenciado filme de James Cameron. Mas poderia ser Enterrem meu coração, Pocahontas ou qualquer outro faroeste narrando o extermínio dos índios para satisfazer a ganância do povo branco. Troquem o velho oeste por Pandora, os cavalos selvagens por dragões voadores, os nativos pelos Na’avi e os invasores… bem os invasores continuam os mesmos apenas o nome do general não é Custer.
    Mas deve haver uma razão para tanto alvoroço em torno deste filme. Ora, tecnologia 3D, óbvio. Ou não é tão óbvio assim? Na década de 1970 vários filmes (normalmente a parte 3 de uma trilogia – vejam só que coisa) já era feita em 3D, coisa que Cameron alardeou como o grande projeto que levara anos a concluir em virtude de aguardar que existisse tecnologia capaz de realizar seu intento.
    Sam Worthington é um soldado que tem seu avatar enviado pelo exército conquistador para Pandora e que acaba simpatizando com a causa local e passa a combater o avanço humano. O elenco ainda conta com Sigourney Weaver, Michelle Rodriguez, Zoe Saldana e Giovanni Ribisi.
    James Cameron merece todo respeito como cineasta singular que é e pelo conjunto de sua obra (Exterminador do Futuro 2, Alien e Titanic por exemplo) mas ainda não consegui me recuperar da sensação de que desta vez comprei gato por lebre.

    Lado B – O Exterminador do Futuro: A Salvação (Terminator Salvation) 2009
    Depois do lamentável Exterminador do Futuro 3 (2003) estrelado por Arnold Schwarzenegger, em 2008 a série Terminator – The Sarah Connor Chronicles acompanhou o dia-a-dia de Sarah e seu filho. A sinopse do seriado fica para outro post, este filme começa onde termina a série que teve duas temporadas.
    Marcus (Sam Worthington) acorda em 2018 sem saber o que aconteceu desde que foi parar no corredor da morte em 2003. O desafio de John Connor (Christian Bale), líder da resistência humana, será decidir se pode ou não confiar em Marcus para combater a Skynet e tentar evitar a aniquilação humana num futuro dominado pelas máquinas.

     
  • carames 1:22 em 24/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , clube do filme, , ,   

    Livro – O Clube do Filme 

    “É um relato sincero sobre como é difí­cil crescer, como é difí­cil ver alguém crescer e como no meio da raiva e da desordem de uma famí­lia não há nada tão bem-vindo quanto um filme.” – The New York Times
    O Clube do Filme é uma ótima pedida para quem gosta de um bom livro e mais ainda para quem se interessa por bons filmes.
    David Gilmour passava por dificuldades financeiras (sem emprego e com perspectivas não muito animadoras) enquanto seu filho de 15 anos queria a todo custo abandonar os estudos.
    Eis que o pai faz uma proposta inusitada ao filho: ele poderia abandonar os estudos com a condição de não envolver-se com drogas e que assistissem juntos a três filmes por semana, escolhidos pelo pai – crítico de cinema.
    Mas nem por isso a lista abrange apenas filmes cult ou clássicos. A relação de filmes é bastante democrática contendo O Poderoso Chefão, Casablanca, Rocky III, Ladrões de Bicicleta e O Massacre da Serra Elétrica entre outros tantos.
    Além das excelentes referências cinematográficas, a narrativa é extramamente competente e nos faz querer ver novamente filmes que já conhecemos e querer conhecer aqueles que ainda são novidade, enquanto Gilmour narra os momentos que passou ao lado de seu filho e as lições que cada filme propiciou a ambos. Editora Intrinseca, 240 páginas.

     
  • carames 0:51 em 24/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , Winning Eleven   

    Libertadores do Corinthians 

    A Libertadores tá garantida, ao natural. Nem vou me preocupar.

     
  • carames 10:44 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , dig that groove baby, , ,   

    LP – Toy Dolls: Dig That Groove Baby 1983 

    Clássico disco de estréia da mais irreverente e escrachada banda punk da história e que se apresenta hoje em Porto Alegre. Com cerca de 20 discos lançados a banda sempre inclui uma versão cover de algum hit conhecido em cada um de seus álbuns. Neste caso a escolhida foi Blue Suede Shoes de Carl Perkins, mais conhecida pela versão feita por Elvis Presley em seu também disco de estréia, em 1956. Claro, desta vez em versão punk e acelerada.
    Um clássico de 30 minutos lançado ainda em LP e que nos anos 1980 virou hino para punks e skatistas.

    01.”Theme Tune” – 0:20
    02.”Dig That Groove Baby” – 3:00
    03.”Dougy Giro” – 3:16
    04.”Spiders In The Dressing Room” – 1:56
    05.”Glenda And The Test Tube Baby” – 3:15 (Referring to a storyline in Crossroads)
    06.”Up The Garden Path” – 2:43
    07.”Nellie The Elephant” – 3:27
    08.”Poor Davey” – 3:22
    09.”Stay Mellow” – 2:18
    10.”Queen Alexandra Road Is Where She Said She’d Be, But Was She There To Meet Me… No Chance” – 2:17
    11.”Worse Things Happen At Sea” – 2:39
    12.”Blue Suede Shoes” – 2:16
    13.”Firey Jack” – 2:53
    14.”Theme Tune” – 0:20

     
  • Leandro Araujo 4:10 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: design   

    Você sabe o que é Design ? 

    Bom achei um vídeo interessante e bem simples de entender, o que seria o “tal”  Design. Começo com ele, futuramente mais posts sobre a área.

     
  • carames 3:54 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 60 segundos, 60s, angelina jolie, , , , , , vinnie jones   

    Filme – 60 Segundos (Gone in Sixty Seconds) 1974/2000 

    Trama:
    Filme de ação sempre tem a sinopse muito curta: Grupo de ladrões precisa roubar quantia considerável de carros exóticos em tempo recorde enquanto foge da polícia.

    Principais Diferenças:
    1974 – No original os ladrões usam elaborados planos para encobrir os roubos e sua fuga, num clássico setentista onde a polícia é feita de boba.
    2000 – Aqui, um ex-ladrão de carros é obrigado a retomar a carreira para salvar a vida de seu irmão caçula, ameaçado por um traficante. Juntam-se a eles, ladrões de carro da nova e velha guarda ao som de DMX, The Cult e Moby em perseguições de carro que lembram Bullit, outro clássico dos anos 1970.

    Qual assistir:
    A versão de 2000. Além das costumeiras atualizações tecnológicas que um remake oferece em relação ao original, esta versão conta com uma trilha sonora única e a presença de astros como Nicolas Cage, Angelina Jolie e Robert Duvall. A história é melhor resolvida e as sequências de Cage sendo perseguido pela polícia deixa o 60s original até sonolento.

     
  • rafael86 18:48 em 21/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: Ferramentas, Gostosas,   

    Mulheres na construção civil 

    O empenho em analisar o novo modelo estrutural aqui preconizado promove a alavancagem das posturas dos órgãos dirigentes com relação às suas atribuições. Por outro lado, a competitividade nas transações comerciais estende o alcance e a importância da gestão inovadora da qual fazemos parte. Acima de tudo, é fundamental ressaltar que a determinação clara de objetivos desafia a capacidade de equalização dos relacionamentos verticais entre as hierarquias. Ainda assim, existem dúvidas a respeito de como o fenômeno da Internet apresenta tendências no sentido de aprovar a manutenção de todos os recursos funcionais envolvidos.

     
  • rafael86 0:44 em 21/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: ,   

    Ser Gaúcho é 

    … é morar em Florianópolis e dizer que Santa Maria é melhor;

    … é assinar Zero Hora em outro estado;

    … é estar no Maracanã escutando a Rádio Gaúcha;

    … é ir à qualquer lugar de garrafa térmica e mate;

    … é chamar jacaré de lagartixa;

    … é achar que a FREE WAY é a nona maravilha do mundo;

    ….é ter confiança em bancos gaúchos;

    … é comemorar uma revolução que não deu certo;

    …. é chamar a mulher de prenda;

    … é dizer que é difícil fazer churrasco;

    … é comer a costela antes da picanha;

    … é dizer que vaso de banheiro é PATENTE;

    … é comer NEGRINHO em vez de brigadeiro;

    … é falar TCHÊ ao telefone só pra ver se descobre outro;

    ….é falar TU em vez de VOCÊ ;

    … é enviar cartão postal de TORRES;

    … é fazer compras no SUPER;

    … é dizer que tem um FRIGIDAIRE em vez de geladeira;

    …..é achar que o LAÇADOR é maior e mais bonito que o Cristo Redentor, por ele ter mais expressão;

    … é achar que o GUAÍBA é rio;

    … é dizer que tomar água a 100º C com gosto de mato é coisa de macho;

    … é chamar geléia de CHIMIA;

    … é chamar doce de leite de MU-MU;

    ….é falar classe em vez de carteira;

    ….é falar cadeira ao invés de período na faculdade

    … é falar roleta em vez de catraca;

    … é falar lomba em vez de morro;

    … é poder falar tri legal ou muito tri!

    O Rio Grande tem:

    • o melhor índice de desenvolvimento humano do Brasil;
    • o menor índice de analfabetismo do País;
    • a população mais longeva da América Latina;
    • as mulheres mais bonitas do País;
    • o maior clássico e o futebol mais aguerrido do país; (e o melhor time: Grêmio)
    • o melhor lugar para se comer no Brasil;
    • e tem os melhores vinhos do Brasil;
    • e é o único povo que sabe cantar o hino do seu estado

    Ser gaúcho é:

    • saber que a nossa pátria é o Pampa e não a praia com coqueiros;
    • saber que nossa característica é a bravura e não o jeitinho;
    • saber que nosso valor é a lisura e não a malandragem.
    • é ser simples de modos, mas reto de caráter;
    • é ser franco e direto, nem que isso cause inimizades;
    • é ser humilde em ambições, mas exagerado em ideais e paixões;
    • é ser um respeitador fiel da hierarquia funcional e o primeiro a

    proclamar a igualdade;

    • é um ser batalhador, que não desiste nunca;
    • é um rebelde, que nunca aceita ser dominado;
    • é um bravo, que não foge de uma luta por ser difícil.
    • o gaúcho autêntico é um verdadeiro tradicionalista. Não porque

    aprende coisas no CTG, mas porque carrega em si esses valores e não

    vê alternativa possível de vida digna fora deles.

    Por isso eu tenho orgulho de ser chamado de “GAÚCHO”.

    Um quebra costela à todos!

     
  • Leandro Araujo 19:08 em 20/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , envenenado, gaucha, Lima, Mano, , tradicional, tradicionalista   

    Corvo Envenenado – MANO LIMA 

    Mais uma para a semana farroupilha . .

    Corvo Envenenado

    Eu canto em FI eu canto em FU eu canto em SOL
    Mas o tom que mais me agrada de cantar é o DÓ MAIOR

    Com este meu jeito que eu levo cantando forte
    Eu já cantei até em boate já fiz magrinho dançar
    Abri meu peito eles dançavam separado
    Tipo corvo envenenado um pra lá e outro pra cá

    A mim me agrada o índio que berre forte
    Meio tipo vento norte quando começa a ventar
    E alguma oreia meio metida a tapada
    Arranca coro com cabelo e faz a danada escuta

    Tem animal invertebrado igual linguiça,
    Tem cantor bem afamado que só canta igual nanica
    Eu canto grosso, mas também sei cantar fino
    Mas só se for no ouvido de alguma prenda bonita

     
  • carames 17:30 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 18 de setembro, 1951, 5 de junho de 2002, , , coração envenenado, , Editora Barracuda, , , , , , , surviving the poison heart   

    Livro – Dee Dee Ramone Coração Envenenado: Minha Vida com os Ramones 

    Dee Dee Ramone (seu nome verdadeiro era Douglas Glen Colvin) nasceu em 18 de setembro de 1951 na Virgínia mas foi criado na Alemanha. Nos escombros da segunda guerra, procurava balas, baionetas e capacetes que depois vendia para soldados americanos em serviço no país. Lá mesmo viciou-se em heroína, antes de sair da casa da mãe e voltar aos Estados Unidos.

    No final dos anos setenta foi um dos fundadores da emblemática banda punk Ramones. Como baixista Dee Dee gravou oito discos sob o pseudônimo Dee Dee Ramone deixando a banda em 1989 durante a turnê do álbum Brain Drain para uma tentativa frustrada de seguir a carreira como rapper (Dee Dee King).

    Neste livro, lançado em 1997 na Inglaterra e posteriormente traduzido para o português, podemos conhecer desde sua infância na Alemanha chegando a era ramoniana em plena Nova Iorque.

    Narrado em primeira pessoa, ele derruba vários mitos e mostra como era de fato a relação entre os integrantes da banda – fiquem tranquilos, não vou antecipar nenhum fato aqui, vale a pena mesmo é ler o livro. Por outro lado, consolida em nosso imaginário outros tantos feitos que fizeram do baixista (incluindo os outros membros da banda) respeitado mesmo após o fim da banda e no caso do biografado em questão, mesmo após sua morte em 5 de junho de 2002. Editora Barracuda, 196 páginas.

    Love Kills é uma das melhores músicas de Dee Dee e é uma homenagem ao seu amigo Sid Vicious (ex-baixista do Sex Pistols) que morreu de overdose em fevereiro de 1980.

    deedeesgrave2

     
  • carames 17:12 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , ,   

    Jimi Hendrix (27/11/1942 – 18/09/1970) 

    Há 40 anos morria Jimi Hendrix. Poderia fazer como de costume e elaborar uma resenha sobre sua vida e sua obra. Porém, meu grande amigo Márcio Grings fez um trabalho de pesquisa tão completo que seria vergonhoso fazer outra coisa aqui que não fosse simplesmente citar seu post como fonte de informação ao invés de tentar rascunhar algo:

    O Rei da Guitarra

     
  • Leandro Araujo 5:25 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: cambio, , ,   

    CÂMBIO NEGRO 

    Pessoal não sou muito fã de rap mas como disse um cara nos comentários do clipe, “esse é um dos últimos “orgânicos” “, ou seja, um dos ultimos que exigia instrumentos de verdade tocando com o rapper, e não samplers artificiais que é só da um ENTER no notebook e deu ta feito o rap, não é assim, esse é um rap legitimo brasileiro, muito melhor q D2 e outros comerciais q tem por ai . Abraço.

     
    • carames 8:50 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta

      essa banda de Brasília é muito boa, pena que acabou. o X (mc) é um baita letrista. tem a música Sub-raça que é clássica do Yo! Raps da MTV.

  • Leandro Araujo 4:44 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta  

    Estamos Romanticos :D 

    Vamo la da uma chance pra esses imbecis hauhuahuahuahua

    Falto só CNJ ::D:D:D:

     
  • carames 3:14 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 20 de setembro, , ,   

    Não me perguntes onde fica O Alegrete 

    Como disse Richard Dawkins em seu livro mais recente, existe a crítica à crença e existe a crítica ao sistema de crenças. Eu explico, segundo Dawkins você pode, por exemplo, ser católico e criticar o islamismo, budismo ou qualquer outra religião diferente da sua. Mas existe uma grande rejeição ao fato de que você seja ateu ou questione o sistema de crenças. O importante é acreditar em alguma religião disponível no cardápio, acreditar no sistema e suas crenças.

    Por que esse papo? Simplesmente, quero entender o feriado que está chegando. Ao contrário e com todo respeito aos meus colegas de blog, taí um feriado que nunca consegui compreender mesmo tendo nascido no Alegrete (sabe do que estou falando né? terceira capital farroupilha, onde é provável que existam mais CTG’s do que igrejas, onde você é supostamente mais gaúcho que os outros gaúchos, onde acontece o maior desfile farroupilha do estado…).

    Mas afinal, estou enganado ou o 20 de setembro homenageia uma revolução onde os revolucionários foram vencidos e ainda assim a derrota é celebrada em hinos e paradas de estado como sendo um grande feito? (como comemorar vice-campeonato ou se o lado derrotado na Segunda Guerra comemorasse o Dia D). Sei que ele nos celebra como um povo guerreiro por essência, embora cada povo na história da humanidade tenha construído sua civilização desta mesma forma (caso contrário não existiria mais). Bom, mas nos ensinam que nesta guerra o povo rebelou-se contra o império.

    Ou a revolução aconteceu para que estancieiros não pagassem impostos ao império e pudessem continuar fazendo contrabando na fronteira? E para engrossar as tropas, não foi prometida liberdade a escravos negros que mais tarde foram entregues ao inimigo para serem massacrados?

    É uma questão de incompatibilidade com estes feriados de setembro. Qualquer tipo de fanatismo (nacionalista, bairrista ou religioso) até hoje só gerou intolerância e guerra. O tal ‘orgulho de ser gaúcho’ já parte do princípio que nascer em outro lugar seja motivo de vergonha.

    Não me entendam mal, não tenho nenhum problema com o gauchismo, só acho que o lugar de história é no museu – mesmo que tenha muita coisa mal contada no meio de toda esta festa. Não é preciso fantasiar-se para um desfile para ser gaúcho, o critério é outro: basta nascer no Rio Grande do Sul, ponto.

    O que tento entender é a verdade por trás da crença. Mas talvez eu seja muito cético ou niilista demais. Talvez eu tente encontrar razão onde só existe fé incondicional e isto torne impossível compreender o que acontece nesta data. Alegrete será nos próximos dias a maior concentração de merda de cavalo do planeta – cerca de 10 mil eqüinos desfilarão pelas ruas da cidade. Estarei lá para visitar minha família e tenho certeza que será engraçado, serei como um ateu em férias na Terra Santa. E caso alguém tenha a resposta para alguma das minhas dúvidas, ajude a iluminar este descrente.

     
    • Mateus 13:55 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta

      tchê (comecei bem o comentário), no nosso estado, o que se cultua é o ser “não-brasileiro”, ser diferenciado do resto. e nesse sentido somos autênticos. é por isso que lá pra cima nos odeiam tanto. pra mim não tem nada melhor que um churrasco. gosto um pouco de chimarrão. mas nunca fui de gostar, por exemplo, de música gaúcha. observa… hoje em dia tu vê grupos de “tchê isso”, “tchê aquilo”, “tchê não-sei-o-quê”… e aí tu olha pra quem toca isso: “gauchões” de brinco e bombacha batucando pandeiro em músicas que depois de 30 segundos, tu te surpreende em descobrir que o vocal não é o da ivete.
      isso tudo em meio ao modismo que toma conta. bem como tu disse, fantasiam-se de gaúchos por uns dias, metem o pé no estrume e banalizam a bombacha, que aliás já existe até na versão feminina (para as “prendas” mais fashion) na cor rosa.
      mas felizmente não sinto necessidade de me enturmar, pois é uma semana que só se fala e só se faz isso. sem ofensa aos adeptos, mas nesses dias se te fazem um convite é pra ir num baile. se te perguntam o que tu fez no feriado é se tu foi em algum baile.
      já tô acostumado a dizer “não”, “não gosto”, “não vou”, “não fui”… mas me pergunto: claro que não vai acontecer, mas e se um dia eu me cansar da autenticidade? bom, acho que daí eu vou em alguma esquina, compro uma bombacha verde-limão, uma alpargata, meto um quilo de gel no cabelo e pronto. não sou mais um traidor do movimento. dia 21 vai tudo pro fundo do baú e terei mais 365 dias pra observar qual vai ser a cor da moda pra usar no próximo 20 de setembro.
      de todo meu bagualismo, só o que me resta é viver falando aquela primeira palavra que usei nesse comentário e as fotos de bombacha com 5 anos de idade fingindo que toca gaita.
      um abraço, e até domingo que vem, gaúchos e gaúchas de todas as querências!

  • Leandro Araujo 23:35 em 17/09/2010 Link Permanente | Resposta  

    Barranqueadas do Gaúcho Bagual – classic 

    Homenagem a semana farroupilha, e pra um pessoal que nao conhecia hehehe

     
  • carames 0:40 em 17/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    CD – Queens of the Stone Age: S/T 1998 

    Depois de relançar Rated R (2000) o Queens of the Stone Age, presença já confirmada no festival SWU juntamente com Cavalera Conspiracy e Rage Against the Machine, deve relançar seu primeiro álbum. A nova versão terá três faixas inéditas: Bronze, These Aren’t The Droids You’re Looking For and Spiders and Vinegaroons. O disco homônimo, hoje indisponível para venda, deve contar com algumas faixas extras além de uma versão em vinil, prática recorrente nos lançamentos atuais.

    01.”Regular John”  
    02.”Avon”  
    03.”If Only”  
    04.”Walkin’ on the Sidewalks”  
    05.”You Would Know”  
    06.”The Bronze”  
    07.”How to Handle a Rope (A Lesson in the Lariat)”  
    08.”Mexicola”  
    09.”Hispanic Impressions”  
    10.”You Can’t Quit Me Baby”  
    11.”These Aren’t the Droids Your Looking For”  
    12.”Give the Mule What He Wants”  
    13.”Spiders and Vinegaroons”  
    14.”I Was a Teenage Hand Model”  

     
  • carames 0:27 em 17/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , psp. ds,   

    Jogo – Michael Jackson: The Experience 

    Divulgado o trailer do jogo Michael Jackson: The Experience, da produtora Ubisoft que permitirá ao jogador imitar as mais famosas coreografias do rei do pop ao som de clássicos como Bad, Beat it, e Billie Jean. Previsto para ser lançado nos Estados Unidos em 23 de novembro para Wii, DS e PSP, as demais plataformas só em 2011.

     
  • carames 23:55 em 16/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , colin farell, , , , , Maggie Gyllenhaal, Marisa Tomei, , ,   

    O valor da segunda chance: O Lutador / Coração Louco 

    Lado A – O Lutador (The Wrestler) 2008
    Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza, O Lutador conta a história de Randy “The Ram” Robinson (Mickey Rourke, indicado ao oscar de melhor ator), um lutador que após ter tido sucesso nos anos 1980 vive fazendo pequenos serviços e lutando em centros comunitários na esperança de um último combate contra seu grande adversário dos tempos de glória.
    Um ataque cardíaco o impossibilita de voltar aos ringues o fazendo trabalhar em um restaurante onde conhece a stripper Cassidy (Marisa Tomei, indicada ao oscar de melhor atriz coadjuvante) com quem tenta manter um relacionamento. Ao mesmo tempo, tenta se reconciliar com sua filha, a qual abandonou enquanto ela era criança. O desejo de voltar aos ringues continua presente e ele terá que fazer uma escolha entre realizar seu sonho ou manter sua saúde.
    O filme marcou a volta por cima de Rourke (aniversariante de hoje) após um período de atuações irregulares e uma tentativa frustrada de tornar-se boxeador.

    Lado B – Coração Louco (Crazy Heart) 2009
    Jeff Bridges é o cara, não só pelo seu papel em O Grande Lebowski, onde seu personagem repetidamente se auto-intitulava como O CARA. Ele ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de melhor ator por sua interpretação como Bad Blake, um cantor country em decadência e com dificuldades para vencer o alcoolismo.
    Blake ganha a vida apresentando-se em boliches e pequenos clubes freqüentados por antigos fãs enquanto seu pupilo torna-se um astro deixando-o como mero coadjuvante. A jornalista Jean Kraddock aparece em sua vida como um último sopro de esperança para sair do fundo do poço.
    Inicialmente Bridges havia recusado o convite quando soube que não havia música no roteiro, desta forma, condicionou sua atuação à entrega da trilha sonora nas mãos do amigo T-Bone Burnett (especialista em música popular norte-americana, do blues rural ao country roots).
    O resultado é que a trilha sonora de Burnett é tão boa quanto seu sucesso anterior em E Aí, Meu Irmão, Cadê Você? (filme de 2000 dos irmãos Coen) e a performance de Bridges é magistral. Ou como definiu o diretor Scott Cooper, “uma mistura de Kris Kristofferson, Waylon Jennings e Johnny Cash”. De quebra o filme ainda conta com Robert Duvall, Colin Farell e Maggie Gyllenhaal.
    Alguma dúvida se vale a pena assistir?

     
  • carames 2:57 em 16/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , dead weather, , , ,   

    Single – The Dead Weather: Blue Blood Blues 

    Pra quem curte discos de vinil, inovações ou o atarefado Jack White (The Dead Weather, White Stripes, Raconteurs) terá uma boa opção investir uma grana. White tirou um tempinho para poder explicar como funcionará o novo single do The Dead Weather. Funcionar é a palavra adequada já que o single em vinil de 7 polegadas virá embalado dentro de outro vinil, desta vez, de 12 polegadas. A iniciativa é da gravadora Third Man Records que já lançou vinil colorido, com cheiro e que brilha no escuro.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: