Atualizações de setembro, 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 19:48 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1933, , , adrien brody, , , , , king kong, naomi watts, ,   

    Filme – King Kong (King Kong) 1933/1976/2005 


    Trama:
    Um cineasta decide viajar com sua equipe para filmagens em uma ilha desconhecida e distante. Lá, deparam-se com um gigantesco macaco que é venerado pelos nativos locais. Após apaixonar-se pela linda atriz integrante do grupo, o primata é capturado e levado para Nova Iorque para ser usado como uma bizarra atração. Ele escapa e fica à solta em meio aos arranha-céus. A partir de então, ele é perseguido pelas ruas da cidade até que escala o topo do Empire State Building e é atacado por aviões que tentam abatê-lo.

    Principais Diferenças:
    1933 – Com duração de pouco mais de 1 hora e meia, é a história original conforme apresentado acima;
    1976 – Somando duas horas, desta vez, ao invés de uma equipe de cineastas, é uma empresa petrolífera que ruma à ilha em busca de lençóis de petróleo. No caminho, salvam a náufraga Dwan (Jessica Lange) por quem o macaco se apaixona. Kong, nesta versão, escala o World Trade Center;
    2005 – Com a riqueza de recursos e efeitos disponíveis, é recriado o ambiente dos anos 1930 conforme o original de 1933 adicionando-se elaboradas cenas de interação entre o primata e sua musa.

    Qual assistir:
    As mudanças são tão sutis entre as três versões que defintivamente a versão de 2005 supera as demais pelas diferenças tecnológicas que apresenta e pelo elenco galático, além das 3 horas de duração.

    Anúncios
     
  • carames 18:13 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    Johnny Cash: 26/02/1932-12/09/2003 

    Em 12 de setembro de 2003 o mundo perdia Johnny Cash aos 71 anos devido ao diabetes. Cash cresceu no Arkansas, serviu na força aérea americana na Alemanha onde comprou um violão. Recém casado e de volta aos Estados Unidos, mudou-se para Memphis com sua esposa Vivian Liberto, onde formou o grupo Tennessee Two.
    Após as primeiras gravações pela Sun Records (incluindo Cry Cry Cry e Folsom Prison Blues), passou a excursionar com Elvis Presley e Jerry Lee Lewis no final dos anos 50. Na década seguinte já com a carreira em alta, o Homem de Preto viciou-se em anfetaminas e viu sua imagem de fora-da-lei criar ainda mais forma quando foi preso em 1965 contrabandeando-as em seu violão. O problema com as drogas e o consequente divórcio afetaram sua carreira que continuava, mas sem uma regularidade criativa.
    Em 1968 lançou um disco, gravado na penitenciária de Folsom na Califórnia, que reergueu sua carreira. Meses mais tarde ele casaria com June Carter que tornou-se sua parceira também nos palcos, até sua morte (Johnny partiria 4 meses após ela).
    Nas décadas de 1970 e 1980 Cash continou lançando discos apesar da queda em sua popularidade até que na década de 1990 junto com o produtor Rick Rubin deu início ao projeto American Recordings onde regravou, entre outros, Kris Kristofferson, Soundgarden, Beck, Hank Williams e Nine Inch Nails. Este projeto revigorou sua carreira até que, com sua morte em 2003, sua fama foi ainda mais impulsionada por uma série de biografias, documentários e discos póstumos.
    Além da participação em alguns filmes (como o faroeste O Duelo, ao lado de Kirk Douglas), lançou quase duas centenas de discos e vendeu cerca de 50 milhões de álbuns. Teve sua obra incluída na trilha sonora de inúmeras produções – como em The Sarah Connor Chronicles (inspirada na trilogia O Exterminador do Futuro). Na cena final onde um agente do FBI tenta capturar o exterminador, Cash cantando sobre alguém que veio a terra e que agora decide quem deve viver e quem deve morrer parece ter sido feita sob medida.

    Para saber mais sobre Johnny Cash:
    Livro – Johnny Cash: Uma Biografia/
    DVD – Johnny Cash: The Anthology 2001/
    Clipe – Johnny Cash: Hurt/
    Cd – Johnny Cash: At Folsom Prison 1968/
    Clipe – Johnny Cash: Ain’t No Grave/
    Cd – The Highwaymen: The Highwaymen 1985/
    Cd – Johnny Cash: American IV – The Man Comes Around-2002/
    Filme – Johnny and June (Walk the Line) 2005/

     
  • carames 17:57 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: ,   

    A onda dos Remakes 

    Já faz algum tempo que a indústria cinematográfica vem sendo criticada pela falta de criatividade em seus filmes. Recentemente duas produções suecas – não, não são os tão falados filmes suecos para adultos, trata-se do ótimo Deixe Ela Entrar e da trilogia Os homens que odiavam as mulheres – ganharam remakes hollywoodianos, atualmente em produção.
    Para os defensores do formato este recurso atualiza a história em questão aproximando o público mais jovem que dificilmente teria interesse em um filme de um tempo em que ele nem era nascido. Mas isto por si só nem sempre é sinônimo de qualidade.
    Vou inaugurar uma série de posts com alguns dos mais célebres e também, porque não, dispensáveis remakes já feitos.

     
  • carames 17:31 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , guidable, , , ,   

    DVD – Guidable “A Verdadeira História do Ratos de Porão” 2009 

    Documentário de 120 minutos que resgata a história daquela que é a mais significativa banda punk/hardcore do cenário nacional. Com influência de bandas crossover como DRI e Extreme Noise Terror o RDP está na ativa desde 1980 e já lançou duas dúzias de discos além de ter participado das principais coletâneas que ajudaram a divulgar o gênero no país como Ataque Sonoro, SUB e Começo do fim do mundo. O dvd duplo conta ainda com 6 horas de extras mostrando apresentações do grupo ao vivo e toda sua videografia. Mosh liberado!

     
  • carames 17:16 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: bambu, ,   

    E o bambu, seu Sílvio? 

     
  • carames 16:46 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , torre negra   

    A Torre Negra de Stephen King sai do livro 

    Em um projeto grandioso entre a Universal Pictures e a rede de tv NBC uma franquia será concebida pela primeira vez simultaneamente para televisão e cinema. Serão 3 filmes e uma série baseados nos livros de King que já escreveu 7 volumes de A Torre Negra e agora trabalho no oitavo.
    Atuam no projeto a mesma equipe (diretor, roteirista e produtor) de filmes como O Código Da Vinci e Uma Mente Brilhante. A idéia é que a série seja exibida entre o lançamento dos filmes, servindo de elo para o restante da trama.

     
  • carames 16:30 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , Reese Whiterspoon, , , , walk the line   

    Então, Johnny Cash e Elvis Presley são irmãos?: Elvis, Início de uma Lenda / Johnny and June 

    Lado A – Elvis O Início de uma Lenda (Elvis) 2005
    Nos anos 50 Elvis Presley (Jonathan Rhys Meyers) gravou pela Sun Records a música That’s Alright, Mama e a partir de então obteve sucesso meteórico, tornando-se o maior artista da época. Presley teve de servir o exército na Alemanha, neste período perdeu sua mãe, fato que influenciou sua vida desde então.
    Ironicamente, deste ponto em diante tornou-se praticamente um mito. Após sucessos de vendagem Elvis dedicou-se ao cinema nos anos 1960 tendo feito 32 filmes, nem todos aclamados pelo público ou pela crítica.
    Neste filme, além dos maiores sucessos do Rei do Rock, conhecemos seu problema com a dependência em remédios, seu casamento com Priscilla e o misterioso relacionamento com o coronel Tom Parker, seu empresário desde o período seguinte à sua saída da gravadora Sun Records.
    Assim como em Johnny and June que retrata a vida de Johnny Cash, contemporâneo de Elvis, o filme não aborda todo período de vida do astro. Ao invés disto temos 4 horas de uma riquíssima reconstrução dos primórdios da carreira até o show Comeback Special que marcou a volta triunfal do rei após um período de trabalhos criticados no cinema.

    Lado B – Johnny and June (Walk the Line) 2005
    A vida do rebelde e polêmico cantor Johnny Cash (Joaquin Phoenix) desde sua infância, o começo da carreira com as primeiras gravações para a lendária Sun Records e as turnês com Elvis Presley e Jerry Lee Lewis.
    Seu casamento conturbado, sua prisão em decorrência do vício em anfetaminas e sua obsessão pelo seu verdadeiro amor June Carter (Reese Whiterspoon) – que o ajudou a recuperar-se da dependência e retomar o caminho do sucesso com o disco At Folsom Prison de 1968. A história deste ícone da música, permeada pelos seus maiores hits.
    Assim como em Elvis O Início de uma Lenda, Robert Patrick (Arquivo X, e eterno T-1000 de Exterminador do Futuro 2) – que interpretou o pai de Elvis, aqui, interpreta o pai de Johnny Cash.

     
  • carames 3:51 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , michael moore, ,   

    11 de setembro de 2001: As torres Gêmeas / Fahrenheit 11 de setembro 

    Lado A – As Torres Gêmeas (World Trade Center) 2006
    O filme mostra os policiais John McLoughlin (Nicolas Cage) e Will Jimeno (Michael Pena) durante o fatídico 11 de setembro de 2001. Após dois aviões atingirem as torres gêmeas eles ficam presos nos escombros do prédio. Enquanto isto, acompanhamos o drama das equipes de resgate na tentativa de salvá-los e a tensão das famílias na ânsia por notícias.

    Lado B – Fahrenheit 11 de setembro (Fahrenheit 9/11) 2004
    Neste documentário vencedor da Palma de Ouro em Cannes Michael Moore expõe as controvérsias envolvendo os acontecimentos de 11 de setembro de 2001 em Nova York. Moore evidencia fatos como a retirada do país da família de Osama Bin Laden, acusado de ser o autor dos atentados, mesmo quando todos os aviões estavam proibidos de voar. Traça também prováveis interesses não só na repercussão dos atentados como na guerra que se seguiu a eles com a invasão do Iraque e as duvidosas relações da família Bush com donos de empreiteiras e de industrias petrolíferas. Apesar de tendencioso, é com certeza um filme que merece ser visto.

     
  • carames 3:23 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , American IV, , , , ,   

    CD – Johnny Cash: American IV, The Man Comes Around 2002 

    Quarto disco da série American Recordings gravada por Johnny Cash em parceria com o produtor Rick Rubin – conhecido antes por trabalhos com artistas como os rappers Beastie Boys, LL Cool J e Run DMC e os metaleiros do Slayer. É o último álbum lançado em vida por Cash e contou com a participação de Fiona Apple, Nick Cave e Don Henley.
    A decisão de dar início a este projeto partiu do desejo que o cantor tinha em gravar as músicas que sempre desejou ter gravado ou composto. No repertório, covers do Nine Inch Nails, Hank Williams e Beatles mostrando a versatilidade de Cash.

    01. “The Man Comes Around” Johnny Cash 4:26
    02. “Hurt” Trent Reznor 3:38
    03. “Give My Love to Rose” Cash 3:28
    04. “Bridge Over Troubled Waters” Paul Simon 3:55
    05. “I Hung My Head” Sting 3:53
    06. “The First Time I Ever Saw Your Face” Ewan MacColl 3:52
    07. “Personal Jesus” Martin Gore 3:20
    08. “In My Life” Lennon / McCartney 2:57
    09. “Sam Hall” Tex Ritter 2:40
    10. “Danny Boy” Frederick Weatherly 3:19
    11. “Desperado” Frey / Henley 3:13
    12. “I’m So Lonesome I Could Cry” Hank Williams 3:03
    13. “Tear Stained Letter” Cash 3:41
    14. “Streets of Laredo” (tradicional) 3:33
    15. “We’ll Meet Again” Charles / Parker 2:58

     
  • annestreep 3:00 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags:   

    Não entendi… 

     
    • carames 13:46 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta

      ane, a regra é clara (neste caso a nº 9):
      “A bola estará fora de jogo quando:
      – tiver ultrapassado completamente uma linha de lateral ou de meta, seja por terra ou pelo ar;”
      como o goleiro rebateu, a bola continuou em jogo.

    • Leandro 17:32 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta

      q burroo da zero pra ele hahaha, saiu comemorando com a torcida aind hahaha

  • rafael86 2:10 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: Brasileirão, , ,   

    O Grêmio esta voltando 

    foto: globoesporte.com

    Hoje, vencemos o Corinthians de uma forma tipicamente gremista, 1X0 segurando até o final com penalti defendido e jogador expulso. No primeiro tempo o Grêmio foi melhor e poderia ter feito 2, Douglas fez um golaço justificando seu salario e Jonas poderia ter feito o segundo. Na etapa final o time ficou atrás se defendendo e tentando jogar no contra ataque até que o o juiz achou um penalti para o Corithians, o que é normal, pois ja é o oitavo penalti marcado a favor do time paulista neste campeonato, porém tinhamos Vitor, que dos 6 penaltis marcados contra o tricolor este ano defendeu 4, seguramos o resultaldo ao melhor estilo gremista com chutão pra frente e carrinho garantindo assim os 3 pontos e abrindo 6 pontos de distância da zona do rebaixamento. Esperamos que o time possa mesmo com os desfalques ter uma atuação em alto nível contra o Palmeiras no meio da semana, podendo entrar de vez na luta por uma vaga na Libertadores.

     
    • carames 3:18 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta

      ok, o penalti foi ridículo, o corinthians pressionou e não teve competência mais uma vez para alcançar o fluminense, mereceu perder, parabéns ao Vitor que mais uma vez salvou o time. mas por favor, não comecem com a lobotomia de imortal ou outros títulos figurativos que inventam pra compensar a falta de títulos de fato.
      hoje o Atlético-GO, na zona de rebaixamento, ganhou do líder do campeonato com um jogador a menos, nos 46 do 2º tempo.

    • Leandro 17:30 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta

      é rumo ao tri huahuahuaauhahu IMORTAL TRICOLOOORRR

    • Mateus 18:08 em 13/09/2010 Link Permanente | Resposta

      [corinthiano de cabeça inchada detected] hahahahaha… nada de títulos figurativos, nada de bobagem. tem que se focar em manter. se manter briga por vaga na libertadores. aí é negócio! e só também.

  • carames 0:54 em 12/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , Boots Riley, , , Street Sweeper Social Club, tom morello   

    CD – Street Sweeper Social Club: S/T 2009 

    Street Sweeper Social Club lançado ano passado é o cd homônimo deste grupo composto pelo rapper Boots Riley e pelo guitarrista Tom Morello (Rage Against the Machine, Audioslave e The Nightwatchman). Os primeiros contatos aconteceram durante a turnê de Morello de seu projeto solo The Nightwatchman em 2006 quando propôs a Riley a criação de uma banda para tocar “hinos para revolução”.
    O resultado é um disco que lembra bastante os riffs e com a mesma pegada vocal hip hop dos tempos do RATM.

    01. “Fight! Smash! Win!” 3:35
    02. “100 Little Curses” 4:03
    03. “The Oath” 4:25
    04. “The Squeeze” 3:13
    05. “Clap for the Killers” 3:57
    06. “Somewhere in the World It’s Midnight” 3:20
    07. “Shock You Again” 2:41
    08. “Good Morning, Mrs. Smith” 3:20
    09. “Megablast” 3:47
    10. ” Promenade” 2:31
    11. “Nobody Moves (Til We Say Go)” 4:13

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: