Sepultura vs Max Cavalera


A relação entre os integrantes do Sepultura e Max Cavalera (ex-membro e fundador da banda) anda abalada ultimamente, ainda mais do que o normal. Max deixou a banda em 1997 por desentendimentos com os demais membros e em seguida formou o Soulfly, banda com a qual excursiona e lança cds desde então. Em 2006 foi a vez de seu irmão, o baterista Igor Cavalera deixar o Sepultura. Os dois lançaram em 2007 um disco pelo projeto Cavalera Conspiracy, tocando inclusive no SWU e já noticiaram o lançamento de um novo álbum para março do ano que vem.
A polêmica da vez são as recentes declarações de Max, primeiro, afirmando que uma reunião com os membros originais do Sepultura estava sendo acertada. O fato descontentou Andreas Kisser, guitarrista da banda, a tal ponto que por meio de um vídeo no site da banda desmentiu qualquer contato e refutou a possibilidade de uma reunião. Além disto, Max declarou em entrevista ao site Revolver Magazine que Roots teria sido o ‘primeiro’ disco gravado pelo baixista Paulo Jr em 1996. Paulo é creditado como baixista nos 5 discos anteriores a Roots. Antes disto, alega Max, o baixista não era nada bom e fora mantido na banda em nome da amizade que tinham e que durante os shows precisavam diminiuir o volume do instrumento de Paulo para não comprometer o resultado da banda. Próximos capítulos dessa novela devem se desenrolar em breve. Abaixo, o comunicado de Andreas e o Sepultura em dois momentos, em sua formação clássica e excursionando com sua nova formação, sem os irmãos Cavalera.