Atualizações de dezembro, 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 14:00 em 29/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , Goodbye Ellston Avenue, , pinhead gunpowder, ,   

    CD – Pinhead Gunpowder: Goodbye Ellston Avenue 1997 

    Terceiro álbum dos californianos da Pinhead Gunpowder, lançado originalmente em 1997 e re-lançado este ano em vinil pela Lookout Records. O selo conta em seu catálogo com discos do Rancid e Green Day – que divide Billie Joe Armstrong neste projeto. Além do consagrado vocalista/guitarrista, Jason White (guitarra), Bill Schneider (baixo) e Aaron Cometbus (bateria) fazem parte do grupo. Mike Kirsch deixou a banda em 1994 por não aceitar que o Green Day assinasse contrato com uma grande gravadora.
    A grande parte das músicas deste disco (que lembra o Green Day ainda em sua fase undeground), além da arte usada na capa, são concepção do baterista Aaron Cometbus.

    01.”Life During Wartime” – 1:49
    02.”Without Me” – 1:29
    03.”High Maintenance” (Aaron Cometbus, Jason White) – 1:36
    04.”Backyard Flames” (Bill Schneider) – 1:30
    05.”Song of My Returning” (Phil Ochs) – 2:28
    06.”Once More Without Feeling” – 1:47
    07.”I Walk Alone” – 1:17
    08.”Train Station” – 1:30
    09.”Homesick Hopes” (Jason White) – 1:48
    10.”Brother” – 3:20
    11.”Swan Song” – 1:38
    12.”Work for Food” (Eric Baffert) – 1:32
    13.”The Great Divide” – 2:15

     
  • paulocarames 11:24 em 29/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , bill gates, , , Mark Zuckerberg, piratas da informática, , , steve jobs   

    Nerds e bilionários: Piratas do Vale do Silício / A Rede Social 

    Lado A – Piratas do Vale do Silício (Pirates of Silicon Valley) 1999
    Baseado no livro Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer, de Paul Freiberger e Michael Swaine, este filme narra o nascimento de dois gigantes que ditaram a maneira como hoje encaramos a informática. A partir dos anos 1970, Bill Gates e Steve Jobs desenvolveram os moldes da informática doméstica a partir de uma garagem. Utilizando métodos não muito éticos e um tanto questionáveis, criaram a Microsoft e a Apple, os maiores conglomerados do ramo (Jobs roubando a ideia da Xerox e Gates roubando e adaptando as ideias de Jobs). “Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”, mesmo que a máxima não seja verdadeira, Gates, ao invés do perdão conseguiu tornar-se o homem mais rico do planeta a partir de sua criação. Essencial para conhecer um pouco da história destes dois polêmicos impérios.

    Lado B – A Rede Social (The Social Network) 2010
    Mark Zuckerberg levou um fora e para se recuperar foi direto para seu apartamento. Era outono de 2003 em Harvard. No auge dos blogs ele roubou informações da base de dados da universidade e utilizou a foto das alunas para criar o Facemash, uma espécie de ranking onde internautas poderiam votar e eleger a estudante que consideravam mais bonita.
    O resultado foi ter 450 pessoas cadastradas e 22 mil visitas em poucas horas causando uma pane no servidor de Harvard. Com a mesma velocidade, Zuckerberg foi descoberto e sua notoriedade chamou atenção não só das autoridades locais como dos irmãos Winklevoss que tinham a pretensão de criar uma ferramenta de interação social via web. O filme retrata não só como os irmãos foram passados pra trás pelo jovem nerd como também o brasileiro Eduardo Saverin (companheiro de quarto de Mark Zuckerberg e co-fundador do Facebook) que financiou do seu próprio bolso os primeiros 20 mil dólares da empreitada.
    Com tanta polêmica e ao mesmo tempo, genialidade, Zuckerberg é considerado o Bill Gates de sua geração tendo se tornado o mais jovem bilionário da história.
    O filme é dirigido por David Fincher (Seven, Clube da Luta e O Curioso Caso de Benjamin Button) e está sendo apontado como certo na corrida pelo Oscar. Destaque também para atuação de Justin Timberlake fazendo o papel de Sean Parker – criador do Napster.

     
  • paulocarames 0:12 em 29/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , feliz natal, Joyeux Noël, , primeira guerra mundial, ,   

    Ainda, o Natal: Feliz Natal 

    Lado A – Feliz Natal (Joyeux Noël) 2005
    Esta história real aconteceu no natal de 1914 em plena primeira guerra mundial. De um lado do campo de batalha abrigam-se escoceses e franceses e do lado oposto, alemães. Numa incrível demonstração de confiança na noite de natal os soldados deixam de lado suas diferenças e confraternizam com direito a compartilharem música, cerimônia religiosa, comida e bebida. Contrariando a vontade do alto comando de ambos os lados, que esperavam que houvesse confronto e consequentemente avanço de cada tropa, a trégua reina ao menos nesta data importante para todos.
    Um padre anglicano, um tenente francês, um grande tenor alemão e sua companheira, uma soprano terão sua vida modificada para sempre após este episódio. Destaque para cena em que, avisados do bombardeio ao campo inimigo, os adversários buscam abrigo na mesma trincheira garantindo a sobrevivência de todas as tropas. Representou a França concorrendo ao Oscar de melhor filme estrangeiro.

    Lado B – Feliz Natal 2008
    Feliz Natal marca a estréia de Selton Mello na direção de um longa-metragem. Aqui ele retrata de maneira impressionante as relações familiares, em especial a família de Caio que aos 40 anos é dono de um ferro-velho no interior. Em meio às odiadas e ao mesmo tempo necessárias festas de natal e de final de ano ele se depara com a realidade de sua família onde sua mãe é uma viciada, o irmão enfrenta uma crise no casamento e seu pai não o aceita. Ele parte em direção a capital onde reencontra dois amigos decadentes que passam o tempo em noitadas de excessos enquanto ele busca se reencontrar.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: