Nerds e bilionários: Piratas do Vale do Silício / A Rede Social


Lado A – Piratas do Vale do Silício (Pirates of Silicon Valley) 1999
Baseado no livro Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer, de Paul Freiberger e Michael Swaine, este filme narra o nascimento de dois gigantes que ditaram a maneira como hoje encaramos a informática. A partir dos anos 1970, Bill Gates e Steve Jobs desenvolveram os moldes da informática doméstica a partir de uma garagem. Utilizando métodos não muito éticos e um tanto questionáveis, criaram a Microsoft e a Apple, os maiores conglomerados do ramo (Jobs roubando a ideia da Xerox e Gates roubando e adaptando as ideias de Jobs). “Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”, mesmo que a máxima não seja verdadeira, Gates, ao invés do perdão conseguiu tornar-se o homem mais rico do planeta a partir de sua criação. Essencial para conhecer um pouco da história destes dois polêmicos impérios.

Lado B – A Rede Social (The Social Network) 2010
Mark Zuckerberg levou um fora e para se recuperar foi direto para seu apartamento. Era outono de 2003 em Harvard. No auge dos blogs ele roubou informações da base de dados da universidade e utilizou a foto das alunas para criar o Facemash, uma espécie de ranking onde internautas poderiam votar e eleger a estudante que consideravam mais bonita.
O resultado foi ter 450 pessoas cadastradas e 22 mil visitas em poucas horas causando uma pane no servidor de Harvard. Com a mesma velocidade, Zuckerberg foi descoberto e sua notoriedade chamou atenção não só das autoridades locais como dos irmãos Winklevoss que tinham a pretensão de criar uma ferramenta de interação social via web. O filme retrata não só como os irmãos foram passados pra trás pelo jovem nerd como também o brasileiro Eduardo Saverin (companheiro de quarto de Mark Zuckerberg e co-fundador do Facebook) que financiou do seu próprio bolso os primeiros 20 mil dólares da empreitada.
Com tanta polêmica e ao mesmo tempo, genialidade, Zuckerberg é considerado o Bill Gates de sua geração tendo se tornado o mais jovem bilionário da história.
O filme é dirigido por David Fincher (Seven, Clube da Luta e O Curioso Caso de Benjamin Button) e está sendo apontado como certo na corrida pelo Oscar. Destaque também para atuação de Justin Timberlake fazendo o papel de Sean Parker – criador do Napster.