Atualizações de fevereiro, 2011 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 0:03 em 09/02/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , , , , , true grit,   

    Livro – 100 Anos de Western 

    O Grande Roubo do Trem de 1903 é o pontapé inicial na saga dos Western (ou faroestes  como são conhecidos no Brasil) e também do livro 100 Anos de Western – A epopéia do velho oeste no cinema, obra de Primaggio Mantovi. A partir deste filme mudo do começo do século passado o gênero se desenvolveu e se estabeleceu tendo consagrado muitos atores e diretores. O mestre John Ford realizou clássicos e épicos enquanto Sergio Leone fez uma revolução com os western spaghetti. Quanto aos atores, John Wayne, James Stewart, Clint Eastwood e até Ronald Reagan (que mais tarde seria eleito presidente americano) tiveram papéis marcantes assim como Lee Van Cleef destacou-se como o bandido clássico.
    Apesar de ter sofrido forte concorrência da televisão na década de 1950, o faroeste permaneceu forte e ampliou seu leque com diversos filmes abordando diferentes temáticas. Os filmes narravam o conflito entre o homem branco e os nativos norte-americanos além dos duelos entre xerifes e gangues de pistoleiros. Havia também aqueles em que prevaleciam romances ou em oposição a isto, abordavam temas como a vingança, assaltos e crimes. Enfim, diversão para toda a família.
    Com a chegada dos anos 80 o faroeste foi dado como morto. Dança com Lobos (90), Os Imperdoáveis (92), Dead Man (95) e Pacto de Justiça (03) demonstram que, se o lançamento de diversas obras por ano não é mais uma realidade, ao menos os poucos faroestes tardios são repletos de qualidade, excelente narrativa e atuações irretocáveis.
    A refilmagem de Bravura Indômita (filme homônimo de 1969 que deu a John Wayne o único oscar de sua carreira) é uma prova da qualidade das obras ainda produzidas concorrendo ao oscar em 10 categorias. Voltando ao livro, repleto de fotografias e dados históricos, recria o ambiente e retrata diversos fatos que ajudaram a criar o mito que envolve o Bang Bang. Em edição limitada e numerada, é fundamental para quem curte um duelo ao pôr-do-sol. Opera Graphica Editora, 144 páginas.

     
  • carames 10:27 em 04/02/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , BAFTA, , ,   

    BAFTA 2011 | Indicados ao prêmio 

    Após o Globo de Ouro e das premiações dos sindicatos mais um teste para os concorrentes antes do Oscar é o BAFTA (oscar britânico) que premia no dia 13 de fevereiro os melhores de 2010. O resultado, se não confirma o vencedor, pelo menos indica tendências já que os concorrentes são praticamente os mesmos em ambas premiações.

    Melhor filme
    O Discurso do Rei; O Cisne Negro; Bravura Indômita; A Origem; A Rede Social

    Melhor diretor
    Darren Aronofsky – O Cisne Negro; David Fincher – A Rede Social; Tom Hooper – O Discurso do Rei; Christopher Nolan – A Origem; Danny Boyle – 127 Horas

    Melhor ator
    Jesse Eisenberg – A Rede Social; Colin Firth – O Discurso do Rei; James Franco – 127 Horas; Javier Bardem – Biutiful; Jeff Bridges – Bravura Indômita

    Melhor atriz
    Annette Bening – Minhas Mães e Meu Pai; Julianne Moore – Minhas Mães e Meu Pai; Noomi Rapace – Os Homens que Não Amavam as Mulheres; Natalie Portman – Cisne Negro; Hailee Steinfeld – Bravura Indômita

    Melhor ator coadjuvante
    Christian Bale – O Vencedor; Pete Postlethwaite – Atração Perigosa; Andrew Garfield – A Rede Social; Geoffrey Rush – O Discurso do Rei; Mark Ruffalo – Minhas Mães e Meu Pai

    Melhor atriz coadjuvante
    Amy Adams – O Vencedor; Helena Bonham Carter – O Discurso do Rei; Barbara Hershey – O Cisne Negro; Lesley Manville – Another Year; Miranda Richardson – Made in Dagenham

    Roteiro original
    Cisne Negro – Mark Heyman, Andres Heinz, John McLaughlin; O Vencedor – Scott Silver, Paul Tamasy, Eric Johnson; A Origem – Christopher Nolan; Minhas Mães e Meu Pai – Lisa Cholodenko, Stuart Blumberg; O Discurso do Rei – David Seidler

     
  • carames 9:07 em 03/02/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Awesome As F**k, Awesome As Fuck, , , , ,   

    CD – Green Day: Awesome As F**k 2011 

    No já distante 1996 o Green Day lançou Bowling Bowling Bowling Parking Parking, cd ao vivo que na época era uma tentativa da banda de enfrentar os registros piratas de shows que não rendiam um centavo sequer ao grupo. De lá pra cá outros tantos discos ao vivo da banda (piratas ou não) foram lançados. Após dois anos divulgando 21st Century Breakdown (turnê que passou pelo Brasil em 2010), agora é a vez das melhores performances pararem no cd/dvd Awesome As F**k em pré-venda na Amazon. O lançamento oficial foi previsto para março.

    CD
    1. 21st Century Breakdown – (London, England)
    2. Know Your Enemy – (Manchester, England)
    3. East Jesus Nowhere – (Glasgow, Scotland)
    4. Holiday – (Dublin, Ireland)
    5. Gloria – (Dallas, Texas)
    6. Cigarettes And Valentines – (Phoenix, Arizona)
    7. Burnout – (Irvine, California)
    8. Pasalaqua – (Chula Vista, California )
    9. JAR – (Detroit, Michigan – August 23rd 2010)
    10. Holden Caulfield – (New York, New York)
    11. Geek Stink Breath – (Saitama-shi, Japan)
    12. When I Come Around – (Berlin, Germany)
    13. She – (Brisbane, Australia – December 8th 2009)
    14. 21 Guns – (Mountain View, California)
    15. American Idiot – (Montreal, QUE)
    16. Wake Me Up – (Nickelsdorf, Austria)
    17. Good Riddance – (Nickelsdorf, Austria)

    DELUXE ALBUM BONUS TRACKS (ALL DIGITAL RETAILERS EXCEPT iTUNES)
    1. Letterbomb – (Chula Vista, California)
    2. Christie Road – (Hartford, Connecticut)

    iTUNES BONUS TRACKS
    1. Letterbomb – (Chula Vista, California)
    2. Christie Road – (Hartford, Connecticut)
    3. Paper Lanterns/2000 Light Years Away – (Alpharetta, Georgia) (iTunes Exclusive)

    DVD
    01. 21st Century Breakdown
    02. Know Your Enemy
    03. East Jesus Nowhere
    04. Holiday
    05. Static Age
    06. Gloria
    07. Blvd. Of Broken Dreams
    08. Burnout
    09. Geek Stink Breath
    10. Welcome To Paradise
    11. When I Come Around
    12. She
    13. 21 Guns
    14. American Eulogy
    15. Jesus Of Suburbia
    16. Good Riddance

     
  • carames 9:53 em 02/02/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , ,   

    Migrando do cinema para carreira musical: Costner / Seagal 

    Lado A – Kevin Costner and Modern West: Untold Truths 2008
    Desde que Elvis Presley tentou a sorte como ator, mesmo sem muito sucesso, não são raros os exemplos de artistas que tentam diversificar sua carreira. Kevin Costner é um dos casos da migração inversa a que tentou o rei do rock. Com uma carreira consolidada nas telas, desde 2008 Costner se aventura com sua banda Kevin Costner and Modern West – com a qual varia do Country ao Classic Rock. O astro de Dança com Lobos, JFK e O Guarda-costas passou pelo Brasil em turnê no final do ano passado divulgando seu álbum Turn it On. Com um trabalho apenas razoável, Costner mostra que como músico é um ótimo ator, sua atuação como Eliot Ness em Os Intocáveis é prova disto.

    01.”Long Hot Night” (Coinman, Morgan) – 4:27
    02.”90 Miles an Hour” (Park Chisholm/Costner/Morgan) – 5:18
    03.”Hey Man What About You” (Coinman) – 4:28
    04.”Superman 14″ (Coinman/Morgan) – 5:36
    05.”Don’t Lock’em Away (Song For Molly)” – 3:44
    06.”Down in Nogales” (Coinman) – 4:34
    07.”Every Intention” (Coinman) – 4:08
    08.”Five Minutes from America” – 4:40
    09.”The Sun Will Rise Again” (Chisholm/Coinman/Costner/Morgan) – 3:51
    10.”Backyard” – 4:37
    11.”Leland Iowa” (Coinman) – 3:59
    12.”Gotta Get Away (Song for Bud)” – 3:36

    Lado B – Steven Seagal and Thunderbox: Mojo Priest 2006
    Em 1988 Steven Seagal fez Nico, Acima da Lei, seu maior sucesso até hoje. Desde então se firmou como um ícone dos filmes de ação, mesmo sem emplacar um grande sucesso como o de Nico. Nos últimos anos, além de algumas pontas (como em Machete) Seagal estabeleceu uma espécie de linha de montagem. Filmando uma média de 4 filmes por ano mudando quase que somente o nome dos personagens e dos locais em questão e mantendo o restante da trama inalterada – um cara durão em busca de vingança/redenção que distribui porrada em quem cruzar seu caminho.
    Recentemente Steven Seagal passou a estrelar a série em formato de reality show Lawman a qual retrata seu dia-a-dia real como oficial de polícia na pequena cidade de Jefferson Parish.
    Seagal aventurou-se também no mundo da música gravando Mojo Priest, lançado em 2006 o qual foi divulgado com uma turnê pelos Estados Unidos e Europa. O disco conta com versões para Red Rooster de Howlin Wolf e Hoochie-Coochie Man de Muddy Waters além da participação de Bo Diddley na faixa Shake de Sam Cooke. Referências bastante interessantes embora, a exemplo de Kevin Costner, Seagal fique melhor na tela do cinema.

    01.”Somewhere in Between”
    02.”Love Doctor”
    03.”Dark Angel”
    04.”Gunfire in a Juke Joint”
    05.”My Time Is Numbered”
    06.”Aligator Ass”
    07.”BBQ”
    08.”Hoochie Koochie Man”
    09.”Talk to My Ass”
    10.”Dust My Broom”
    11.”Slow Boat to China”
    12.”She Dat Pretty”
    13.”Red Rooster”
    14.”Shake” (with Bo Diddley)
    15.”Sharp Dressed Man”
    16.”Lockwood”
    17.”Homesick”
    18.”Elmoe”
    19.”Cockpuncher Blues”

     
  • carames 9:14 em 01/02/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , DGA, , , , , SAG, sindicato dos atores, sindicato dos diretores,   

    Sindicatos dos Atores e Diretores premiam os melhores 

    Aconteceu no domingo, 30, em Los Angeles a entrega do 17º prêmio do Sindicato dos Atores norte-americanos (Screen Actors Guild). Com categorias dedicadas a cinema e televisão, o destaque ficou para O Discurso do Rei (considerado favorito ao Oscar) que venceu com o melhor elenco e para a série Boardwalk Empire que destacou-se com o melhor elenco e Steve Buscemi que interpreta o protagonista venceu como melhor ator em série dramática.
    Confira alguns dos vencedores:

    Cinema
    Melhor ator coadjuvante
    Christian Bale – O Vencedor

    Melhor atriz coadjuvante
    Melissa Leo – O Vencedor

    Melhor ator protagonista
    Colin Firth – O Discurso do Rei

    Melhor atriz protagonista
    Natalie Portman – Cisne Negro

    Televisão
    Melhor elenco em série de TV (drama)
    Boardwalk Empire

    Melhor ator em série dramática
    Steve Buscemi – Boardwalk Empire

    Melhor ator em minissérie ou telefilme
    Al Pacino – You Don’t Know Jack

    No sábado havia sido a vez do Sindicato dos Diretores (Directors Guild of América) premiar os melhores trabalhos de 2010. Iniciando o que se confirmaria também na premiação do sindicato dos atores, O Discurso do Rei e Boardwalk Empire foram os grandes vencedores da noite. Os prêmios dos sindicatos são grandes prévias do que o Oscar deve apresentar já que a grande maioria dos votantes participa das mesmas premiações.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: