LP/CD – Ramones: Ramones 1976



Entre 2 e 19 de fevereiro de 1976 os Ramones gravaram no estúdio Plaza Sound em Nova York (ao custo de meros 6400 dólares) 14 músicas que somadas tem 28 minutos e 53 segundos e que fariam parte de seu primeiro lançamento.

O processo de gravação contou com uma demo feita em setembro do ano anterior no prédio do Radio City Music Hall e que de acordo com Tommy Ramone foi decisiva para que levassem pouco tempo para finalizar o disco que precisou de somente quatro dias para gravação e outros cinco para mixagem.

A mixagem foi feita da mesma forma que os discos dos Beatles nos anos 1960, baixo no canal esquerdo e guitarra no direito com bateria e vocal misturados no meio.

Lançado em 23 de abril vendeu apenas 7 mil cópias mas acabou entrando para história não pela vendagem mas por ser um marco definitivo estabelecendo: ANTES e DEPOIS dos Ramones.

As bandas de sucesso naquele tempo faziam um rock burocrático (com sintetizadores e teclados) e esbanjavam solos demorados a ponto de alguns discos terem uma música de cada lado de tão longas que se tornavam.

O desejo de voltar ao rock básico e direto dos anos 1960 (The Kinks, Bay City Rollers, Chuck Berry…) fez com que suas músicas fossem um sopro de renovação no cenário musical vigente. Suas músicas raramente ultrapassavam os dois minutos de duração e quando tocadas ao vivo soavam ainda mais rápidas.

Se as outras bandas competiam para descobrir qual era a mais virtuosa e habilidosa, os Ramones competiam consigo mesmos tentando tocar cada vez mais rápido evitando solos ou referências de blues. Na verdade o som da guitarra de Johnny Ramone mais parecia uma motosserra.

A capa do álbum também entraria para história sendo inclusive escolhida (na posição 58) entre as 100 melhores capas já feitas em votação da revista Rolling Stone que também classificou o disco em 33º entre os 500 maiores álbuns de todos os tempos.

A foto, simples mas incomum para época mostrava quatro outsiders do Queens em Nova York vestindo calças jeans surradas e jaquetas de couro, mesmo visual de rua usado por eles no palco (ao contrário de astros de hard rock que se produziam/fantasiavam antes das apresentações).

Os créditos pela foto são de Roberta Bailey que, por 125 dólares, os clicou em frente a um muro em uma rua próxima ao CBGB’s (clube onde fizeram seus primeiros shows e que seria lendário para cena punk). Além da capa, suas fotos foram usadas na divulgação da banda.

Tommy foi cuidadosamente acomodado em cima de um tijolo para que não parecesse tão mais baixo que os demais enquanto Joey se abaixou para disfarçar seus 2,02m de altura.

A foto da contracapa é de Arturo Vega, responsável pelo design gráfico da banda e proprietário do loft onde Dee Dee e Joey moraram de 1975 a 1977.

2012_May_27_Ramones_Wall

A gravação praticamente obedeceu a ordem em que as músicas haviam sido compostas. Blitzkrieg Bop representa a carta de intenções da banda e imediatamente virou um hino. Em seguida temas como medo (I don’t wanna go down to the basement e Havana Affair), drogas (Now i wanna sniff some glue), prostituição (a autobiográfica 53rd and 3rd) e relacionamento (Judy is a Punk, I Don’t Wanna Walk Around With You e I wanna be your boyfriend) eram exploradas com muito humor e sarcasmo (Beat on the Brat). Ainda sobrou espaço para Let’s dance, cover de Chris Montez e para homenagem ao filme Massacre da Serra Elétrica de 1974 (Chainsaw).

rockscene-jul1976-1Today your love, tomorrow the world era mais uma música falando de relacionamento mas que causou polêmica pela sua letra “sou um nazi lutando pela pátria; garotinho alemão, numa cidade alemã; hoje seu amor, amanhã o mundo”. A acusação de simpatia pelo nazismo acabou sendo sempre refutada pela banda e por amigos próximos – um dos principais argumentos é que Joey era judeu e a música não tinha um sentido literal.

O minimalismo ditava o estilo da banda, tanto na maneira de tocar, quando na maneira de compor. As letras eram extremamente simples e contavam muitas vezes experiências na primeira pessoa. Em outros casos, relacionamentos podiam ser resumidos em duas linhas como em I don’t wanna walk around with you: “I don’t wanna walk around with you; So why you wanna walk around with me?”. Para 1min42s é letra mais do que suficiente.

O CD lançado em 2001 inclui como bônus as demos que tanto facilitaram o processo de gravação das faixas definitivas. I Wanna Be Your Boyfriend, I Don’t Care e Now I Wanna Sniff Some Glue estavam nesta demo.

Tudo muito simples, direto e na primeira pessoa. Binário mesmo: I wanna (eu quero)/I don’t wanna (eu não quero). Revolucionário!

Ficha Técnica:
Sire Records – produzido por Tommy Ramone e Craig Leon

Joey Ramone – vocal
Johnny Ramone – guitarra
Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
Tommy Ramone – bateria

Letra das músicas
Partituras

Edição Original (Sire Records) – incluía um taco de beisebol customizado de brinde
Lado A:
01. “Blitzkrieg Bop” – 2:14 (Tommy Ramone, Dee Dee Ramone)
02. “Beat On The Brat” – 2:31 (Joey Ramone)
03. “Judy Is A Punk” – 1:32 (Joey Ramone, Dee Dee Ramone)
04. “I Wanna Be Your Boyfriend” – 2:24 (Tommy Ramone)
05. “Chain Saw” – 1:56 (Joey Ramone)
06. “Now I Wanna Sniff Some Glue” – 1:35 (Dee Dee Ramone)
07. “I Don’t Wanna Go Down To The Basement” – 2:38 (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone)
Lado B:
08. “Loudmouth” – 2:14 (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone)
09. “Havana Affair” – 1:56 (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone)
10. “Listen To My Heart” – 1:58 (Ramones)
11. “53rd & 3rd” – 2:21 (Dee Dee Ramone)
12. “Let’s Dance” – 1:51 (Jim Lee)
13. “I Don’t Wanna Walk Around With You” – 1:42 (Dee Dee Ramone)
14. “Today Your Love, Tomorrow The World” – 2:12 (Ramones)

Prensagem da Philips
ramones-ramonesphilipsramones-ramonesphilips (5)
ramones-ramonesphilips (1)ramones-ramonesphilips (3)
ramones-ramonesphilips (2)ramones-ramonesphilips (4)

Edição em K7
ramones-ramonesk7aramones-ramonesk7b

Edição 8 Track
ramones_st

Edição em CD

ramones - ramonescd (2)ramones-ramonescd (3)
ramones - ramonescd
ramones - ramonescd (3)
ramones-ramonescd (2)ramones - ramonescd (1)

Edição da Rhino em CD de 2001
As 14 músicas da edição original + Bônus:
15. “I Wanna Be Your Boyfriend (demo)” – 3:02
16. “Judy Is a Punk (demo)” – 1:36
17. “I Don’t Care (demo)” – 1:55
18. “I Can’t Be (demo)” – 1:56
19. “Now I Wanna Sniff Some Glue (demo)” – 1:42
20. “I Don’t Wanna Be Learned/I Don’t Wanna Be Tamed (demo)” – 1:05
21. “You Should Never Have Opened That Door (demo)” – 1:54
22. “Blitzkrieg Bop (single)” – 2:12
ramones-ramonescd2001 (1)ramones-ramonescd2001 (2)
ramones-ramonescd2001 (3)
ramones-ramonescd2001 (4)
ramones-ramonescd2001 (5)
ramones-ramonescd2001 (6)
ramones-ramonescd2001 (7)
ramones-ramonescd2001 (8)
ramones-ramonescd2001 (9)
ramones-ramonescd2001 (10)
ramones-ramonescd2001 (11)
ramones-ramonescd2001 (12)ramones-ramonescd2001 (13)
ramones-ramonescd2001 (14)

O disco fez parte ainda de uma compilação que incluía as 14 músicas da versão original e a íntegra de It’s Alive:
ramones - it's alive 1
ramones - it's alive 2
ramones - it's alive 3
ramones - it's alive 5ramones - it's alive 6
ramones - it's alive 4

Edição da Rhino em LP de 2011
As 14 Músicas da prensagem original + EP 7″ Bônus:
01. “I Wanna Be Your Boyfriend”
02. “California Sun”/”I Don’t Wanna Walk Around With You”

O disco também fez parte da compilação dupla da Sire Records intitulada All The Stuff and More Vol 1 (1990) que incluía ainda a íntegra do segundo álbum, Leave Home (1977).
As 14 músicas da edição original + Bônus:
15. “I Don’t Wanna Be Learned / I Don’t Wanna Be Tamed” [Demo] (Joey Ramone) – 1:03
16. “I Can’t Be” (Joey Ramone) [Demo] – 1:51


Box Three Classic Albums contendo este disco, o álbum Brain Drain e a coletânea Greatest Hits:
three classic albums

Edição Especial 2 em 1 com Rocket to Russia de 1977:

Edição Especial 3 em 1 com Ramones, Rocket to Russia e End of the Century:
cds051acds052a

Singles:






ramones-blitzkrieg-bop-philipshol7003
ger7011ger7012
ger7013ger7014
ger7015ger7031
ger7016
ramones-blitzkrieg-bop-philipshol7003
ramones - blitzkrieg bop-havana affairfr7017
usa7109usa7110
ramones-blitzkrieg-bop-sire-2

Mais sobre o disco*:




rockscene-set1976-1rockscene-set1976-2rockscene-set1976-3

* artigos publicados na revista Bizz Especial 100 Maiores Capas; no livro 1001 Discos para ouvir antes de morrer; revistas Q Special Edition – Here’s the True Story of Punk, Metal Head Especial nº 11 e General Especial.

Anúncios