LP/CD – Ramones: ¡Adios Amigos! 1995



Lançado em 18 de julho de 1995, ¡Adios Amigos! é o décimo quarto disco de estúdio dos Ramones e encerra de vez a carreira da banda que se dedicaria nos meses seguintes a turnê de despedida. Há algum tempo havia a especulação de que o próximo álbum de estúdio dos Ramones seria o último de sua carreira e de fato foi o que aconteceu com Joey enfrentando um câncer e Johnny aguardando ansiosamente pela aposentadoria.

Para evitar tornar-se uma paródia de si mesmos, o melhor caminho foi uma saída honrosa, enquanto ainda havia esta opção. Os últimos anos não haviam sido os mais inspirados embora a América do Sul os tivesse acolhido de braços abertos e lhes ‘dado’ um disco de ouro. Artisticamente a banda vinha pecando muito nos últimos álbuns e mesmo premiado, Mondo Bizarro deixava claro onde os pontos fracos da banda residiam.

Joey já não cantava mais em todas as faixas e nas turnês, se ausentava com frequência do palco o que comprometia o resultado das apresentações e limitava a quantidade de shows que chegaram a se repetir 150 vezes por ano e nesta época foram reduzidos em quase um terço.

Para este registro, infelizmente, repetiu-se a fórmula remendada dos dois últimos discos. Se Acid Eaters era um disco inteiro de covers e Mondo Bizarro precisara da ajuda providencial de Dee Dee para ver a luz do dia, agora, o resultado seria quase um segundo disco de covers.

Considere que metade das músicas são de Dee Dee (incluindo The Crusher que ele gravara como o rapper Dee Dee King e Makin’ Monsters For My Friends com a banda I.C.L.C.) além de I Don’t Want To Grow Up (de Tom Waits) e I Love You (de Johnny Thunders).

Joey comparece apenas com Life’s a Gas e She Talks to Rainbows – mesmo número de canções que, acredite, CJ entrega. Muito pouco para quem foi responsável por até sete canções de uma só vez (em Leave Home e Rocket to Russia, ambos de 1977 e Pleasant Dreams de 1981). É o disco com o menor número de músicas creditadas a Joey na história da banda e tem ainda Marky fechando a tampa do caixão com Have a Nice Day.

George DuBose, responsável pela cara dos últimos discos desta vez ficou com as fotos promocionais. Junto da despedida em espanhol (referência aos fãs da América Latina) foi utilizada uma arte alterada digitalmente de Mark Kostabi – o mesmo da capa dos dois álbuns Use Your Illusion do Guns n’ Roses.

I Don’t Want To Grow Up alcançou a 30ª posição na parada da Billboard e Born To Die In Berlin tinha a participação de Dee Dee gravada por telefone. A versão americana ainda incluiria Spiderman e a japonesa reservava R.A.M.O.N.E.S., cover da música que o Motörhead fez homenageando o quarteto.

O disco de despedida ao menos garantiu a saída pela porta da frente. Se criativamente os reis do punk deixavam a desejar, em termos de sonoridade o punch permaneceu intacto embora algumas guitarras soassem distantes dos três acordes de 20 anos antes – ‘culpa’ do produtor Daniel Rey.

Ficha Técnica:
Chrysalis/Radioactive Records – produzido por Daniel Rey

Joey Ramone – vocal
Johnny Ramone – guitarra
CJ Ramone – baixo, backing vocal
Marky Ramone – bateria

Letra das músicas
Partituras

Edição Original (Chrysalis Records/Radioactive Records)
Lado A:
01. I Don’t Want To Grow Up – 2:46 (Tom Waits/Kathleen Brennan)
02. Makin’ Monsters For My Friends – 2:35 (Dee Dee Ramone/Daniel Rey)
03. It’s Not For Me to Know – 2:51 (Dee Dee Ramone/Daniel Rey)
04. The Crusher – 2:27 (Dee Dee Ramone/Daniel Rey)
05. Life’s a Gas – 3:34 (Joey Ramone)
06. Take The Pain Away – 2:42 (Dee Dee Ramone/Daniel Rey)
07. I Love You – 2:21 (Johnny Thunders, Dee Dee Ramone)
Lado B:
08. Cretin Family – 2:09 (Dee Dee Ramone/Daniel Rey)
09. Have a Nice Day – 1:39 (Marky Ramone/Skinny Bones)
10. Scattergun – 2:30 (C.J. Ramone)
11. Got A Lot To Say – 1:41 (C.J. Ramone)
12. She Talks To Rainbows – 3:14 (Joey Ramone)
13. Born To Die In Berlin – 3:32 (Dee Dee Ramone/John Carco) (com Dee Dee Ramone)

Versão em K7

Versão em CD







O disco foi lançado na Inglaterra em edição especial com as 13 músicas da edição original + Bônus:
14 R.A.M.O.N.E.S. (Kilmister, Burston, Campbell, Taylor) [Cj on vocals]
ramones-adiosamigos-oi 1ramones-adiosamigos-oi 2
ramones-adiosamigos-oi 3
ramones-adiosamigos-oi 4
ramones-adiosamigos-oi 5
ramones-adiosamigos-oi 6
ramones-adiosamigos-oi 7
ramones-adiosamigos-oi 8
ramones-adiosamigos-oi 9
ramones-adiosamigos-oi 10
ramones-adiosamigos-oi 11ramones-adiosamigos-oi 12
ramones-adiosamigos-oi 13

O disco fez parte ainda de uma compilação dupla que incluía as 13 músicas da versão original e a segunda parte da coletânea Hey! Ho! Let’s Go! Anthology com 16 músicas:


ramones-adiosamigos-heyholetsgovol2cd (4)
ramones-adiosamigos-heyholetsgovol2cd (5)

Box contendo os quatro últimos discos de estúdio da banda (Brain Drain; Mondo Bizarro; Acid Eaters e ¡Adios Amigos!:
R-3491330-1332510757R-3491330-1332514014
R-3491330-1332514080R-3491330-1332514085
R-3491330-1332514089

Relançamento split com Brain Drain:
braindrain-adiosamigosbraindrain-adiosamigos (1)

Singles:

hol7005

cd_grow_up_JAP_frentecd_grow_up_JAP_verso

Mais sobre o disco*:

postcard 2
Ramones postcard back*artigos publicados nas revistas Metal Head Especial nº 11 e General Especial.



Anúncios