LP/VHS/DVD – Sid e Nancy, o amor mata (Sid and Nancy, the love kills) 1986


Apesar de Glen Matlock ser o baixista original dos Sex Pistols, foi Sid Vicious (John Simon Ritchie-Beverly: 10/05/1957 — 2/2/1979) quem personificou a imagem do rock star punk empunhando o baixo na banda criada por Malcom McLaren.

O movimento punk londrino era diferente do novaiorquino em muitos aspectos, mas principalmente na estética. Vicious, não só fez jus a aparência (cabelos sujos e espetados, roupas rasgadas e cadeado no pescoço) como viveu e morreu de acordo com a máxima que mandava viver intensamente e morrer jovem.

Em março de 1977 ele entrou para a banda mesmo sem saber tocar e durante os shows se mantinha fazendo pose enquanto seu instrumento passava parte do tempo desligada para não atrapalhar a música.

Em novembro daquele ano ele conheceu Nancy Spungen, uma groupie americana que se prostituía para manter seu vício em heroína e andava atrás de qualquer um que estivesse envolvido com uma banda. O vício uniu os dois mas o temperamento difícil dela e a pouca aceitação de Sid pelo resto do grupo tornavam difícil seu convívio com Johnny Rotten e cia. Sid estava convencido que era a alma da banda e suas exigências acabaram sendo o pivô para o fim dos Sex Pistols em plena turnê americana.

Sid tentou carreira solo e foi viver com Nancy nos Estados Unidos no lendário Chelsea Hotel em Nova Iorque onde viveram também Dee Dee Ramone, Dylan Thomas, Arthur C. Clarke, William S. Burroughs, Leonard Cohen, Tennessee Williams, Allen Ginsberg, Jack Kerouac, Jean-Paul Sartre e Charles Bukowski.

Na noite de 12 de outubro de 1978 ela foi encontrada morta a facadas. Sid chegou a ser preso como principal suspeito mas morreu de overdose em fevereiro do ano seguinte. O caso da morte de Nancy acabou arquivado e nunca recebeu uma explicação oficial.

O filme do diretor Alex Cox retrata o romance ao melhor estilo Romeu e Julieta ou Yoko/Lennon dos punks se preferirem. O renomado Gary Oldman interpreta Sid Vicious e Nancy é encarnada por Chloe Webb num elenco que ainda incluía, a então desconhecida, Courtney Love.

A trilha sonora inclui Circle Jerks, Joe Strummer e o próprio Gary Oldman embora tenha deixado de fora Love Kilss – composição de Dee Dee Ramone em homenagem ao amigo morto e que foi deixada de fora após Dee Dee brigar com Alex Cox.