Livro – I Slept with Joey Ramone: A Family Memoir


Mickey Leigh não só é o irmão mais novo de Joey Ramone como foi o primeiro roadie da banda e os acompanhou de perto, desde o surgimento até tornarem-se mundialmente reconhecidos.

Ele também teria participado das sessões de gravação do primeiro álbum em 1976 e ajudado o irmão na composição de algumas músicas – como Censorshit de Mondo Bizarro (1992). Estes eventos, aliás, seriam causa de constantes desavenças entre os dois irmãos em virtude da frequente busca de créditos que Leigh demandava à banda.

Se a infância em casa foi difícil a partir da separação dos pais, nas ruas a coisa não foi mais amena. Dos incidentes com bullies durante a infância até a fase pré-ramones quando Joey era conhecido como Jeff Starship e integrava a banda Sniper.

Por pouco Joey não virou Sandy Ramone, sugestão de Tommy para nome artístico do amigo. Mas nem só de Joey Ramone vive a obra. O livro funciona como um legítimo álbum de família e por isto há muito da autobiografia de Mickey Leigh e os projetos artísticos (Stop, The Rattlers…) que permearam sua vida.

O resgate detalhado do autor conta ainda os dolorosos momentos da doença que vitimou o irmão e o posterior reconhecimento no Hall da fama do Rock n’ roll. Também fazem parte de sua lembrança a briga de Joey/Johnny por causa de Linda Danielle (hoje viúva de Johnny) e os bastidores do show que celebrou os 50 anos de Joey.

A idéia era, segundo Leigh, ter bandas como Rancid, Green Day e Cramps se apresentando e o ponto alto seria ter os Ramones reunidos novamente com o microfone vago. Uma luz daria destaque ao lugar que Joey ocupou por mais de duas décadas e durante a execução de I Wanna Be Sedated o público é que cantaria as músicas.

Johnny não gostou da idéia e entre outras imposições teria exigido a presença de Rob Zombie ou Eddie Vedder, então, amigos do guitarrista. Com o impasse, a idéia não vingou.

Lançado em 1º de dezembro de 2009 o livro conta ainda com Legs Mcneil (de Mate-me por favor) e depoimentos de diversas pessoas que, de uma maneira ou de outra, fizeram parte da história dos Ramones. Aclamado pela crítica especializada, Leigh mostra um lado pouco conhecido de seu irmão mantendo seu legado vivo. Touchstone, 416 páginas, em inglês.



Anúncios