Não tá fácil pra ninguém: baterista do Soulfly abandona a música


Estrada? Rock n’ roll? Fama?

Já tem gente desistindo até de ser rockstar para pensar no futuro. É a consciência de que nem todo músico vai chegar a ser um Lemmy, um Gene Simmons ou um Angus Young.

O baterista David Kinkade, no Soulfly desde o ano passado, anunciou que a turnê asiática deste ano seria sua última atividade como músico. Depois disso, estaria abandonando tudo: banda, bateria e música.

Segundo o site hornsuprocks.com, ontem, 23 de outubro, teria sido o último show de David no Hollywood Awards em Bangkok, Tailândia.

David afirma que “a música não fornece um ‘plano B'”, referindo-se aos limites humanos que podem se esgotar dentro de alguns anos, não dando garantia nenhuma de “aposentadoria”.

“A música não garante nada, não há plano de aposentadoria, nada que possa apoiar a mim ou minha família quando meu corpo não aguentar mais. Não posso mais correr pra cama de mamãe quando alguma coisa der errado. Pessoas dependem de mim e não posso mais ser egoísta. Preciso focar no que é real ao invés de viajar em um sonho.”

David também disse que nunca passaria de um músico contratado e que, apesar de ter conseguido ter ido mais longe do qua a maioria consegue, não consegue ver glamour na vida que leva na estrada.

Referindo-se à sua noiva, filhos, mãe e avô o (ex)-baterista afirma: “as únicas pessoas que significam algo pra mim, e fico feliz de tomar essa decisão aos 29 anos, e não aos 39”.

Anúncios