Atualizações de janeiro, 2013 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 11:00 em 31/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , Steven Seagal Lawman   

    Série – Steven Seagal Lawman (2009-2010) 

    steven seagalSteven Seagal fez muito sucesso no final dos anos 1980 e começo dos 1990 com filmes de ação onde quebrava tudo e todos que cruzavam seu caminho.

    Recentemente ele treinou Anderson Spider para disputas do UFC e tem lançado filmes com frequência (direto em DVD) apesar de não ter o mesmo mérito de outrora.

    Na verdade, seus últimos filmes seguem um template onde ele se relaciona com alguma comunidade estrangeira (sérvios, ciganos, japoneses…) quando acontece algum problema e ele precisa resolver no braço.

    Exceções a este modelo pasteurizado são Machete (2010) e a série Steven Seagal Lawman – esta, com formato de reality show.

    Seagal na verdade é policial honorário na pequena Jefferson, Louisiana onde vive e divulga seu projeto musical. A série acompanha suas rondas e os treinamentos de defesa pessoal que presta a sua equipe.

    Não raramente, os suspeitos abordados por sua patrulha o reconhecem e aproveitam para tietar o astro ou pedir autógrafo. Diferente do cinema, aqui você não vai vê-lo distribuindo pancada ou dando tiros a esmo.

    Anúncios
     
  • carames 11:00 em 30/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Usando um rato vivo como escova de dentes   

    Usando um rato vivo como escova de dentes 

     
  • carames 11:00 em 29/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , ,   

    Max Cavalera: turnê com Ramones foi ponto alto da carreira 

    Jeff Maki, do site Live-Metal.net, conduziu em novembro de 2009 uma entrevista com o vocalista e guitarrista Max Cavalera (SOULFLY, CAVALERA CONSPIRACY, ex-SEPULTURA). Confira alguns trechos da entrevista abaixo:

    Live-Metal.net: NAILBOMB foi um projeto temporário? Você algum dia consideraria fazer outro disco do NAILBOMB, talvez com uma colaboração diferente ou algo do tipo?

    Cavalera: “Não, o NAILBOMB na verdade acabou. Foram apenas dois álbuns que fizemos, ‘Point Blank’ e ‘Proud to Commit Commercial Suicide’. Eu ainda toco algumas das faixas do NAILBOMB ao vivo de tempos em tempos. Muitos fãs curtem, muitas pessoas estão perguntando a respeito, mas não vou mais fazer nada com a banda. Nós a mataríamos, sabe? Nós terminamos com ela”.

    Live-Metal.net: É, eu achei que era algo completamente único na época, algo completamente inesperado. Me impressionou muito. É quase como se houvesse um culto de seguidores da banda e do álbum.

    Cavalera: “Sim, eu escuto muito isso sobre o NAILBOMB.”

    Live-Metal.net: Digamos que daqui a 20 anos alguém tenha o livro de história do metal. Onde você acha que o seu legado estará? No SEPULTURA ou no SOULFLY, e por que?

    Cavalera: “Eu acho que seria com ambos. Porque o SEPULTURA foi uma grande parte disso, também, porque nós apresentamos uma banda do Brasil. Foi algo inédito naquela parte do mundo com uma banda de heavy metal. Então fomos os primeiros em muitas coisas – primeira banda da América do Sul, primeira banda brasileira. Os álbuns que eu fiz com eles, até o ‘Roots’, são álbuns legendários. As pessoas os consideram álbuns muito, muito legais, que mudaram a vida de muitas pessoas. Também há o SOULFLY, que é outro capítulo que está se desdobrando agora, enquanto falamos. Então, ambos”.

    Live-Metal.net: Você disse “até o ‘Roots’. Eu na verdade estava ouvindo o “Roots” no caminho para cá e eu acho que [é um álbum incrível. Na sua opinião, “Roots” é um álbum menor ou é só o que você escuta da perspectiva dos fãs?

    Cavalera: “Você tem fãs do SEPULTURA que gostam de diferentes discos. Alguns deles gostam do ‘Arise’, alguns deles gostam do ‘Chaos A.D.’, alguns deles gostam do ‘Beneath the Remains’. Alguns deles gostam do ‘Roots’ — diferentes álbums para diferentes pessoas. Eu fico satisfeito por gostarem dele [do “Roots”] — eles gostam do álbum, então eu acho que isso é o que importa”.

    Live-Metal.net: Como o NAILBOMB, “Roots” foi meio inesperado — o disco estava cheio de surpresas.

    Cavalera: “Nós adotamos uma abordagem diferente. Toda a viagem até os índios [a tribo Xavante, no Mato Grosso] e a coisa toda foi realmente única — o visual da capa do disco com o índio, aquilo foi inédito no metal. Eu acho que até Dave Grohl disse que aquele foi o álbum que, para ele, mudou o metal. Ele disse isso em uma entrevista, e eu achei legal, vindo de alguém tão ‘grande’ quanto ele. Então eu fico contente que o álbum tenha conseguido tudo isso, e eu ainda toco ‘Roots [Bloody Roots]’ toda noite — a canção ‘Roots’ é um clássico, é algo que eu tenho que tocar — uma ‘música obrigatória do Max. E eu me divirto muito fazendo isso, de verdade.”

    Live-Metal.net: Quais foram os pontos altos e baixos da sua carreira com o SEPULTURA ou o SOULFLY?

    Cavalera: “Os mais baixos foram a morte do Dana [Wells, enteado de Max] e a separação do SEPULTURA, que aconteceram ao mesmo tempo. Na época, eu até pensei em desistir da música por um tempo — foi um período realmente depressivo. Os mais altos… Eu acho que com o SEPULTURA foi a turnê com os RAMONES no Brasil. Aquilo foi incrível. Foram apenas cinco shows — era a turnê do ‘Chaos A.D.’ e o promotor decidiu trazer os RAMONES para fazerem cinco shows, juntos, SEPULTURA e os RAMONES. E os shows lotaram, isso se espalhou como fogo selvagem. E pra mim foi uma turnê legendária, viajando com uma banda como os RAMONES, dividindo o palco com eles. Eles eram ótimos caras, muito legais. Aquela turnê foi ótima. Foi no meu país, e eu toquei na minha cidade natal [Belo Horizonte]. Eu acho que o show na cidade natal foi o ponto mais alto. Cinco mil pessoas aparecem na minha cidade natal, todos fãs do SEPULTURA, então foi ótimo”.

    Live-Metal.net: CAVALERA CONSPIRACY, isso é como o NAILBOMB? Uma coisa temporária?

    Cavalera: “Não, na verdade o CAVALERA CONSPIRACY vai continuar. É algo que eu vou carregar por um longo tempo — acho que enquanto eu puder. É ótimo tocar com o Igor [Cavalera, baterista] — é meu irmão, e é uma enorme conexão com o passado. E é ótimo fazer discos com ele. Eu adorei fazer o álbum ‘Inflikted’. Foi tão divertido gravar com ele novamente. Sem pressão, foi apenas divertido. É divertido estar em um estúdio com ele e detonar aquelas canções e só observar o álbum ganhar vida. E muitas pessoas estão perguntando pelo segundo. Está nos planos. Em algum momento do ano que vem, ou coisa assim”.

    Fonte: Whiplash.

     
  • carames 11:00 em 28/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: Preso azarão fica entalado no buraco de fulga   

    Preso azarão fica entalado no buraco de fulga 

     
  • carames 11:00 em 27/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Drible sensacional no Campeonato Escocês,   

    Drible sensacional no Campeonato Escocês 

     
  • carames 11:00 em 26/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 16 de abril, , , 26 de fevereiro, , , , , , , , , , , , , , We're Affected   

    CD – Ramones: We’re Affected 1991 

    ramones-wereaffected
    We’re Affected reúne dois shows dos Ramones, o primeiro em 1979 em Ann Arbor. Neste setlist temos a sequência que ficaria notabilizada por cerca de 150 shows só naquele ano. Começando por Rockaway Beach, os discos mais clássicos da banda (Ramones, Leave Home, Rocket to Russia e Road to Ruin) emprestaram seus hits para este show que ainda teve Bad Brain e I’m against it que dificilmente apareceriam depois desta turnê.

    O segundo registro deste cd é um show em Detroit em abril de 1991, um mês após a gravação de Loco Live na Espanha. Mais de uma década após o show de Ann Arbor e com sete discos de estúdio na bagagem eles tinham também um novo baixista – CJ em lugar de Dee Dee.

    Àquela altura, a instrumental Durango 95 é que abria os show e o mega hit Pet Sematary era o ponto alto do show após o sucesso massivo do filme Cemitério maldito.

    Ficha Técnica:
    Live Bootleg

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone/ CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    Second Chance, Ann Arbor, February 26, 1979 FM
    01 – Rockaway Beach
    02 – Teenage Lobotomy
    03 – Blitzkrieg Bop
    04 – I Don’t Want You
    05 – Go Mental
    06 – Gimme Gimme Shock Treatment – Rock And Roll High School
    07 – I Wanna Be Sedated
    08 – I Just Wanna Have Something To Do
    09 – Bad Brain
    10 – I’m Against It
    11 – Sheena Is A Punk Rocker
    12 – Havana Affair
    13 – Commando
    14 – Needles And Pins – I’m Affected
    15 – Surfin’ Bird
    16 – Cretin Hop
    17 – Listen To My Heart
    18 – California Sun
    19 – I Don’t Wanna Walk Around With You
    20 – Today Your Love Tomorrow The World – Pinhead
    Club X, Detroit, April 14, 1991
    21 – Durango 95 – Teenage Lobotomy
    22 – Psychotherapy
    23 – Blitzkrieg Bop
    24 – Do You Remember Rock And Roll Radio
    25 – I Believe In Miracles
    26 – Gimme Gimme Shock Treatment – Rock And Roll High School
    27 – I Wanna Be Sedated
    28 – The KKK Took My Baby Away
    29 – I Wanna Live
    30 – Sheena Is A Punk Rocker
    31 – Rockaway Beach
    32 – Pet Semetary
    33 – 53rd And 3rd
    34 – 53rd And 3rd part 2

    ramones-wereaffected (1)ramones-wereaffected

     
  • carames 11:00 em 25/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Diplomatic Immunity, ,   

    GBH – Diplomatic Immunity 

     
  • carames 11:00 em 24/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , The Sarah Connor Chronicles   

    Série – Terminator: The Sarah Connor Chronicles (2008-2009) 

    terminator sarah connor chroniclesO primeiro Exterminador do Futuro data de 1984 e tinha Arnold Schwarzenegger no papel de um robô que vinha do futuro com a missão de matar Sarah Connor (Linda Hamilton). Ela daria luz a John Connor que no futuro seria líder da resistência humana contra a revolução das máquinas.

    Com a ativação da Skynet em 1997 as máquinas passam a dominar o planeta e a raça humana corre risco de extinção. O ponto de partida da série é o final do segundo filme da quadrilogia.

    Terminator: The Sarah Connor Chronicles dá sequência a saga da família Connor tentando evitar a revolução das máquinas e a aniquilação humana a partir da ativação de um sistema da Cyberdyne.

    O papel de exterminador que já foi de Schwarzenegger e Robert Patrick (de Arquivo X e das cinebiografias de Johnny Cash e Elvis Presley) ficou a cargo de Garret Dillahunt (Deadwood e The 4400). Catherine Dent (The Shield) interpreta a heroína título enquanto Lena Headey (Game of Thrones) faz uma ponta como agente do FBI.

    Com o fim da série, o quarto filme da franquia encarregou-se de dar continuidade a aventura.


     
  • carames 10:00 em 23/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Caixão no elevador   

    Caixão no elevador 

     
  • carames 10:55 em 22/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , , , , ,   

    Johnny Ramone: autobiografia será lançada em português em fevereiro 

    johnnyramone-commandoJá está em pré-venda o livro “Commando“, a autobiografia de Johnny Ramone, que narra toda a carreira do guitarrista do Ramones.

    O livro será lançado oficialmente em 05 de fevereiro, mas sua pré-venda já começou.

    Johnny Ramone, nascido John Cummings (1948-2004), foi um dos fundadores dos Ramones, uma das bandas mais influentes de todos os tempos e precursoras do movimento punk. Antes disso, porém, foi um garoto do Queens, em Nova York, que não pen­sava duas vezes antes de atirar aparelhos de TV de telhados, arremessar tijolos em vidraças, ou roubar senhoras idosas. Por fim, encontrou no rock and roll a alternativa a uma vida sem pers­pectivas.

    A despeito do sucesso absoluto com os Ramones, Johnny nunca deixou realmente suas raízes e atitude de classe ope­rária. Ele evoluiu do cara durão das ruas para o cara durão da banda, que manteve os Ramones focados e seguindo em frente, garantindo seu lugar definitivo na história do rock. Em 2002, os Ramones foram indicados para o Rock and Roll Hall of Fame e, dois anos mais tarde, Johnny morreu de câncer após ter sobrevivido a dois outros fundadores da banda.

    Johnny Ramone não pegou leve na vida real e não faz isso no livro. Ele revela sua relação pessoal com a violência, seja batendo em Malcolm McLaren por conversar com sua namorada, seja esmurrando Joey simplesmente por se atrasar para o cinema. Avacalha ilustres cole­gas músicos e até os próprios Ramones do começo, antes de se acertarem. Também traz detalhes do relacionamento com Linda, o amor de sua vida.

    Brutalmente honesto e sincero, Commando é a história de Johnny e a dos Ramones nas palavras de seu criador.

    Título: Commando – A Autobiografia de Johnny Ramone
    Autor: Johnny Ramone
    Editora: LeYa
    Edição: 1
    Ano: 2012
    Idioma: Português
    Especificações: Capa dura | 178 páginas
    ISBN: 978-85-8044-574-9
    Dimensões: 230mm x 160mm

    Notícia da Rock Brigade.

     
  • carames 11:00 em 21/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Câmera flagra ladrão sendo roubado   

    Câmera flagra ladrão sendo roubado 

     
  • carames 11:00 em 20/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , gol de letra   

    Golaço de letra 

     
  • carames 11:00 em 19/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , , , , , , , , Spew Noise Records,   

    LP – Ramones: Gabba Gabba hey 17 Rare & unrealeased tracks 

    ramones-gabba gabba hey 17 rare tracks
    Este bootleg de 2002 reúne, se não todas, a maioria das músicas/versões que os Ramones gravaram mas foram excluídas de seus discos de estúdio ou só foram lançadas mais tarde em reedições destes álbuns.

    Em 2001 e 2002 a Rhino relançou a discografia do quarteto até 1984 somando demos e sobras de estúdio que agora vieram parar neste lançamento pirata.

    R.A.M.O.N.E.S. (bônus em Greatest Hits Live) e Surfin Safari (bônus em Acid Eaters) não fazem parte deste período mas também estão aqui. Já Carbona not glue foi excluída de Leave Home e ficou muito tempo fora de catálogo enquanto Smash You e Street fighting man apareceram no relançamento de Too Tough to Die.

    Ficha Técnica:
    Spew Noise Records

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone/CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone/Richie Ramone – bateria

    Lado A:
    01 . Ramones (kilmister /taylor /campbell /burston)
    02 . Surfin safari (Mike Love / Brian Wilson)
    03 . I don’t care
    04 . I can’t be
    05 . Now i wanna sniff some glue
    06 . I don’t wanna go down to the basement
    07 . 53rd & 3rd
    08 . I wanna be your boyfriend
    09 . Judy is a punk
    10 . Street fighting man (M. Jagger / K. Richard)
    Lado B:
    12 . Carbona not glue
    13 . Smash you (Richie Beau)
    14 . Loudmouth
    15 . I don’t wanna be learned
    16 . Life goes on
    17 . You should never have opened that door
    18 . Chatterbox
    19 . Blitzkreig bop

    ramones-gabba gabba hey 17 rare tracksramones-gabba gabba hey 17 rare tracks (1)
    ramones-gabba gabba hey 17 rare tracks (2)ramones-gabba gabba hey 17 rare tracks (3)


     
  • carames 11:00 em 18/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , Los Angeles Is Burning,   

    Bad Religion – Los Angeles Is Burning 

     
  • carames 11:00 em 17/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , Christina Hendricks, Elisabeth Moss, January Jones, Jared Harris, Jon Hamm, , , Vincent Kartheiser   

    Série – Mad Men (2007-) 

    mad menMad Men acompanha Don Draper (Jon Hamm), diretor de criação da Sterling Cooper, agência de publicidade localizada na Madison Avenue em Nova Iorque.

    Casado, ele vive com a mulher e os filhos no subúrbio e desloca-se até a cidade diariamente para trabalhar. No escritório, ambientado nos anos 1960, os conceitos atuais de politicamente correto não tem vez.

    Lá, ele e seus colegas de agência além de cuidar da conta de clientes importantes, bebem e fumam a todo momento. O sofá é item obrigatório para a soneca pós almoço ou para dar aquele trato na secretária.

    Eram tempos em que a mulher que trabalhava tinha um status ainda menor que a que ficava em casa cuidando do lar e das crianças. Os negros também não tinham vez, fosse nas universidades ou no ambiente de trabalho.

    Já Draper, apesar de bem sucedido, está constantemente infeliz e busca nos casos extraconjugais e na bebida conforto para esquecer suas frustrações e também seu passado obscuro – motivo de constante preocupação.

    A produção da AMC (mesma de The Walking Dead e Breaking Bad) tem assinatura do produtor e roteirista de Família Soprano e prima pela qualidade – prova disto são os 15 Emmys e quatro Globos de Ouro que já ganhou.

     
  • carames 23:36 em 16/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , , , , , ,   

    Globo de Ouro 2013 | Conheça os vencedores 


    A entrega dos prêmios que aconteceu em 13 de janeiro, com apresentação de Tina Fey e Amy Poehler teve ainda a homenagem a carreira de Jodie Foster. Entre os vendedores, destaque para Argo e Os Miseráveis.

    Confira todos os vencedores:

    Melhor filme (drama)
    Argo
    Django Livre
    As Aventuras de Pi
    Lincoln
    A Hora Mais Escura

    Melhor filme (musical / comédia)
    O Exótico Hotel Marigold
    Os Miseráveis
    Moonrise Kingdom
    Amor Impossível
    O Lado Bom da Vida

    Melhor ator (drama)
    Daniel Day-Lewis – Lincoln
    Richard Gere – A Negociação
    John Hawkes – As Sessões
    Joaquin Phoenix – O Mestre
    Denzel Washington – O Voo

    Melhor atriz (drama)
    Jessica Chastain -A Hora Mais Escura
    Marion Cotillard – Ferrugem e Osso
    Helen Mirren – Hitchcock
    Naomi Watts – O Impossível
    Rachel Weisz – The Deep Blue Sea

    Melhor ator (musical / comédia)
    Jack Black – Bernie
    Bradley Cooper – O Lado Bom da Vida
    Hugh Jackman – Os Miseráveis
    Ewan McGregor – Amor Impossível
    Bill Murray – Um Final de Semana em Hyde Park

    Melhor atriz (musical / comédia)
    Emily Blunt – Amor Impossível
    Judy Dench – O Exótico Hotel Marigold
    Jennifer Lawrence – O Lado Bom da Vida
    Maggie Smith – Quartet
    Meryl Streep – Um Divã para Dois

    Melhor ator coadjuvante
    Alan Arkin – Argo
    Leonardo DiCaprio – Django Livre
    Philip Seymour Hoffman – O Mestre
    Tommy Lee Jones – Lincoln
    Christoph Waltz – Django Livre

    Melhor atriz coadjuvante
    Amy Adams – O Mestre
    Sally Field – Lincoln
    Anne Hathaway – Os Miseráveis
    Helen Hunt – As Sessões
    Nicole Kidman – The Paperboy

    Melhor diretor
    Ben Affleck – Argo
    Kathryn Bigelow – A Hora Mais Escura
    Ang Lee – As Aventuras de Pi
    Steven Spielberg – Lincoln
    Quentin Tarantino – Django Livre

    Melhor roteiro
    Mark Boal – A Hora Mais Escura
    Tony Kushne – Lincoln
    David O. Russell – O Lado Bom da Vida
    Chris Terrio – Argo
    Quentin Tarantino – Django Livre

    Melhor filme em lingua estrangeira
    Amour (Áustria)
    A Royal Affair (Dinamarca)
    Intocáveis (França)
    Kon-Tiki (Noruega, Reino Unido, Dinamarca)
    Ferrugem e Osso (França)

    Melhor longa animado
    Valente
    A Origem dos Guardiões
    Frankenweenie
    Detona Ralph
    Hotel Transilvânia

    Melhor trilha sonora original
    Mychael Danna -As Aventuras de Pi
    Alexandre Desplat – Argo
    Dario Marianelli – Anna Karenina
    Tom Tykwer – A Viagem
    John Willians – Lincoln

    Melhor canção original
    “For You” – Ato de Coragem
    “Not Running Anymore” – Stand Up Guys
    “Safe & Soud” – Jogos Vorazes
    “Skyfall” – 007 – Operação Skyfall
    “Suddenly” – Os Miseráveis

    Melhor série (drama)
    Breaking Bad
    Boardwalk Empire
    Downton Abbey
    Homeland
    The Newsroom

    Melhor atriz em série dramática
    Connie Britton – Nashville
    Glenn Close – Damages
    Michelle Dockery – Downton Abbey
    Claire Danes – Homeland
    Julianna Margulies – The Good Wife

    Melhor ator em série dramática
    Steve Buscemi – Boardwalk Empire
    Bryan Cranston – Breaking Bad
    Jeff Daniels – The Newsroom
    Jon Hamm – Mad Men
    Damian Lewis – Homeland

    Melhor série (comédia / musical)
    The Big Bang Theory
    Episodes
    Girls
    Modern Family
    Smash

    Melhor atriz em série musical ou de humor
    Zooey Deschanel – New Girl
    Julia Louis-Dreyfus – Veep
    Lena Dunham – Girls
    Tina Fey – 30 Rock
    Amy Poehler – Parks and Recreation

    Melhor ator em série musical ou de humor
    Alec Baldwin -30 Rock
    Don Cheadle – House of Lies
    Louis C.K. – Louie
    Matt Leblanc -Episodes
    Jim Parsons – The Big Bang Theory

    Melhor minissérie ou telefilme
    Game Change
    The Girl
    Hatfields & McCoys
    The Hour
    Political Animals

    Melhor atriz coadjuvante em série, minissérie ou telefilme
    Hayden Panettiere – Nashville
    Archie Panjabi – The Good Wife
    Sarah Paulson – Game Change
    Maggie Smith – Downton Abbey
    Sofia Vergara – Modern Family

    Melhor ator coadjuvante em série, minissérie ou telefilme
    Max Greenfield – New Girl
    Ed Harris – Game Change
    Danny Huston – Magic City
    Mandy Patinkin – Homeland
    Eric Stonestreet – Modern Family

    Melhor atriz em uma minissérie ou telefilme
    Nicole Kidman – Hemingway & Gellhorn
    Jessica Lange – American Horror Story: Asylum
    Sienna Miller – The Girl
    Julianne Moore – Game Change
    Sigourney Weaver – Political Animals

    Melhor ator em uma minissérie ou telefilme
    Kevin Costner – Hatfields & McCoys
    Benedict Cumberbatch – Sherlock
    Woody Harrelson – Game Change
    Toby Jones – The Girl
    Clive Owen – Hemingway & Gellhorn

     
  • carames 11:00 em 16/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , O melhor culto que você já viu   

    O melhor culto que você já viu 

     
  • carames 11:00 em 15/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , The Casablanca Singles 1974-1982   

    LP/CD – Kiss: The Casablanca Singles 1974-1982 

    kiss-casablanca-singles
    Em comemoração aos 40 anos de banda celebrados em 2013, o Kiss lançou um box com 29 singles referentes a discografia do grupo pela Casablanca Records de 1974 a 1982. Gene Simmons declarou que o box representa o começo de suas carreiras e registra os primeiros sucessos e o consequente amadurecimento do quarteto.

    O pacote reproduz também singles da carreira solo além de incluir um livro e máscara de cada integrante. O lançamento tem edição limitada em 2500 cópias e pode ser adquirido aqui.

    The Casablanca Singles 1974-1982:
    01: Nothin’ to Lose / Love Theme from KISS (1974)
    02: Kissin’ Time / Nothin’ to Lose (1974)
    03: Strutter / 100,000 Years (1974)
    04: Let Me Go, Rock ‘N’ Roll / Hotter Than Hell (1974)
    05: Rock and Roll All Nite / Getaway (1975)
    06: C’mon and Love Me / Getaway (1975)
    07: Rock and Roll All Nite (ao vivo) / Rock and Roll All Nite (1975)
    08: Shout It Out Loud / Sweet Pain (1976)
    09: Flaming Youth / God of Thunder (1976)
    10: Detroit Rock City / Beth (1976)
    11: Beth / Detroit Rock City (1976)
    12: Hard Luck Woman / Mr. Speed (1976)
    13: Calling Dr. Love / Take Me (1976)
    14: Christine Sixteen / Shock Me (1977)
    15: Love Gun / Hooligan (1977)
    16: Shout It Out Loud (ao vivo) / Nothin’ to Lose (ao vivo) (1977)
    17: Rocket Ride / Tomorrow and Tonight (ao vivo) (1977)
    18: Strutter ’78 / Shock Me (1978)
    19: Hold Me, Touch Me / Goodbye – Paul Stanley (1978)
    20: New York Groove / Snow Blind – Ace Frehley (1978)
    21: Radioactive / See You in Your Dreams – Gene Simmons (1978)
    22: Don’t You Let Me Down / Hooked on Rock ‘N’ Roll – Peter Criss (1978)
    23: You Matter to Me / Hooked on Rock ‘N’ Roll – Peter Criss (1978)
    24: I Was Made for Lovin’ You / Hard Times (1979)
    25: Sure Know Something / Dirty Livin’ (1979)
    26: Shandi / She’s So European (1980)
    27: Tomorrow / Naked City (1980)
    28: A World Without Heroes / Dark Light (1981)
    29: I Love It Loud / Danger (1982)


     
  • carames 10:55 em 14/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , November 28 Papo reto pra Dilma: desativa meu face pra tu ver   

    Papo reto pra Dilma: desativa meu face pra tu ver 

     
  • carames 11:00 em 13/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , Kobe Bryan vs Messi   

    Kobe Bryan vs Messi 

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: