CJ Ramone em Santos


02/07/2013 – Tribal – Santos/SP

CJ Ramone em Santos

Este foi o segundo show que assisto de CJ Ramone defendendo o álbum “Reconquista“, e dá pra afirmar sem medo, o show de CJ é o melhor que você pode assistir de algum ex-Ramone. Marky pode ser “mais Ramone” (há quem diga isso), e Richie é o melhor músico, mas CJ tem gás, é fiel aos arranjos originais e, principalmente, tem um baita disco autoral que cada vez mais é reconhecido pelo público.

Nesta noite de terça-feira, Santos pode conferir a volta de CJ por estes lados – ele esteve por aqui com o Bad Chopper no começo dos anos 2000 – em melhor forma do que antes, ao menos musical. Com um set recheado de Ramones de todas as fases e faixas de seu álbum solo, o script foi seguido à risca, quebrando o protocolo inicial com o segundo bis, com o cover de “I Wanna Be Sedated” e a própria “Aloha Oe”. No restante, os clássicos de sempre, abrindo com “Judy Is A Punk”, passando pelas menos óbvias “Danny Says” e “Endless Vacation”, levantando a massa em hinos como “Rockaway Beach”, “Blitzkrieg Bop”, “Sheena Is A Punk Rocker”, “Commando”, “Strenght To Endure” -a mais festejada do set-, “Do You Wanna Dance?”, “Teenage Lobotomy”, “Psycho Therapy”, e tantas outras. Do “Reconquista”, pintaram “What We Gonna Do Now?”, “Three Angels”, “You’re The Only One” e “Ghost Ring”.

Acompanhado dos Adolescents Steve Soto e Dan Root, e do baterista Michael Stamberg, CJ festeja, deixa o público moshar, cantar junto, celebra a vida e obra dos Ramones como um fã, não como alguém que fez parte da história. A humildade é talvez uma das maiores e mais transparentes qualidades do baixista.

Mesmo com o contra tempo da mudança de local em cima da hora, não podemos deixar de dar créditos e kudos para a produção local (Hard N’ Heavy, via Pepe Macia), que mais uma vez proporcionou a oportunidade de Santos conferir um show gringo durante a semana, mesmo com tudo jogando contra. Ah se todas as noites de terça fossem assim….

Por Wladimyr Cruz no Zona Punk em 7/7/2013.

Anúncios