Atualizações de maio, 2014 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 10:00 em 31/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , good cop bad cop, , , , , , , , , , , , ,   

    Compacto – Marky Ramone and The Speed Kings: Good Cop Bad Cop 2003 

    Marky Ramone and The Speed Kings - 2003 - Good Cop Bad Cop A
    Compacto lançado pelo selo europeu Bootleg Booze Records com Marky Ramone e seus parceiros do The Speed Kings. Gravado no Midas Studios em junho de 2002, acabou lançado no ano seguinte com tiragem limitada.

    Das mil cópias, 700 eram em vinil preto e 300 em branco. Na agulha, duas canções: Good Cop Bad Cop e Sidewalkin’ ambas com guitarras marcantes e Marky mandando ver como de costume. Chega a lembrar os bons momentos dele com The Intruders.

    Ficha Técnica:
    Bootleg Booze Records – produzido por Nick CQ Cooper

    Dee Skywalker – Guitarra
    Nick Cooper – Guitarra/vocal
    Stevey Jay – Baixo/backing vocal
    Marky Ramone – Bateria

    Traklist:
    A – Good Cop Bad Cop
    B – Sidewalkin’
    Marky Ramone and The Speed Kings - 2003 - Good Cop Bad Cop AMarky Ramone and The Speed Kings - 2003 - Good Cop Bad Cop B
    Marky Ramone and The Speed Kings - 2003 - Good Cop Bad Cop label aaMarky Ramone and The Speed Kings - 2003 - Good Cop Bad Cop label bb

    Anúncios
     
  • carames 10:00 em 30/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Creep,   

    Radiohead: Creep 

     
  • carames 10:00 em 29/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , Maracatu Atômico,   

    Chico Science & Nação Zumbi: Maracatu Atômico 

     
  • carames 10:00 em 28/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Policial voador   

    Policial voador 

     
  • carames 10:00 em 27/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: Dawn of The Dead, , , Killing Them Softly, Sarah Connor Chronicles, The Blacklist,   

    Johnny Cash: The Man Comes Around 

    Sarah Connor Chronicles:

    Generation Kill:

    Dawn of The Dead:

    The Blacklist:

    Killing Them Softly:

     
  • carames 10:00 em 26/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: Bêbado caindo em câmera lenta,   

    Bêbado caindo em câmera lenta 

     
  • carames 10:00 em 25/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , Jogador comemora gol com o técnico do time adversário   

    Jogador comemora gol com o técnico do time adversário 

     
  • carames 10:00 em 24/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , chinese wall, , , , , , , , , , Rarities and Few,   

    CD – Ramones: 1982-07-20 Live My Father’s Place, Roslyn, New York – The Chinese Wall 

    1982-07-20 Live My Father's Place (Roslyn, New York)
    Um dos mais clássicos e conhecidos bootlegs dos Ramones, The Chinese Wall foi lançado na Itália em 1990 com tiragem limitada de 1000 cópias mas rapidamente se espalhou através de fitas K7 chegando aos mais distantes pontos do globo.

    Gravado na noite de 20 de julho de 1982 em Nova Iorque numa época em que divulgavam o recém lançado disco Pleasant Dreams. A banda é rápida ao vivo mas àquela altura a execução ainda respeitava uma proximidade maior com as versões de estúdio.

    A abertura fica por conta de Joey e sua fala habitual naquele período: “It’s true, we are The Ramones…” para logo Marky abrir os trabalhos na batera com Do You Remember Rock’N’Roll Radio?.

    This Business is Killing Me, All’s Quiet On The Eastern Front e Come On Now estão entre as 19 faixas (20 se considerarmos Do you wanna dance não creditada logo antes de Blitzkrieg Bop) presentes neste setlist e pouco executadas nas turnês seguintes.

    Apesar de não conter a íntegra do show (ao todo foram 34 músicas), este disco não oficial já foi relançado outras duas vezes (uma na Itália, outra na Alemanha) e mesmo sem o show completo dá pra perceber no intervalo das músicas Joey muito mais falante que normalmente era.

    Ficha Técnica:
    Rarities & Few

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01.Do You Remember Rock’N’Roll Radio? 5.36 (The Ramones)
    02.Blitzkrieg Bop 2.01 (The Ramones)
    03.This Business Is Killing Me 2.10 (Joey Ramone)
    04.All’s Quiet At The Eastern Front 1.49 (Dee Dee Ramone)
    05.Gimme, Gimme Shock Treatment 2.11(The Ramones)
    06.Rock’N’Roll Highschool 1.40 (The Ramones)
    07.I Wanna Be Sedated 2.06 (The Ramones)
    08.Beat On The Brat 2.43 (The Ramones)
    09.The KKK Took My Baby Away 2.10 (Joey Ramone)
    10.Commando 1.30 (The Ramones)
    11.Come On Now 2.13 (Dee Dee Ramone)
    12.Suzy Is A Headbanger 1.20 (The Ramones)
    13.Let’s Dance 2.28 (Jim Lee)
    14.Needles And Pins 2.00 (Bono/Nitzsche)
    15.I’m Affected 2.58 (The Ramones)
    16.Chinese Rocks 1.55 (The Ramones)
    17.Rockaway Beach 1.37 (The Ramones)
    18.Teenage Lobotomy 1.32 (The Ramones)
    19.Surfin’ Bird 1.59 (H.Glover/M.Levy)
    ramones - chinese wall 1
    ramones - chinese wall 2
    ramones - chinese wall 4ramones - chinese wall 3
    ramones-thechinesewallramones-thechinesewall (2)
    ramones-thechinesewall (1)

     
    • carames 13:01 em 29/05/2014 Link Permanente | Resposta

      • marcus 3:54 em 21/07/2015 Link Permanente | Resposta

        Saberia dizer qual o nome da primeira gravadora italiana que prensou as 1000 cópias? Foi a própria rarities and few?

        • carames 13:47 em 21/07/2015 Link Permanente

          Oi Marcus. até onde sei, a ‘Rarities & Few’ em 92 e a ‘Live Storm’ em 94. se descobrires algo diferente compartilha aqui.
          abração.

      • marcus 3:17 em 03/08/2015 Link Permanente | Resposta

        Eu achei isso na internet:

        Title (Format) Label Cat# Country Year
        The Chinese Wall ‎(CD, Unofficial) Rarities & Few TKCD 1054 Italy 1991
        The Chinese Wall ‎(Cass, Unofficial) U.S. Metal USC 110 Germany 1990
        The Chinese Wall ‎(CD, Unofficial) Rarities & Few RFCD 1054 Italy 1992
        The Chinese Wall ‎(CD, Unofficial, Ltd, RE) Live Storm LSCD 51054 Italy 1994

        então fiquei na dúvida se realmente foi a gravadora italiana ou a alemã. Eu tenho uma versão da Rarities. Será que a primeira versão veio numerada com as 1000 cópias ou tudo não passou de uma jogada promocional, já que é um bootleg relativamente fácil de encontrar.
        abraço

        • carames 12:33 em 03/08/2015 Link Permanente

          a alemã lançou primeiro mas em cassete, e as italianas que fizeram o serviço mais tarde em cd. considero o discogs.com a fonte mais confiável, então dá pra levar bem a sério esta info. já a história das 1000 cópias não dá pra considerar. se facilitar as 1000 cópias eram ainda em K7 pq em cd com duas edições diferentes isto cai por terra.

          abraço,

  • carames 10:00 em 23/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    Pennywise – Society 

     
  • carames 10:00 em 22/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , ramones ad   

    Ramones e Cadillac 

    “As pessoas me perguntaram: ‘O que faz de alguém um punk?’. Cerca de cinco anos depois de nos aposentarmos, eu estava dirigindo em Los Angeles, e alguém gritou para mim:

    ‘Ei, você está dirigindo um Cadillac. Como é que pode? Como é que você é um punk se dirige um Cadillac?’. Eu respondi:

    ‘Que p*** é essa que você está falando? Eu escrevi o livro sobre ser punk. Eu decido o que é punk. Se estou dirigindo um Cadillac, isso é punk’.

    O garoto concordou”. – Johnny Ramone.

    Comercial da empresa produzido para o intervalo do Super Bowl XLVIII:

     
  • carames 10:00 em 21/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Olimpíadas de inverno no Ceará   

    Olimpíadas de inverno no Ceará 

     
  • carames 10:00 em 20/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Helio Volpato, , , ,   

    Mantendo o legado – Helio Volpato, ramones collector 

    helio volpato (10)
    Helio Volpato, 38 anos, casado, um filho, cirurgião-dentista, de Maringá-PR.

    Como você conheceu a banda?
    Em 1989 com o vinil Ramonesmania dum amigo mas a paixão surgiu com o Loco Live, pirei quando ouvi, ele era importado dos EUA, gravei dum camarada e depois de algum tempo acabei comprando dele.

    Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    Na verdade, foram 2 discos de uma vez, Rocket to Russia e Road to Ruin, ambos em vinil

    helio volpato (2)

    Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    Não acho meu acervo tão grande não, tenho em torno de 120 cd’s, 100 LP’s e 12”, 70 7”, 03 box sets, 05 dvd’s, 12 livros, 13 press kits, inúmeras revistas e flyers, ingressos dos shows que fui, perto de 450 bootlegs sendo 17 deles originais, alguns Pass, um par de baquetas que ganhei do Richie no show do Rio de Janeiro e alguma outra coisa que com certeza estou deixando passar.

    Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    Preço é complicado de estipular mas acho que é um vinil do primeiro disco prensado em Taiwan.
    Ah, a caixa End Of The Decade foi o que paguei mais caro pois quando comprei, em 2004, o dólar estava mais de 3 reais e a receita ainda pegou, me lasquei.

    helio volpato (8)

    Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    Não, apenas procuro pegar itens na melhor condição possível, mas pela idade deles e pela raridade às vezes tenho que me contentar com algo não tão bom assim.

    Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    Inicialmente saia comprando qualquer item, mas depois de um tempo percebi que não completava nada, aí comecei a ter foco, objetivo, e fui atrás dos singles e promocionais de 12 polegadas até completar, depois fui atrás dos cd’s singles e quando achava que completava eis que mais um outro surgia kkkkkkkk, aí larguei mão e atualmente ando comprando press kits.

    helio volpato (6)

    Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    Coleção como a do Ramones não tem nenhuma outra, mas sempre faço questão de comprar os discos (LP ou CD) das bandas que curto, depende da época resolvo que vou completar a discografia de determinada banda aí saio atrás dos discos dela. Atualmente estou querendo fechar o Riverdales em vinil, mas os bichinhos tão caros.

    Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    Uia, que difícil! Adoro o primeiro, é o clássico dos clássicos, depois dele gosto dos mais HC com o Richie.

    helio volpato (5)

    Você toca algum instrumento? Quais?
    Não toco nada

    Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    O primeiro single inglês, Blitzkreig Bop, com capa original. Esse sempre aparece, mas é beeeem caro, mas já já ele pinta na coleção.

    helio volpato (4)

    Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    Com a banda me aprofundei no punk rock que, através de suas temáticas, acredito ter ajudado no meu modo de pensar. O Ramones me fez conhecer pessoas muito bacanas, algumas se tornaram amigas de verdade, e também pude ir a lugares muito legais também. Com eles o rock’n’roll se tornou meu passatempo predileto, eles estão me acompanhando a maior parte da minha vida e não tem uma semana em que eu não os escute.

    Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    A coleção foi conseqüência da paixão! Acho o som deles único, não teve nem terá algo semelhante, nem eles próprios em separado conseguiram reproduzir o que faziam em conjunto. Fora os álbuns lançados, minha coleção começou quando me interessei por booltegs entre 93 e 94 e saia comprando todos que via pela frente.

    helio volpato (7)

    Qual seu ramone preferido, por quê?
    Sempre achei o Dee Dee o mais foda, ele é O cara, é o mais louco, é o mais punk, as letras dele são as melhores, uma pena eu nunca ter podido vê-lo ao vivo.

    Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    1994 – São Paulo
    A primeira vez que vi os caras ao vivo foi demais! Senti um lance muito bom, adrenalina louca, não acreditava no que estava vendo. Conseguimos chegar até a grade em frente ao CJ depois ficamos o resto do show em frente ao Joey, me surpreendi com Go Mental pois não esperava que eles tocassem e o ponto baixo foi a parte do set em que eles costumavam tocar animal boy e que não tocavam mais a partir de 94. Lembro ainda que eu e meu amigo Hugo estávamos lá esperando o início do show aí duas garotas chegaram em nós mas demos o fora nelas pois havíamos viajado 620 km pra ver o Ramones huahauhuah tem amigo que me chama de veado até hoje por causa disso. A abertura ficou por conta do Inocentes e essa também foi a primeira vez que os vi ao vivo.

    1994 – Curitiba
    Nesse show fomos num bando de gente, a cavalaria da polícia militar desceu o cacete em todo mundo, alguns dizem que o público foi de 25 mil pessoas e outros dizem 45 mil, que eu acho o mais certo. Foi um dos shows da Acid Chaos Tour junto com o Sepultura, que pude ver pela primeira vez. No meio do show do Sepultura a energia de parte do palco caiu pois estávamos sob um tremenda tempestade, o chão do local, que era a céu aberto, estava alagado, depois de um tempão o Ramones entrou ainda sob chuva, o show foi memorável pelo tanto de gente mas o som não tava lá essas coisas devido a chuva.

    1996 – São Paulo
    Esse show foi especial, era a última vez dos caras por aqui, eu peguei meus primeiros autógrafos nele, quer dizer, comprei na banquinha no hall de entrada do Olympia, haviam 8 fotos e eu consegui pegar a última. Dessa vez fiquei em frente ao Johnny e pude ver como o cara tava véinho. A apresentação foi a de sempre, como todos nós fã sabemos, mas na última canção o pano de fundo com a águia foi sendo substituído por outro que descia com os dizeres Adios Amigos, aquilo foi foda, o Joey se despediu e o publicou ficou um tempão aplaudindo a banda e nessa hora, vou te confessar, meus olhos se encheram d´água, inesquecível.

    • crédito das fotos: acervo pessoal de Helio Volpato.

    Colaboração de Homero Pivotto Jr.

     
  • carames 10:00 em 19/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: Ari Loba - Amor Livre,   

    Ari Loba – Amor Livre 

     
  • carames 10:00 em 18/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: Árbitro empolgado encoxa jogadora de handebol, , handebol   

    Árbitro empolgado encoxa jogadora de handebol 

     
  • carames 10:00 em 17/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 13 de maio, , Blitzkrieg In Athens, , , , , , , , , , ,   

    CD – Ramones: 1989-05-13 Live Rodon Club, Athens, Greece – Blitzkreig In Athens 

    1989-05-13 Live Rodon Club (Athens, Greece) - Blitzkrieg In Athens
    Apenas 7 meses antes de deixar os Ramones (23 shows para ser exato), Dee Dee tocava com a banda no Rodon Club em Atenas na Grécia na noite de 13 de maio.

    Batizado como Blitzkreig in Athens, este bootleg mostra a banda num dos últimos shows com seu baixista original (detalhe para o crédito equivocado na arte do cd onde consta Março ao invés de Maio).

    O encarte é simples e o corte das músicas por vezes acumula duas e até três canções na mesma faixa. Ainda sim, é mais de uma hora de petardos ramônicos. Simples e direto, como sempre.

    Ficha Técnica:
    Live Bootleg

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – Durango 95-Blitzkrieg Bop
    02 – Teenage Lobotomy
    03 – Psycho therapy
    04 – Do you remember Rock ‘n’ Roll Radio
    05 – I believe in miracles
    06 – Gimme Gimme shock treatment-Rock ‘n’ Roll high school-I wanna be sedated
    07 – Beat on the brat
    08 – Chinese rock
    09 – My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg)
    10 – Go mental
    11 – Sheena is a punk rocker-Rockaway Beach
    12 – Pet sematary
    13 – Don’t bust my chops
    14 – She’s the one
    15 – Mama’s boy-Animal boy
    16 – Wart hog
    17 – Surfin’ bird-Cretin hop
    18 – I don’t wanna walk around with you-Today your love, tomorrow the world
    19 – Pinhead
    20 – I wanna live
    21 – Somebody put something in my drink
    22 – Do you wanna dance
    23 – Palisades park-We’re a happy family
    ramones - blitzkrieg athens 1
    ramones - blitzkrieg athens 2
    ramones - blitzkrieg athens 4ramones - blitzkrieg athens 3

     
  • carames 10:00 em 16/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Cokie The Clown, ,   

    NOFX – Cokie The Clown 

     
  • carames 10:00 em 15/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Be Yourself,   

    Audioslave – Be Yourself 

     
  • carames 10:00 em 14/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Seu Madruga Ditador   

    Seu Madruga Ditador 

     
  • carames 10:00 em 13/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 9 de maio, , caxias do sul, , , , , , ,   

    Marky Ramone empolga público de Caxias com repertório de 37 canções 

    16471344

    siliane.vieira@pioneiro.com
    Marky Ramone entrou no palco do Cond Show Bar alguns minutos antes do previsto (0h30min), no início da madrugada deste sábado. Vestindo uma camiseta sem manga do lutador Muhammad Ali, ele parou bem no meio do palco e mandou alguns beijos ao público. Depois, posicionou-se atrás da bateria e começou a trabalhar. Não disse nada. Seria legal se arriscasse alguma palavra em português, se falasse que estava feliz, que era um prazer tocar novamente em Caxias? Talvez, mas ele preferiu as baquetas aos diálogos clichês. Menos palavras, mais punk rock. A noite começava bem.

    Antes do desfile de clássicos ter início, porém, o público (estimado em quase mil pessoas) foi situado do que estava prestes a acontecer. Tal qual no disco Loco Live, foi largada a trilha de Ennio Morricone para o spaghetti The Good, the Bad and the Ugly. A escolhida para abrir a apresentação foi Rockaway Beach, do terceiro e talvez mais icônico álbum dos Ramones, Rocket to Russia.

    Mas se Marky Ramone não interagia muito — ainda que tenha o poder de hipnotizar pessoas com seus movimentos de braços precisos na bateria — havia a presença marcante de Michale Graves, ex-vocalista dos Misfits. Com seu tradicional chapéuzinho, mas sem a franja preta e a pintura facial que o caracterizavam na banda, foi ele (e sua simpatia) o responsável por fazer a ponte entre a banda e o público. Graves pegou em muitas mãos, ganhou beijo de fã, deu água para a galera e até protagonizou um mini stage dive na beirinha do palco. Isso sem contar sua empolgante performance, remexendo os ombros ou simulando soquinhos no ar, dancinhas velhas conhecidas dos fãs dos Misfits.

    Com uma voz muito mais aguda que a do vocalista original dos Ramones, Joey, Graves conferiu nova personalidade a maioria das músicas, sem mudá-las ao ponto de irritar qualquer fã. Pontos muito altos da noite foram o coro dos fãs em músicas como Rock ‘N’ Roll High School, Beat on the Brat, I Wanna Be Sedated e Pet Sematary, talvez o maior hit dos Ramones. Apesar do repertório com 37 canções, algumas ficaram de fora e fizeram falta. Poison Heart, por exemplo. Apesar disso, outras menos usuais apareceram, como Loudmouth.

    Mesmo com público e bandas animados, um problema no som deu uma bela atrapalhada no show. Foi na sexta música, Sheena is a Punk Rocker que, como bem definiu uma fã, parecia que o Cond todo tinha começado a subir a Serra (com aquela pressão característica que a gente sente nos ouvidos). Tudo ficou abafado e a banda só podia ser escutada com melhor nitidez muito perto do palco. O problema permaneceu praticamente até o final. Uma pena.

    Durante o momento acústico e solo de Michale Graves a deficiência do som ficou mais evidente. Porém, não foi o suficiente para barrar a comoção do público com as versões intimistas e completamente repaginadas de Dig Up Her Bones e Saturday Night (dedicada por ele a Joey Ramone, morto em 2001). Sim, teve isqueiro aceso, aplausos nas pausas e coro de “Graves, Graves”. Até Marky foi motivado pelo vocalista em sua única “ida” ao microfone. O Ramone falou ao público: “Não existe Misfits sem Michale Graves”. Talvez ele tenha ouvido alguém da plateia que gritava pelo nome de Danzig, primeiro vocalista do Misfits.

    Com Marky de volta ao palco, o show se encaminhava ao fim. Para fechar, veio a balada Life’s a Gas e o cover de Louis Armstrong, What a Wonderful World, canção regravada por Joey Ramone em seu primeiro álbum solo e cantada quase em forma de celebração pela plateia. A última, Blitzkrieg Bop abriu uma roda punk gigantesca e descabelou até quem estava mais longe do palco. Terminada a canção, uma porta atrás do palco abriu-se e Marky Ramone entrou em sua van sem olhar para trás. O trabalho da noite estava feito.

    Veja repertório completo

    Rockaway Beach
    Teenage Lobotomy
    Psycho Therapy
    Do You Wanna Dance? (Bobby Freeman cover)
    I Don’t Care
    Sheena Is a Punk Rocker
    Havana Affair
    Tomorrow She Goes Away
    Commando
    I Wanna Be Well
    Beat on the Brat
    53rd & 3rd
    Now I Wanna Sniff Some Glue
    Gimme Gimme Shock Treatment
    Rock ‘N’ Roll High School
    Oh Oh I Love Her So
    Judy Is a Punk
    I Believe in Miracles
    The KKK Took My Baby Away
    Pet Sematary
    Chinese Rock
    I Wanna Be Sedated
    Loudmouth
    I Don’t Wanna Walk Around With You
    Pinhead
    Do You Remember Rock ‘N’ Roll Radio?
    I Just Want to Have Something to Do
    She’s the One
    California Sun
    Have You Ever Seen the Rain?
    Cretin Hop
    R.A.M.O.N.E.S.
    Dig Up Her Bones (Michale Graves)
    Saturday Night (Michale Graves)
    Life’s a Gas
    What a Wonderful World
    Blitzkrieg Bop

    Texto retirado do site do jornal Pioneiro.


     
  • carames 10:00 em 12/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Extreme Pizza Delivery   

    Extreme Pizza Delivery 

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: