Atualizações de mateus Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • mateus 5:25 em 30/01/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , iced earth, plagues of babylon   

    CD – Iced Earth: Plagues of Babylon (2014) 

    Iced Earth - Plagues of Babylon

    Para os fãs de de heavy metal, 2014 já trouxe, de cara, um lançamento de peso: “Plagues of Babylon”, do Iced Earth.
    Quem conhecia e apreciava a banda já de outros carnavais tempos, sabe que a mesma teve seus altos e baixos, principalmente em virtude da saída de Matthew Barlow, vocalista que deu grande parte da identidade da banda.
    Quando substituído por Tim Owens (ex Judas Priest), a banda entrou em declínio, voltando a se reerguer com o disco “Dystopia” (2011), no qual começou a contar com Stu Block (ex Into Eternity) nos vocais. Este, com suas características que lembram Matthew Barlow, devolveu a quase perdida energia característica da banda e contou com a aprovação dos fãs e da crítica.
    Muito se esperou pelo novo trabalho do Iced Earth, e quando muito se espera, a expectativa também aumenta. E o novo álbum não decepcionou.
    “Plagues Of Babylon” é um disco que pode ser ouvido na íntegra, sem nenhuma vontade de pular uma faixa ou outra, principalmente pra quem conhece bem aquele Iced Earth dos anos 1990 e início dos 2000.
    A faixa de abertura, que dá nome ao álbum, começa instigante e conduz às seguintes, enérgicas e bem executadas, até a obrigatória balada “If I Could See You”, que lembra (bastante) a clássica “I Died for You”.
    As demais faixas devolvem o ritmo pesado, mas com mais variações entre a calmaria e a violência, até se chegar na derradeira “Highwayman”, regravação de Johnny Cash e Willie Nelson, aqui cantada pelo líder e guitarrista Jon Schaffer com a participação de Michael Poulsen (Volbeat) e Russell Allen (Symphony X e Adrenaline Mob).
    Fato que cabe destacar sobre a bateria de “Plagues of Babylon” é que a mesma foi gravada pelo brasileiro Raphael Saini, embora este já tenha sido substituído por Jon Dette (ex Slayer, Testament e Forbidden). Nenhuma surpresa, pois já é mais do que conhecida a aversão de Jon Schaffer pela constância na formação da banda.
    Enfim, “Plagues of Babylon” é um disco que representa a volta do Iced Earth a um momento de resgate e reencontro com os seus bons tempos.
    Ponto alto do CD: “Democide”, “The Culling”

    Ficha Técnica:
    Century Media

    Stu Block – vocal
    Jon Schaffer – guitarra
    Troy Steele – guitarra
    Luke Appleton – baixo
    Raphael Saini – bateria

    1 – Plagues of Babylon
    2 – Democide
    3 – The Culling
    4 – Among the Living Dead
    5 – Resistance
    6 – The End?
    7 – If I Could See You
    8 – Cthulhu
    9 – Peacemaker
    10 – Parasite
    11 – Spirit of the Times
    12 – Highwayman
    13 – Outro

     

     
  • mateus 4:50 em 05/12/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    CD – Motörhead: Aftershock (2013) 

    motorhead_aftershock_cover_300dpi_130828

    Depois de 38 anos passados, com uma bagagem excepcional de álbuns como “Ace of Spades” e “Iron Fist”, a banda precursora do New Wave of British Heavy Metal continua a lançar novos discos que não devem nada para os anteriores, mesmo os mais clássicos.
    “Aftershock” é o 21º álbum de estúdio do Motörhead e traz um total de 14 faixas com a mesma velha sonoridade e agressividade já conhecidas da banda.
    Apesar dos problemas de saúde enfrentados por Lemmy ultimamente gerarem um certo reflexo nos vocais do disco, não chegam a afetar o produto final. Pelo contrário, parece que a fiel legião de fãs do Motörhead tem o dever de se sentir presenteada com uma obra de tamanha grandeza que representa nada menos que a bravura do seu líder.
    Lemmy está vivo, o Motörhead segue sendo o mesmo de sempre, e pra quem gosta, basta erguer o volume.
    Ponto alto do CD: “Heartbreaker” e “Going To Mexico”

    Ficha Técnica:
    Warner Music

    Lemmy Kilmister – volcal e baixo
    Phil Campbell – guitarra
    Mikkey Dee – bateria

    1 – Heartbreaker
    2 – Coup de Grace
    3 – Lost Woman Blues
    4 – End Of Time
    5 – Do You Believe?
    6 – Death Machine
    7 – Dust And Glass
    8 – Going To Mexico
    9 – Silence When You Speak To Me
    10 – Crying Shame
    11 – Queen Of The Damned
    12 – Knife
    13 – Keep Your Powder Dry
    14 – Paralyzed

     
  • mateus 21:24 em 25/11/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , heavy metal music, newsted   

    CD – Newsted: Heavy Metal Music (2013) 

    Imagem

    Jason Newsted substituiu o insubstituível Cliff Burton no Metallica, depois de sua morte em 1986, estreando no disco “…And Justice for All”.
    Muito se fala da fraca produção desse álbum, no qual o baixo de Jason está realmente baixo, quase inaudível.
    Newsted continuou na banda até 2001 e participou dos discos “Black Album”, “Load”, “Reload”, “Garage Inc.” e “S&M”, mas mesmo no período de Metallica haviam projetos em andamento.
    Após sua saída, Jason se dedicou a outros projetos, nos quais, além de tocar, também era vocalista. Também tocou no Voivod e com Ozzy Osbourne.
    No final de 2012 Jason anunciou sua nova banda, Newsted, a qual lançou um EP de 4 faixas intitulado “Metal” em Janeiro de 2013.
    Após a ótima aceitação pela crítica, veio o álbum “Heavy Metal Music”, contendo as mesmas faixas do EP (regravadas) e outras 10 inéditas.
    “Heavy Metal Music” faz jus ao seu título da primeira à última música. A banda se mantem firme durante todo o álbum ao tradicional, com um instrumental muito bem executado, muito peso e sem muitas características experimentais.
    Destaque também para os vocais de Jason, que não deixam a desejar em nenhum momento.
    Ponto alto do CD: “King of the Underdogs”

    Ficha Técnica:
    Chophouse Records

    Jason Newsted – vocal e baixo
    Jessie Farmsworth – guitarra
    Mike Mushok – guitarra
    Jesus Mendez – bateria

    1 – Heroic Dose
    2 – Soldierhead
    3 – As the Crow Flies
    4 – Ampossible
    5 – Long Time Dead
    6 – Above All
    7 – King of the Underdogs
    8 – Nocturnus
    9 – Twisted Tail of the Comet
    10 – Kindevillusion
    11 – Futureality
    12 – Spiderbiter
    13 – Godsnake
    14 – Skyscraper

     

     
  • mateus 4:10 em 19/11/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , cooking hostile, ,   

    Cooking Hostile with Phil Anselmo 

     
  • mateus 5:44 em 22/08/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , ,   

    26 gêneros do Heavy Metal em uma única música 

    Já pensou, 26 gêneros de Heavy Metal em uma só música?
    Esse cara, já!

    Fonte: Rock Veloz.

     
  • mateus 18:56 em 14/08/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , stone sour   

    “Tired”: novo vídeo do Stone Sour 

    corey taylor

    O Stone Sour divulgou hoje o seu mais novo vídeo. Trata-se da música “Tired“, do último e excelente disco House of Gold and Bones – Part 2.

    O álbum já havia ganhado um vídeo para o primeiro single, “Do Me a Favor” e, contabilizando o lyric video de “The Uncanny Valley“, o vídeo de “Tired” é o terceira produção audiovisual da banda para o álbum lançado em abril deste ano, dando continuidade ao projeto House of Gold and Bones.

    Confira:

     
  • mateus 21:45 em 24/10/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    Não tá fácil pra ninguém: baterista do Soulfly abandona a música 

    Estrada? Rock n’ roll? Fama?

    Já tem gente desistindo até de ser rockstar para pensar no futuro. É a consciência de que nem todo músico vai chegar a ser um Lemmy, um Gene Simmons ou um Angus Young.

    O baterista David Kinkade, no Soulfly desde o ano passado, anunciou que a turnê asiática deste ano seria sua última atividade como músico. Depois disso, estaria abandonando tudo: banda, bateria e música.

    Segundo o site hornsuprocks.com, ontem, 23 de outubro, teria sido o último show de David no Hollywood Awards em Bangkok, Tailândia.

    David afirma que “a música não fornece um ‘plano B'”, referindo-se aos limites humanos que podem se esgotar dentro de alguns anos, não dando garantia nenhuma de “aposentadoria”.

    “A música não garante nada, não há plano de aposentadoria, nada que possa apoiar a mim ou minha família quando meu corpo não aguentar mais. Não posso mais correr pra cama de mamãe quando alguma coisa der errado. Pessoas dependem de mim e não posso mais ser egoísta. Preciso focar no que é real ao invés de viajar em um sonho.”

    David também disse que nunca passaria de um músico contratado e que, apesar de ter conseguido ter ido mais longe do qua a maioria consegue, não consegue ver glamour na vida que leva na estrada.

    Referindo-se à sua noiva, filhos, mãe e avô o (ex)-baterista afirma: “as únicas pessoas que significam algo pra mim, e fico feliz de tomar essa decisão aos 29 anos, e não aos 39”.

     
  • mateus 3:32 em 10/10/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: Angra, , ,   

    Angra vai escolher seu novo frontman em reality show 

    Imagem

    A exemplo do que fez o Dream Theater em 2010, ao registrar as audições para ocupar a vaga do baterista Mike Portnoy e liberar o documentário em três partes no YouTube em 2011 sob o título “The Spirit Carries On”, agora o Angra embarca na mesma onda, ao anunciar que pretende realizar um reality show para escolher o seu novo vocalista.
    Edu Falaschi deixou o Angra em maio deste ano para se dedicar à sua outra banda, o Almah.
    Segundo o que o guitarrista e fundador, Rafael Bittencourt, falou à revista Terrorizer, a ideia é que a escolha da nova voz do Angra passe pelos fãs: “Eu quero que eles falem com o público, e quero que o público julgue estes caras. Não estamos apenas procurando por um grande cantor, estamos procurando por uma pessoa criativa.”
    Jogada de marketing, ou não, funcionou muito bem com o Dream Theater, que estava com a imagem meio negativa na época.
    O caso é que a escolha de Mike Mangini para assumir as baquetas havia sido gravada e disponibilizada para o público somente depois da escolha ter sido feita entre renomados e conhecidos bateristas – entre eles, Aquiles Priester, ex-Angra -, enquanto não se sabe ao certo qual o formato os brasileiros irão adotar para eleger seu novo frontman.
    O que se espera é que o reality não seja uma baboseira ao estilo Ídolos, e nem apresentado pelo Pedro Bial…

     

     
  • mateus 5:05 em 09/10/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , demônio,   

    Utilidade pública: Como diferenciar rock do demônio de rock normal 

     
  • mateus 5:29 em 03/10/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , ,   

    Dave Grohl anuncia oficialmente pausa do Foo Fighters 

    Após um show em NY no sábado, Dave Grohl anunciou que aquele seria o último show da banda em algum tempo e que não sabia quando haveria outro.

    A confirmação da parada da banda veio ontem, na página oficial do Foo Fighters no Facebook, onde Grohl postou a seguinte nota:

    “Ei todos…

    Dave aqui. Só queria escrever e agradecer a vocês por tudo novamente do fundo do meu coração por outro ano incrível. (Nosso décimo oitavo, para ser exato!) Nós realmente nunca teríamos feito nada disso sem vocês…

    Nunca, nem em meus sonhos mais selvagens, eu acharia que o Foo Fighters chegaria tão longe. Nunca pensei que nós PODERÍAMOS chegar tão longe, para ser honesto. Houve tempos em que pensei que a banda não iria sobreviver. Houve tempos em que eu quis desistir. Mas… Não posso desistir desta banda. E nunca irei. Porque não é apenas uma banda para mim. É a minha vida. É minha família. É meu mundo.

    Sim… Eu estava falando sério. Não tenho certeza de quando o Foo Fighters vai tocar novamente. Parece estranho dizer isso, mas é uma coisa boa para todos nós se nos afastarmos por um tempo. É uma das razões pelas quais ainda estamos aqui. Faz sentido? Eu nunca quis NÃO estar nessa banda. Assim, às vezes é bom apenas… deixá-la no fundo da garagem por enquanto…

    Mas, nenhum relógio de ouro ou férias ainda… Eu vou estar focando toda minha energia em terminar meu documentário e álbum Sound City para lançamento mundial num futuro muito próximo. Um ano preparando, pode ser o maior, o mais importante projeto em que já trabalhei. Prepare-se… ele está chegando.

    Eu, Taylor, Nate, Pat, Chris e Rami… Tenho certeza de que vamos todos ver por aí… em algum lugar…

    Obrigado, obrigado, obrigado…

    Dave”

    O Foo Fighters foi fundando em 1994 e, 18 anos depois, deixa um legado de 7 álbuns de estúdio, 1 ao vivo e 1 compilação oficial.

     
  • mateus 9:30 em 28/09/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: Adam Jones, Adrian Smith, , , , Damageplan, Dave Murray, , Dokken, , Eddie Van Halen, George Lynch, Gibson, Helloween, , , Janick Gers, John Petrucci, , , , , , Randy Rhoads, , Symphony X, Tony Iommi, Tool, ,   

    Os 10 maiores guitarristas de todos os tempos 

    Esta semana a Gibson, renomada fabricante de guitarras, divulgou sua lista dos 10 maiores guitarristas de todos os tempos.
    Fora a inquestionável primeira colocação de Tony Iommi (Black Sabbath), as demais são discutíveis. E muito.
    Pra começar, Adam Jones (Tool) e George Lynch (Dokken). Tem muita gente boa por aí que poderia ocupar o lugar deles.
    Ninguém lembrou de Dave Mustaine (Megadeth), Michael Romeo (Symphony X), Michael Weikath (Helloween), entre outros?
    E já que Kirk Hammett e James Hetfield (Metallica) dividem uma colocação, por que não poderiam Kerry King e Jeff Hanneman (Slayer) também dividir uma? Ou K.K. Downing e Glenn Tipton (Judas Priest)?
    Aliás, se Dave Murray e Adrian Smith (Iron Maiden) também compartilham a mesma e injusta 9ª posição, por que não colocar aí também Janick Gers?
    Enfim, o que se sabe é que mesmo que a lista fosse de 50 nomes, ainda assim haveria discussão.
    Quem explica é a Gibson. Veja a matéria completa.

    Segue a lista:

    1. Tony Iommi (Black Sabbaht/Heaven & Hell)

    2. Kirk Hammett e James Hetfield (Metallica)

    3. Randy Rhoads (Ozzy Osbourne)

    4. John Petrucci (Dream Theater)

    5. Dimebag Darrell (Pantera/Damageplan)

    6. Eddie Van Halen (Van Halen)

    7. Zakk Wylde (Ozzy Osbourne/Black Label Society)

    8. Adam Jones (Tool)

    9. Dave Murray e Adrian Smith (Iron Maiden)

    10. George Lynch (Dokken)

     
  • mateus 21:36 em 27/09/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Cliff Burton, ,   

    26 anos sem Cliff Burton 

    No dia 27 de setembro de 1986 morria Cliff Burton, baixista do Metallica.
    Em meio à turnê “Damage Inc.”, a qual promovia o álbum “Master Of Puppets”, a banda havia tocado em Estocolmo e, no ônibus após o show, como sempre fazia, tirou a sorte nas cartas para ver quem dormiria no beliche de cima, mais confortável. O baixista foi o vencedor.
    Na comuna de Ljungby, região sul da Suécia, o ônibus da banda derrapou no gelo acumulado na pista e capotou.
    Cliff foi arremessado para fora do ônibus, que ao capotar, caiu em cima dele.
    Dono de um estilo próprio, Clifford Lee Burton era um dos mais talentosos e promissores músicos do heavy metal.
    Durante o funeral, foi tocada a faixa instrumental “Orion”, a qual contém um solo de baixo de Cliff.
    A música nunca havia sido tocada por inteiro até a “Escape from the Studio ’06 Tour”, no Rock Am Ring Festival, em 3 de junho de 2006. Esta turnê comemorava os 20 anos do álbum “Master Of Puppets” e também homenageava os 20 anos da morte do baixista.

     
  • mateus 16:45 em 26/09/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: abbey road, apple records,   

    43 anos de “Abbey Road” 

    Em 26 de setembro de 1969 era lançado na Inglaterra o 12º disco dos Beatles, “Abbey Road”.

    O álbum foi gravado meses depois das sessões que originaram “Let It Be”, embora tenha sido lançado antes do mesmo, sendo este o último registro dos Beatles em estúdio.

    A capa contém, talvez, uma das imagens mais emblemáticas de todos os tempos no cenário do rock, mas a mesma era só um dos elementos de um álbum histórico, cujo título remete à rua, de mesmo nome, onde se situa o Abbey Road Studio.

    A foto foi tirada no dia 8 de agosto de 1969 numa sessão de seis fotos que levaram não mais do que 10 minutos, nos quais Lennon só queria “tirar a foto e sair logo dali, deveríamos estar gravando o disco e não posando pra fotos idiotas”.

    Idiota ou não, a capa foi objeto de teorias de que Paul McCartney teria morrido em um acidente de carro em 1966 e substituído por um sósia. Segundo alguns “beatlemaníacos”, a foto contém pistas disso, como por exemplo, os pés descalços de Paul, seus olhos fechados, o carro vindo em sua direção, entre outras.

    Para brincar com a lenda, o próprio McCartney, em 1993, lançou o álbum “Paul is Alive”, cuja capa mostra ele na mesma faixa de pedestres.

    A lista dos 200 álbuns definitivos no Rock and Roll Hall of Fame coloca “Abbey Road” na 12ª posição, atrás de outros discos como “Ten” do Pearl Jam, “Nevermind” do Nirvana, “IV” do Led Zeppelin e “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” dos próprios Beatles.

    Segundo a revista Rolling Stone, “Abbey Road” é o 14º melhor álbum de todos os tempos.

    Ficha Técnica:

    Gravação: Abbey Road e Trident Studios (Londres) entre 22 e fevereiro e 20 de agosto de 1969

    Produção: George Martin

    Gravadora: Apple Records

    Traklist:

    1 – Come Together
    2 – Something
    3 – Maxwell’s Silver Hammer
    4 – Oh! Darling
    5 – Octopus’s Garden
    6 – I Want You (She’s So Heavy)
    7 – Here Comes the Sun
    8 – Because
    9 – You Never Give Me Your Money
    10 – Sun King
    11 – Mean Mr. Mustard
    12 – Polythene Pam
    13 – She Came in Through the Bathroom Window
    14 – Golden Slumbers
    15 – Carry That Weight
    16 – The End
    17 – Her Majesty

     

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: