Atualizações de janeiro, 2011 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 12:39 em 07/01/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , edison lobão, Editora Geração Editorial, fernando collor, honoráveis bandidos, josé sarney, michel temer, palmério dória, ,   

    Livro – Honoráveis Bandidos, um retrato do Brasil na era Sarney 

    O jornalista paraense Palmério Dória apresenta, conforme o título propõe, uma interessante visão pelas entranhas do sistema político do país e mais do que isto, nos trás a história de como José Ribamar Ferreira de Araújo Costa tornou-se José Sarney – praticamente dono do estado do Maranhão, ex-presidente da República, eleito cinco vezes senador (três vezes pelo Amapá), dono de três emissoras e dezenas de retransmissoras de televisão, seis emissoras de rádio e do jornal O Estado do Maranhão.

    Tráfico de influência, negócios duvidosos, estratagemas políticos, emprego de parentes e apoio a ditadura. Talvez seria este um conto interessante, fosse ele ficcional. A medida que falamos de fatos que aconteceram e ainda acontecem às custas da ignorância e do dinheiro do povo, é na verdade, repugnante.

    Não entendam mal, o livro é excelente, mas o que ele conta é que é o problema. É o retrato de como um político conseguiu transformar o Maranhão no quintal de casa estendendo seus tentáculos em negócios que abrangem energia, terras e comunicações e como seus colegas fazem o mesmo com outras regiões do país.

    Pelo livro desfilam nomes como Michel Temer, Edison Lobão, Agaciel Maia e Fernando Collor. Uma radiografia mostrando os bastidores do poder, e que este serve ao interesse de poucos ao contrário do que sonharíamos ser verdade. Repugnante e obrigatório. Editora Geração Editorial, 208 páginas.

     
    • João Moreno 3:08 em 04/03/2019 Link Permanente | Resposta

      Paulo, parabéns pelo texto. Li o texto no Skoob e, ao escrever a minha resenha do livro, usei o segundo parágrafo como epígrafe. Citei-o, com os créditos ao blog. Um grande abraço.

  • paulocarames 13:09 em 06/01/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , medicina, sistema de saúde   

    Sistema de saúde no Brasil 

    Estudos comprovam que apesar do crescimento da economia do país, algumas profissões apesar de rentáveis, já não dão dinheiro como antes. Um médico hoje precisará trabalhar mais ou durante mais tempo do que seu pai, na mesma profissão, precisou para construir o mesmo patrimônio, por exemplo.
    Por outro lado, embora o dinheiro ainda seja suficiente para comprar canetas e relógios de luxo, a faculdade de medicina ainda não consegue ensinar aos médicos como usá-los pois são raríssimos os médicos que conseguem ter sua letra compreendida em uma receita ou que respeitam horário, pois estão sempre atrasados. Enquanto isto o paciente que se vire. Quem sabe isto mude um dia.

     
  • paulocarames 11:13 em 31/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    Feliz 2011 

    Meu sincero desejo de um feliz 2011 a todos.

     
  • paulocarames 11:24 em 24/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , ,   

    Minha mensagem de natal 

    Boas festas a todos, menos pra este velho assistencialista e pedófilo que gosta de botar criancinha no colo, invade a casa dos outros e emprega menores.

     
  • paulocarames 10:08 em 22/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: aumento de salário, , deputados, , , velhus decreptus, vergonha   

    Presente de Natal 

    Pois é, nem todos podem aprovar aumentos espontâneos que quase dobram o próprio salário. Enquanto isso, saúde, educação e segurança pública ficam a ver navios. Que maravilha!!

     
  • paulocarames 15:52 em 04/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , ,   

    O vergonhoso campeonato brasileiro de futebol 

    Houve um tempo em que era inimaginável pensar que o ídolo do seu clube pudesse defender as cores do maior rival ou alguém consegue imaginar Pelé no Corinthians ou Zico no Vasco? A realidade hoje é completamente diferente, inverteu-se esta lógica de tal maneira que os jogadores jogam onde lhe pagarem o salário mais alto não importando as juras de amor ou as camisas que beijaram antes disto. Criaram-se assim, verdadeiros nômades do futebol que perambulam por times tendo casos em que um mesmo atleta defendeu os quatro grandes do rio, ou jogaram tanto em Grêmio quanto Internacional ignorando rivalidades históricas. Agora, entramos em uma nova fase, a dos torcedores anti. Anti-corintiano, anti-cruzeirense, anti-gremista. O torcedor passou a torcer contra seu próprio clube, tudo porque ele prefere ser anti-adversário do que pró-clube do coração.
    Última rodada de mais um sofrível campeonato brasileiro. Poucos são os motivos para pensar diferente e antes de mais nada quero deixar muito claro o seguinte, SEMPRE fui contra os pontos corridos, desde sua implantação. A premissa básica quando foi alterada a regra de disputa seria a de fazer justiça e premiar a melhor equipe. Com a outra fórmula não era assim? Refrescando a memória dos mais esquecidos: no torneio mata-mata após confrontos diretos ou em grupos, os oito melhores passam para o confronto direto (daí o mata-mata – quem perder cai fora) sendo que o primeiro colocado enfrenta o oitavo, o segundo enfrenta o sétimo e assim por diante com os perdedores de cada jogo sendo eliminados até que restem apenas dois clubes para disputar a final. Qual o problema deste modelo você pode se perguntar, bem, o problema é que o oitavo classificado pode eliminar de cara aquele que passou de fase em primeiro e acabar sendo campeão, ou seja, no final do torneio o campeão pode ter menos pontos do que outra equipe que ficou pelo caminho. Pensando em pontuação, de fato, é injusto, mas por outro lado é como no boxe, o último que ficar de pé é o campeão.
    Vamos ignorar esta última argumentação e considerar, por definição, que este modelo é injusto. Ok, qual seria a melhor maneira? Os campeonatos europeus não tem uma final disseram alguns, funcionam por pontos corridos, é campeão quem faz mais pontos. Como infelizmente parece que o tempo passa e jamais iremos nos livrar do famoso jeitinho brasileiro, conseguimos pegar aquela que seria a solução e fazer dela mais um problema.
    Mais uma coisa que quero que fique clara, se o Corinthians não for campeão, é pela incompetência de sua equipe, o time a três rodadas do fim liderava e foi incapaz de ganhar do inexpressivo Vitória baiano sabendo que nas próximas rodadas os seus concorrentes pelo título iriam enfrentar os seus principais rivais regionais. Nada de culpar Palmeiras ou São Paulo por este feito. A culpa é da regra, e regra não se muda com o campeonato em andamento, precisa mudar, sim, para os próximos. Fecha parênteses.
    O tal campeonato que deveria corrigir injustiças faz com que a decisão de um título ou de um rebaixamento ocorra com base não no futebol que cada equipe tem condição de jogar, mas na relação política ou histórica que o adversário do seu concorrente tem com seu time. Na rodada passada tínhamos um cenário completamente absurdo. Os confrontos valendo a liderança eram os seguintes: Corinthians x Vasco; Palmeiras x Fluminense e Flamengo x Cruzeiro.
    Com Corinthians, Fluminense e Cruzeiro disputando título o dilema que se abateu na cabeça dos torcedores era épico. Tricolores torcendo para que Vasco e Flamengo barrarem seus rivais. Corintianos torcendo pelo Palmeiras. Pra fechar esta conta, vascaínos, palmeirenses e flamenguistas torcendo que seus próprios times entregassem o jogo para prejudicar o rival e evitar as piadas do dia seguinte, (como se isto não fosse piada o suficiente) comemorando os gols e finalmente a derrota de seu time do coração.
    Esta é apenas uma amostra, tivemos este ‘desinteresse’ de alguns clubes também em outras rodadas seja valendo a liderança, seja com a ameaça de rebaixamento. O mesmo vale para torneios anteriores (o Inter prejudicando o Grêmio, o Corinthians prejudicando o São Paulo e assim por diante). Não culpo os clubes, embora não tenha santo nesta história, cada um deu sua contribuição para que o campeonato brasileiro se transformasse numa vergonha. De novo, a culpa é da regra que permite estas barbaridades.
    Lembro da revolta que todos sentiram quando a equipe via rádio deu a ordem para Felipe Massa deixar Alonso ultrapassar numa atitude totalmente anti-desportiva. Se fosse o contrário, a revolta seria a mesma? Tivemos time facilitando jogo para vingar o desempenho do rival no torneio passado. No ano que vem a equipe prejudicada vai vingar o resultado deste ano e isto não vai mais ter fim. Chegará um ponto em que não será mais futebol. Espero que este dia não chegue ou vai ter gente defendendo pontos corridos na copa do mundo.

     
  • paulocarames 13:45 em 31/10/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , ,   

    Eu não gosto do governo, não confio no presidente 

    Meu sincero sentimento em relação ao eleito(a) hoje, seja quem for.

     
  • paulocarames 3:14 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 20 de setembro, , ,   

    Não me perguntes onde fica O Alegrete 

    Como disse Richard Dawkins em seu livro mais recente, existe a crítica à crença e existe a crítica ao sistema de crenças. Eu explico, segundo Dawkins você pode, por exemplo, ser católico e criticar o islamismo, budismo ou qualquer outra religião diferente da sua. Mas existe uma grande rejeição ao fato de que você seja ateu ou questione o sistema de crenças. O importante é acreditar em alguma religião disponível no cardápio, acreditar no sistema e suas crenças.

    Por que esse papo? Simplesmente, quero entender o feriado que está chegando. Ao contrário e com todo respeito aos meus colegas de blog, taí um feriado que nunca consegui compreender mesmo tendo nascido no Alegrete (sabe do que estou falando né? terceira capital farroupilha, onde é provável que existam mais CTG’s do que igrejas, onde você é supostamente mais gaúcho que os outros gaúchos, onde acontece o maior desfile farroupilha do estado…).

    Mas afinal, estou enganado ou o 20 de setembro homenageia uma revolução onde os revolucionários foram vencidos e ainda assim a derrota é celebrada em hinos e paradas de estado como sendo um grande feito? (como comemorar vice-campeonato ou se o lado derrotado na Segunda Guerra comemorasse o Dia D). Sei que ele nos celebra como um povo guerreiro por essência, embora cada povo na história da humanidade tenha construído sua civilização desta mesma forma (caso contrário não existiria mais). Bom, mas nos ensinam que nesta guerra o povo rebelou-se contra o império.

    Ou a revolução aconteceu para que estancieiros não pagassem impostos ao império e pudessem continuar fazendo contrabando na fronteira? E para engrossar as tropas, não foi prometida liberdade a escravos negros que mais tarde foram entregues ao inimigo para serem massacrados?

    É uma questão de incompatibilidade com estes feriados de setembro. Qualquer tipo de fanatismo (nacionalista, bairrista ou religioso) até hoje só gerou intolerância e guerra. O tal ‘orgulho de ser gaúcho’ já parte do princípio que nascer em outro lugar seja motivo de vergonha.

    Não me entendam mal, não tenho nenhum problema com o gauchismo, só acho que o lugar de história é no museu – mesmo que tenha muita coisa mal contada no meio de toda esta festa. Não é preciso fantasiar-se para um desfile para ser gaúcho, o critério é outro: basta nascer no Rio Grande do Sul, ponto.

    O que tento entender é a verdade por trás da crença. Mas talvez eu seja muito cético ou niilista demais. Talvez eu tente encontrar razão onde só existe fé incondicional e isto torne impossível compreender o que acontece nesta data. Alegrete será nos próximos dias a maior concentração de merda de cavalo do planeta – cerca de 10 mil eqüinos desfilarão pelas ruas da cidade. Estarei lá para visitar minha família e tenho certeza que será engraçado, serei como um ateu em férias na Terra Santa. E caso alguém tenha a resposta para alguma das minhas dúvidas, ajude a iluminar este descrente.

     
    • Mateus 13:55 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta

      tchê (comecei bem o comentário), no nosso estado, o que se cultua é o ser “não-brasileiro”, ser diferenciado do resto. e nesse sentido somos autênticos. é por isso que lá pra cima nos odeiam tanto. pra mim não tem nada melhor que um churrasco. gosto um pouco de chimarrão. mas nunca fui de gostar, por exemplo, de música gaúcha. observa… hoje em dia tu vê grupos de “tchê isso”, “tchê aquilo”, “tchê não-sei-o-quê”… e aí tu olha pra quem toca isso: “gauchões” de brinco e bombacha batucando pandeiro em músicas que depois de 30 segundos, tu te surpreende em descobrir que o vocal não é o da ivete.
      isso tudo em meio ao modismo que toma conta. bem como tu disse, fantasiam-se de gaúchos por uns dias, metem o pé no estrume e banalizam a bombacha, que aliás já existe até na versão feminina (para as “prendas” mais fashion) na cor rosa.
      mas felizmente não sinto necessidade de me enturmar, pois é uma semana que só se fala e só se faz isso. sem ofensa aos adeptos, mas nesses dias se te fazem um convite é pra ir num baile. se te perguntam o que tu fez no feriado é se tu foi em algum baile.
      já tô acostumado a dizer “não”, “não gosto”, “não vou”, “não fui”… mas me pergunto: claro que não vai acontecer, mas e se um dia eu me cansar da autenticidade? bom, acho que daí eu vou em alguma esquina, compro uma bombacha verde-limão, uma alpargata, meto um quilo de gel no cabelo e pronto. não sou mais um traidor do movimento. dia 21 vai tudo pro fundo do baú e terei mais 365 dias pra observar qual vai ser a cor da moda pra usar no próximo 20 de setembro.
      de todo meu bagualismo, só o que me resta é viver falando aquela primeira palavra que usei nesse comentário e as fotos de bombacha com 5 anos de idade fingindo que toca gaita.
      um abraço, e até domingo que vem, gaúchos e gaúchas de todas as querências!

  • paulocarames 4:51 em 07/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , ,   

    Pátria amada, idolatrada, salve, salve-se quem puder 

    No tempo em que punk era punk, banger era banger e gótico era gótico. Não tinha nada colorido nem emotivo. E o pogo liberado.

     
  • paulocarames 0:59 em 31/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , ,   

    Só acredito vendo 

    “O Corinthians salvou a copa” foi a declaração do ministro dos esportes, Orlando Silva. A declaração refere-se ao fato de recentemente ter sido confirmada a construção de um estádio do clube na zona leste da capital paulista. Embora corintiano, só acredito vendo, pois há um século a torcida aguarda um estádio próprio enquanto aguenta as piadas alheias. Certamente tem o dedo (os 9) do presidente Lula nesta história, mas é intolerável qualquer tipo de ação que não seja transparente.
    Espero apenas que haja prestação de contas neste processo e fique claro onde e como cada recurso público foi empregado, seja neste ou em qualquer outro projeto referente a copa de 2014. Já existem projeções dizendo que o estádio estaria pronto em tempo para copa das confederações em 2013. Em ano eleitoral isto parece mais uma daquelas promessas espetaculares que os coronéis costumam empurrar goela abaixo do povão que aceita tudo numa boa. O tempo dirá.

     
  • paulocarames 1:13 em 27/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , pateta no trânsito   

    Insanidade no volante 

    É impressionante, pra não dizer revoltante, a transformação que as pessoas sofrem quando tem um volante em suas mãos. Acaba-se a cortesia, a gentileza e a educação. Basta estar no comando de um veículo e o motorista acredita ser o dono do mundo e senhor absoluto da razão.
    Acredita a partir de então que suas demandas tem prioridade inclusive face a vida de outras pessoas. É como se não fosse mais necessário parar no sinal nem na faixa de pedestres e fosse possível estacionar em qualquer lugar.
    E tudo isto é só o começo, existe a velha mania de buzinar por qualquer motivo, ofender outros motoristas ou pedestres e ainda há aqueles que acreditam serem tão bons condutores que podem se dar ao luxo de dirigirem embriagados, o que somado ao constante desrespeito ao limite de velocidade causa inúmeras mortes e acidentes em estradas e ruas afora.
    De acordo com estatísticas recentes, no Brasil, a cada 18 minutos uma pessoa morre no trânsito.

     
  • Leandro Araujo 13:38 em 25/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , ,   

    Conceito nada original 

    Conceito sobre políticos, aproveitando o momento.

    De qualquer forma continuo gostando de política, ao contrário de muitos, que não gostam nem de ouvir falar sobre o assunto. Mas, vamos lá nessas eleições escolham o seu parasita menos pior.

     
  • paulocarames 21:41 em 21/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , ,   

    Enquanto você promete… 

    Nem vou me dar ao trabalho de catar vídeo dos freaks fazendo campanha, mas também não dá pra deixar passar em branco. Clássico dos Garotos Podres:

     
  • Leandro Araujo 2:14 em 21/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: beat it, eleitoral, horario, jingle,   

    Não é campanha é comédia :D 

    LINDOLFO PIRES – jingle sensacional

    Começo com um post sobre política, já que o horário político está ai e temos que escolher nossos governantes com consciência, Lindolfo já saiu na frente saca só.

     
  • paulocarames 1:36 em 21/08/2010 Link Permanente
    Tags: ,   

    Sequela Coletiva Blog 

    Blog dos sequelados para postagem de idéias e impressões a respeito de:
    cinema, da Nouvelle Vague e Western Spaguetti ao Cine Trash;
    música, do Death Metal passando por Blues, Bezerra da Silva, chegando em Mano Lima;
    literatura, do papo cabeça à série Crepúsculo;
    televisão, do lost à novela das oito;
    futebol, de salão, de botão, 7, society e playstation.
    enfim, TODO e QUALQUER assunto (mesmo):

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: