Marcado como: 1987 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 10:00 em 11/03/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1987, , , , , , , , ,   

    Mantendo o legado – Ramones: Halfway to Sanity Cover Bass 


    Gravado no Intergalactic Studios e lançado em 15 de Setembro de 1987, Halfway to Sanity fecha a trinca de discos hardcore capitaneados por Johnny, embora ele já tivesse desistido de seguir carreira. Na verdade, ele estava pronto para aposentadoria do que considerava um emprego desde o lançamento de End of the Century.

    Conscientes que o sucesso era um objetivo cada vez mais distante, a banda optou pelo produtor e fã da banda, Daniel Rey que não conseguiu fazer muito melhor que seus antecessores. Prova da pouca criatividade da banda é que Johnny que fazia oposição às contribuições do baterista por ele não ser um dos membros originais abriu mão deste conceito e concordou com a contribuição de Richie com duas músicas. O número de contribuições que totalizam quase metade do disco também sinalizam nesta direção.

    O ponto alto fica por conta de Bop ‘Til You Drop, I’m not Jesus e da balada sessentista Bye Bye Baby. Apesar dos problemas criativos, a banda abriria mão novamente de incluir uma versão de outra banda optando apenas por canções autorais (aliás, nenhum dos três discos em que Richie participou contem covers). A pérola do álbum é I Wanna Live, talvez a melhor música feita por eles.

    As sessões de baixo ganharam destaque recentemente refeitas por Clark Ramone.

    “Meu disco predileto, agressivo, rápido, pesado e com ótimos arranjos. Gravei numa sessão só, sei ele de cor e em cerca de 1h30 tava pronto.
    Destaque para Richie que é um metrônomo em pessoa tocando I’m Not Jesus. Facilita a vida de quem toca com ele, já não temos a mesma facilidade com Marky em musicas “1 por 1″.
    Preferidas: I Wanna Live, Garden of Serenety, Weasel Face, Real Cool Time, I Know Better Now, Death of Me. Difícil escolher hehe.”

    01. I Wanna Live http://youtu.be/3855dBW0afg
    02. Bop ‘Til You Drop http://youtu.be/ECte6ULnmuI
    03. Garden Of Serenity http://youtu.be/iCvURAkFbyY
    04. Weasel Face http://youtu.be/eYm8ORghLHo
    05. Go Lil’ Camaro Go http://youtu.be/YZbI0WB2Abg
    06. I Know Better Now http://youtu.be/pb047u1XMaQ
    07. Death Of Me http://youtu.be/bqwVVKN5_0o
    08. I Lost My Mind http://youtu.be/lh-HxPuuq5Y
    09. A Real Cool Time http://youtu.be/uYaNN9PLvXI
    10. I’m Not Jesus http://youtu.be/1B3SbYeGxG8
    11. Bye Bye Baby http://youtu.be/WVe6prBkl2w
    12. Worm Man http://youtu.be/D-upguI3r-Q
    13. Life Goes On http://youtu.be/lN3dE6PvOJk

     
  • paulocarames 10:00 em 14/12/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1987, , , , funky man, , , , , , , , , Rock Hotel Records   

    LP – Dee Dee King: Funky Man 1987 

    dee-dee-king-funky-man
    Se o disco de estréia de Dee Dee Ramone fora dos Ramones foi Standing in the Spotlight de 1989, Funky Man abriu caminho dois anos antes.

    Neste EP Dee Dee King apresentava sua proposta como ‘punk rapper’ com a faixa título em duas versões. No lado B, uma versão estendida da primeira que teve direito a videoclipe de qualidade proporcional ao rap entregue pelo baixista e estrelado por ele próprio.

    Acordando pela manhã ao lado de sua esposa na vida real àquela época, Vera, ele pisa no disco Animal Boy jogado aos pés de sua cama.

    Usando brinco e com uma grande corrente no pescoço ele lava o rosto sai em uma dança, no mínimo, esquisita. Recolhe sua correspondência e, numa falha de continuidade, aparece na cena seguinte vestindo uma jaqueta de couro e dançando nas ruas sujas da Nova Iorque dos anos 1980.

    Ele tem o carro levado e acaba tomando o metrô, quando volta à superfície já está acompanhado por uma horda de seguidores que o acompanham até um desmanche onde prestes a recuperar o carro, Vera aparece e foge no Mercedes conversível.

    A produção do disco ficou por conta de Richie Ramone, amigo de Dee Dee. Quando gravou Standing in the Spotlight já fora dos Ramones foi o outro baterista, Marky Ramone quem o auxiliou nas gravações.

    A arte na capa é do mesmo James Rizzi responsável pela capa dos também contratados da Sire Records, Tom Tom Club e que tinham o mesmo empresário dos Ramones, Gary Kurfirst.

    Ficha Técnica:
    Rock Hotel Records – produzido por Rich Reinhardt e Chris Williamson

    Dee Dee Ramone (Dee Dee King) – vocal

    Edição Original (Rock Hotel Records):
    Lado A:
    01 – Funky Man 4:48
    Lado B:
    02 – Funky Man (Dub) 6:50
    dee-dee-king-funky-mandee-dee-king-funky-man 2
    dee-dee-king-funky-man 3dee-dee-king-funky-man 4
    dee-dee-king-funky-man 5
    Tom+Tom+ClubTom+Tom+Club (1)



     
  • paulocarames 11:00 em 02/02/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 1987, , , , , , , , , , , , , , Weaselface   

    CD – Ramones: Weaselface 1992 

    ramones-weaselface
    Apesar da foto na capa (tirada da sessão de Halfway to Sanity), Weaselface só conta com Richie Ramone nas demos de Somebody Put Something In My Drink e My Brain Is Hanging Upside Down (a primeira, escrita por ele) que encerram este disco junto de I Don’t Wanna Go e Loudmouth.

    O restante deste bootleg se divide em dois shows dos Ramones separados por uma década. Em novembro de 1977, ainda com poucos discos, o show no Whiskey a Go Go continha grande parte das músicas até então compostas por eles e Tommy nas baquetas.

    Uma década mais tarde, em uma apresentação em Sheffield o setlist era bem mais diversificado e englobava os tantos discos que a banda trazia no currículo. O último show de Richie havia sido em 12 de agosto daquele ano e Marky voltaria à banda após dois shows problemáticos com Elvis Ramone.

    Ficha Técnica:
    Live Bootleg and demos

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/Marky Ramone/Richie Ramone – bateria

    Tracklist:
    1977-11-24 Live The Whisky (Los Angeles, California)
    01. Rock Away Beach (1:55)
    02. Commando (2:01)
    03. Here Today, Gone Tomorrow (3:09)
    04. Surfin’ Bird (2:17)
    05. Cretin Hop (1:47)
    06. Listen To My Heart (1:38)
    07. California Sun (1:50)
    08. I Don’t Wanna Walk Around With You (1:28)
    09. Pinhead (4:03)
    10. Suzy Is A Headbanger (2:02)
    11. Chainsaw (1:34)
    12. Today Your Love, Tommorow The World (2:12)
    13. Psycho Therapy (2:10)

    1987-11-15 Live Octagon Center BBC (Sheffield, England) – All Revved Up
    14. Blitzkrieg Bob (2:04)
    15. Do You Remember Rock’n’roll (3:03)
    16. I Can’t Make It On Time (2:00)
    17. Chinese Rock (2:03)
    18. Weaselface (1:33)
    19. Rockaway Beach (1:50)
    20. Garden Of Serenity (2:09)
    21. Today Your Love, Tommorow The World (1:42)
    22. Pinhead (1:52)
    23. I Wanna Live (2:20)
    24. Somebody Put Something In My Drink (2:39)
    25. My Brain Is Hanging Upside Down (3:11)

    1975-09-19 Live 914 Studios (New York City)
    26. I Don’t Wanna Go Down to the Basement (2:45)
    27. Loudmouth (2:11)

    ramones-weaselfaceramones-weaselface (2)
    ramones-weaselface (1)

     
  • paulocarames 16:09 em 05/11/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 15 de Setembro de 1987, 1987, , , , , , , , , , , , , , , , ,   

    LP/CD – Ramones: Halfway to Sanity 1987 


    Gravado no Intergalactic Studios e lançado em 15 de Setembro de 1987, Halfway to Sanity fecha a trinca de discos hardcore capitaneados por Johnny, embora ele já tivesse desistido de seguir carreira. Na verdade, ele estava pronto para aposentadoria do que considerava um emprego desde o lançamento de End of the Century.

    Conscientes que o sucesso era um objetivo cada vez mais distante, a banda optou pelo produtor e fã da banda, Daniel Rey que não conseguiu fazer muito melhor que seus antecessores. Prova da pouca criatividade da banda é que Johnny que fazia oposição às contribuições do baterista por ele não ser um dos membros originais abriu mão deste conceito e concordou com a contribuição de Richie com duas músicas. O número de contribuições que totalizam quase metade do disco também sinalizam nesta direção.

    O ponto alto fica por conta de Bop ‘Til You Drop, I’m not Jesus e da balada sessentista Bye Bye Baby. Apesar dos problemas criativos, a banda abriria mão novamente de incluir uma versão de outra banda optando apenas por canções autorais (aliás, nenhum dos três discos em que Richie participou contem covers). A pérola do álbum é I Wanna Live, talvez a melhor música feita por eles.

    A música teve direito a single lançado em um boxset na Inglaterra pela Beggars Banquet e videoclipe (com imagens da banda tocando ao vivo e se deslocando de um lugar para outro).

    Garden of Serenity, cantada roucamente por Joey, fazia coro ao título do álbum embora as pessimistas Worm Man e I Lost My Mind (hardcores na linha do disco anterior) apontassem no caminho oposto.

    A função de clicar a banda para a capa do disco ficaria novamente nas mãos de George DuBose que flagrou o quarteto em frente a um restaurante chinês. Seria mais um disco que, com uma foto escura, falharia em vender a banda.

    ramonesmottstdoorway

    Se a parte artística não ia de vento em popa, a relação entre os integrantes também não era das melhores. Dee Dee investia em uma carreira solo como rapper e Richie exigia maior participação no resultado financeiro com a venda de camisetas.

    Ao menos Joey participou mais do processo criativo que nos álbuns anteriores. Com o sucesso inalcançável àquela altura, restaria ao grupo expandir sua atuação à América do Sul (Brasil e Argentina em especial) e países como a Finlândia, com fãs ávidos e que ofereceriam o respeito que lhes era devido.

    Ficha Técnica:
    Sire Records/Beggars Banquet – produzido por Daniel Rey

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Richie Ramone – bateria

    Letra das músicas
    Partituras

    Edição Original (Sire Records)
    Lado A:
    01 “I Wanna Live” (Dee Dee Ramone, Daniel Rey) – 2:36
    02 “Bop ‘Til You Drop” (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone) – 2:09
    03 “Garden of Serenity” (Dee Dee Ramone, Daniel Rey) – 2:35
    04 “Weasel Face” (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone) – 1:49
    05 “Go Li’l Camaro Go” (Joey Ramone) – 2:00
    06 “I Know Better Now” (Richie Ramone) – 2:37
    Lado B:
    07 “Death of Me” (Joey Ramone) – 2:39
    08 “I Lost My Mind” (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone) – 1:33
    09 “A Real Cool Time” (Joey Ramone) – 2:38
    10 “I’m Not Jesus” (Richie Ramone) – 2:52
    11 “Bye Bye Baby” (Joey Ramone) – 4:33
    12 “Worm Man” (Dee Dee Ramone) – 1:52


    Prensagem Alemã
    ramones-halfwaygermanyramones-halfwaygermany (1)

    Prensagem Uruguaia
    ramones-halfwayuruguayramones-halfwayuruguay (1)

    Prensagem Beggars Banquet
    ramones-halfwaybeggarsramones-halfwaybeggars (1)

    Versão em K7
    R-3804990-1345105850-3261

    Versão em CD
    ramones - halfwaytosanitycd
    ramones - halfwaytosanitycd (3)
    ramones - halfwaytosanitycd (4)
    ramones - halfwaytosanitycd (5)
    ramones - halfwaytosanitycd (6)
    ramones - halfwaytosanitycd (7)
    ramones-halfwaytosanitycd (1)ramones-halfwaytosanitycd (2)

    Reedição da Torso com as inéditas Indian Giver e Life Goes On:
    halfway to sanity torso 1
    halfway to sanity torso 2
    halfway to sanity torso 4halfway to sanity torso 3

    Reedição com Spider-Man:
    halfway to sanity spider 1
    halfway to sanity spider 2
    halfway to sanity spider 3
    halfway to sanity spider 4
    halfway to sanity spider 5
    halfway to sanity spider 6
    halfway to sanity spider 7halfway to sanity spider 8

    O disco fez parte ainda de uma compilação que incluía as 12 músicas da versão original e 29 canções do derradeiro We’re Outta Here:
    Halfway to Sanity - We're Outta Here 1
    Halfway to Sanity - We're Outta Here 2
    Halfway to Sanity - We're Outta Here 3
    Halfway to Sanity - We're Outta Here 5Halfway to Sanity - We're Outta Here 4
    Halfway to Sanity - We're Outta Here 6

    Singles:




    ramones-iwannaliveextendedramones-iwannaliveextended (1)


    ramones-iwannalivecamaroramones-iwannalivecamaro (1)
    ger7008ger7007

    Mais sobre o disco*:

    *artigos publicados na revista Metal Head Especial nº 11 e General Especial.


     
  • paulocarames 1:54 em 04/08/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 10 melhores roqueiros no cinema, 1987, , , , , , , , , , , Afinado no Amor, , , Alta Fidelidade, Billy Idol, , , , Clube da Luta, Coffee and Cigarettes, , Exterminador Implacável, Fight Club, Flea, Floresta do Mal, , , High Fidelity, , , , , Little Nicky, Little Nicky - Um Diabo Diferente, , O Grande Lebowski, O Mensageiro, Os Cabeças de Vento, , , Piratas do Caribe, Pirates of the Caribbean: At World's End, Quanto Mais Idiota Melhor, , Singles, Sobre Café e Cigarros, Tenacious D - Uma Dupla Infernal, Tenacious D in The Pick of Destiny, The Big Lebowski, The Postman, The Wedding Singer, , , Vida de Solteiro, Wanted: Dead or Alive, Wayne's World, Wrong Turn 2: Dead End, Zoolander   

    As 10 melhores performances de roqueiros no cinema 

    A Ultimate Classic Rock (sempre ela) divulgou uma lista mais do que interessante. Desta vez foram escolhidas as 10 melhores performances de roqueiros no cinema. Acrescentei ainda outras participações dignas de destaque e que não figuram ente os 10 escolhidos:

    10 Tom Petty em ‘O Mensageiro (The Postman)’ (1997)

    09 Ozzy Osbourne em ‘Little Nicky – Um Diabo Diferente (Little Nicky)’ (2000)

    08 Ronnie James Dio em ‘Tenacious D – Uma Dupla Infernal (Tenacious D in The Pick of Destiny)’ (2006)

    07 David Bowie em ‘Zoolander (Zoolander)’ (2001)

    06 Keith Richards como Capitão Teague em ‘Piratas do Caribe – No Fim do Mundo (Pirates of the Caribbean: At World’s End)’ (2007)

    05 Flea como Kieffer em ‘O Grande Lebowski (The Big Lebowski)’ (1998)

    04 Bruce Springsteen em ‘Alta Fidelidade (High Fidelity)’ (2000)

    03 Billy Idol em ‘Afinado no Amor (The Wedding Singer)’ (1998)

    02 Meat Loaf como Robert Bob Paulson em ‘Clube da Luta (Fight Club)’ 1999

    01 Alice Cooper em ‘Quanto Mais Idiota Melhor (Wayne’s World)’ (1992)

    Minhas indicações:

    Lemmy em ‘Os Cabeças de Vento (Airheads)’ (1994)

    Gene Simmons em ‘Exterminador Implacável (Wanted: Dead or Alive)’ (1987)

    Henry Rollins em ‘Floresta do Mal (Wrong Turn 2: Dead End)’ (2007)

    Iggy Pop e Tom Waits em ‘Sobre Café e Cigarros (Coffee and Cigarettes)’ (2003)

     
  • paulocarames 1:33 em 12/01/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1987, augusto licks, , , , , , , , revolta dos dândis, ,   

    LP/CD – Engenheiros do Hawaii: A Revolta dos Dândis 1987 

    Em 11 de janeiro de 1985 os Engenheiros do Hawaii faziam seu primeiro show, começando sua trajetória de sucesso. Segundo disco da carreira dos Eng Haw, A Revolta dos Dândis foi lançado em 1987 e registra a banda em um momento de mudança: a sonoridade passa a lembrar menos o SKA do que seu antecessor (Longe Demais das Capitais de 1986); Augusto Licks substituia Marcelo Pitz enquanto Humberto Gessinger dedicava-se ao baixo; Foi o marco inicial da trilogia ‘Cores da bandeira do Rio Grande’ e também da identificação com as engrenagens, marca registrada da banda a partir de então.
    A abertura do disco ficou por conta de A Revolta dos Dândis I que era seguida por Terra de Gigantes cujo clipe ficou bastante conhecido. Ela inicialmente não tinha bateria (fato que preocupava a gravadora pois fatalmente não tocaria nas rádios apesar de seu potencial para fazer sucesso) recebeu uma curtíssima virada de bateria – provavelmente a mais breve na história da música e teve sua letra retirada do encarte do disco em uma espécie de “autosabotagem” do grupo.
    Confirmando a excentricidade que marcaria o álbum, Infinita Highway com seis minutos, apesar de extensa para os padrões radiofônicos, tinha alguns trechos que haviam sido escritos ainda na adolescência de Gessinger e tornou-se definitivamente o hino da banda.
    Refrão de Bolero é uma balada frequente ainda hoje nos sets acústicos da banda e faz com que os músicos sejam frequentemente questionados a respeito de “Quem é Ana?”. O lado A do LP encerrava com a interessante Filmes de Guerra, Canções de amor que sobreviveu ao tempo e batizou o álbum desplugado de 1993.
    O lado B reservava uma sonoridade mais sombria, começando com A revolta dos Dândis II, passando para Além dos Outdoors. Na sequência a arrastada e excelente Vozes contrastava com a veloz Quem tem pressa não se interessa, uma referência ao livro O Ser e O Nada de Jean-Paul Sartre. Por fim a balada rock, Desde Aquele Dia e Guardas da Fronteira (com participação de Julio Reny) encerram o álbum.
    Na reunião de apresentação do disco a impressão dos executivos foi “Esse disco é um Boeing com tanque cheio. Poder ir longe… Se não explodir na decolagem”. Bom, o que explodiu foi a carreira da banda – e no bom sentido.

    Logo abaixo você confere o clipe da já citada Terra de Gigantes e um vídeo via Twitcam feito por Humberto Gessinger poucas horas atrás celebrando o distante 11/01/1985.

    Tracklist da versão CD:
    01.”A Revolta Dos Dândis I” – 4:10
    02.”Terra De Gigantes” – 3:59
    03.”Infinita Highway” – 6:11
    04.”Refrão De Bolero” – 4:34
    05.”Filmes De Guerra, Canções De Amor” – 4:02
    06.”A Revolta Dos Dândis II” – 3:13
    07.”Além Dos Outdoors” – 3:33
    08.”Vozes” – 3:35
    09.”Quem Tem Pressa Não Se Interessa” – 2:27
    10.”Desde Aquele Dia” – 3:30
    11.”Guardas Da Fronteira” – 4:31

    Humberto via Twitcam

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: