Marcado como: 1989 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 1:46 em 12/07/2019 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1989, , Beau Berdahl Oliver, Blaze Berdahl, , Brad Greenquist, cemitério maldito, church, Dale Midkiff, Denise Crosby, Fred Gwynne, gage, Jason Clarke, John Lithgow, Mary Lambert, o cemitério, pet sematary, , , , ,   

    Filme – Cemitério Maldito (Pet Sematary) 1989/2019 

    Sinopse: Um médico muda para a pequena e fictícia Ludlow (onde vai assumir uma posição na Universidade do Maine) acompanhado pela esposa e os dois filhos do casal, além do gato da família.

    Eles irão descobrir que uma perigosa estrada frequentada por caminhões em alta velocidade cruza na porta da sua casa, enquanto nos fundos de sua propriedade está localizado um cemitério de animais.

    Baseado em obra de Stephen King, não é um conto de terror, mas uma história de escolhas entre vida e morte.

    ———————— SPOILERS A SEGUIR ————————

    1989:
    O primeiro terço da trama é autobiográfico. King havia mudado com a família para lecionar na Universidade do Maine e não só o gato de sua filha morreu atropelado como seu filho quase teve o mesmo fim, sendo salvo pelo vizinho. E, claro, nos fundos da propriedade havia um cemitério de animais.

    A partir desta experiência surgiu o livro que quase não foi lançado devido a trama macabra. Para saldar o débito de um título frente a editora, acabou publicado em 1983 e em inglês preservou o mesmo nome (Pet Sematary, algo como Simitério de Bichos) embora por aqui tenha ganho títulos distintos (Cemitério Maldito para o filme e O Cemitério para o livro).

    A grafia errada do título é fruto do cemitério em questão ter sido idealizado por crianças, que enterravam seus animaizinhos vitimados na estrada. Os direitos para adaptar a obra haviam sido comprados mas o projeto não avançava. Até que uma greve de roteiristas foi o pretexto ideal para que a produção começasse a tomar forma.

    O experiente Fred Gwynne (da série Car 54, Where Are You?) incorpora com fidelidade tanto sotaque quanto figurino do Jud Crandall da literatura. Ao se apresentar, o vizinho logo é questionado a respeito da misteriosa trilha presente nos fundos do terreno da recém chegada família Creed. Constrangido, o idoso promete uma explicação satisfatória em momento mais adequado.

    Apesar do desgosto de Rachel (Denise Crosby), Jud cumpre a promessa e apresenta o tal cemitério e os motivos da sua existência, o que semeia no imaginário da pequena Ellie (Blaze Berdahl/Beau Berdahl Oliver) o medo de perder seu gato, Church.

    Na escola o doutor Louis (Dale Midkiff) tenta sem sucesso salvar o jovem Victor Pascow (Brad Greenquist), vítima de um atropelamento. Pascow, agradecido, aparece em sonho para alertá-lo a não ir além do Cemitério de Bichos.

    No entanto, sem cultivar uma boa relação com os sogros, ele deixa de acompanhar a família em uma viagem a Chicago no feriado de ação de graças. É quando ele e Jud descobrem que Church foi morto, provavelmente atropelado. Eles partem em uma jornada além do Cemitério de Bichos e enterram o gato em um antigo cemitério indígena.

    Ocultando o real significado deste ato, Jud acredita estar preservando Ellie da dura realidade de encarar uma perda tão cedo. O segundo terço do filme começa com Church retornando pra casa. Jud então conta a Louis a lenda dos Micmac e a história de como ele próprio enterrou seu cão Spot que ressurgiu com vida, apesar de precisar sacrificá-lo após algum tempo pois todos que retornam de lá, não voltam exatamente os mesmos de antes.

    A empregada da família comete suicídio, numa aparente influência do mal que fora despertado no cemitério índio. Neste ponto vem à tona a dificuldade de Rachel em lidar com a morte, culpando-se pelo sofrimento da irmã de quem ela cuidava quando esta morreu.

    Stephen King, que tem grande apreço pelos Ramones, em seu livro cita Rockaway Beach, enquanto no filme vemos um caminhoneiro ao som de Sheena is a Punk Rocker, ele não freia a tempo e o pequeno Gage é morto. Inevitável prever o desdobramento da situação.

    Louis finge ignorar a rixa com o sogro e despacha esposa e filha rumo a Chicago para buscarem alento. Sua real intenção é trazer o filho de volta, a despeito dos conselhos de Pascow e do arrependido Jud.

    Pascow, que agora tentar alertar Ellie através de sonhos, também passa a ajudar Rachel na tentativa de chegar em casa para evitar que o marido cometa uma loucura.

    O ato final faz jus a avaliação de King, que considera esta sua obra mais sombria. Quando Gage volta dos mortos, mata Jud e Rachel. Louis em aparente momento de lucidez dá fim a Church e Gage mas, em mais uma atitude desesperada, enterra a esposa – que retorna e por fim o mata.

    Ao final, os créditos sobem ao som de Pet Sematary, composta pelos Ramones a pedido do próprio autor. A canção acabou sendo um dos maiores sucessos da banda e seu videoclipe teve duas versões. Na primeira, a banda toca enquanto são enterrados intercalando cenas do filme. Na versão alternativa, as cenas do filme dão lugar a uma filmagem da banda em preto e branco caminhando por um cemitério em meio às lápides.

    Stephen King impôs que Cemitério Maldito fosse rodado em sua terra natal (Maine) e assinou o roteiro promovendo a mudança no papel de dois personagens em relação ao livro: Norma, esposa de Jud, já é falecida (no livro ela morre durante a trama) enquanto a empregada, Missy (Susan Blommaert), aqui ganha mais destaque em cena.

    A trama é permeada pela disputa entre o espírito de Pascow e os conselhos de Jud, como anjos (do bem e do mal) tentando influenciar Louis em relação a ir ou não ao cemitério Micmac.

    Uma outra forma de encarar a trama é considerar este um conto tendo o cemitério como gênio que concede três desejos. Louis usa todos (reviver Church, Gage e Rachel) e paga com a vida.

    George Romero chegou a ser cotado para direção que acabou a cargo de Mary Lambert (responsável pelo videoclipe de Say You Will de Mick Jagger e por Material Girl de Madonna). King faz uma pequena participação como padre, no enterro de Missy. A trilha sonora ficou a cargo de Elliot Goldenthal (Drugstore Cowboy, Alien 3 e Batman Eternamente).

    2019:
    Os remakes servem pra tirar a poeira da versão anterior, a exemplo de Carrie (1977/2013) e do bem sucedido caso de IT (1990/2017), ambas obras primas de King e clássicos do cinema. No entanto, os diretores Kevin Kölsch e Dennis Widmyer ao tentar atualizar a trama para uma audiência renovada, pecam ao alterar elementos chave.

    No intuito de não realizar uma mera refilmagem, promovem mudanças que descaracterizam tanto o livro quanto o filme anterior. O cenário permanece, assim como a estrutura familiar, embora Missy desapareça da trama, o papel de Pascow seja reduzido (tinha tamanha importância no anterior que compunha com Church a capa do filme) e a disputa com o sogro não exista. A esta altura trocar Boston por Chicago ou Ação de graças por Halloween não é nada demais.

    A primeira cena entrega o que está por vir, com uma casa em chamas, e do outro lado da rua, uma residência com rastros de sangue porta adentro. O icônico gato britânico de pelo curto foi trocado por gatos da raça Maine Coon. No livro, Zelda repete ‘o grande e teível’, que Rachel relembra em seus pesadelos com a irmã morta. Ignorada no roteiro do próprio autor, aqui é a primeira fala de Ellie.

    Ellie descobre por si só o cemitério de bichos, e é quando Jud se apresenta, repreendendo ela – a exemplo do que faz algumas cenas mais tarde quando a menina entra em sua casa sem permissão.

    A história se repete com Jud acolhido pela família até Ellie morrer ao invés de Gage. Ela então revive e mata Jud por tentar convencer Louis a dar um fim nela (ao contrário de Gage que o mata em uma espécie de justiça poética por ter apresentado o cemitério à Louis).

    A reta final é ainda mais comprometida com cenas de sustos e uma indecisão do tipo de obra que os diretores se propõe a entregar, oscilando entre A Órfã e os clichês de filmes de possessão. Rachel é morta pela filha e juntas elas enterram Louis que assim completa a família zumbi tendo Gage à sua mercê.

    Como positivo, a sacada modernização do acidente fatal atribuído a um motorista distraído pelo celular (quem liga pra ele é uma tal Sheena) e a bem executada cena do sonho em que Pascow tenta alertá-lo sobre os perigos do cemitério Micmac. A lenda do Wendigo é citada mas acaba deixada de lado. Já a morte de Zelda é retratada como, de fato, culpa da ação direta de Rachel.

    Em ambos os filmes foram usadas crianças gêmeas na filmagem. No longa de 1989, duas meninas interpretaram Ellie, enquanto em 2019 dois meninos interpretaram Gage. O clima de filme cover se completa com os créditos ao som de Pet Sematary na versão da banda Starcrawler. Apesar dos ótimos Jason Clarke e John Lithgow no elenco, a versão 2019 usando os mesmos 100 minutos, sentiu os efeitos do cemitério Micmac. Sometimes, dead is better.

    Livro

    VHS

    Laserdisc

    DVD

    Bluray

    Bluray (ed 30 anos)

    Documentário Unearthed and Untold: The Path to Pet Sematary

    Trilha Sonora LP




    Trilha Sonora CD


    Trilha Sonora CD Limited Edition













    Singles Pet Sematary (Ramones)




















    Memorabilia







     
  • paulocarames 10:00 em 17/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 13 de maio, 1989, Blitzkrieg In Athens, , , , , , , , , , ,   

    CD – Ramones: 1989-05-13 Live Rodon Club, Athens, Greece – Blitzkreig In Athens 

    1989-05-13 Live Rodon Club (Athens, Greece) - Blitzkrieg In Athens
    Apenas 7 meses antes de deixar os Ramones (23 shows para ser exato), Dee Dee tocava com a banda no Rodon Club em Atenas na Grécia na noite de 13 de maio.

    Batizado como Blitzkreig in Athens, este bootleg mostra a banda num dos últimos shows com seu baixista original (detalhe para o crédito equivocado na arte do cd onde consta Março ao invés de Maio).

    O encarte é simples e o corte das músicas por vezes acumula duas e até três canções na mesma faixa. Ainda sim, é mais de uma hora de petardos ramônicos. Simples e direto, como sempre.

    Ficha Técnica:
    Live Bootleg

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – Durango 95-Blitzkrieg Bop
    02 – Teenage Lobotomy
    03 – Psycho therapy
    04 – Do you remember Rock ‘n’ Roll Radio
    05 – I believe in miracles
    06 – Gimme Gimme shock treatment-Rock ‘n’ Roll high school-I wanna be sedated
    07 – Beat on the brat
    08 – Chinese rock
    09 – My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg)
    10 – Go mental
    11 – Sheena is a punk rocker-Rockaway Beach
    12 – Pet sematary
    13 – Don’t bust my chops
    14 – She’s the one
    15 – Mama’s boy-Animal boy
    16 – Wart hog
    17 – Surfin’ bird-Cretin hop
    18 – I don’t wanna walk around with you-Today your love, tomorrow the world
    19 – Pinhead
    20 – I wanna live
    21 – Somebody put something in my drink
    22 – Do you wanna dance
    23 – Palisades park-We’re a happy family
    ramones - blitzkrieg athens 1
    ramones - blitzkrieg athens 2
    ramones - blitzkrieg athens 4ramones - blitzkrieg athens 3

     
  • paulocarames 10:00 em 18/03/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1989, , , , , , , , ,   

    Mantendo o legado – Ramones: Brain Drain Cover Bass 


    Brain Drain é de longe o melhor disco dos Ramones nos anos 1980. Com a produção de Daniel Rey (Halfway to Sanity) e Jean Beauvoir (Animal Boy) a banda criou um álbum com participação massiva de Joey e Dee Dee nas composições (como há muito não acontecia) e com o suporte do próprio produtor Daniel Rey e de músicos do calibre de Andy Shernoff (ex-Dictators) principalmente substituindo Dee Dee no baixo.

    Este disco, gravado no Sorcerer Sound Studios e lançado em 23 de Maio de 1989, marca também a volta de Marky ao estúdio. Ele havia ficado fora da banda desde o lançamento de Subterranean Jungle em 1983 e agora estava excursionando com a banda desde a saída de Richie.

    O destaque, óbvio, é Pet Sematary (feita por Dee Dee sob encomenda para a trilha sonora do filme homônimo de Stephen King) embora não seja o único ponto alto. Gravada no New York’s Quad Recordings ela foi produzida pela dupla Rey/Beauvoir e lançada com o lado B Merry Christmas (I Don’t Wanna Fight Tonight).

    Clark Ramone aprendeu uma a uma das músicas no baixo e postou recentemente vídeo das canções. Pouco após Brain Drain ser lançado CJ é quem teve que aprendê-las para substituir Dee Dee na rotina sem paradas dos Ramones em turnê.

    “Pausa nas gravações devido a uma apresentação aqui na minha cidade, voltei a gravar depois de duas semanas, não foi fácil perdi a dinâmica da palhetada.
    Esta Obra Prima contem a única musica dos Ramones com oitavada no baixo, Can’t Get You Outta My Mind, uma introdução muito estranha para os padrões da banda.
    Não sei dizer quais são minhas favoritas, mas “I Believe in Miracle” deveria ser obrigatória nas escolas heheheh.”

    01. I Believe In Miracles http://youtu.be/QoZybVyNlUg
    02. Zero Zero UFO http://youtu.be/Kra05iDtGNI
    03. Don’t Bust My Chops http://youtu.be/1uzlmYPO8Lc
    04. Punishment Fits The Crime http://youtu.be/ntJk8dgWUaQ
    05. All Screwed Up http://youtu.be/5WMyYLeyg0I
    06. Palisades Park http://youtu.be/1Fue5GUx_g4
    07. Pet Sematary http://youtu.be/tH57t5FTP1c
    08. Learn To Listen http://youtu.be/v2h05kQdaI8
    09. Can’t Get You Outta My Mind http://youtu.be/izygdreZeOQ
    10. Ignorance Is Bliss http://youtu.be/a0-1UdtUQoE
    11. Come Back, Baby http://youtu.be/q0XKaG8ISrA
    12. Merry Christmas (I Don’t Want To Fight Tonight) http://youtu.be/v3i3I3HPCEI

     
  • paulocarames 10:00 em 31/08/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , , 1989, , , 914 sessions, , , , , , demos, Demos 1975-1995, , , , , , , , , , , , , ramoniac collector's series, , , , , , , ,   

    CD – Ramones: Demos 1975-1995 

    ramones - Demos 1975-1995 1
    Demos 1975-1995 é um bootleg de luxo que deixa muito lançamento oficial a ver navios. O encarte surpreende pelo volume mas nem tanto pelo conteúdo, já os dois cds enriquecem a estante de qualquer ramonesmaníaco.

    Estamos falando de 72 músicas, versões demo dos Ramones entre 1975 e 1995. Do período pré-Ramones (1976) até o último suspiro com ¡Adios Amigos! (1995). É verdade que boa parte já faz parte do acervo de fãs mais antenados. Ainda em 1996 os piratas Unreleased Tracks e More Unreleased Tracks davam mostra de projetos solos e uma boa mescla de demos até então desconhecidas.

    Depois que a Rhino no começo dos anos 2000 relançou a discografia da banda de 1976 até 1984 (Too Tough to Die) e os recheou com versões alternativas e sobras de estúdio a enxurrada de bootlegs que surgiu desde então aproveitando-se deste arquivos é incontável (Super Too Tough To Die, Teenage Lobotomy demos and rarities, Gabba Gabba hey 17 Rare & unrealeased tracks e Rock n’ Roll Paradise 16 New Hits 1979-1984 para citar apenas alguns).

    Ainda assim é uma reunião digna de nota: canções da famosa sessão que deu origem ao primeiro disco, músicas que nunca foram lançadas oficialmente (como Slug, Kicks to try e I’m not an answer) e outras releituras para clássicos do grupo.

    Ficaram de fora músicas como Surfin’ Safari disponíveis em outras compilações e as até hoje desconhecidas sessões para Halfway to Sanity e Acid Eaters. No entanto, a adição de duas canções de Animal Boy compensam as ausentes.

    Ficha Técnica:
    Ramoniac Collector’s Series – Demo Bootleg

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone/ CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone/ Richie Ramone – bateria

    CD 01
    01 – i don’t wanna go down to the basement – 1975 914 Sessions
    02 – 53rd & 3rd – 1975 914 Sessions
    03 – judy is a punk – 1975 914 Sessions
    04 – i wanna be your boyfriend – 1975 914 Sessions
    05 – loudmouth – 914 Sessions
    06 – i don’t wanna go down to the basement – 1975 pre-Ramones Sessions
    07 – 53rd & 3rd – 1975 pre-Ramones Sessions
    08 – i wanna be your boyfriend – 1975 pre-Ramones Sessions
    09 – judy is a punk – 1975 pre-Ramones Sessions
    10 – loudmouth – 1975 pre-Ramones Sessions
    11 – now i wanna sniff some glue – 1975 pre-Ramones Sessions
    12 – i can’t be – 1975 pre-Ramones Sessions
    13 – today your love, tomorrow the world – 1975 pre-Ramones Sessions
    14 – you’re gonna kill that girl – 1975 pre-Ramones Sessions
    15 – i don’t wanna walk around with you – 1975 pre-Ramones Sessions
    16 – i don’t wanna be learned-i don’t wanna be tamed – 1975 pre-Ramones Sessions
    17 – you should never have opened that door – 1975 pre-Ramones Sessions
    18 – what’s your game – 1975 pre-Ramones Sessions
    19 – chain saw – 1975 pre-Ramones Sessions
    20 – it’s a long way back to germany – 1977 Rocket to Russia Sessions
    21 – needles and pins – 1977 Rocket to Russia Sessions
    22 – Come back she cried-i walk out – 1978 Road to Ruin Sessions
    23 – slug – 1977 Rocket to Russia Sessions
    24 – please don’t leave – 1979/1980 End of the Century Sessions
    25 – danny says – 1979/1980 End of the Century Sessions
    26 – all the way – 1979/1980 End of the Century Sessions
    27 – do you remember rock ‘n’ roll radio – 1979/1980 End of the Century Sessions
    28 – i’m affected – 1979/1980 End of the Century Sessions
    29 – sitting in my room – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    30 – she’s a sensation – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    31 – sleeping troubles – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    32 – yea, yea – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    33 – 7-11 – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    34 – i’m not an answer – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    35 – don’t go – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    36 – this business is killing me – 1981 Pleasant Dreams Sessions

    CD 02
    01 – touring – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    02 – i wasn’t looking for love – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    03 – you sound like you’re sick – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    04 – the kkk took my baby away – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    05 – all’s quiet on the eastern front – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    06 – come on now – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    07 – stares in this town – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    08 – kicks to try – 1981 Pleasant Dreams Sessions
    09 – new girl in town – 1983 Subterranean Jungle Sessions
    10 – no one to blame – 1983 Subterranean Jungle Sessions
    11 – roots of hatred – 1983 Subterranean Jungle Sessions
    12 – burning alone – 1983 Subterranean Jungle Sessions
    13 – unhappy girl – 1983 Subterranean Jungle Sessions
    14 – street fighting man – 1984 Too Tough to Die Sessions
    15 – durango 95 – 1984 Too Tough to Die Sessions
    16 – smash you (richie vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    17 – howling at the moon (sha-la-la) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    18 – i’m not afraid of life (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    19 – planet earth 1988 (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    20 – daytime dilemma (dangers of love) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    21 – too tough to die (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    22 – elevator operator (richie vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    23 – endless vacation (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    24 – chasing the night (richie vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    25 – danger zone (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    26 – humankind – 1984 Too Tough to Die Sessions
    27 – wart hog (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    28 – i’m not an answer (dee dee vocals) – 1984 Too Tough to Die Sessions
    29 – out of here – 1984 Too Tough to Die Sessions
    30 – mama’s boy – 1984 Too Tough to Die Sessions
    31 – no go – 1984 Too Tough to Die Sessions
    32 – freak of nature – 1985 Animal Boy Sessions
    33 – crummy stuff – 1985 Animal Boy Sessions
    34 – pet sematary – 1989 Brain Drain Sessions
    35 – perfect day – 1992 Mondo Bizarro Sessions
    36 – maybe tomorrow – 1995 Adios Amigos Sessions
    ramones - Demos 1975-1995 2
    ramones - Demos 1975-1995 3
    ramones - Demos 1975-1995 4
    ramones - Demos 1975-1995 5
    ramones - Demos 1975-1995 6ramones - Demos 1975-1995 7
    ramones - Demos 1975-1995 8ramones - Demos 1975-1995 9


     
  • paulocarames 10:00 em 01/08/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1989, , , , , , , , Benicio del Toro, , , , Brooke Shields, Christopher Reeve, Dan Aykroyd, , Demi Moore, Ewan McGregor, , Joe Pesci, Katey Sagal, Kirk Douglas, , Mark Dacascos, , , , Roger Daltrey, , , Tales from the Crypt, , , Timothy Dalton, Whoopi Goldberg,   

    Série – Tales from the Crypt (1989-1996) 

    Tales from the cryptTales from the Crypt (ou Contos da Cripta) fez muito sucesso nas tardes de terror da Band nos anos 1990. Inspirada nas HQs de William Gaines, cada episódio com cerca de meia hora trazia sempre um conto de terror diferente.

    Ao longo de 7 temporadas foram quase 100 episódios e participações de grandes promessas e outras tantas estrelas consagradas (Dan Aykroyd, Steve Buscemi, Daniel Craig, Timothy Dalton, Roger Daltrey, Mark Dacascos, Benicio del Toro, Kirk Douglas, Whoopi Goldberg, Malcolm McDowell, Ewan McGregor, Meat Loaf, Demi Moore, Bill Paxton, Joe Pesci, Brad Pitt, Iggy Pop, Christopher Reeve, Tim Roth, Katey Sagal, Martin Sheen, Brooke Shields, Slash…).

    Tudo apresentado pelo Guardião da Cripta que ao final proferia uma sentença bem humorada e, ao mesmo tempo, sórdida. Cada história ainda trazia uma lição de moral embutida, algo como ‘o crime não compensa’, por exemplo – mas para os personagens esta era sempre uma lição aprendida a duras penas. A série ainda geraria filmes como Os Demônios da Noite (1995) e O Bordel de Sangue (1996).

     
  • paulocarames 10:00 em 11/07/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 1989, , , , , Alley Mills, , Dan Lauria, Danica McKellar, Fred Savage, Jason Hervey, Josh Saviano, Olivia d'Abo, , the wonder years   

    Série – The Wonder Years (1988–1993) 

    the-wonder-yearsThe Wonder Years (no Brasil, Anos Incríveis) estreou em janeiro de 1988 e tornou-se um fenômeno cult. A narração em off do adulto Kevin Arnold costurava em retrospectiva o período de sua adolescência durante os anos 60 e 70.

    A trama gira em torno da paixão de Kevin pela vizinha Winnie Cooper, mas mostra também os conflitos internos da família Arnold. Em plena guerra do Vietnã, sua irmã mais velha (Karen) é uma hippie que vai pras ruas protestar enquanto seu irmão (Wayne) é o clássico bully descerebrado que é o terror dos professores e o motivo de constrangimento para os parentes.

    O pai deles frequentemente chega em casa esgotado e de péssimo humor e os castiga severamente quando Wayne os mete em confusão. A mãe (Norma) é a típica dona de casa do final dos 60 preocupada com o lar, o futuro dos filhos e em agradar o marido.

    Outro elemento importante na trama é Paul Pfeiffer, melhor amigo de Kevin, extremamente inteligente mas alérgico a quase qualquer coisa na face da terra.

    Fazer amigos não era algo fácil naqueles tempos e os dois se juntam a Winnie para formar um trio cuja amizade será testada a cada temporada enquanto a trilha sonora reflete o espírito da época (The Byrds, Beach Boys, Bob Dylan, Beatles, Jimi Hendrix, Steppenwolf, Kingsmen, The Doors, BB King, The Troggs, Joan Baez, Muddy Waters, John Lennon, Neil Young, The Who, The Ventures, Johnny Cash, The Ventures, Creedence Clearwater Revival, Rolling Stones e Grateful Dead).

     
  • paulocarames 11:30 em 03/11/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1989, , , , debby harry, , , , , , , , , , , , Standing in the Spotlight,   

    LP/CD – Dee Dee King: Standing in the Spotlight 1989 


    Álbum de estréia de Dee Dee Ramone fora dos Ramones. Cansado da rotina nonstop imposta pelas turnês que a banda fazia desde o final dos anos 1970, Dee Dee resolveu se separar, de sua esposa e de seus parceiros musicais.

    Nesta guinada radical ele deixou de lado o corte de cabelo e as roupas que Johnny Ramone impunha como uniforme e passou a vestir-se como um Chuck D branco. Mas Dee Dee teve bem menos êxito no caminho trilhado com maestria pelos Beastie Boys, e conseguiu fazer ainda pior que Vanilla Ice.

    Vale lembrar que este não é propriamente um álbum de rap. É uma colcha de retalhos que mistura o que ele entendia por hip hop e rock básico com ajuda de Debby Harry, Marky Ramone e do sempre presente Daniel Rey.

    Em German Kid, o ex-baixista rememora sua infância enquanto o destaque fica mesmo para The Crusher – gravada no derradeiro disco ¡Adios Amigos! com vocais de CJ Ramone.

    Ficha Técnica:
    Sire Records/ Warner Music – produzido por Daniel Rey

    Dee Dee Ramone – vocal
    Debbie Harry – backing vocal
    Chris Stein – guitarra
    Marky Ramone – bateria
    Spyder Mittleman – saxofone

    Edição Original (Sire Records):
    Lado A:
    01 “Mashed Potato Time” – (Eddie Holland, Georgia Dobbins, William Garrett, Robert Bateman, Freddie Gorman) – 3:15
    02 “2 Much 2 Drink” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 3:32
    03 “Baby Doll” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 4:41
    04 “Poor Little Rich Girl” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 2:31
    05 “Commotion In The Ocean” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 3:23
    Lado B:
    06 “German Kid” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 4:05
    07 “Brooklyn Babe” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 3:27
    08 “Emergency” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 3:23
    09 “The Crusher” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 3:29
    10 “I Want What I Want When I Want It” (Daniel Rey, Dee Dee Ramone) – 4:31






    _longbox_front_longbox_back

    Versão em K7:
    ramone dee dee - standing in the spotlight K7 1ramone dee dee - standing in the spotlight K7 2
    ramone dee dee - standing in the spotlight K7 3ramone dee dee - standing in the spotlight K7 4


     
  • paulocarames 15:57 em 19/11/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1989, 23 de Maio de 1989, , , , , , , , , , , , , , New York’s Quad Recordings, , , , , , , , Sorcerer Sound Studios,   

    LP/CD – Ramones: Brain Drain 1989 


    Brain Drain é de longe o melhor disco dos Ramones nos anos 1980. Com a produção de Daniel Rey (Halfway to Sanity) e Jean Beauvoir (Animal Boy) a banda criou um álbum com participação massiva de Joey e Dee Dee nas composições (como há muito não acontecia) e com o suporte do próprio produtor Daniel Rey e de músicos do calibre de Andy Shernoff (ex-Dictators) principalmente substituindo Dee Dee no baixo.

    Este disco, gravado no Sorcerer Sound Studios e lançado em 23 de Maio de 1989, marca também a volta de Marky ao estúdio. Ele havia ficado fora da banda desde o lançamento de Subterranean Jungle em 1983 e agora estava excursionando com a banda desde a saída de Richie.

    O destaque, óbvio, é Pet Sematary (feita por Dee Dee sob encomenda para a trilha sonora do filme homônimo de Stephen King) embora não seja o único ponto alto. Gravada no New York’s Quad Recordings ela foi produzida pela dupla Rey/Beauvoir e lançada com o lado B Merry Christmas (I Don’t Wanna Fight Tonight).

    Durante a produção, já é sabido, Joey e Johnny não se falavam. Daniel Rey levava as demos para casa para Joey aprendê-las e durante o dia o resto da banda fazia as gravações enquanto o vocalista registrava sua parte separadamente à noite.

    As covers, deixadas de lado nos últimos álbuns, são aqui representadas por Palisades Park, versão para música de Freddy Cannon.

    Can’t Get You Outta My Mind é sobra das gravações do álbum Pleasant Dreams e casou perfeitamente com o espírito de Brain Drain que tem ainda a satírica Merry Christmas e All Screwed Up, feita a oito mãos – mistura pop de Joey e a pegada hardcore de Johnny com letras inclusive de Marky.

    Sem falar que Zero Zero UFO, Don’t Bust My Chops, Learn to Listen e Ignorance Is Bliss jogam o ouvinte mais desavisado a quilômetros de distância dos falantes. Em 2004 um relançamento no Reino Unido ganhou como bônus a música Pet Sematary editada por Bill Laswell (que trabalhou com Mick Jagger, PiL e Motörhead). Em 1989 a música chegou a ganhar videoclipe em duas versões: uma com cenas da banda em preto-e-branco perambulando em um cemitério e outra com cenas do filme de Stephen King em lugar destas).

    A baixa é que em plena divulgação do disco, Dee Dee decidiu deixar a banda para seguir carreira como rapper. Após testar diversos baixistas, Christopher Joseph Ward (logo batizado CJ Ramone) é contratado e segue em turnê com o grupo além de participar dos clipes de Merry Christmas e I Believe in Miracles – onde lê-se, entre o nome de várias bandas, ‘DEE DEE OUT CJ IN’ deixando claro para os descontentes que a mudança não teria volta.

    A capa de Pleasant Dreams (1981) emprestara inspiração do filme Museu de Cera (1953) e Too Tough To Die (1984) apoiou-se em uma cena de Laranja Mecânica (1971). Assim como o título de It’s Alive (1979) veio do filme de mesmo nome lançado em 1974. No caso de Brain Drain, a foto do encarte foi tirada de outro filme, O Homem com Dois Cérebros (1983) – Steve Martin interpreta um neurocirurgião que conversa por telepatia com o cérebro da amada.

    the-man-with-two-brains-original-2

    Ficha Técnica:
    Sire Records/Chrysalis – produzido por Jean Beauvoir, Bill Laswell e Daniel Rey

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Letra das músicas
    Partituras

    Edição Original (Chrysalis Records)
    Lado A:
    01. “I Believe in Miracles” (Dee Dee Ramone, Daniel Rey) 3:19
    02. “Zero Zero UFO” (Dee Dee Ramone, Daniel Rey) 2:25
    03. “Don’t Bust My Chops” (Dee Dee Ramone, Joey Ramone, Daniel Rey) 2:28
    04. “Punishment Fits the Crime” (Dee Dee Ramone, Richie Stotts) 3:05
    05. “All Screwed Up” (Joey Ramone, Andy Shernoff, Marky Ramone, Daniel Rey) 3:59
    06. “Palisades Park” (Charles Barris) 2:22
    Lado B:
    07. “Pet Sematary” (Dee Dee Ramone, Daniel Rey) 3:30
    08. “Learn to Listen” (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone, Marky Ramone, Daniel Rey) 1:50
    09. “Can’t Get You Outta My Mind” (Joey Ramone) 3:21
    10. “Ignorance Is Bliss” (Joey Ramone, Andy Shernoff) 2:38
    11. “Come Back, Baby” (Joey Ramone) 4:01
    12. “Merry Christmas (I Don’t Want to Fight Tonight)” (Joey Ramone) 2:04


    Prensagem Venezuelana

    Prensagem da Sire

    Versão em K7
    ramones-braindrain k7aramones-braindrain k7b
    ramones-braindraink7a
    ramones-braindraink7b

    Versão em CD
    ramones-braindraincdramones-braindraincd (1)
    ramones - braindraincd (2)ramones - braindraincd (1)
    ramones-braindraincd (2)ramones-braindraincd (3)
    ramones-braindrainrussia (2)ramones-braindrainrussia (3)
    ramones-braindrainuk (2)ramones-braindrainuk (1)
    ramones-braindraincd (2)ramones-braindrainuk (2)
    ramones - braindraincd (4)ramones - braindraincd (5)
    ramones-braindrainlongbox1ramones-braindrainlongbox2

    O disco foi lançado na Inglaterra em edição especial com as 12 músicas da edição original + Bônus:
    13 Pet Sematary (Bill Laswell Version) 3:35
    ramones - braindrain 1ramones - braindrain 2
    ramones - braindrain 3
    ramones - braindrain 4
    ramones - braindrain 5
    ramones - braindrain 6
    ramones - braindrain 7
    ramones - braindrain 8
    ramones - braindrain 9
    ramones - braindrain 10
    ramones - braindrain 11ramones - braindrain 12
    ramones - braindrain 13

    Box contendo os quatro últimos discos de estúdio da banda (Brain Drain; Mondo Bizarro; Acid Eaters e ¡Adios Amigos!:
    R-3491330-1332510757R-3491330-1332514014
    R-3491330-1332514025R-3491330-1332514031
    R-3491330-1332514035

    O disco fez parte ainda de uma compilação dupla que incluía as 12 músicas da versão original, a íntegra de Mondo Bizarro e She’s a Sensation e It’s Not My Place (Pleasant Dreams):
    Brain Drain - Mondo Bizarro 1
    Brain Drain - Mondo Bizarro 2
    Brain Drain - Mondo Bizarro 3
    Brain Drain - Mondo Bizarro 4Brain Drain - Mondo Bizarro 5
    Brain Drain - Mondo Bizarro 6

    Box Three Classic Albums contendo este disco, o álbum Ramones e a coletânea Greatest Hits:
    three classic albums

    Relançamento split com ¡Adios Amigos! :
    braindrain-adiosamigosbraindrain-adiosamigos (1)

    Singles:
    ramones-pet12ramones-pet12 (1)
    ramones-pet12 (2)ramones-pet12 (3)





    ramones-Pet Sematary-Sheena is a Punk Rocker label Aramones-Pet Sematary-Sheena is a Punk Rocker label B
    ramones-Pet Sematary-Sheena is a Punk Rocker-Life Goes On 1ramones-Pet Sematary-Sheena is a Punk Rocker-Life Goes On 2
    ger7009ger7010
    R-1485591-1223231860R-1485591-1223231869

    usa7045usa7046

    Mais sobre o disco*:

    *artigos publicados na revista Metal Head Especial nº 11 e General Especial.

    promopostcard
    promo 2postcard 3
    bizz055-fev1990-2




     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: