Marcado como: 2006 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 17:37 em 05/04/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 20 de maio, 2006, , 31 de outubro, , , , , , , , , Osaka Popstar, , , , , , Rock’em Shock’em Live   

    CD – Marky Ramone and Osaka Popstar: Rock’em Shock’em Live 2008 

    osaka popstar - rock'em shock'em 0
    Projeto que tinha tudo para entregar um resultado mais satisfatório. John Cafiero (que produziu e editou RAW) foi responsável pela formação deste supergrupo punk.

    Encarregado também pelos vocais, Cafiero reuniu Marky Ramone na bateria, Dez Cadena (Misfits, Black Flag e FLAG) e Ivan Julian (que tocou com Marky no disco Blank Generation de Richard Hell and the Voidoids) nas guitarras e Jerry Only (Misfits) no baixo.

    O saldo é um digipack com nove canções gravadas em 31 de outubro de 2006 no The Starland Ballroom em New Jersey. Na seleção, 3 músicas dos Ramones a faixa título do já citado Blank Generation e outras cinco músicas. Pouco pro peso do time que foi formado.

    Ficha Técnica:
    Misfits Records – produzido por John Cafiero

    John Cafiero – vocal
    Dez Cadena – Guitarra
    Ivan Julian – Guitarra
    Jerry Only – Baixo
    Marky Ramone – Bateria

    Traklist:
    01 Wicked World 2:52
    02 Astro Boy 1:33
    03 Sailor Moon 1:10
    04 Insects 3:29
    05 Blank Generation 2:32
    06 Beat On The Brat 2:34
    07 Blitzkrieg Bop 2:07
    08 The KKK Took My Baby Away 2:29
    09 Man Of Constant Sorrow 2:54

    osaka popstar - rock'em shock'em 1
    osaka popstar - rock'em shock'em 2
    osaka popstar - rock'em shock'em 3
    osaka popstar - rock'em shock'em 4
    osaka popstar - rock'em shock'em 5osaka popstar - rock'em shock'em 6
    osaka popstar - rock'em shock'em 7osaka popstar - rock'em shock'em 8
    osaka popstar - rock'em shock'em 9

     
  • carames 10:00 em 20/03/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, , , , , chuck d, , , , , John C. Reilly, Johnny Knoxville, matt dillon, , , , , rollins band, , Sleater-Kinney, The Henry Rollins Show, , William Shatner   

    Série – The Henry Rollins Show (2006-2007) 

    the-henry-rollins-showO currículo de Henry Rollins é impressionante e extenso. Além de vocalista do Black Flag e de sua Rollins Band, ele já se aventurou pela literatura (com o livro Get in the Van onde narra sua jornada com o Black Flag de 1981 a 1986 e também colaborou na biografia de Johnny RamoneCommando).

    Como ator participou de várias produções como Pânico na Floresta 2 e Timelapse. Na tv atuou na série Sons of Anarchy e teve um programa onde era o anfitrião e que foi ao ar por duas temporadas.

    No The Henry Rollins Show ele recebeu músicos, atores, diretores e artistas em geral para um bate papo e em muitos casos para fazer um som.

    A lista é de convidados é seleta: Billy Bob Thornton, Chris Cornell, Chuck D, Gene Simmons, Jeff Bridges, John C. Reilly, Johnny Knoxville, Matt Dillon, New York Dolls, Ozzy Osbourne, Rollins Band, Slayer, Sleater-Kinney, The Stooges e William Shatner, entre outros.

     
  • carames 10:00 em 13/03/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2006, , , , , , , , , , ,   

    Série – The Office (2005–2013) 

    The OfficeSimplesmente uma das melhores e mais insanas séries de tv já feitas. The Office nasceu da idéia de Ricky Gervais e Stephen Merchant e teve duas temporadas pela britânica BBC antes de ganhar uma adaptação americana.

    Pois foi a segunda que, produzida por Gervais com Steve Carell no papel de destaque, ganhou evidência já na primeira temporada – com Carell ganhando o Globo de Ouro de 2006.

    Filmada com apenas uma câmera a série refletia o cotidiano do mundo corporativo a partir da filial de uma empresa de papel.

    O departamento de vendas, contabilidade, RH… todos eram acompanhados de perto e falavam diretamente para câmera simulando um semi documentário. Carell é o amalucado Michael Scott, Gerente regional da filial de Scranton da Dunder Mifflin.

    Em sua equipe, Dwight Schrute é o Assistente do gerente regional embora constantemente se autointitule Gerente Regional Assistente – reflexo de sua constante busca por ser legitimado como autoridade do escritório.

    No páreo com Dwight está Jim Halpert, outro vendedor destacado e que adora pregar peças no colega (como o clássico grampeador na gelatina). Daí por diante as cenas são no mínimo, constrangedoras.

    Foram 9 temporadas, as duas últimas sem seu principal astro. Para seu lugar e de seu personagem, foi escalado James Spader, mais um gestor inconsequente e egocêntrico.

    Neste guia do politicamente incorreto, reinava o caos em situações que parecem fazer parte do nosso dia a dia mas evoluem para um desfecho surreal. Você nunca mais verá o mundo corporativo da mesma forma.

     
  • carames 10:00 em 27/02/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 2006, , , , , , sci-fi, the 4400   

    Série – The 4400 (2004–2007) 

    4400Ambientada em Seattle mas filmada em Vancouver, no Canadá, The 4400 durou 4 temporadas com uma trama que mostrava 4400 pessoas que depois de abduzidas retornam à terra no que parecia ser um cometa.

    Algumas delas ficaram sumidas por meses outras por mais de 50 anos, sendo que nenhuma envelheceu um dia sequer mas voltaram mudadas pela experiência. Poderes telepáticos, controle da mente e premonição são parte dos poderes anormais que começam a ser percebidos.

    O mistério a ser desvendado é a missão destas pessoas ao retornarem, quem as levou e como conseguiram tais poderes. Para eles, o desafio é se readaptar em um mundo que já se acostumava com sua ausência e que agora será alterado pelo seu retorno.

    Apesar do cancelamento após a quarta temporada, dois livros ficaram com o compromisso de garantir o encerramento da trama no que seria o equivalente a quinta e sexta temporadas.

     
  • carames 10:00 em 04/05/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 2006, , , , , , , , , , Disky Communications Europe, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,   

    CD – Ramones: The Ramones 2006 

    R-3304702-1324908941
    Lançado na Holanda em 2006, este disco é um bootleg do disco de covers Acid Eaters lançado pelos Ramones em 1993.

    Na verdade muda apenas a arte da capa e a ordem das músicas. De resto, as versões para músicas de Bob Dylan, The Who e The Troggs permanecem as mesmas sem que o disco acrescente algo novo a quem já tinha o álbum oficial.

    Ficha Técnica:
    Disky Communications Europe

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 Have You Ever Seen The Rain 2:22
    02 Surf City 2:26
    03 Out Of Time 2:41
    04 Somebody To Love 2:32
    05 Substitude 3:15
    06 When I Was Young 3:16
    07 The Shape Of Things To Come 1:46
    08 7 And 7 Is 1:51
    09 Can’t Seem To Make You Mine 2:42
    10 I Can’t Control Myself 2:56
    11 Journey To The Center Of The Mind 2:52
    12 My Back Pages 2:27
    the ramones - acid eaters alt 1
    the ramones - acid eaters alt 2the ramones - acid eaters alt 4the ramones - acid eaters alt 5
    the ramones - acid eaters alt 3



     
  • carames 10:00 em 02/05/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, , , , Enrique Diaz, Felipe Camargo, filhos do carnaval, , Jece Valadão, jogo do bicho, , Rodrigo dos Santos, Thogun   

    Série – Filhos do Carnaval (2006/2009) 

    filhosdocarnavalA estreita relação dos bicheiros com o carnaval carioca é notória e de conhecimento de todos. Em Filhos do Carnaval esta relação é o pano de fundo para mostrar a vida da família Gebara.

    O patriarca, Anésio, é um barão do jogo do bicho que além da jogatina e de uma escola de samba toca também o negócio das vans de transporte ilegal. Com frequência ele antevê os acontecimentos a partir de números em seus sonhos e sua interpretação de acordo com o jogo do bicho. Seu filho mais velho, Anesinho, é o herdeiro imediato ao seu posto agora que ele começa a pensar em se afastar dos negócios.

    A morte de Anesinho no dia do aniversário do pai, desencadeia uma série de eventos e mudanças que ditarão o rumo da série. Além de Anesinho, o velho Gebara tem outro filho legítimo (Claudinho) além de dois filhos fora do casamento mas nunca reconhecidos e que agora verão seu papel na organização do pai mudar.

    Claudinho não tem a malandragem do irmão morto apesar de até então ser o responsável pela lavagem de dinheiro do jogo ilegal. Brown é o mestre de bateria e Nilo o motorista/segurança pessoal do próprio pai e o narrador desta história.

    O elenco tem Jece Valadão e Felipe Camargo além de outras participações globais e a trilha sonora mistura música eletrônica com a batida do carnaval. A direção é de Cao Hamburguer (de O Ano em que Meus Pais Saíram de Férias e Xingu). Já a fotografia remete ao padrão internacional da HBO atestando o padrão de qualidade da produção.

     
  • carames 11:00 em 11/04/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2006, , , , Amaury Nolasco, , Dominic Purcell, , Jodi Lyn O'Keefe, Marshall Allman, Paul Adelstein, prison break, , Robert Knepper, Rockmond Dunbar, Sarah Wayne Callies, Wade Williams, Wentworth Miller, William Fichtner   

    Série – Prison Break (2005-2009) 

    prisonbreakNa nova leva de séries em ‘tempo real’ capitaneadas por 24 Horas, a também já falecida Prison Break merece lugar de honra. Se hoje as séries respondem por um elevado padrão de qualidade, em pleno 2005 esta trama trazia um ritmo frenético até então novidade na telinha.

    Lincoln Burrows (Dominic Purcell) é preso pelo assassinato do irmão da vice-presidente dos Estados Unidos e condenado a morte. Seu irmão Michael Scofield (Wentworth Miller) não está convencido de sua culpa e irá tentar resgatar o irmão.

    Para isto ele simula um assalto e acaba preso e enviado para penitenciária de Fox River onde está seu irmão Lincoln. O plano, um tanto mirabolante, consiste em utilizar a planta da prisão tatuada em seu corpo como ponto de partida e a partir daí utilizar pessoas chave dentro da cadeia para atingir este objetivo.

    Uma conspiração envolvendo agentes do governo tentará dar cabo dos irmãos enquanto Michael vê seu plano ser constantemente redefinido. Ele é forçado a tirar um coelho da cartola a cada episódio e este é o grande atrativo da trama que mantém a tensão em altos níveis mesmo você sabendo que invariavelmente eles irão escapar, o caminho até lá não será nada fácil.

    Para temperar a estória, Michael irá se envolver com a médica da prisão, Dra. Sara Tancredi (Sarah Wayne Callies de Walking Dead) filha do diretor Henry Pope (Stacy Keach de Lights Out).

     
  • carames 11:00 em 14/02/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , 2006, Ashton Kutcher, , , Danny Masterson, Debra Jo Rupp, Don Stark, Kurtwood Smith, Laura Prepon, Mila Kunis, , That '70s Show, Topher Grace, Wilmer Valderrama   

    Série – That ’70s Show (1998–2006) 

    that70sshowThat ’70s Show revelou nada menos que Ashton Kutcher, Laura Prepon, Mila Kunis e Topher Grace. O seriado, que durou oito temporadas trazia a rotina diária de Eric, Donna, Hyde, Kelso e Fez no porão da casa de Eric durante os anos 1970. Roupas, gírias e cultura pop (incluindo Star Wars, Kiss e Kramer vs Kramer) recriavam com maestria esta década tornando a série uma das melhores comédias já feitas.

    Eric Forman (Grace) e Donna Pinciotti (Prepon) são vizinhos e o casal foco do seriado enquanto Michael Kelso (Kutcher) é um pateta por completo e está sempre se metendo em encrencas por causa da sua falta de noção. Ele começa a namorar com Jackie Burkhardt (Kunis) que logo é incorporada a trupe. Apesar do namoro ele frequentemente sai com outras garotas, inclusive a irmã de Eric.

    Já Red Forman é um veterano de guerra que superprotege a filha e maltrata o filho aos gritos de idiota, imbecil ou sob ameaças de um pontapé no traseiro. Conservador e anti-comunista ferrenho ele é casado com Kitty, uma enfermeira com uma queda por uma bebidinha pra esquecer os problemas.

    Já Fez é um estudante estrangeiro de intercâmbio. Seu nome verdadeiro ou seu país de origem jamais são revelados. Ainda assim, ele sofre com as piadas constantes e depreciativas numa época que precede o comportamento politicamente correto.

    Ao longo das oito temporadas Bruce Willis, Lindsay Lohan e Luke Wilson fizeram pontas memoráveis. Já Tommy Chong teve um personagem de destaque que em muito lembrava sua atuação no filme Queimando Tudo (1978). A maconha, tema do filme, era um dos motivos das frequentes reuniões da turma no porão dos Forman.


     
  • carames 11:00 em 07/02/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, , Henry Thomas, Jacqueline McKenzie, Jeremy Sisto, Kim Delaney, Marsha Mason, Nightmares & Dreamscapes, , Ron Livingston, Samantha Mathis, , Steven Weber, , , , William Hurt   

    Série – Nightmares & Dreamscapes (2006) 

    nightmaresdvdNightmares & Dreamscapes é uma adaptação da TNT americana para obras de Stephen King: parte das histórias são adaptações do livro de mesmo nome, publicado em 1993. The Road Vírus Heads North é da obra Everything’s Eventual, de 2002, e Battleground adapta a obra Nighshift, de 1978.

    Serão oito episódios, de uma hora cada, com a participação de grandes nomes: William H. Macy (Fargo e The Wool Cap), Jacqueline McKenzie (The 4400 e Divine Secrets of the Ya-Ya Sisterhood), Kim Delaney (NYPD Blue e CSI: Miami), Steven Weber (The Shining e Wings), Samantha Mathis (The Mists of Avalon e Salem’s Lot), Jeremy Sisto (Six Feet Under e Julius Caesar), Ron Livingston (Band of Brothers e The Cooler), Henry Thomas (E. T), Tom Berenger (Platoon), Marsha Mason (The Goodbye Girl e Frasier) e William Hurt (Kiss of the Spider Woman e The Village).

    A Warner anunciou para esta noite o conto Battleground, apesar deste não ser o primeiro pela ordem de exibição nos Estados Unidos. Os contos que compõem a mini-série são:

    Umney’s Last Case
    Com William H. Macy e Jacqueline McKenzie
    Um escritor atormentado pela perda de seu filho resolve trocar de lugar com o personagem de seu livro, forçando o mesmo a viver nos tempos atuais. O problema é que, de dentro do livro, ele não tem mais poder algum sobre sua história.

    The End of the Whole Mess
    Com Ron Livingston e Henry Thomas
    Um novo mundo, onde a paz e o amor reinam, foi erguido. O problema é que tudo tem um preço e um renomado produtor de cinema com apenas uma hora restandod e sua vida irá contar como um experimento mundial pode dar incrivelmente errado.

    Crouch End
    Com Eion Bailey e Claire Forlani
    Um casal em lua de mel, em Londres, sai para jantar com um amigo em uma cidade próxima. O problema é que a cidade não é o que aparenta e quanto mais eles procuram por uma saída, mais parecem perdidos.

    The Fifth Quarter
    Com Jeremy Sisto e Samantha Mathis
    Willie ganha a liberdade após anos na prisão. Um mapa em quatro partes pode levá-lo a encontrar milhões de dólares, resultado de um roubo. Ele parte atrás das três partes do mapa que estão desaparecidas, também buscando vingar a morte de seu melhor amigo.

    Autopsy Room Four
    Com Richard Thomas e Greta Scacchi
    Um executivo em férias joga golfe, quando acaba picado por uma cobra e acaba paralisado, sem mostrar sinais de ainda estar vivo. Sem poder se comunicar ele acaba na sala do legista, se tornando testemunha de sua própria autópsia.

    You Know They Got a Hell of a Band
    Com Kim Deney e Steven Weber
    Ao errarem uma entrada na estrada Clark e Mary Willingham acabam chegando a uma cidade que não existe em nenhum mapa. Lá, toda noite um show de rock acontece, mas o preço da entrada pode ser alto demais.

    Battleground
    Com William Hurt
    Jason Renshaw, assassina o presidente de uma companhia de brinquedos. Depois enfrenta um desafio de vida e morte quando um pacote da companhia é entregue em sua casa com um conteúdo mortal.

    The Road Virus Heads North
    Com Tom Berenger e Marsha Mason
    Um escritos famoso está lidando com a própria mortalidade quando compra uma pintura que parece mais sinistra a cada olhar. Ao acreditar que a pintura quer matá-lo ele resolve dar a única solução possível ao caso: destruí-la primeiro.

    Postado originalmente por Só Seriados de TV.

     
  • carames 13:21 em 17/11/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 11 de maio, , 2006, , glauco minossi, , orbeat music, , , , , ,   

    CD/DVD – Marky Ramone & Tequila Baby: Ao Vivo 2006 


    Tão logo os Ramones se separaram em agosto de 1996, o baterista Marky Ramone caiu na estrada com seu recém formado projeto com os The Intruders. Já em 1998 ele passou pelo Brasil tocando no festival Close-up junto com os Sex Pistols, participou de programas de tv.

    Fez também um show no Rio Grande do Sul na noite de 29 de setembro daquele ano ao lado dos gaúchos da Tequila Baby. A partir daí eles estabeleceriam uma parceria que renderia outras turnês, um show no Planeta Atlântida de 2002 e culminando na gravação deste CD/DVD em 2005.

    Aliás, falando em parceria do baterista com bandas brasileiras, Tequila Baby e Raimundos não tem em comum só o fato de terem gravado um disco com ele. Dividem também a influência explícita dos Ramones nas letras escrachadas que frequentemente falam de sexo.

    Voltando ao disco, a gravação aconteceu no Bar Opinião lotado (o mesmo do show de setembro de 1998) e teve o set dividido entre músicas da Tequila Baby e hits dos Ramones, com Marky nesta segunda fase. O show contou ainda com Sebastian Expulsado, da banda argentina Expulsados, para a performance de “Poison Heart.

    Já o DVD, além do show, traz entrevistas com a banda, fãs histéricos na fila por autógrafo e a passagem deles por um telejornal local.

    Ficha Técnica:
    Orbeat Music – produzido por Glauco Minossi

    Duda Calvin – vocal
    James Andrew – Guitarra
    Otto Branco – Baixo
    Rafael Heck / Marky Ramone – Bateria

    Traklist:
    01 “Balada Sangrenta (O teu amor me corrói)”
    02 “51”
    03 “Sangue, Ouro e Pólvora”
    04 “Chovendo Corações pela Cidade”
    05 “Tira o sutiã, tira a calcinha”
    06 “Sexo HC”
    07 “Melhor do que você pensa”
    08 “Sexo, algemas e cinta liga”
    09 “Velhas fotos”
    10 “Rockaway Beach/Teenage Lobotomy”
    11 “I Don’t Care”
    12 “Sheena Is a Punk Rocker”
    13 “Pet Sematary”
    14 “The KKK Took My Baby Away”
    15 “I Dont Want You”
    16 “Beat On The Brat”
    17 “I Wanna Be Sedated”
    18 “Poison Heart”
    19 “Seja com o sol, seja com a lua”
    20 “I Believe In Miracles”
    21 “Blitzkrieg Bop”

    marky ramone and tequila baby - ao vivo 1
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 2
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 3
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 4
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 5
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 6
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 7
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 8
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 9marky ramone and tequila baby - ao vivo 10
    marky ramone and tequila baby - ao vivo 11
    marky ramone and tequila baby - ao vivo dvd 1marky ramone and tequila baby - ao vivo dvd 2
    marky ramone and tequila baby - ao vivo dvd 3marky ramone and tequila baby - ao vivo dvd 4
    DVD03B


     
  • carames 13:48 em 09/06/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, 5 de junho, , , , , , , Danielle Barnard, , , , , , , , , , Matt Abels, , , , , , , , , ,   

    CD – Ramones: Greatest Hits 2006 

    Os Ramones não foram uma banda, digamos, popular. Não tiveram hits tocando exaustivamente nas rádios ou clipes saturando a programação da MTV. Ainda assim deixaram um legado ímpar e uma legião de seguidores fiéis.

    Lançado em 5 de junho de 2006, Greatest Hits (a nona compilação lançada desde o fim da banda em 1996) reúne um apanhado de canções do grupo desde o primeiro disco (Ramones de 1976) até o álbum Brain Drain de 1989. Neste caso, a música tema do filme Cemitério Maldito de Stephen King – último registro de estúdio com Dee Dee Ramone, baixista fundador.

    Richie Ramone, baterista nos discos Too Tough to Die (1984), Animal Boy (1986) e Halfway to Sanity (1987) e negligenciado em algumas das coletâneas anteriores foi incluído não só na seleção musical como teve uma foto sua no encarte do CD.

    Como diria o próprio Johnny Ramone em sua autobiografia (Commando: The Autobiography of Johnny Ramone), a banda teve mais reconhecimento e dividendos após a separação do que em atividade. E se este disco não alcança a maestria do clássico Ramones Mania (1988) ao menos mantem o espírito ramônico vivo.

    Ficha Técnica:
    Sire Records/ Rhino Records – produzido por Matt Abels, Danielle Barnard, Jean Beauvoir, Tony Bongiovi, Tommy Ramone, Graham Gouldman, Scott Hackwith, Glen Kolotkin, Craig Leon, Daniel Rey, Phil Spector e Ed Stasium.

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone/ CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone/ Richie Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 Blitzkrieg Bop (Tommy Ramone) – 2:14
    02 Beat On The Brat (Joey Ramone) – 2:31
    03 Judy Is A Punk (Joey Ramone, Dee Dee Ramone) – 1:32
    04 I Wanna Be Your Boyfriend (Tommy Ramone) – 2:24
    05 Sheena Is a Punk Rocker (Joey Ramone) – 2:49
    06 Pinhead (Dee Dee Ramone) – 2:42
    07 Commando – 1:51
    08 Rockaway Beach (Dee Dee Ramone) – 2:06
    09 Were A Happy Family – 2:40
    10 Cretin Hop – 1:55
    11 Teenage Lobotomy – 2:10
    12 I Wanna Be Sedated (Joey Ramone) – 2:29
    13 I Just Want To Have Something To Do (Joey Ramone) – 2:42
    14 Rock N’ Roll High School (Joey Ramone) – 2:38
    15 Baby, I Love You (Phil Spector, Jeff Barry, Ellie Greenwich) – 3:47
    16 Do You Remember Rock N’ Roll Radio? (Joey Ramone) – 3:50
    17 The KKK Took My Baby Away (Joey Ramone) – 2:32
    18 Outsider (Dee Dee Ramone) – 2:10
    19 Pet Sematary (Dee Dee Ramone, Daniel Rey) – 3:30
    20 Wart Hog (Dee Dee Ramone, Johnny Ramone) – 1:54








    Box Three Classic Albums contendo esta coletânea e os discos Ramones e Brain Drain:
    three classic albums


    [youtube=

     
  • carames 15:03 em 25/02/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,   

    DVD – Ramones: The True Story 2006 

    Ao que tudo indica, Tommy Ramone (ex-baterista e produtor), Monte Melnick (gerente de turnê) e Arturo Vega (diretor de arte) não gostaram muito de algum dos documentários que foram lançados nos últimos tempos sobre os Ramones, nem do tratamento que foi dado ao começo da carreira da banda.

    Ao menos é o que dá a entender o release e, principalmente, o título deste DVD ‘Unauthorized’ lançado em 30 de janeiro de 2006 e que se anuncia como ‘a correção da história do grupo após ter sido distorcida e repleta de mitos’.

    Os apoiadores de longa data, Melnick e Vega, contam com Hilly Kristal (proprietário do CBGB’s, onde tudo começou) e com o próprio Tommy para dar assim sua versão para os fatos que marcaram os primeiros anos desta banda revolucionária.

    Além de dar voz aos quatro já citados, foram incluídas entrevistas e cenas da banda ao vivo no Don Kirshner’s Show, Tomorrow coast to coast e Musikladen. Por coincidência, (ou não) são os mesmos shows e entrevistas presentes no documentário Pleasant Dreams (2005) que aborda similar período histórico embora sob o ponto de vista de críticos britânicos.

    Como bônus, um vídeo da banda em apresentação de 1981 e Arturo Vega explicando as origens da famosa logo da águia, utilizada a partir do disco Leave Home de 1977.

    Ficha Técnica:
    American Legends Ltd

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone / Marky Ramone – bateria

     
  • carames 0:05 em 29/01/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, Airday Records, Claudia Tienan, , , , , , record plant studio, , Thomas Erdelyi, ,   

    CD – Uncle Monk: Uncle Monk 2006 

    Uncle Monk-Uncle Monk
    Thomas Erdelyi nasceu em 29 de janeiro de 1949 em Budapeste, na Hungria. Em 1956 sua família mudou-se com ele para os Estados Unidos onde uma década mais tarde tornaria-se engenheiro de som na Record Plant onde trabalhou nas sessões de Band of Gypsies de Jimi Hendrix.

    uncle_monkPor volta de 1974 ele tinha a tarefa de produzir uma nova banda, inspirada pelo som dos Stooges e que era formada por Dee Dee nos vocais, Johnny na guitarra e Joey na bateria. O sobrenome deles? Artisticamente falando, RAMONE.

    Thomas àquela altura já era conhecido por Tommy e em pouco tempo acrescentaria o sobrenome Ramone a sua identidade. Responsável por encontrar um baterista para banda visto que Joey se saia melhor nos vocais, Tommy testou diversos candidatos e após tanto demonstrar o estilo que esperava que esperava deles acabou sendo convencido que seria o candidato ideal para o cargo.

    Ele não só assumiu as baquetas nos três primeiros álbuns (fase mais clássica da banda: Ramones de 1976 e Leave Home e Rocket to Russia, ambos de 1977) como produziu outros tantos ao longo dos 22 anos de carreira do grupo. Recentemente Tommy tomou parte em um novo projeto bluegrass chamado Uncle Monk com influência de country e folk.

    Tommy toca bandolim ao lado de Claudia Tienan e lançou em 2006 o álbum que leva o mesmo nome do projeto.

    Ficha Técnica:
    Airday Records – produzido por Tommy Ramone

    Claudia Tienan – baixo, backing vocal, guitarra
    Tommy Ramone – vocal, guitarra, banjo, bandolin

    Tracklist:
    01 Round The Bend (Tommy Ramone) – 02:49
    02 Emotional Needs (Claudia Tienan) – 02:32
    03 Happy Tune (Tommy Ramone) – 02:54
    04 Home Sweet Reality (Tommy Ramone/Claudia Tienan) – 02:26
    05 Mean To Me (Tommy Ramone) – 02:32
    06 Airday (Tommy Ramone) – 03:25
    07 Need A Life (Tommy Ramone/Claudia Tienan) – 04:13
    08 Heaven (Tommy Ramone) – 02:49
    09 Name Of The Game (Tommy Ramone/Claudia Tienan) – 03:29
    10 Mr Endicott (Tommy Ramone) – 02:59
    11 Urban Renewal (Tommy Ramone/Claudia Tienan) – 02:19
    12 Walking Bandit (Tommy Ramone) – 02:20
    13 Bright Fluorescent (Tommy Ramone/Claudia Tienan) – 03:13
    14 Wishing At The Moon (Tommy Ramone) – 04:08
    Uncle Monk-Uncle Monk 1
    Uncle Monk-Uncle Monk 2
    Uncle Monk-Uncle Monk 4Uncle Monk-Uncle Monk 3


     
  • carames 1:46 em 16/09/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 2006, a Tribute To Johnny Ramone, , , , , , , , , , Mandy Stein, , , , , , , , , , , , , , , , , ,   

    DVD – Too Tough To Die – A Tribute To Johnny Ramone 2006 

    Gravado no dia 12 de setembro de 2004 na celebração dos 30 anos de aniversário dos Ramones, Too Tough To Die acabou virando tributo ao guitarrista Johnny Ramone (que morreria dois dias e meio mais tarde, vítima de câncer).

    O show é apresentado por Rob Zombie (que inclusive fala pelo celular – aos gritos de HEY! HO! LET’S GO! – com Johnny que naquela altura já estava hospitalizado).

    As apresentações dividem espaço com depoimentos de Steve Jones (Sex Pistols), Henry Rollins, Red Hot Chili Peppers, Eddie Vedder (Pearl Jam), Brett Gurewitz (Bad Religion), Tim Armstrong (Rancid), Daniel Rey, Lisa Marie Presley, Seymour Stein (Sire Records), ex-membros do Ramones, como CJ, Tommy e Marky além do ex-diretor artístico da banda, Arturo Vega.

    A direção é de Mandy Stein que ainda trás matéria da MTV News sobre a morte de Johnny e mostra Eddie Vedder e o ator Nicolas Cage, ao lado da viúva Linda Cummings, homenageando o amigo morto. A versão de Today Your Love, Tomorrow The World que toca enquanto eles estão no cemitério é simplesmente de chorar.

    Too Tough To Die é também o nome do oitavo disco da banda, lançado em 1984. Na época Johnny quase morrera e para representar o espírito de luta do guitarrista e também da própria banda (na estrada há anos sem reconhecimento) o título foi mais do que apropriado.

    Ficha Técnica:
    Rhino Records – produzido por Mandy Stein

    Set list:
    “Durango 95”
    “Today Your Love, Tomorrow The World”
    “Pin Head”
    “Today Your Love, Tomorrow The World”
    “You Drive Me Ape (You Big Gorilla)”
    “Los Angeles”
    “Because I Do”
    “I Just Wanna Have Something To Do”
    “I Wanna Be Sedated”
    “She’s The One”
    “It’s A Long Way Back”
    “Durango 95”
    “Wart Hog”
    “Don’t Come Close”
    “I Wanna Be Your Boyfriend”
    “My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg)”
    “Cretin Hop”
    “I Believe In Miracles”
    “Sheena Is A Punk Rocker”
    “Judy Is A Punk”
    “Commando”
    “Blitzkrieg Bop”
    “Today Your Love, Tomorrow The World”
    “Something To Believe In”
    “Dirty Tears”
    “Too High”
    “Judy Is A Punk”
    “Teenage Lobotomy”


    johnnyramone-tootoughtodie3johnnyramone-tootoughtodie4
    johnnyramone-tootoughtodie5

     
  • carames 0:21 em 08/08/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 007 Cassino Royale, , 2006, , , , , , 4 Meses 3 Semanas e 2 Dias, A Banda, Batismo de Sangue, Batman - O Cavaleiro das Trevas, , Editora Contexto, , Quase Dois Irmãos, , , Se eu Fosse Você   

    Livro – Os melhores filmes novos, 290 filmes comentados e analisados 

    Boa sacada para quem gosta de unir cinema e literatura e pretende se inteirar do que tem sido produzido com qualidade nos últimos anos. Cerca de dois mil filmes lançados no mercado nacional no período de três anos entre 2005 e 2008 serviram de base para este guia.

    Dividido em aventura, brasileiros, comédia, documentário, drama, fantasia, história e infantil o autor organiza uma obra interessantíssima a partir de cinco critérios (argumento, roteiro, elenco, produção e direção) oferecendo ao leitor ficha técnica, análise e uma boa foto de cada filme.

    Luciano Ramos é graduado em Ciências Sociais pela USP, crítico de cinema no Jornal da Tarde. Editou o Guia de Filmes da Abril Cultural nos anos 1980 e 1990 e ficou na Rede Bandeirantes comandando o Departamento de Cinema, até ir em 1995 para o Ministério da Cultura, como coordenador de comunicação. Na Fundação Armando Álvares Penteado, ensina nos cursos de pós-graduação em Jornalismo Cultural e Crítica de Cinema.

    Blockbusters como 007 Cassino Royale (2006) e Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008) e filmes menos comerciais como o romeno 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias (2008) e o israelense A Banda (2007) dividem espaço com o cinema nacional. Batismo de Sangue (2007), Quase Dois Irmãos (2005) e a comédia Se eu Fosse Você (2006) são boas amostras do melhor de nossa produção na última década.

    Um índice alfabético e outro por gênero ajudam na busca. No site, conteúdo exclusivo e atualizado dão conta de outras 50 obras lançadas no mercado brasileiro após a publicação do livro. Editora Contexto, 328 páginas.

    Ficou curioso? No site, a editora desponibiliza uma prévia do primeiro capítulo.

     
  • carames 1:54 em 04/08/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 10 melhores roqueiros no cinema, , , , , , , , , , 2006, , Afinado no Amor, , , Alta Fidelidade, Billy Idol, , , , Clube da Luta, Coffee and Cigarettes, , Exterminador Implacável, Fight Club, Flea, Floresta do Mal, , , High Fidelity, , , , , Little Nicky, Little Nicky - Um Diabo Diferente, , O Grande Lebowski, O Mensageiro, Os Cabeças de Vento, , , Piratas do Caribe, Pirates of the Caribbean: At World's End, Quanto Mais Idiota Melhor, , Singles, Sobre Café e Cigarros, Tenacious D - Uma Dupla Infernal, Tenacious D in The Pick of Destiny, The Big Lebowski, The Postman, The Wedding Singer, , , Vida de Solteiro, Wanted: Dead or Alive, Wayne's World, Wrong Turn 2: Dead End, Zoolander   

    As 10 melhores performances de roqueiros no cinema 

    A Ultimate Classic Rock (sempre ela) divulgou uma lista mais do que interessante. Desta vez foram escolhidas as 10 melhores performances de roqueiros no cinema. Acrescentei ainda outras participações dignas de destaque e que não figuram ente os 10 escolhidos:

    10 Tom Petty em ‘O Mensageiro (The Postman)’ (1997)

    09 Ozzy Osbourne em ‘Little Nicky – Um Diabo Diferente (Little Nicky)’ (2000)

    08 Ronnie James Dio em ‘Tenacious D – Uma Dupla Infernal (Tenacious D in The Pick of Destiny)’ (2006)

    07 David Bowie em ‘Zoolander (Zoolander)’ (2001)

    06 Keith Richards como Capitão Teague em ‘Piratas do Caribe – No Fim do Mundo (Pirates of the Caribbean: At World’s End)’ (2007)

    05 Flea como Kieffer em ‘O Grande Lebowski (The Big Lebowski)’ (1998)

    04 Bruce Springsteen em ‘Alta Fidelidade (High Fidelity)’ (2000)

    03 Billy Idol em ‘Afinado no Amor (The Wedding Singer)’ (1998)

    02 Meat Loaf como Robert Bob Paulson em ‘Clube da Luta (Fight Club)’ 1999

    01 Alice Cooper em ‘Quanto Mais Idiota Melhor (Wayne’s World)’ (1992)

    Minhas indicações:

    Lemmy em ‘Os Cabeças de Vento (Airheads)’ (1994)

    Gene Simmons em ‘Exterminador Implacável (Wanted: Dead or Alive)’ (1987)

    Henry Rollins em ‘Floresta do Mal (Wrong Turn 2: Dead End)’ (2007)

    Iggy Pop e Tom Waits em ‘Sobre Café e Cigarros (Coffee and Cigarettes)’ (2003)

     
  • carames 9:53 em 02/02/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, , , , , , , ,   

    Migrando do cinema para carreira musical: Costner / Seagal 

    Lado A – Kevin Costner and Modern West: Untold Truths 2008
    Desde que Elvis Presley tentou a sorte como ator, mesmo sem muito sucesso, não são raros os exemplos de artistas que tentam diversificar sua carreira. Kevin Costner é um dos casos da migração inversa a que tentou o rei do rock. Com uma carreira consolidada nas telas, desde 2008 Costner se aventura com sua banda Kevin Costner and Modern West – com a qual varia do Country ao Classic Rock. O astro de Dança com Lobos, JFK e O Guarda-costas passou pelo Brasil em turnê no final do ano passado divulgando seu álbum Turn it On. Com um trabalho apenas razoável, Costner mostra que como músico é um ótimo ator, sua atuação como Eliot Ness em Os Intocáveis é prova disto.

    01.”Long Hot Night” (Coinman, Morgan) – 4:27
    02.”90 Miles an Hour” (Park Chisholm/Costner/Morgan) – 5:18
    03.”Hey Man What About You” (Coinman) – 4:28
    04.”Superman 14″ (Coinman/Morgan) – 5:36
    05.”Don’t Lock’em Away (Song For Molly)” – 3:44
    06.”Down in Nogales” (Coinman) – 4:34
    07.”Every Intention” (Coinman) – 4:08
    08.”Five Minutes from America” – 4:40
    09.”The Sun Will Rise Again” (Chisholm/Coinman/Costner/Morgan) – 3:51
    10.”Backyard” – 4:37
    11.”Leland Iowa” (Coinman) – 3:59
    12.”Gotta Get Away (Song for Bud)” – 3:36

    Lado B – Steven Seagal and Thunderbox: Mojo Priest 2006
    Em 1988 Steven Seagal fez Nico, Acima da Lei, seu maior sucesso até hoje. Desde então se firmou como um ícone dos filmes de ação, mesmo sem emplacar um grande sucesso como o de Nico. Nos últimos anos, além de algumas pontas (como em Machete) Seagal estabeleceu uma espécie de linha de montagem. Filmando uma média de 4 filmes por ano mudando quase que somente o nome dos personagens e dos locais em questão e mantendo o restante da trama inalterada – um cara durão em busca de vingança/redenção que distribui porrada em quem cruzar seu caminho.
    Recentemente Steven Seagal passou a estrelar a série em formato de reality show Lawman a qual retrata seu dia-a-dia real como oficial de polícia na pequena cidade de Jefferson Parish.
    Seagal aventurou-se também no mundo da música gravando Mojo Priest, lançado em 2006 o qual foi divulgado com uma turnê pelos Estados Unidos e Europa. O disco conta com versões para Red Rooster de Howlin Wolf e Hoochie-Coochie Man de Muddy Waters além da participação de Bo Diddley na faixa Shake de Sam Cooke. Referências bastante interessantes embora, a exemplo de Kevin Costner, Seagal fique melhor na tela do cinema.

    01.”Somewhere in Between”
    02.”Love Doctor”
    03.”Dark Angel”
    04.”Gunfire in a Juke Joint”
    05.”My Time Is Numbered”
    06.”Aligator Ass”
    07.”BBQ”
    08.”Hoochie Koochie Man”
    09.”Talk to My Ass”
    10.”Dust My Broom”
    11.”Slow Boat to China”
    12.”She Dat Pretty”
    13.”Red Rooster”
    14.”Shake” (with Bo Diddley)
    15.”Sharp Dressed Man”
    16.”Lockwood”
    17.”Homesick”
    18.”Elmoe”
    19.”Cockpuncher Blues”

     
  • carames 21:51 em 12/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2006, , , dario argento, eli roth, fantasmas, fear itself, , , , masters of horror, , , , , , , ,   

    O Medo em sua essência: Masters of Horror / Fear Itself 

    Lado A – Masters of Horror (2005-2006)
    Tudo começou com o documentário Boogeymen II: Masters of Horror em que Bruce Campbell apresentava uma série de entrevistas com Dario Argento, George Romero, John Carpenter e Wes Craven falando sobre suas produções mais clássicas e aterrorizantes. Algum tempo depois 13 diretores foram convidados para dirigir, cada um deles, um episódio desta nova série nomeada em homenagem ao documentário de 2002.
    Cada diretor teve direito a um orçamento de 1 milhão e meio de dólares para realizar o seu episódio com total liberdade criativa com a condição de não utlizar artistas renomados, filmar tudo em no máximo dez dias e realizar as filmagens em Vancouver, no Canadá.
    Já na primeira temporada, Dario Argento (Prelúdio para Matar), o pai dos zumbis George Romero (A Noite dos Mortos Vivos, Despertar dos Mortos e Madrugada dos Mortos), John Carpenter (Halloween, O Enigma de Outro Mundo), Tobe Hooper (O Massacre da Serra Elétrica) assumem a batuta. Além deles, outros nomes, como Eli Roth (O Albergue 1 e 2), David Cronemberg (A Mosca) e Rob Zombie (Rejeitados pelo diabo e A Casa dos mil corpos) foram cogitados, mas por estarem envolvidos em outros projetos não puderam participar. A série teve duas temporadas e os roteiros ficaram a cargo dos próprios diretores e em alguns casos foram inspirados na obra de autores consagrados como HP Lovecraft e Stephen King.

    Lado B – Fear Itself (2008)
    Criado por Mick Garris (de Masters of Horror e Ghosts – famoso curta de terror estrelado por Michael Jackson) Fear itself é uma série de terror que segue o estilo de Masters of Horror. A série tem 13 episódios, cada um realizado de maneira independente do outro e tem produtores e diretores que participaram de outras obras memoráveis do terror como Chuck – O Brinquedo Assassino, Jogos Mortais, Freddy x Jason, A Mosca 2 e A Maldição de Quicksilver.
    Zumbis, vampiros, serial killers, canibais e fantasmas assombram cada um dos treze episódios que tem também suspense e, óbvio, muito sangue. A trilha de abertura fica por conta de Serj Tankian do System of a Down e o título é derivado de uma frase de Franklin Roosevolt: “a única coisa que devemos temer é o próprio medo” em tradução literal.

     
  • carames 23:47 em 08/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2006, , , estados unidos contra john lennon, , , , us vs john lennon   

    Filme – Os Estados Unidos Contra John Lennon (The U.S. vs. John Lennon) 2006 

    Mostra a mudança na vida de John Lennon no período de 1966 a 1976 quando transformou-se de músico de sucesso e compositor de baladas em ativista político e anti-guerra. Com o final dos Beatles logo após Abbey Road, Lennon investe em sua carreira solo contando com o apoio de sua mulher Yoko Ono. Morando em Nova York ele passa a ser alvo do governo americano que tenta silenciá-lo e expulsá-lo do país por conta de suas críticas e protestos contra a guerra que os Estados Unidos travavam no Vietnã. Com imagens recuperadas de diferentes momentos de Lennon durante sua conturbada estadia em Nova York o documentário vai além e motra também a guerra sangrenta que era travada num território distante, a luta pelos direitos civis e os escândalos do governo Nixon, um período de intensas mudanças na vida dos americanos.

     
  • carames 14:51 em 02/11/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 2006, , , , , , ,   

    Filme – A Noite dos Mortos Vivos (The Night of the Living Dead) 1968/1990/2006 

    Se o livro Eu sou a Lenda (1956) de Richard Matheson é o pai das histórias de zumbis (ou mortos vivos, como preferirem) sem dúvida alguma A noite dos mortos vivos fez o mesmo para os zumbis nas telas, embora o termo nunca tenha sido usado no decorrer do filme. Dar esta importância não é nenhum exagero já que este clássico de George A. Romero de 1968 praticamente criou um subgênero para os filmes de terror, seguido posteriormente por uma infinidade de produções que exploram o tema – como a série The Walking Dead que estreou esta semana sendo o primeiro seriado a abordar o assunto.
    Que me perdoem os mais conservadores, afinal, falar de mortos vivos no dia de finados pode soar um tanto estranho. Mas, não se deixem levar pelas aparências, pois distúrbios civis, racismo, fim do núcleo familiar e a possibilidade de um final de vida apocalíptico eram medos vividos pelos americanos e são magistralmente explorados por Romero enquanto usa o conflito entre vivos e mortos para entreter o público.

    Trama:
    Um casal de irmãos (Johnny e Barbra) viaja em direção a uma cidadezinha para visitar o túmulo onde sua mãe está enterrada. Em meio ao cemitério deserto são atacados por um homem de aparência grotesca que por fim acaba por matar Johnny. Barbra foge e refugia-se em uma casa afastada onde um grupo de pessoas também buscou abrigo. Eles pregam portas e janelas enquanto a casa vai sendo cercada por cambaleantes criaturas renascidas dos mortos que buscam a todo custo carne humana para alimentar-se.
    Transmissões de rádio e tv dão informações desencontradas de uma possível epidemia que poderia ter escala mundial e que faz com que as pessoas revivam e saiam de seus túmulos. Dentro da casa, os conflitos para decidir o rumo a seguir nesta jornada faz com que os sobreviventes fiquem ainda mais em perigo enquanto esperam por uma ajuda que não sabem se virá.

    Principais Diferenças:
    1968 – Em preto e branco tem 96 minutos e além da narrativa acima, mostra, numa das primeiras vezes no cinema americano, um negro como herói da trama.
    1990 – Remake colorido com 92 minutos, teve o argumento re-escrito pelo próprio Romero. Além de mudanças sutis, como a grafia no nome dos protagonistas tem o final totalmente alterado em relação a obra original.
    2006 – Uma homenagem explícita durante os 80 minutos do filme, que tem início com a mesma cena do filme de 68. No instante seguinte revela-se que na verdade é um televisor transmitindo o filme em preto e branco. Então temos um corte para mesma estrada nos dias atuais em filmagem colorida e em 3D. Desta vez Barbra e Johnny vão ao enterro de uma tia onde eles são atacados por criaturas reanimadas e Johnny foge deixando a irmã em apuros. Fica devendo em relação aos demais.

    Qual assistir:
    O original, de 1968. Extremamente perturbador, todo em preto e branco, retrata os conflitos da época além de ter inovado os filmes de terror. Uma verdadeira obra prima que jamais foi alcançada por outros filmes do gênero, seja por remakes ou por aqueles que deveriam ser a continuação da trama, “Despertar dos Mortos” (Dawn of the Dead, 78) e “O Dia dos Mortos” (Day of the Dead, 85) ou mesmo pelas demais obras de Romero para o tema, “Terra dos Mortos” (Land of the Dead, 2005), “Diário dos Mortos” (Diary of the Dead, 2007) e “Survival of the Dead” (idem, 2009).

     
    • Mateus 19:15 em 03/11/2010 Link Permanente | Resposta

      they’re comin’ to get you, barbara!
      clássico mesmo! pessoalmente prefiro o de 1990 por ter sido o 1° filme de zumbi que assiti na vida. esse e os 3 primeiros “return of the living dead” são definitivos. fora eles, os outros eu olho atravessado. ¬¬ (com algumas excessões, é claro!)

c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: