Marcado como: 2010 Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 10:00 em 13/03/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , 2010, , , , , , ,   

    Série – The Office (2005–2013) 

    The OfficeSimplesmente uma das melhores e mais insanas séries de tv já feitas. The Office nasceu da idéia de Ricky Gervais e Stephen Merchant e teve duas temporadas pela britânica BBC antes de ganhar uma adaptação americana.

    Pois foi a segunda que, produzida por Gervais com Steve Carell no papel de destaque, ganhou evidência já na primeira temporada – com Carell ganhando o Globo de Ouro de 2006.

    Filmada com apenas uma câmera a série refletia o cotidiano do mundo corporativo a partir da filial de uma empresa de papel.

    O departamento de vendas, contabilidade, RH… todos eram acompanhados de perto e falavam diretamente para câmera simulando um semi documentário. Carell é o amalucado Michael Scott, Gerente regional da filial de Scranton da Dunder Mifflin.

    Em sua equipe, Dwight Schrute é o Assistente do gerente regional embora constantemente se autointitule Gerente Regional Assistente – reflexo de sua constante busca por ser legitimado como autoridade do escritório.

    No páreo com Dwight está Jim Halpert, outro vendedor destacado e que adora pregar peças no colega (como o clássico grampeador na gelatina). Daí por diante as cenas são no mínimo, constrangedoras.

    Foram 9 temporadas, as duas últimas sem seu principal astro. Para seu lugar e de seu personagem, foi escalado James Spader, mais um gestor inconsequente e egocêntrico.

    Neste guia do politicamente incorreto, reinava o caos em situações que parecem fazer parte do nosso dia a dia mas evoluem para um desfecho surreal. Você nunca mais verá o mundo corporativo da mesma forma.

    Anúncios
     
  • carames 10:00 em 23/01/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, Édgar Ramírez, , , chacal, Ilich Ramírez Sánchez, , terrorismo   

    Série – Carlos (2010) 

    carlos o chacalCarlos foi condenado à prisão perpétua na França por cumplicidade em quatro atentados entre 1982 e 1983 que mataram ao todo 11 pessoas.

    Terrorista renomado àquela época, o venezuelano Ilich Ramírez Sánchez também ficou conhecido por sua incrível capacidade de escapar das tantas tentativas de capturá-lo até ser finalmente preso no Sudão em 1994.

    Na série de 2010 que leva seu nome de guerra, ele é interpretado por Édgar Ramírez, também venezuelano. Ao todo a produção custou 14 milhões de euros e tem mais de cinco horas de duração divididas em três episódios.

    A trama começa em 1973 e acompanha seu ‘trabalho’ para palestinos e soviéticos, o sequestro na reunião da OPEP em 1975 e sua ligação com grupos extremistas da Alemanha que tinha como principal expoente o Baader-Meinhof Group (retratados em filme em 2008).

    A série foi indicada para o Globo de Ouro de 2011 em duas categorias vencendo como Melhor Minissérie ou Filme para Tv .

     
  • carames 10:00 em 21/11/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , editora papirus, mauro baptista, O Cinema de Quentin Tarantino, ,   

    Livro – O Cinema de Quentin Tarantino 

    cinema de quentin tarantinoMauro Baptista analisa a obra do premiado e polivalente (diretor, roterista, produtor e ator) Quentin Tarantino pela ótica de sete filmes.

    Seu começo foi avassalador dirigindo Cães de Aluguel (1992) e escrevendo Amor à queima roupa (1993) e Assassinos por Natureza (1994).

    A partir daí, a cada filme, ele homenageia um gênero ou diretor de sua predileção. Em Pulp Fiction, foram os exploitation dos anos 1970 que ganharam uma releitura. Bastardos inglórios reescreve a segunda guerra mundial e o recente Django Livre, os western spaghetti.

    Kill Bill, dividido em dois volumes e estrelado por Uma Thurman e David Carradine é um filme de artes marciais como visto nos anos 1960. Aliás, temática familiar a Carradine que capitaneou a série Kung Fu no período 1972-1975.

    Alguns atores costumam bater cartão nas obras de Tarantino como Samuel L Jackson, Tim Roth, Steve Buscemi e Harvey Keitel.

    Além de admiração, obras como Jackie Brown (1997) e À prova de morte (2007) ainda deram origem a algumas teorias conspiratórias (assista no vídeo abaixo a explicação de Selton Mello). Editora Papirus, 144 páginas.



     
  • carames 12:31 em 29/08/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2010, , , , , , , james caviezel, Jim Caviezel, Kevin Chapman, Michael Emerson, person of interest, , , Taraji P. Henson   

    Série – Person of Interest (2011-) 

    person of interestApós os atentados de 11 de setembro o governo americano implanta um novo sistema de vigilância capaz de monitorar toda comunicação eletrônica desde e-mails e celulares até câmeras de segurança.

    A ferramenta desenvolvida por Mr. Finch (Michael Emerson) é capaz de prever ameaças terroristas com base nos dados que coleta. Além de dados sobre atentados o sistema também prevê outras ameaças, que afetam o cidadão comum mas que são irrelevantes para os interesses do governo.

    O sistema fornece um número de seguro social do envolvido, podendo ele ser a vítima ou o agressor mas sem determinar quando o crime irá acontecer. Cabe a John Reese (Jim Caviezel) ex-boina verde e ex-agente da CIA descobrir se terá que impedir ou proteger a pessoa em questão.

    Ele utiliza informações de campo de Lionel Fusco (Kevin Chapman), um policial corrupto que se vê obrigado a mudar de lado ao colaborar com a dupla Reese/Finch – força bruta e cérebro das operações.

    Com boas cenas de ação ao estilo dos melhores filmes de Steven Seagal, Caviezel derruba os oponentes na porrada mas quando necessário também dá seus tiros com a precisão de quem foi treinado para ser o melhor.

    A produção é de JJ Abrams (diretor de Star Trek e Super 8) e a direção fica a cargo de Jonathan Nolan (co-roterista de Batman, o cavaleiro das trevas), irmão de Christopher Nolan (diretor de Batman, o cavaleiro das trevas e A Origem).

     
  • carames 10:00 em 06/07/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2010, , , , , , Brian J. Bowe, , , , , , , , Enslow Publishers, , , , , , , , , , , , , , , The Ramones American Punk Rock Band,   

    Livro – The Ramones American Punk Rock Band 

    the ramones american punk rock band-0Até o começo dos anos 2000, logo após os Ramones se separarem eram raras as publicações que davam valor ao quarteto. A grosso modo tínhamos An American Band (1993) de Jim Bessman e Mate-me por Favor (1997) de Legs Mcneil e Gilliam McCain.

    Dalí em diante surgiram muitos livros (alguns escritos por jornalistas, outros tantos por fãs da banda) trazendo histórias, polêmicas e de quebra, o documentário End of the Century (2003) facilitou a vida de quem queria conhecer um pouco mais dos 22 anos de carreira da banda sem necessariamente mergulhar na literatura.

    Este livro tardio de Brian J. Bowe empresta citações de ambos além de aproveitar a biografia de Dee Dee e os livros de Everett True (Hey Ho Let’s Go) e Monte Melnick (On the Road with The Ramones). É um guia para não iniciados, quem já teve contato com as demais obras vai achá-lo repetitivo e resumido demais.

    O título de ‘uma biografia não autorizada’ atrai somente os mais alarmistas, mas nada de revelações bombásticas ou análises profundas. Lançado no primeiro dia de setembro de 2010, The Ramones American Punk Rock Band é um bom resumo para quem ter um primeiro contato. Enslow Publishers, 128 páginas, em inglês.

     
  • carames 10:00 em 15/06/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, 22 de janeiro, , , , Punk Rock Drumming His Way for Beginners, , , , ,   

    DVD – Marky Ramone: Punk Rock Drumming His Way for Beginners 2010 

    marky ramone - punk rock drummingMarky Ramone já estampou seu nome em baquetas, óculos de sol e até mesmo molho de tomate e um projeto divulgado pelo twitter onde o seu Marky Ramone’s Cruisin’ Kitchen vende lanches pelas ruas de Nova Iorque.

    Musicalmente seu portfólio é tão vasto quanto a relação de empreendimentos que o baterista se viu envolvido nos últimos anos. Do começo da carreira nas bandas Dust e Estus passando pelo punk rock de Richard Hell e, óbvio, Ramones até chegar nos projetos com os The Intruders e outros tantos.

    Com tanta história pra contar Marky lançou em 2010 este dvd com o que sabe de melhor, tocar bateria. Explicando seu método de tocar e contextualizando com a linha de outros bateristas este é um guia não só para iniciantes mas válido também pra quem é fã entender o homem por trás das baquetas em nada mais, nada menos que 1500 shows dos Ramones.


     
  • carames 11:00 em 21/03/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 2010, , Diane Wiest, gabriel byrne, in treatment,   

    Série – In Treatment (2008-2010) 

    in-treatment-poster-1Durante três temporadas o doutor Paul Weston (Gabriel Byrne) abriu as portas de seu consultório para os telespectadores da série In Treatment. O formato, aliás, era bastante inovador: um episódio por dia mostrando a sessão de cada paciente (de segunda a sexta-feira) de acordo com a agenda do doutor.

    Na primeira temporada, por exemplo, ele atende uma anestesista nas segundas e um piloto de caça nas terças. Na quarta-feira é dia de uma jovem ginasta e nas quintas, um casal em crise. Por fim, nas sextas é a vez de Paul ir ao divã fazer terapia com a colega Gina (Diane Wiest, vencedora do Globo de Ouro, assim como Byrne).

    Criada a partir da série israelense Betipul de 2005, In Treatment já foi adaptada em mais de 30 países e recentemente ganhou produção no Brasil do canal a cabo GNT (com o título de sessão de terapia) ao custo de R$ 130 mil por episódio. Por aqui, a direção é de Selton Mello e tem a participação da global Maria Fernanda Cândido.

     
  • carames 11:00 em 31/01/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2010, , , , Steven Seagal Lawman   

    Série – Steven Seagal Lawman (2009-2010) 

    steven seagalSteven Seagal fez muito sucesso no final dos anos 1980 e começo dos 1990 com filmes de ação onde quebrava tudo e todos que cruzavam seu caminho.

    Recentemente ele treinou Anderson Spider para disputas do UFC e tem lançado filmes com frequência (direto em DVD) apesar de não ter o mesmo mérito de outrora.

    Na verdade, seus últimos filmes seguem um template onde ele se relaciona com alguma comunidade estrangeira (sérvios, ciganos, japoneses…) quando acontece algum problema e ele precisa resolver no braço.

    Exceções a este modelo pasteurizado são Machete (2010) e a série Steven Seagal Lawman – esta, com formato de reality show.

    Seagal na verdade é policial honorário na pequena Jefferson, Louisiana onde vive e divulga seu projeto musical. A série acompanha suas rondas e os treinamentos de defesa pessoal que presta a sua equipe.

    Não raramente, os suspeitos abordados por sua patrulha o reconhecem e aproveitam para tietar o astro ou pedir autógrafo. Diferente do cinema, aqui você não vai vê-lo distribuindo pancada ou dando tiros a esmo.

     
  • carames 11:13 em 29/11/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2010, , , , , , intriga internacional, , rubicon,   

    Série – Rubicon (2010) 

    Tudo que é bom dura pouco. A velha máxima cabe bem pra resumir Rubicon que apesar da notável qualidade foi cancelada após 13 episódios.

    Começando pela cartaz de divulgação que lembra outro thriller de conspiração – Intriga Internacional, clássico de 1959 dirigido por Alfred Hitchcock – a série de 2010 é algo como não se vê hoje em dia. Exceção feita a Homeland, Rubicon foge dos convencionais dramas/comédias de hoje em dia e apresenta o agente Will Travers (James Badge Dale, de The Pacific), um sobrevivente do 11 de setembro.

    Travers não sucumbiu aos ataques pois atrasou-se para um compromisso mas nem por isso sobreviveu ileso – teve sua esposa e filha mortas no atentado. Agora, o analista da agência de espionagem American Policy, se depara com um estranho código nas palavras cruzadas do jornal.

    Mortes estranhas, suicídios suspeitos e a ordem dos superiores para abandonar a investigação vão aumentando o suspense à medida que ele chega mais perto de entender o que está por trás de ações terroristas que mais parecem ter sido motivadas por questões financeiras que por ideologias ou teologias. Ou seja, Nem toda conspiração é uma teoria.


     
  • carames 15:36 em 21/05/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , , Live At Saint Rocke,   

    NOFX – Live At Saint Rocke 2010 

     
  • carames 0:18 em 11/11/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , discografia, , , The Complete Elvis Presley Masters   

    CD – Elvis Presley: The Complete Elvis Presley Masters 2010 


    Quantas músicas Elvis Presley gravou? Quantos discos foram lançados? Todo ano uma avalanche de discos do rei do rock chegam ao mercado (oficiais ou não) e inundam as prateleiras com compilações requentadas e agrupadas por segmentos como country, gospel, trilhas de filme e até mesmo seleção das piores – exemplo de Elvis Greatest Shit, 50.000 fans can be wrong, coletânea que reúne as piores interpretações que Elvis registrou ao longo da carreira.

    Alheio a tudo isto a RCA lançou um pacote definitivo que compila em ordem cronológica a totalidade da obra do Rei e dispensa outros discos já lançados até então. São 711 músicas remasterizadas incluindo gravações de estúdio e os shows no Madison Square Garden em 1972 e o Aloha from Hawaii de 1973 além de outras 103 gravações raras como lados B de singles.

    O boxset The Complete Elvis Presley Masters ainda conta com um livro de luxo com 240 páginas comentando faixa-a-faixa cada um dos 30 cds integrantes do mega pacote que tem edição limitada e numerada. Mais de 35 horas de música do maior artista de todos os tempos.

    Confira a lista completa das músicas e os álbuns em que foram originalmente lançadas.

     
  • carames 0:56 em 20/09/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1º Rock and Blues Festival, 2010, , milonga blues, oly jr, , , theatro treze de maio   

    Vídeo – Oly Jr: Milonga Blues 

    1º Rock and Blues Festival. 13/08/2010. Theatro Treze de Maio, Santa Maria/RS:

     
  • carames 0:21 em 08/08/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 007 Cassino Royale, , , , , , 2010, , 4 Meses 3 Semanas e 2 Dias, A Banda, Batismo de Sangue, Batman - O Cavaleiro das Trevas, , Editora Contexto, , Quase Dois Irmãos, , , Se eu Fosse Você   

    Livro – Os melhores filmes novos, 290 filmes comentados e analisados 

    Boa sacada para quem gosta de unir cinema e literatura e pretende se inteirar do que tem sido produzido com qualidade nos últimos anos. Cerca de dois mil filmes lançados no mercado nacional no período de três anos entre 2005 e 2008 serviram de base para este guia.

    Dividido em aventura, brasileiros, comédia, documentário, drama, fantasia, história e infantil o autor organiza uma obra interessantíssima a partir de cinco critérios (argumento, roteiro, elenco, produção e direção) oferecendo ao leitor ficha técnica, análise e uma boa foto de cada filme.

    Luciano Ramos é graduado em Ciências Sociais pela USP, crítico de cinema no Jornal da Tarde. Editou o Guia de Filmes da Abril Cultural nos anos 1980 e 1990 e ficou na Rede Bandeirantes comandando o Departamento de Cinema, até ir em 1995 para o Ministério da Cultura, como coordenador de comunicação. Na Fundação Armando Álvares Penteado, ensina nos cursos de pós-graduação em Jornalismo Cultural e Crítica de Cinema.

    Blockbusters como 007 Cassino Royale (2006) e Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008) e filmes menos comerciais como o romeno 4 Meses, 3 Semanas e 2 Dias (2008) e o israelense A Banda (2007) dividem espaço com o cinema nacional. Batismo de Sangue (2007), Quase Dois Irmãos (2005) e a comédia Se eu Fosse Você (2006) são boas amostras do melhor de nossa produção na última década.

    Um índice alfabético e outro por gênero ajudam na busca. No site, conteúdo exclusivo e atualizado dão conta de outras 50 obras lançadas no mercado brasileiro após a publicação do livro. Editora Contexto, 328 páginas.

    Ficou curioso? No site, a editora desponibiliza uma prévia do primeiro capítulo.

     
  • carames 0:18 em 03/08/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2010, , , Capitalism: A Love Story, Capitalismo: Uma História de Amor, , inside job, , , , trabalho interno   

    Homem primata, capitalismo selvagem: Capitalismo / Trabalho Interno 

    Lado A – Capitalismo: Uma História de Amor (Capitalism: A Love Story) 2009

    Após abordar os atentados de 11 de setembro (Fahrenheit, 2004), o sistema público de saúde (SICKO, 2007) e as eleições presidenciais (Slacker Uprising, 2008) Michael Moore volta a carga questionando desta feita o sagrado capitalismo americano em Capitalismo: Uma História de Amor.

    Após a bolha do mercado imobiliário que gerou recessão e desemprego, Moore entrevista pessoas comuns afetadas pela crise e que perderam todas as suas economias enquanto banqueiros receberam 700 billhões de dólares do congresso e destinaram milhões em bônus para seus executivos (remunerando exatamente os principais causadores da crise).

    Com a desregulação do sistema financeiro, Wall Street criou uma bolha a partir de derivativos usados como garantia de tal maneira que o resultado que vimos em 2008 não poderia ter sido outro.

    Um mesmo imóvel era dado como garantia para diferentes empréstimos até o ponto em que era impossível que as dívidas fossem executadas gerando um calote em cascata.

    Com o senso de humor e a ironia peculiares, característicos de suas obras, Michael Moore vai até congressistas entender o motivo deles autorizarem uma ajuda bilionária para os bancos causadores de toda crise enquanto saúde e educação foram deixadas de lado pela administração Bush.

    Lado B – Trabalho Interno (Inside Job) 2010

    Vencedor do Oscar de melhor documentário em 2011, Trabalho Interno, narrado por Matt Damon expõe de forma menos caricata mas não menos contundente os motivos que levaram à crise financeira que abalou o mundo entre 2007 e 2009.

    Derivativos, desregulação, mercado de ações, hipoteca. De cunho bem mais sério e técnico que Capitalismo de Michael Moore, Trabalho Interno investiga os motivos pelos quais uma crise anunciada foi tratada com tamanho descaso e depois remediada a custa dos contribuintes sem que ninguém fosse responsabilizado.

    O diretor Charles Ferguson retrata os lados obscuros de Wall Street que com a conivência do Secretário do Tesouro Hank Paulson (ex-CEO do Goldman Sachs, uma das principais envolvidas no escândalo dos derivativos) manteve a mesma estrutura sem que regras mais rígidas fossem implementadas para evitar novas fraudes financeiras.

     
  • carames 1:27 em 05/07/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, bill murray, , get low, , , segredos de um funeral   

    Filme – Segredos de um Funeral (Get Low) 2010 

    Não é de hoje que projetos que envolvam Bill Murray ou Robert Duvall são garantia de bons filmes. Duvall por exemplo, foi produtor do filme Coração Louco e um dos principais incentivadores para que Jeff Bridges interpretasse Bad Blake, papel que lhe rendeu o Oscar de melhor ator.

    Indicado cinco vezes ao Oscar (venceu em 1983 por A Força do Carinho) aqui, Duvall interpreta Felix Bush, um eremita do Tennessee que teria supostamente vivido nos anos 1930.

    Ele vive afastado e isolado do restante da população, o que gera todo tipo de história a respeito de sua misteriosa figura. Na verdade, toda cidade do interior conta com pelo menos um morador com este perfil.

    Após 40 anos de isolamento ele resolve deixar a sua ‘prisão’. Frank Quinn (Murray) é o dono de uma funerária que recebe a visita do folclórico eremita com um pedido um tanto peculiar: Felix Bush resolve contratar o serviço para seu funeral. O detalhe é que ele deseja participar da festa, ainda vivo.

    Ele convida cada morador da cidade e da região (com direito a divulgação no rádio e com cartazes espalhados rua afora) que tenha uma história a contar sobre ele para que participe do evento. Ele próprio tem uma história que gostaria de partilhar com todos.

    Um drama conduzido com uma pitada de bom humor e com uma trilha sonora excelente, proporcional, que acentua o tom de dramaticidade e a sensibilidade que a história exige. A produção, a cargo de Dean Zanuck (responsável também por Estrada para Perdição de 2002), foi descrita pela revista Rolling Stone como “uma obra que somente um tolo ousaria perder”.

     
  • carames 22:32 em 30/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , chech marin, danni trejo, freak show, jessica alba, , lindsay lohan, , , Nude Nuns with Big Guns, , , robert rodriguez, , vingança   

    Vingança num prato frio e com muito sangue: Machete / Nude Nuns with big Guns 

    Lado A – Machete (Machete) 2010
    Robert Rodriguez (Sin City e Era uma vez no México) criou um trailer fictício exibido em Grindhouse (produção conjunta com Quentin Tarantino) e a partir daí surgiu a idéia para Machete, que é candidato a virar um clássico já que lembra muito os violentos filmes de Tarantino e conta com um time de estrelas como Robert De Niro, Steven Seagal, Jessica Alba e Cheech Marin da dupla Cheech e Chong.
    Machete (Danny Trejo) é um agente federal mexicano que tem sua família morta por um traficante (Seagal), mas consegue sobreviver. Contratado para assassinar um senador americano (De Niro) que defende a morte de imigrantes ilegais, ele descobre que o plano era uma cilada.
    Machete então parte em busca de vingança com a ajuda da policial interpretada por Jessica Alba. Destaque para o herói mexicano não usa tecnologia (celular, por exemplo) nem armas de fogo, somente facas e instrumentos cortantes.
    Tão inacreditável quanto as exageradas cenas de ação, é a performance de Machete, que traça todas as mulheres do filme, incluindo mãe e filha (Lindsay Lohan e Jeff Fahey) durante um banho de piscina.

    Lado B – Nude Nuns with Big Guns (Nude Nuns with Big Guns) 2010
    A recém ordenada freira, irmã Sarah, é drogada e violentada logo após presenciar a morte de suas colegas que fazem parte de um clero corrupto que inclui padres e freiras que traficam drogas para a gangue de motoqueiros Los Muertos.
    Sarah consegue se recuperar após estar à beira da morte e parte em busca de vingança. Armada até os dentes ela elimina um a um de seus oponentes. Esta é uma produção da Freak Show Entertainment, responsável também por Run! Bitch! Run!. Não faltam belas mulheres nuas e miolos voando pra todo lado, produção interessante, mas para poucos. Não vai passar na sessão da tarde.

     
  • carames 11:24 em 29/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2010, bill gates, , , Mark Zuckerberg, piratas da informática, , , steve jobs   

    Nerds e bilionários: Piratas do Vale do Silício / A Rede Social 

    Lado A – Piratas do Vale do Silício (Pirates of Silicon Valley) 1999
    Baseado no livro Fire in the Valley: The Making of The Personal Computer, de Paul Freiberger e Michael Swaine, este filme narra o nascimento de dois gigantes que ditaram a maneira como hoje encaramos a informática. A partir dos anos 1970, Bill Gates e Steve Jobs desenvolveram os moldes da informática doméstica a partir de uma garagem. Utilizando métodos não muito éticos e um tanto questionáveis, criaram a Microsoft e a Apple, os maiores conglomerados do ramo (Jobs roubando a ideia da Xerox e Gates roubando e adaptando as ideias de Jobs). “Ladrão que rouba ladrão tem cem anos de perdão”, mesmo que a máxima não seja verdadeira, Gates, ao invés do perdão conseguiu tornar-se o homem mais rico do planeta a partir de sua criação. Essencial para conhecer um pouco da história destes dois polêmicos impérios.

    Lado B – A Rede Social (The Social Network) 2010
    Mark Zuckerberg levou um fora e para se recuperar foi direto para seu apartamento. Era outono de 2003 em Harvard. No auge dos blogs ele roubou informações da base de dados da universidade e utilizou a foto das alunas para criar o Facemash, uma espécie de ranking onde internautas poderiam votar e eleger a estudante que consideravam mais bonita.
    O resultado foi ter 450 pessoas cadastradas e 22 mil visitas em poucas horas causando uma pane no servidor de Harvard. Com a mesma velocidade, Zuckerberg foi descoberto e sua notoriedade chamou atenção não só das autoridades locais como dos irmãos Winklevoss que tinham a pretensão de criar uma ferramenta de interação social via web. O filme retrata não só como os irmãos foram passados pra trás pelo jovem nerd como também o brasileiro Eduardo Saverin (companheiro de quarto de Mark Zuckerberg e co-fundador do Facebook) que financiou do seu próprio bolso os primeiros 20 mil dólares da empreitada.
    Com tanta polêmica e ao mesmo tempo, genialidade, Zuckerberg é considerado o Bill Gates de sua geração tendo se tornado o mais jovem bilionário da história.
    O filme é dirigido por David Fincher (Seven, Clube da Luta e O Curioso Caso de Benjamin Button) e está sendo apontado como certo na corrida pelo Oscar. Destaque também para atuação de Justin Timberlake fazendo o papel de Sean Parker – criador do Napster.

     
  • carames 14:45 em 10/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , , , , lennon signature box,   

    Box – John Lennon: Lennon Signature Box 2010 


    “John Lennon Signature Box” é uma caixa com 11 CDs lançada como a obra definitiva do ex-beatle assassinado em 1980, em Nova York. O lançamento, importado pela EMI Brasil custa cerca de R$ 1000,00 e trás a obra completa do polêmico artista (contendo os discos lançados por Lennon, um álbum duplo com singles, gravações caseiras e um cd bônus ao vivo em 1972. A caixa contempla ainda a inédita India, India e a raríssima Move Over Ms. L. Confira abaixo a relação dos discos.

    01: John Lennon/Plastic Ono Band (1970)
    02: Imagine (1971)
    03 & 4: Some Time In New York City (1972)
    05: Mind Games (1973)
    06: Walls and Bridges (1974)
    07: Rock ‘n’ Roll (1975)
    08: Double Fantasy (1980)
    09: Milk and Honey (1984)
    10: Singles
    11: Home Tapes

     
  • carames 1:54 em 14/11/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , , , , , , The Telephantasm   

    CD – Soundgarden: The Telephantasm 2010 

    Em 1997 com o fim de suas atividades o Soundgarden lançou A-Sides, uma compilação contendo os singles da banda. Após o término, Chris Cornell revezou-se entre o Audioslave (com os ex/atuais integrantes do Rage Against the Machine) e projetos solo.
    The Telephantasm um lado B do EP “Screaming Life” de 1987, é também o título do disco que marca a volta da banda, lançado em 3 formatos: Deluxe (2 CD e 1 DVD), Super Deluxe (limitada a 5000 cópias), com o conteúdo anterior mais 3 LP´s e vinil.

    Edição Deluxe:
    01. All Your Lies
    02. Hunted Down
    03. Fopp
    04. Beyond The Wheel
    05. Flower (BBC Session)
    06. Hands All Over
    07. Big Dumb Sex
    08. Get On The Snake (Live)
    09. Room A Thousand Years Wide (Single Version)
    11. Outshined
    12. Slaves Bulldozers

    01. Jesus Christ Pose (Live)
    02. Birth Ritual
    03. My Wave
    04. Superunknown
    05. Spoonman
    06. Black Hole Sun
    07. Fell On Black Days (Video Version)
    08. Burden In My Hand
    09. Dusty
    10. Pretty Noose (Live on SNL)
    11. Blow Up The Outside World (MTV Live ‘N’ Loud)
    12. Black Rain

     
  • carames 15:31 em 09/11/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 2010, , , , , , ,   

    Série – The Walking Dead (2010-) 

    Outro dia falei em A noite dos mortos vivos e da importância que o filme de George Romero teve para este subgênero do terror. Estreou na semana passada The Walking Dead, a mais nova cria desta influência, um seriado da AMC adaptado a partir da HQ de Robert Kirkman, sobre um grupo de pessoas tentando sobreviver em um mundo em que a maioria se tornou zumbi.

    O seriado tem roteiro e direção de Frank Darabont (de Um sonho de liberdade e À espera de um milagre e impressiona não só pelo fato de ser o primeiro seriado dedicado a este assunto mas pela qualidade da produção, maquiagem e efeitos especiais.

    A estréia aconteceu no dia 31 de outubro nos Estados Unidos, quando é comemorado o dia das bruxas por lá. No Brasil a estréia aconteceu apenas dois dias mais tarde numa tentativa de diminuir o número de downloads ilegais e consequente queda de audiência. Aparentemente as pessoas que fizeram download do primeiro episódio mesmo assim optaram por revê-lo na tv a cabo brasileira.

    O detalhe é que a Fox, responsável pelo programa no país, cortou cerca de 15 minutos do episódio para poder encaixá-lo em sua grade de programação, o que foi não só percebido mas largamente criticado por fãs na internet. Via twitter e facebook teve início uma série de campanhas e comentários negativos contra a atitude da emissora.

    Um making off exibido na tv americana detalha melhor os primeiros capítulos da trama que trás o policial Rick Grimes (Andrew Lincoln) que após acordar em um hospital (aliás, esta sequência foi feita tal qual o plano inicial de outra bela obra do gênero – Extermínio, 2003) sai em busca de um lugar seguro para viver longe de zumbis que assolam a terra. Este especial revela também a curiosa semelhança física entre os atores escolhidos para fazer parte do elenco da série e os personagens originais das HQs que serviram de inspiração.

    E ao que tudo indica, a promessa é de muito sucesso pois já em sua estréia a audiência foi de 5,3 milhões de espectadores só em território americano (a maior da AMC que também produz Mad Men e Breaking Bad), o que a julgar pela repercussão, não foi muito menor em outros países como Brasil e Portugal.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: