Marcado como: arquivo x Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 10:00 em 09/05/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: arquivo x, , , , , lone gunmen, , , , , ,   

    Série – Lone Gunmen (2001) 

    lone_gunmenAntes do fim de Arquivo X, Chris Carter lançou este spin-off que dava destaque ao trio de fiéis escudeiros do agente Fox Mulder.

    John Fitzgerald Byers, Melvin Frohike e Richard ‘Ringo’ Langly unem forças a Jimmy Bond em 13 episódios. Esta única temporada tem um tom descontraído, característico dos episódios em que eles participaram na série que deu origem a Lone Gunmen.

    Sua missão será desvendar mistérios como o do lendário Canceroso, que teria inclusive, sido responsável pela queda do muro de Berlim e pelo assassinato do presidente John Kennedy. O diretor assistente Walter Skinner também faz uma ponta de destaque.

    O ponto alto é que a conclusão da série se de deu no ano seguinte dentro da série Arquivo X fechando com chave de ouro a participação do trio que por tantas temporadas deu apoio as investigações paranormais e conspirações investigadas por Mulder e Scully.


     
  • paulocarames 11:00 em 02/04/2013 Link Permanente | Resposta
    Tags: arquivo x, , , , the x-files   

    Criador de Arquivo X levará série para os quadrinhos 

    <i>Arquivo X - Eu Quero Acreditar<i>
    Foram nove temporadas na TV, de 1993 a 2002, e dois filmes, em 1998 e 2008. Agora, os agentes Dana Scully e Fox Mulder, interpretados por Gillian Anderson e David Duchovny, respetivamente, terão sua história contada em outra mídia: os quadrinhos.Como noticiou o site E!, o criador da série, Chris Carter, aceitou participar da adaptação para as HQs como supervisor e produtor executivo. Com isso, a história não terá acabado segundo e último filme, de 2008. As revistas funcionam como a décima temporada da série. O primeiro volume chega aos fãs, nos Estados unidos, no dia 19 de junho.

    “A ideia de contar histórias que se passam depois do segundo filme Arquivo X já era muito empolgante, especialmente depois de Joe Harris criar um plano tão excelente”, disse Chris Ryall, diretor criativo e editor-chefe da editora IDW Publishing, responsável pela adaptação. “O nível da minha empolgação cresceu ainda mais depois de um encontro com Chris Carter, no qual ele concordou em entrar como produtor executivo da nossa 10ª temporada.”

    O desafio dos roteiristas, neste caso, é mostrar como os agentes Scully e Mulder conviverão num mundo moderno como o de hoje. E, principalmente, depois do Wikileaks. “Como é o Arquivo Xnessa era-pós-Wikileaks, cada vez mais paranoica e difícil de confiar?”, disse Ryall.

    Postado em RollingStone.com.br.

     
  • paulocarames 1:37 em 11/09/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , arquivo x, , , , , , , , , , ,   

    Série – Arquivo X / The X-Files (1993-2002) 


    Antes da febre por seriados, que hoje toma conta da tv mundo afora, houve uma época em que não existiam downloads de episódios poucas horas após sua exibição nem legendas heroicamente traduzidas e disponibilizadas via redes sociais. Na verdade, a tv a cabo vivia seu reinado e seriados como Taken, 4400, Falling Skies e V que exploram o tema invasão alienígena sequer pensavam existir.

    Me refiro ao hoje distante 10 de setembro de 1993. Foi a data de estréia de Arquivo X, uma série que estabeleceria novos conceitos na tv mundial. Tanto que entre 1994 e 1998 emplacou 4 prêmios Globo de Ouro de melhor série (três deles consecutivos) e ainda um de melhor ator, outro de melhor atriz.

    Antes também do fatídico 11 de setembro de 2001, Arquivo X já imprimia muitas das teorias da conspiração nas quais Michael Moore se debruçaria em sua crítica ao governo Bush. E mais, alienígenas, conspiração governamental e atividades paranormais faziam parte do dia a dia de investigação dos agentes Fox Mulder (David Duchovny) e Dana Scully (Gillian Anderson) do FBI.

    A trama principal era a busca incansável de Mulder para solucionar o misterioso desaparecimento de sua irmã, supostamente abduzida quando eles eram crianças. Mulder é uma pedra no sapato de seus superiores e um embaraço para a agência que não gostaria de ver seu nome envolvido em investigações sobre ocultismo, fantasmas e outros fenômenos sem explicação comprovada.

    Scully é uma cientista e não compartilha das crenças de Mulder. É então escalada para trabalhar como sua parceira na tentativa de invalidar seu trabalho. Ela vê seu ceticismo abalado a medida que vai se deparando com episódios que ela própria não pode negar nem sequer explicar.

    Além dos mistérios (muito mais criativos que Lost) a serem resolvidos os fãs também colecionaram frases que habitam ainda hoje o imaginário dos Excers, como eram conhecidos os fãs do programa. ‘Eu quero acreditar‘ estampado em um pôster no escritório, com um ovni pairando sobre um campo, dá idéia do quanto o tema extraterrestre foi levado a sério.

    Do epísódio final da primeira temporada saiu ‘Não confie em ninguém‘, antecipando a paranóia que tomaria conta da segunda temporada. Nas temporadas seguintes novos elementos foram sendo adicionados a série como o agente John Doggett (Robert Patrick, o eterno T-1000 do Exterminador do Futuro) e Monica Reyes (Annabeth Gish) que juntaram-se aos sempre presentes Pistoleiros Solitários – três nerds amigos de Mulder que sempre que podiam davam uma ajuda aos detetives.

    Em 2001 eles acabaram ganhando sua própria série que, assim como Arquivo X, foi idealizada por Chris Carter e co-produzida por Vince Gilligan (o mesmo de Breaking Bad).

    Por 200 episódios Mulder e Scully buscaram a verdade até o fim do programa em maio de 2002 totalizando 9 temporadas, fazendo o programa recordista na época com maior tempo de duração. Tudo isto ao som da trilha magistral de Mark Snow e hoje usada em todo programa que retrata fenômenos inexplicáveis ou bizarros.

    A série ainda renderia uma série de livros, vídeos e uma extensa memorabilia que ajudariam a fazer de Arquivo X imperdível e definitivamente inesquecível.

    David Duchovny mais tarde passou a estrelar Californication, voltando em 2008 para estrelar Arquivo X: Eu Quero Acreditar ao lado de sua antiga parceira. A série já tinha rendido um filme em 1998 costurando a trama entre a 5ª e a 6ª temporadas e dando destaque ao principal oponente da dupla, o Canceroso.

    Especula-se sobre a produção de um novo longa metragem para estréia antes do final de 2012. Com o prazo cada vez menor, parece cada vez mais difícil que isto ocorra. Resta aguardar, sabendo que a verdade ainda está lá fora.










     
  • paulocarames 0:04 em 16/06/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , arquivo x, , , Bryan Cranston, , , , temporada 4,   

    Série – Breaking Bad (2008-) 

    O que você faria se descobrisse que tem câncer em estado terminal e que com pouco tempo de vida pela frente dificilmente teria condições de deixar sua família em uma posição financeiramente confortável?

    Adicione a este drama o fato do seu filho adolescente sofrer de paralisia cerebral e sua esposa estar grávida novamente, sendo que você é quem sustenta a casa.

    Este é o dilema de Walter White (Bryan Cranston), um professor de química que endividado descobre estar nos últimos dias de vida. Temendo que sua família passe necessidade, Walter resolve usar seus conhecimentos para ganhar dinheiro o mais rápido possível.

    Químico experiente, ele cria uma fórmula para produzir metanfetaminas mais puras e com efeito mais duradouro, um prato cheio para os viciados. Agora ele precisa distribuir sua produção, o que vai causar problemas com os traficantes locais além de seu cunhado, policial responsável pela repressão à entorpecentes na cidade.

    A série foi criada por Vince Gilligan (produtor de Arquivo X) e já foi indicada duas vezes ao prêmio de melhor série enquanto seu protagonista foi duas vezes reconhecido com o prêmio de melhor ator.

    A 4ª temporada deve iniciar dia 17 de julho, para quem ainda não teve oportunidade de assistir os episódios anteriores, resta fazer a lição de casa em tempo de acompanhar os novos episódios.

     
  • paulocarames 2:21 em 10/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , arquivo x, , , Poderoso Chefão, , , , ,   

    Série – Sons of Anarchy (2008-) 

    No dia 7 deste mês começou a ser exibida na tv americana a 3ª temporada deste seriado que acompanha a rotina de um clube de motoqueiros foras-da-lei que protegem Charming, uma pequena cidade na Califórnia, da interferência de traficantes de drogas e donos de grandes corporações que tentam levar o “progresso” para lá.
    O centro da série é Jax, filho de um dos fundadores do clube que tenta solucionar o mistério que cerca a morte do pai, enquanto ao lado de sua irmandade luta para não ver seu clube extinto por conflitos internos ou pela influência da máfia russa, gangues de mexicanos, o exército republicano irlandês, a tríade chinesa ou extremistas brancos.
    Já nos primeiros episódios a série arrebatou uma legião de fãs por conta de sua trama envolvente, trilha sonora invejável e da tensão que imprime a cada episódio, ao melhor estilo Prison Break. Se por um lado O Poderoso Chefão (1972) tinha metralhadoras e carros dos anos 40, de outro, Sons of Anarchy tem poderosas Harley-Davidson, sub-metralhadoras e armas automáticas. As demais referências se mantém intactas: o conceito de família unida no crime, lealdade, hierarquia e o poder pela força na defesa do seu modo de vida.
    Além das presenças de Mitch Pileggi (Arquivo X) e Ron Perlman (Hellboy) nas temporadas anteriores, o mestre dos filmes e contos de terror, Stephen King, deve participar do 3º episódio da atual temporada. O convite chegou após King declarar ser fã da série e de motocicletas.
    Pra quem ainda não conhece, vale a pena dar uma conferida nos canais a cabo e assistir às temporadas disponíveis no Brasil e pra conhecer um pouco mais o site da série oferece um vasto material.

     
    • Homero Pivotto Jr. 3:20 em 10/09/2010 Link Permanente | Resposta

      Uma das séries que mais me chamou a atenção nos últimos anos. Esse lance da dicotomia entre bem e mal, família e crime, amigos e falsos camaradas, lealdade ao clube ou aos próprios valores é, na minha opinião, muito bem explorado pelo diretor Kurt Sutter. Creio que é difícil ficar indiferente como espectador. Tem tensão, ritmo, calmaria, paixão, medo, pena… Enfim, tem sentimentos. Isso sem falar na trilha sonora pra lá de bem boa e muito bem aplicada a cada momento. Vale ressaltar a participação do mister Henry Rollins na segunda temporada. Baita série, baita post! Abraço

c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: