Marcado como: corrupção Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 10:53 em 27/12/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , corrupção, crime, , , tráfico de drogas   

    Série – The Wire (2002-2008) 

    The Wire teve cinco temporadas. Cada uma delas abordando um caso diferente. Como diz o cartaz promocional, ‘as regras mudam mas o jogo continua o mesmo’.

    A premissa é bem simples, uma divisão da polícia (de Baltimore assim como em Homicide) grampeia um telefone público usado por traficantes para se comunicarem. A partir daí tanto as táticas dos traficantes como dos policiais vai evoluindo num jogo de gato e rato de tirar o fôlego.

    Mas nem tudo é tão descomplicado assim. Afinal, estamos falando de uma representação realista e o que seria da vida real se não tivesse um senador corrupto que ganha dinheiro vindo da corrupção e das drogas? Policiais que aceitam propina, sistema judiciário burocrático e assim por diante?

    Tudo isto está em The Wire onde somos verdadeiramente espectadores. Não há promessa de que o bandido seja pego ou que o mocinho se dê bem no final. Até porque mesmo os mocinhos neste caso, não estão acima do bem e do mal e por vezes atingem o resultado quebrando algumas regras.

    Se Homicide destacou-se por mostrar homicídios sem maquiar a violência contida em cada assassinato, aqui o que vemos são as entranhas do mundo do crime de maneira crua. Dificilmente outra série conseguirá atingir o status de maestria que The Wire que conseguiu nota 9,5 no IMDB.

     
  • paulocarames 12:39 em 07/01/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , corrupção, edison lobão, Editora Geração Editorial, fernando collor, honoráveis bandidos, josé sarney, michel temer, palmério dória, ,   

    Livro – Honoráveis Bandidos, um retrato do Brasil na era Sarney 

    O jornalista paraense Palmério Dória apresenta, conforme o título propõe, uma interessante visão pelas entranhas do sistema político do país e mais do que isto, nos trás a história de como José Ribamar Ferreira de Araújo Costa tornou-se José Sarney – praticamente dono do estado do Maranhão, ex-presidente da República, eleito cinco vezes senador (três vezes pelo Amapá), dono de três emissoras e dezenas de retransmissoras de televisão, seis emissoras de rádio e do jornal O Estado do Maranhão.

    Tráfico de influência, negócios duvidosos, estratagemas políticos, emprego de parentes e apoio a ditadura. Talvez seria este um conto interessante, fosse ele ficcional. A medida que falamos de fatos que aconteceram e ainda acontecem às custas da ignorância e do dinheiro do povo, é na verdade, repugnante.

    Não entendam mal, o livro é excelente, mas o que ele conta é que é o problema. É o retrato de como um político conseguiu transformar o Maranhão no quintal de casa estendendo seus tentáculos em negócios que abrangem energia, terras e comunicações e como seus colegas fazem o mesmo com outras regiões do país.

    Pelo livro desfilam nomes como Michel Temer, Edison Lobão, Agaciel Maia e Fernando Collor. Uma radiografia mostrando os bastidores do poder, e que este serve ao interesse de poucos ao contrário do que sonharíamos ser verdade. Repugnante e obrigatório. Editora Geração Editorial, 208 páginas.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: