Marcado como: Dennis Hopper Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 1:00 em 30/05/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , blue velvet, , Dennis Hopper, isabella rossellini, , veludo azul   

    Filme – Veludo Azul (Blue Velvet) 1986 

    Um ano após a morte de Dennis Hopper (17/05/1936 – 27/05/2010), seria clichê escrever justo sobre Sem Destino (1969) para lembrar deste artista que destacou-se como ator mas foi também diretor e produtor além de colecionador de arte e pintor com relativo sucesso. Ao invés disto, prefiro indicar Veludo Azul (1986) do também celebrado David Lynch e que marcou a volta por cima de Hopper.

    Dennis Hopper é Frank Booth, o sádico sociopata que anda por aí com seu tubo de oxigênio (não confundir com o personagem de Javier Bardem em Onde os fracos não tem vez).

    Uma orelha humana cortada é o ponto de partida para que Jeffrey Beaumont (Kyle MacLachlan) inconformado com o pouco interesse da polícia pelo caso, comece a investigar por conta própria e se depare com o lado obscuro do estilo de vida americano.

    Atrás de pistas ele invade o apartamento de uma cantora, Dorothy Vallens (Isabella Rossellini), que tem sua família mantida refém por Frank além de sofrer contanstes abusos por parte dele. Quando ela chega em casa, Jeffrey esconde-se em um armário e presencia, pelas frestas da porta, Frank estuprar e espancar Dorothy na cena mais polêmica do filme que também destacou-se pela violência e insanidade do personagem interpretado por Hopper.

    Por Veludo Azul, Lynch foi indicado ao Oscar e Hopper deixou para posteridade um dos mais perturbadores psicopatas do cinema.

    Para saber mais sobre a vida deste incomparável artista, clique aqui e leia a excelente resenha do amigo Márcio Grings à época da morte de Hopper.

     
  • paulocarames 16:51 em 04/01/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: apocalipse now, , como a geração sexo-drogas-e-rock'n'roll salvou hollywood, Dennis Hopper, , , gene hackman, George Lucas, jack nicholson, , peter biskind, , Robert Altman, , sem destino, star wars, , , uma rajada de balas, warren beatty   

    Livro – Como a Geração sexo-drogas-e-rock’n’roll salvou Hollywood 

    Peter Biskind desvenda os bastidores da indústria do cinema com relatos pessoais e também depoimentos dos principais envolvidos naquela que foi a virada responsável pela revitalização da sétima arte nos Estados Unidos durante a década de 1970. Francis Ford Coppola, Martin Scorsese, George Lucas, Robert Altman e Steven Spielberg, hoje consagrados, foram captados nesta obra ainda em inicio de carreira quando o futuro ainda era incerto e tudo não passavam de apostas. Bonnie e Clyde, Sem Destino, Touro Indomável, O Exorcista e Apocalipse Now e o processo caótico que as criou são aqui analisadas com minúcia por produtores, roteiristas, atores, críticos e pelos próprios diretores. O livro mostra passo a passo como jovens cineastas da contra cultura com obras polêmicas conquistaram espaço e respeito passando a ditar padrões e tendo conseguido ter voz nas decisões mais importantes que envolviam suas próprias obras revolucionando definitivamente a indústria do cinema. Editora Intrínseca, 520 páginas.

     
  • paulocarames 1:25 em 04/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , apocalypse now, , Charlie Sheen, Dennis Hopper, , , , Harrison Ford, , , Marlon Brando, , , platoon, , , Vietnã, Willem Dafoe   

    O Vietnã é logo ali: Apocalypse Now / Platoon 

    Carlos Irwin Estevez, conhecido como Charlie Sheen, nasceu em 3 de setembro de 1965. É filho de Martin Sheen e irmão de Emilio Estevez. Participou dos filmes Wallstreet e Top Gang e hoje é protagonista da premiada série Two And a Half Men.

    Lado A – Apocalypse Now (Apocalypse Now) 1979

    Dirigido por Francis Ford Coppola, com previsão de ser filmado em seis semanas que tornaram-se 16 meses e com a sequência inicial mostrando um bombardeio de napalm ao som de The End dos The Doors, o filme é apontado como o melhor filme de guerra de todos os tempos. O Capitão Willard (Martin Sheen) é designado para localizar e matar Kurtz (Marlon Brando), um coronel que enlouquece em plena selva do Camboja. Drogas, um tenente-coronel surfista, vietcongues e uma trilha sonora impecável completam o cenário caótico.
    Em 2001 o próprio Coppola editou o que viria a ser a versão Redux do filme, acrescentando 60 minutos extras em relação ao original de 1979.

    Lado B – Platoon (Platoon) 1986

    Baseado na experiência pessoal do diretor Oliver Stone no Vietnã, o filme acompanha o jovem Chris Taylor (Charlie Sheen) que abandona a faculdade e voluntariamente alista-se para lutar no Vietnã. Na fronteira cambojana ele enfrenta o clima imprevisível, o inimigo vietcongue e os conflitos internos em seu pelotão. Vencedor do Oscar de melhor filme, melhor diretor, melhor som e melhor montagem além do Urso de Prata de melhor diretor e o Globo de Ouro de melhor filme. O elenco contou com vários atores que mais tarde se destacariam como Tom Berenger, Willem Dafoe, Forest Whitaker e Johnny Depp além do próprio Sheen.
    Em Platoon Charlie Sheen repete seu pai, Martin Sheen, que em Apocalypse Now também interpretou um personagem central em meio ao conflito contra os VC’s.

     
  • paulocarames 2:18 em 01/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , Dennis Hopper, , , , ,   

    Emmy 2010 | Conheça os vencedores 

    A 62ª edição do Emmy, que premia os melhores da televisão americana – em especial as séries, aconteceu na noite de domingo. A cerimônia teve além das premiações e das tradicionais tirações de sarro com celebridades (Green Day e Elton John por exemplo) uma homenagem ao ator Dennis Hopper, morto em maio deste ano.

    Os principais ganhadores deste ano:
    Melhor atriz em drama – Kyra Sedwick, The Closer
    Melhor ator em drama – Bryan Cranston, Breaking Bad

    Melhor atriz coadj. em drama – Archie Panjabi, The Good Wife
    Melhor ator coadj. em drama – Aaron Paul, Breaking Bad
    Melhor Drama – Mad Men

    Melhor atriz em comédia – Edie Falco, Nurse Jackie
    Melhor ator em comédia – Jim parsons, The Big Bang Theory

    Melhor ator coadj. em comédia – Eric stonestreet, Modern Family
    Melhor atriz coadj. em comédia – Jane Lynch, Glee
    Melhor comédia – Modern Family

    Melhor direção em drama – Dexter
    Melhor direção em comédia – Glee

    Melhor Minissérie – The Pacific

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: