Marcado como: Gaúcho Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 3:04 em 10/06/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: baiano, , carioca, Gaúcho, mineiro, paulista, Reação dos Estados à Temperatura   

    Reação dos Estados à Temperatura 

    30º C ou mais

    Baianos vão a praia, dançam, cantam e comem acarajé.
    Cariocas vão a praia e jogam futebol.
    Mineiros comem um “queijin” na sombra.
    Todos paulistas estão no litoral e enfrentam 2 horas de fila nas padarias e supermercados da região.
    Gaúchos esgotam os estoques de protetor solar e isotônicos da cidade.

    25ºC

    Baianos não deixam os filhos saírem ao vento após as 17 horas.
    Cariocas vão à praia mas não entram na água.
    Mineiros comem um feijão tropeiro.
    Paulistas fazem churrasco nas suas casas do litoral, poucos ainda entram na água.
    Gaúchos reclamam do calor e não fazem esforço devido ao esgotamento físico.

    20ºC

    Baianos mudam os chuveiros para a posição “Inverno” e ligam o ar quente das casas e veículos.
    Cariocas vestem um moleton.
    Mineiros bebem pinga perto do fogão a lenha.
    Paulistas decidem deixar o litoral, começa o trânsito de volta para casa.
    Gaúchos tomam sol no parque.

    15ºC

    Baianos tremem incontrolavelmente de frio.
    Cariocas se reúnem para comer fondue de queijo.
    Mineiros continuam bebendo pinga perto do fogão a lenha.
    Paulistas ainda estão presos nos congestionamentos na volta do litoral.
    Gaúchos dirigem com os vidros abaixados.

    10ºC

    Decretado estado de calamidade na Bahia.
    Cariocas usam sobretudo, cuecas de lã, luvas e toucas.
    Mineiros continuam bebendo pinga e colocam mais lenha no fogão.
    Paulistas vão a pizzarias e shopping centers com a família.
    Gaúchos botam uma camisa de manga comprida.

    5ºC

    Bahia entra no Armagedon.
    César Maia lança a candidatura do Rio para as olimpíadas de inverno.
    Mineiros continuam bebendo pinga e quentão ao lado do fogão a lenha.
    Paulistas lotam hospitais e clínicas devido doenças causadas pela inversão térmica.
    Gaúchos fecham as janelas de casa.

    0ºC

    Não existe mais vida na Bahia.
    No Rio, César Maia veste 7 casacos e lança o “Ixxnoubórdi in Rio”.
    Mineiros entram em coma alcoólico ao lado do fogão a lenha.
    Paulistas não saem de casa e dão altos índices de audiência a Gilberto Barros, Gugu Liberato, Luciana Gimenes e Silvio Santos.
    Gaúchos fazem um churrasco no pátio… Antes que esfrie.

     
  • paulocarames 22:33 em 13/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Gaúcho   

    Xecápi Gaudério!!! 

    Recebi esta via e-mail. Parece que o Gaudêncio do conto se chamava Roger, mas ainda não confirmado.

    GAUDÊNCIO, o gaúcho guapo que, aproveitando a viagem à CAPITAL, vestiu uma camiseta do DESAFIO DE TROVADORES e foi ao médico fazer um ‘xecápi’.
    Diz o médico:

    • Sr.. GAUDÊNCIO, o senhor está em muito boa forma para 40 anos.
    • E eu disse ter 40 anos, che?
    • Quantos anos o senhor tem?
    • Fiz 57 em maio que passou.
    • Puxa! E quantos anos tinha seu pai quando morreu?
    • E eu disse que meu pai morreu, che?
    • Oh, desculpe! Quantos anos tem seu pai?
    • O véio tem 81.
    • 81? Que bom! E quantos anos tinha seu avô quando morreu?
    • E eu disse que ele morreu?
    • Sinto muito. E quantos anos ele tem?
    • 103, e anda de bicicleta até hoje.
    • Fico feliz em saber. E seu bisavô? Morreu de quê?
    • E eu disse que ele tinha morrido? Ele está com 125 e vai casar na semana que vem…
    • Agora já é demais! – Diz o médico revoltado.
    • Por que um homem de 125 anos iria querer casar?
    • E eu disse que ele QUERIA se casar? Queria nada, foi obrigado por que ele engravidou a moça.
     
  • rafael86 0:44 em 21/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Gaúcho   

    Ser Gaúcho é 

    … é morar em Florianópolis e dizer que Santa Maria é melhor;

    … é assinar Zero Hora em outro estado;

    … é estar no Maracanã escutando a Rádio Gaúcha;

    … é ir à qualquer lugar de garrafa térmica e mate;

    … é chamar jacaré de lagartixa;

    … é achar que a FREE WAY é a nona maravilha do mundo;

    ….é ter confiança em bancos gaúchos;

    … é comemorar uma revolução que não deu certo;

    …. é chamar a mulher de prenda;

    … é dizer que é difícil fazer churrasco;

    … é comer a costela antes da picanha;

    … é dizer que vaso de banheiro é PATENTE;

    … é comer NEGRINHO em vez de brigadeiro;

    … é falar TCHÊ ao telefone só pra ver se descobre outro;

    ….é falar TU em vez de VOCÊ ;

    … é enviar cartão postal de TORRES;

    … é fazer compras no SUPER;

    … é dizer que tem um FRIGIDAIRE em vez de geladeira;

    …..é achar que o LAÇADOR é maior e mais bonito que o Cristo Redentor, por ele ter mais expressão;

    … é achar que o GUAÍBA é rio;

    … é dizer que tomar água a 100º C com gosto de mato é coisa de macho;

    … é chamar geléia de CHIMIA;

    … é chamar doce de leite de MU-MU;

    ….é falar classe em vez de carteira;

    ….é falar cadeira ao invés de período na faculdade

    … é falar roleta em vez de catraca;

    … é falar lomba em vez de morro;

    … é poder falar tri legal ou muito tri!

    O Rio Grande tem:

    • o melhor índice de desenvolvimento humano do Brasil;
    • o menor índice de analfabetismo do País;
    • a população mais longeva da América Latina;
    • as mulheres mais bonitas do País;
    • o maior clássico e o futebol mais aguerrido do país; (e o melhor time: Grêmio)
    • o melhor lugar para se comer no Brasil;
    • e tem os melhores vinhos do Brasil;
    • e é o único povo que sabe cantar o hino do seu estado

    Ser gaúcho é:

    • saber que a nossa pátria é o Pampa e não a praia com coqueiros;
    • saber que nossa característica é a bravura e não o jeitinho;
    • saber que nosso valor é a lisura e não a malandragem.
    • é ser simples de modos, mas reto de caráter;
    • é ser franco e direto, nem que isso cause inimizades;
    • é ser humilde em ambições, mas exagerado em ideais e paixões;
    • é ser um respeitador fiel da hierarquia funcional e o primeiro a

    proclamar a igualdade;

    • é um ser batalhador, que não desiste nunca;
    • é um rebelde, que nunca aceita ser dominado;
    • é um bravo, que não foge de uma luta por ser difícil.
    • o gaúcho autêntico é um verdadeiro tradicionalista. Não porque

    aprende coisas no CTG, mas porque carrega em si esses valores e não

    vê alternativa possível de vida digna fora deles.

    Por isso eu tenho orgulho de ser chamado de “GAÚCHO”.

    Um quebra costela à todos!

     
  • paulocarames 3:14 em 18/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: 20 de setembro, , , Gaúcho   

    Não me perguntes onde fica O Alegrete 

    Como disse Richard Dawkins em seu livro mais recente, existe a crítica à crença e existe a crítica ao sistema de crenças. Eu explico, segundo Dawkins você pode, por exemplo, ser católico e criticar o islamismo, budismo ou qualquer outra religião diferente da sua. Mas existe uma grande rejeição ao fato de que você seja ateu ou questione o sistema de crenças. O importante é acreditar em alguma religião disponível no cardápio, acreditar no sistema e suas crenças.

    Por que esse papo? Simplesmente, quero entender o feriado que está chegando. Ao contrário e com todo respeito aos meus colegas de blog, taí um feriado que nunca consegui compreender mesmo tendo nascido no Alegrete (sabe do que estou falando né? terceira capital farroupilha, onde é provável que existam mais CTG’s do que igrejas, onde você é supostamente mais gaúcho que os outros gaúchos, onde acontece o maior desfile farroupilha do estado…).

    Mas afinal, estou enganado ou o 20 de setembro homenageia uma revolução onde os revolucionários foram vencidos e ainda assim a derrota é celebrada em hinos e paradas de estado como sendo um grande feito? (como comemorar vice-campeonato ou se o lado derrotado na Segunda Guerra comemorasse o Dia D). Sei que ele nos celebra como um povo guerreiro por essência, embora cada povo na história da humanidade tenha construído sua civilização desta mesma forma (caso contrário não existiria mais). Bom, mas nos ensinam que nesta guerra o povo rebelou-se contra o império.

    Ou a revolução aconteceu para que estancieiros não pagassem impostos ao império e pudessem continuar fazendo contrabando na fronteira? E para engrossar as tropas, não foi prometida liberdade a escravos negros que mais tarde foram entregues ao inimigo para serem massacrados?

    É uma questão de incompatibilidade com estes feriados de setembro. Qualquer tipo de fanatismo (nacionalista, bairrista ou religioso) até hoje só gerou intolerância e guerra. O tal ‘orgulho de ser gaúcho’ já parte do princípio que nascer em outro lugar seja motivo de vergonha.

    Não me entendam mal, não tenho nenhum problema com o gauchismo, só acho que o lugar de história é no museu – mesmo que tenha muita coisa mal contada no meio de toda esta festa. Não é preciso fantasiar-se para um desfile para ser gaúcho, o critério é outro: basta nascer no Rio Grande do Sul, ponto.

    O que tento entender é a verdade por trás da crença. Mas talvez eu seja muito cético ou niilista demais. Talvez eu tente encontrar razão onde só existe fé incondicional e isto torne impossível compreender o que acontece nesta data. Alegrete será nos próximos dias a maior concentração de merda de cavalo do planeta – cerca de 10 mil eqüinos desfilarão pelas ruas da cidade. Estarei lá para visitar minha família e tenho certeza que será engraçado, serei como um ateu em férias na Terra Santa. E caso alguém tenha a resposta para alguma das minhas dúvidas, ajude a iluminar este descrente.

     
    • Mateus 13:55 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta

      tchê (comecei bem o comentário), no nosso estado, o que se cultua é o ser “não-brasileiro”, ser diferenciado do resto. e nesse sentido somos autênticos. é por isso que lá pra cima nos odeiam tanto. pra mim não tem nada melhor que um churrasco. gosto um pouco de chimarrão. mas nunca fui de gostar, por exemplo, de música gaúcha. observa… hoje em dia tu vê grupos de “tchê isso”, “tchê aquilo”, “tchê não-sei-o-quê”… e aí tu olha pra quem toca isso: “gauchões” de brinco e bombacha batucando pandeiro em músicas que depois de 30 segundos, tu te surpreende em descobrir que o vocal não é o da ivete.
      isso tudo em meio ao modismo que toma conta. bem como tu disse, fantasiam-se de gaúchos por uns dias, metem o pé no estrume e banalizam a bombacha, que aliás já existe até na versão feminina (para as “prendas” mais fashion) na cor rosa.
      mas felizmente não sinto necessidade de me enturmar, pois é uma semana que só se fala e só se faz isso. sem ofensa aos adeptos, mas nesses dias se te fazem um convite é pra ir num baile. se te perguntam o que tu fez no feriado é se tu foi em algum baile.
      já tô acostumado a dizer “não”, “não gosto”, “não vou”, “não fui”… mas me pergunto: claro que não vai acontecer, mas e se um dia eu me cansar da autenticidade? bom, acho que daí eu vou em alguma esquina, compro uma bombacha verde-limão, uma alpargata, meto um quilo de gel no cabelo e pronto. não sou mais um traidor do movimento. dia 21 vai tudo pro fundo do baú e terei mais 365 dias pra observar qual vai ser a cor da moda pra usar no próximo 20 de setembro.
      de todo meu bagualismo, só o que me resta é viver falando aquela primeira palavra que usei nesse comentário e as fotos de bombacha com 5 anos de idade fingindo que toca gaita.
      um abraço, e até domingo que vem, gaúchos e gaúchas de todas as querências!

  • paulocarames 14:04 em 11/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Gaúcho, gaúcho da fronteira, ,   

    Gaúcho da Fronteira indicado ao Grammy Latino 

    Ocorrerá no dia 11 de novembro, em Los Angeles, a cerimônia de premiação do 11º Grammy Latino. Além de artistas nacionalmente conhecidos como Maria Gadú, Claudia Leitte e Maria Bethânia que concorrem nas categorias de artista revelação, melhor álbum pop e gravação do ano, respectivamente, também foi divulgado o nome de Gaúcho da Fronteira disputando na categoria que premiará o melhor das músicas regionais brasileiras – pelo seu disco, Gaúcho doble chapa, lançado neste ano. Logo abaixo, a lista completa dos concorrentes desta categoria.

    Melhor álbum de música de raízes brasileiras – regional
    Daquele Jeito, Frank Aguiar
    10 anos – CD 2, Banda Calypso
    Gaúcho doble chapa, Gaúcho da Fronteira
    Lugar da Alegria, Eva
    Fé na Festa, Gilberto Gil

     
  • rafael86 2:55 em 10/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: estado das coisas, Gaúcho, neto fagundes, rock de galpão,   

    Rock de Galpão 

    E quem é que disse que não da pra misturar rock e bagualismo? Rock de galpão é a junção de Estado das coisas e Neto Fagundes vale a pena ouvir!

     
  • rafael86 2:02 em 10/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: farroupilha, Gaúcho   

    Bagualismo 

    Bueno, em meio as comemorações Farroupilha vai aí, uns dizeres gaúchos

    Mais ligado que rádio de preso.
    Mais curto que estribo de anão.
    Mais nojento que mocotó de ontem.
    Firme que nem prego em polenta.
    Mais curto que coice de porco.
    Solto que nem peido em bombacha.
    Mais pesado que sono de surdo.
    Mais amontoado que uva em cacho.
    Saracoteando mais que bolacha em boca de véia.
    Calmo que nem água de poço.
    Mais perdido que cego em tiroteio.
    Mais faceiro que guri de bombacha nova.
    Mais assustado que véia em canoa.
    Mais por fora que quarto de empregada.
    Mais angustiado que barata de ponta-cabeça.
    Mais por fora que surdo em bingo.
    Feliz que nem lambari de sanga.
    Mais ansioso que anão em comício.
    Mais apertado que bombacha de fresco.
    Mais sofrido que joelho de freira em Semana Santa.
    Mais duro que salame de colônia.

     
    • Leandro 5:22 em 11/09/2010 Link Permanente | Resposta

      Se atraca quem nem porco em melancia
      Se atraco que nem peru em bosta

      hahahahaha

      • Leandro 5:24 em 11/09/2010 Link Permanente | Resposta

        Mais facero que mosca em tampa de xarope.
        Mais perdido que cego em tiroteio e cusco em procissão. hauuhahua

  • rafael86 12:44 em 28/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Gaúcho, Grandes Cidades, ,   

    Não me perguntes onde fica o Alegrete 

     
  • rafael86 23:58 em 22/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: Gaúcho   

    Um Pouco de Bagualismo 

    Certas cidades não conseguem se livrar da reputação injusta que, por alguma razão, possuem. Algumas das pessoas mais sensíveis e menos grossas que eu conheço vem de Bagé, assim como algumas das menos afetadas são de Pelotas. Mas não adianta. Estas histórias do psicanalista de Bagé são provavelmente apócrifas (como diria o próprio analista de Bagé, história apócrifa é mentira bem educada) mas, pensando bem, ele não poderia vir de outro lugar.

    Pues, diz que o divã no consultório do analista de Bagé é forrado com um pelego. Ele recebe os pacientes de bombacha e pé no chão.

    — Buenas. Vá entrando e se abanque, índio velho.

    — O senhor quer que eu deite logo no divã?

    — Bom, se o amigo quiser dançar uma marca, antes, esteja a gosto. Mas eu prefiro ver o vivente estendido e charlando que nem china da fronteira, pra não perder tempo nem dinheiro.

    — Certo, certo. Eu…

    — Aceita um mate?

    — Um quê? Ah, não. Obrigado.

    — Pos desembucha.

    — Antes, eu queria saber. O senhor é freudiano?

    — Sou e sustento. Mais ortodoxo que reclame de xarope.

    — Certo. Bem. Acho que o meu problema é com a minha mãe

    — Outro.

    — Outro?

    — Complexo de Édipo. Dá mais que pereba em moleque.

    — E o senhor acha…

    — Eu acho uma pôca vergonha.

    — Mas…

    — Vai te metê na zona e deixa a velha em paz, tchê!

    ~//~

    Contam que outra vez um casal pediu para consultar, juntos, o analista de Bagé. Ele, a princípio, não achou muito ortodoxo.

    — Quem gosta de aglomeramento é mosca em bicheira… Mas acabou concordando.

    — Se abanquem, se abanquem no más. Mas que parelha buenacha, tchê! . Qual é o causo?

    — Bem — disse o home — é que nós tivemos um desentendimento…

    — Mas tu também é um bagual. Tu não sabe que em mulher e cavalo novo não se mete a espora?

    — Eu não meti a espora. Não é, meu bem?

    — Não fala comigo!

    — Mas essa aí tá mais nervosa que gato em dia de faxina.

    — Ela tem um problema de carência afetiva…

    — Eu não sou de muita frescura. Lá de onde eu venho, carência afetiva é falta de homem.

    — Nós estamos justamente atravessando uma crise de relacionamento porque ela tem procurado experiências extraconjugais e…

    — Epa. Opa. Quer dizer que a negra velha é que nem luva de maquinista? Tão folgada que qualquer um bota a mão?

    — Nós somos pessoas modernas. Ela está tentando encontrar o verdadeiro eu, entende?

    — Ela tá procurando o verdadeiro tu nos outros?

    — O verdadeiro eu, não. O verdadeiro eu dela.

    — Mas isto tá ficando mais enrolado que lingüiça de venda. Te deita no pelego.

    — Eu?

    — Ela. Tu espera na salinha.

    Texto extraído do livro “O gigolô das palavras”, L&PM Editores – Porto Alegre, 1982, pág. 78.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: