Marcado como: joe strummer Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 22:45 em 21/08/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , joe strummer, , , , sandinista,   

    LP/CD – The Clash: Sandinista 1980 


    Era 1980 e o The Clash trazia na bagagem o emblemático London Calling. Seu sucessor seria um disco triplo, de 144 minutos e 09 segundos com 36 músicas. A mistura de rock, funk, rap, reggae, jazz além de ousada foi polêmica.

    Acusados de abrir mão de suas raízes para vender-se à América, a banda ainda comprou briga com a gravadora exigindo que o álbum triplo fosse vendido a preço de disco simples. Mas isto foi depois do disco ficar pronto.

    Até chegar neste ponto, brigas internas, prisão envolvendo drogas e discussões sem fim permeavam a rotina do grupo àquela altura. Até cerveja na cara rolou por conta de uma briga em pleno palco.

    Lançado 4 dias após John Lennon ser assassinado, teve parte das sessões no Electric Lady Studios de Jimi Hendrix e faz parte da discografia fundamental da banda ao lado do já citado London Calling, Combat Rock e do homônimo álbum de estréia.


    Lado 1
    1. The Magnificent Seven – 05:28
    2. Hitsville U.K. – 04:20
    3. Junco Partner (“writer, at present, unknown” on liner notes) – 04:53
    4. Ivan Meets G.I. Joe – 03:05
    5. The Leader – 01:41
    6. Something About England – 03:42

    Lado 2
    1. Rebel Waltz – 03:25
    2. Look Here (written by Mose Allison) – 02:44
    3. The Crooked Beat – 05:29
    4. Somebody Got Murdered – 03:34
    5. One More Time (written by The Clash and Mikey Dread) – 03:32
    6. One More Dub (Dub version of “One More Time”; written by The Clash and Dread) – 03:34

    Lado 3
    1. Lightning Strikes (Not Once but Twice) – 04:51
    2. Up in Heaven (Not Only Here) – 04:31
    3. Corner Soul – 02:43
    4. Let’s Go Crazy – 04:25
    5. If Music Could Talk (written by The Clash and Dread) – 04:36
    6. The Sound of Sinners – 04:00

    Lado 4
    1. Police on My Back (written by Eddy Grant; originally performed by The Equals) – 03:15
    2. Midnight Log – 02:11
    3. The Equaliser – 05:47
    4. The Call Up – 05:25
    5. Washington Bullets – 03:51
    6. Broadway (Features an Epilogue of “The Guns of Brixton” sung by Maria Gallagher) – 05:45

    Lado 5
    1. Lose This Skin (written by Tymon Dogg) – 05:07
    2. Charlie Don’t Surf – 04:55
    3. Mensforth Hill (“Something About England” backwards with overdubs) – 03:42
    4. Junkie Slip – 02:48
    5. Kingston Advice – 02:36
    6. The Street Parade – 03:26

    Lado 6
    1. Version City – 04:23
    2. Living in Fame (Dub Version of “If Music Could Talk”; written by The Clash and Dread) – 04:36
    3. Silicone on Sapphire (Dub version of “Washington Bullets”) – 04:32
    4. Version Pardner (Dub version of “Junco Partner”) – 05:22
    5. Career Opportunities – 02:30
    6. Shepherds Delight (Dub Version of “Police and Thieves”; written by The Clash and Dread) – 03:25


     
  • paulocarames 13:27 em 15/08/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , joe strummer, , ,   

    The Clash nunca voltou por causa do Sex Pistols 


    Joe Strummer

    Desde que encerrou suas atividades em 1986, o Clash nunca voltou, mesmo depois que seu líder, Joe Strummer, havia voltado a falar com outra figura importante da banda, o guitarrista Mick Jones.

    A revista NME dessa semana traz uma matéria onde “explica” porque isso não aconteceu.

    Os caras conversaram com Caroline Coon, amiga próxima da banda que chegou a gerenciá-los por algum tempo, e ela disse que quando Strummer estava pronto para reunir o grupo, o Sex Pistolsresolveu voltar, e isso mudou a mente de Strummer:

    De alguma forma, Joe estava muito dependente do que a mídia dizia a respeito dele. Eles sempre diziam que o rock’n’roll era para os jovens e que o Clash nunca deveria voltar. Aí assim que Joe conseguiu colocar a cabeça no lugar e dizer “Foda-se a imprensa, vamos voltar com a banda”, sabe o que aconteceu? O Sex Pistols voltou. Joe – inseguro como era – tinha um ego muito grande, e não iria voltar sob a sombra do Sex Pistols.

    Em 2002 Joe Strummer sofreu um ataque cardíaco e morreu aos 50 anos de idade, justamente quando rumores apontavam, mais uma vez, para uma reunião do Clash, já que Mick Jones foi visto tocando com Strummer & os Mescaleros em várias oportunidades.

    Fonte: TMDQA.

     
  • paulocarames 16:30 em 04/02/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: 19 de janeiro de 2003, , , , , , , , , , , , , Jim Fields, joe strummer, , , , , , , , , , Michael Gramaglia, , , , , , , , , , , , , , , , The Story Of The Ramones,   

    DVD – Ramones: End Of The Century – The Story Of The Ramones 2003 

    Lançado em 19 de janeiro de 2003, End Of The Century – The Story Of The Ramones vai muito além da imagem da capa com a formação original.

    Reúne figuras de peso que trabalharam ou conviveram com eles como Roberta Bayley (responsável pela capa do primeiro disco em 1976), Danny Fields (primeiro empresário), Legs McNeil (autor de Mate-me, por favor), Monte Melnick (gerente de turnê), Arturo Vega (diretor de arte), John Holmstrom (Punk Magazine), Hilly Kristal (proprietário do CBGB’s), Seymour Stein (dono da Sire Records) e o trio Ed Stasium/Daniel Rey/Gary Kurfirst (produtores).

    Músicos que foram influenciados pelos três acordes clássicos também fazem reverencia. De Joe Strummer (The Clash) a Rob Zombie passando por Kirk Hammett (Metallica), John Frusciante (Red Hot Chili Peppers) e Lars Frederiksen (Rancid).

    Não poderiam faltar os protagonistas desta história. Joey, Johnny, Tommy, Dee Dee, Marky, CJ e inclusive Richie (deixado de fora de outros vídeos do grupo) e Elvis Ramone (Clem Burke, baterista do Blondie que tocou em apenas 2 shows após a saída de Richie e antes que Marky voltasse ao grupo). É o documentário definitivo da banda que criou um gênero e influenciou todas as que vieram depois dela.

    Ficha Técnica:
    Rhino Records/Sire Records – produzido e dirigido por Jim Fields e Michael Gramaglia

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone / CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone / Marky Ramone / Richie Ramone – bateria



    comandorock162005-1

     
  • paulocarames 15:59 em 02/02/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 2 de fevereiro, alex cox, , , chloe webb, , courtney love, , gary oldman, joe strummer, , , , ,   

    LP/VHS/DVD – Sid e Nancy, o amor mata (Sid and Nancy, the love kills) 1986 

    Apesar de Glen Matlock ser o baixista original dos Sex Pistols, foi Sid Vicious (John Simon Ritchie-Beverly: 10/05/1957 — 2/2/1979) quem personificou a imagem do rock star punk empunhando o baixo na banda criada por Malcom McLaren.

    O movimento punk londrino era diferente do novaiorquino em muitos aspectos, mas principalmente na estética. Vicious, não só fez jus a aparência (cabelos sujos e espetados, roupas rasgadas e cadeado no pescoço) como viveu e morreu de acordo com a máxima que mandava viver intensamente e morrer jovem.

    Em março de 1977 ele entrou para a banda mesmo sem saber tocar e durante os shows se mantinha fazendo pose enquanto seu instrumento passava parte do tempo desligada para não atrapalhar a música.

    Em novembro daquele ano ele conheceu Nancy Spungen, uma groupie americana que se prostituía para manter seu vício em heroína e andava atrás de qualquer um que estivesse envolvido com uma banda. O vício uniu os dois mas o temperamento difícil dela e a pouca aceitação de Sid pelo resto do grupo tornavam difícil seu convívio com Johnny Rotten e cia. Sid estava convencido que era a alma da banda e suas exigências acabaram sendo o pivô para o fim dos Sex Pistols em plena turnê americana.

    Sid tentou carreira solo e foi viver com Nancy nos Estados Unidos no lendário Chelsea Hotel em Nova Iorque onde viveram também Dee Dee Ramone, Dylan Thomas, Arthur C. Clarke, William S. Burroughs, Leonard Cohen, Tennessee Williams, Allen Ginsberg, Jack Kerouac, Jean-Paul Sartre e Charles Bukowski.

    Na noite de 12 de outubro de 1978 ela foi encontrada morta a facadas. Sid chegou a ser preso como principal suspeito mas morreu de overdose em fevereiro do ano seguinte. O caso da morte de Nancy acabou arquivado e nunca recebeu uma explicação oficial.

    O filme do diretor Alex Cox retrata o romance ao melhor estilo Romeu e Julieta ou Yoko/Lennon dos punks se preferirem. O renomado Gary Oldman interpreta Sid Vicious e Nancy é encarnada por Chloe Webb num elenco que ainda incluía, a então desconhecida, Courtney Love.

    A trilha sonora inclui Circle Jerks, Joe Strummer e o próprio Gary Oldman embora tenha deixado de fora Love Kilss – composição de Dee Dee Ramone em homenagem ao amigo morto e que foi deixada de fora após Dee Dee brigar com Alex Cox.


     
  • paulocarames 0:02 em 24/11/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 311, , Burning London The Clash Tribute, , ice cube, joe strummer, moby, no doubt, , , , silverchair, , the mighty mighty bosstones,   

    CD – VA: Burning London The Clash Tribute 1999 


    Este é, certamente, o melhor disco tributo que já ouvi. Não o melhor tributo ao The Clash, me refiro ao melhor tributo já feito. É verdade que com as músicas do Clash fica difícil fazer versões ruins, mas temos exemplos de sobra de tentativas frustradas ao longo do tempo que transformaram homenagens em afrontas.

    Não é o caso de Burning London The Clash Tribute lançado em 1999 e que reúne 15 hits dos britânicos como Should I Stay or Should I Go (rap na voz de Ice Cube), White Riot (folk classudo do Cracker) e a anárquica versão do Rancid para Cheat.

    Mas nada se compara ao contraste entre o petardo London’s Burning (ainda mais pesada na interpretação do Silverchair) e a melancólica leitura de Moby para Straight to Hell. De quebra, Guns of Brixton, Rock the Casbah e Tommy Gun (não creditadas no cd) completam a patada.

    Melhor, só Joe Strummer e cia.

    Tracklist:
    01 Hateful – No Doubt
    02 This Is Radio Clash – The Urge
    03 Should I Stay or Should I Go – Ice Cube/Mack 10
    04 Cheat – Rancid
    05 Train in Vain – Third Eye Blind
    06 Clampdown – Indigo Girls
    07 Rudie Can’t Fail – The Mighty Mighty Bosstones
    08 (White Man) In Hammersmith Palais – 311
    09 Lost in the Supermarket – The Afghan Whigs
    10 White Riot – Cracker
    11 London’s Burning – Silverchair
    12 Straight to Hell – Moby/Heather Nova
    13 The Guns of Brixton – Unwritten Law
    14 Rock the Casbah – Ranking Roger & Pato Banton
    15 Tommy Gun – Face to Face


     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: