Marcado como: marky ramone Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 18:10 em 04/10/2016 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , , , , marky ramone, , , , , , , ,   

    Rock n’ Roll High School parte 4: We’re Outta Here (discos solo) 

    14459779_1267259963292857_651256625_n

    Nesta vida, mais cedo ou mais tarde, tudo finda. Os séculos terminam, as bandas acabam e as pessoas morrem. Adios, amigos! Vide os ícones novaiorquinos do punk rock, os Ramones: colocaram um ponto final na carreira em 1996, com mais de três décadas, 14 discos de estúdio e 2263 shows no currículo. Mas o encerramento das atividades foi só o primeiro capítulo do verdadeiro “we’re outta here” que viria na sequência, com a morte de todos os integrantes da formação original. Here today, gone tomorrow! Não havia mais milagres para acreditar. Só que o quarteto quer viver, e faz isso por meio de sua obra e dos fãs que tiveram corações envenenados pelas canções contagiantes que criaram. We can’t get you otta our minds, fast four!

    É por isso que recordaremos o legado ramônico, também em pique de despedida, em 8 de outubro (data do aniversário de Johnny e CJ), no Mondo Cane (Rua João Alfredo, 325). Será durante o quarto e derradeiro Rock’N’Roll High School, ciclo de encontros iniciado em 2013 para homenagear a banda que eternizou o ‘one, two, three, four’. A edição final do evento terá foco na carreira solo dos músicos que adotaram o Ramone em suas alcunhas artísticas.

    Como de costume, rolarão debates, músicas, vídeos, raridades, exposição de material e curiosidades. Participe! We accept you one of us!

    Page do evento: Facebook
    ramones_four
    14442579_1267259973292856_426748489_n

    Anúncios
     
  • carames 3:06 em 03/05/2016 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , flanders 72, marky ramone, , motor city madness, , , , , , , , , , , zumbis do espaço   

    Marky Ramone: Ao vivo no Bar Opinião, Porto Alegre – 1 de maio de 2016 

    2016-05-01 12.08.08Minha professora de história no ensino médio dizia: “a história só se repete como uma farsa”. Ela se referia a eventos que ao longo do tempo se parecem muito mas são na verdade, únicos, distintos.

    Neste final de semana viajei no tempo tentando reescrever a história. De volta ao dia 9 de novembro de 1994 quando Porto Alegre recebeu Raimundos, Sepultura e Ramones para um show antológico – até hoje celebrado pelos que assistiram e motivo de lamento pelos ausentes.

    Pude assistir os Raimundos depois desta data, assim como os Ramones – na verdade alguns deles, e de forma isolada, já em carreira solo. Mas o lamento permaneceu. Agora, findando o mês de abril e inaugurando maio, tive a chance de ver Raimundos e Marky Ramone em solo porto-alegrense com acréscimo da Tequila Baby, que vi em 1998 também com Marky mas durante sua primeira turnê pelo país com os The Intruders.

    Os calangos do serrado se apresentaram no sábado com seu forrócore e revisitaram parte da carreira para um público considerável, que não lotou mas ocupou boa parte da casa. Os célebres frequentadores do Puteiro em João Pessoa executaram metade do primeiro álbum e canções do disco seguinte Lavô tá Novo (I sawyousaying, Opa, Peraí Caceta, Esporrei na Manivela, Tora Tora e Eu Quero ver o Oco – esta já durante o bis).

    2016-04-30 20.17.29-2

    Raimundos ao vivo no Opinião – 30/4/2016

    Canções indispensáveis do Lapadas do Povo ficaram de fora. Perderam espaço para repetidos improvisos com trechos de canções do Metallica, Nirvana e outros tantos. Havia ainda previsão de meia hora de clássicos dos Ramones que também não ocorreu.

    Em compensação, Boca de Lata, Deixa eu Falar, Me Lambe e A Mais Pedida foram entoadas em uníssono pelos presentes. O quarteto ainda conversou com fãs ao final da empreitada e logo partiu em disparada rumo ao próximo compromisso, ainda naquela noite, em Cachoeira do Sul – distante 200km da capital gaúcha.

    Vencida esta primeira etapa, na manhã seguinte foi a vez de encontrar Marky Ramone e sua trupe na porta do hotel. Recém chegando do aeroporto ele atendeu brevemente um pequeno grupo de fãs, posou para fotos e em seguida subiu para o seu quarto.

    Oscar Chinellatto, vocalista da Wardogs (excelente banda italiana tributo aos Ramones) dedicou mais tempo conversando e explicando que os últimos dias haviam sido de intensa correria. Shows à noite e viagens durante o dia, mas que enfim teriam uns dias para descanso.

    Acompanhado dos argentinos Marcelo Gallo (guitarra) e Alejandro Viejo (baixo), ele preferiu não comentar o incidente no Rio de Janeiro em que a banda deixou o palco prematuramente frustrando fãs depois de meros 50 minutos de apresentação. A seu favor, o entrosamento de repetir a formação que em 2014 excursionou pelo país.

    Em Porto Alegre o desafio não seria pequeno. Encerrariam o Let’s Go Punk Rock Festival que ocorreria na tarde de domingo, sediado no mesmo Opinião em que eu estivera na noite anterior.

    Fiquei em débito com a rapaziada de São Leopoldo da Flanders 72 pois perdi a abertura que eles fizeram. No currículo, nada menos que terem aberto para CJ Ramone em 2012 (na cidade de Estância Velha), e agora acrescentando mais um ramone na lista.

    Em seguida foi a vez da Motor City Madness, de Porto Alegre, com sua mistura punk rock stoner. Em um show competente e preciso justificaram os dois cds na praça e o EP em vinil que sai nos próximos dias.

    2016-05-01 16.57.55

    Motor City Madness

    2016-05-01 18.02.14-1

    Zumbis do Espaço

    Os Zumbis do Espaço pisaram no palco com a casa tendo uma boa ocupação e contaram com boa adesão do público cantando suas músicas que falam essencialmente de horror e morte (como A marca dos 3 noves invertidos, O mal nunca morre e Caminhando e matandoNos braços da vampira, regravada pelos Inocentes, fechou o set). O baixista Gargoyle, doente, foi substituído neste show por Giovanni Soares do Leather Faces.

    Chegou a vez da Tequila Baby tocar. Na condição de donos da festa que eram, foi como time da casa jogando em estádio cheio. Desfilaram seus vários hits, acumulados desde 1994. Prefiro sua mãe, Sangue, ouro e pólvora, Bem-vindo à sua geração, 51, Velhas Fotos eCaindo (versão para I’ve Just Seen a Face dos Beatles) seguindo o script do Gray Matter.

    2016-05-01 19.15.41-2

    Tequila Baby

    Quando Oscar, Gallo e Viejo subiram ao palco e Marky proferiu seu tradicional ‘Hi Everybody’ o que já era festa, virou êxtase. Precedidas pelo ‘one,two,three,four’ as músicas iam se sucedendo em ritmo alucinante. Vinte anos após a dissolução da banda, o baterista não parece sentir o passar do tempo. Tocava com vigor, no entanto, sem fazer o mínimo esforço. Digno de quem conhece todos os atalhos do que faz.

    A sequência avassaladora era quase que a reprodução exata do set tradicional dos Ramones. Exceto, claro, pelo fato dele não tocar canções originalmente gravadas com Richie na bateria. E a formação, entrosada, deu conta do recado com méritos.

    A essa altura uma senhora de uns 70 anos que havia cantado a plenos pulmões ‘o meu problema é sexo, algemas e cinta-liga’ (hino da Tequila Baby) vibrava com cada canção dos Ramones. Não muito longe dela, a criançada também curtia a apresentação e integrantes das bandas que haviam se apresentado durante toda a tarde também vibravam em meio ao público num clima de festa absoluto sem restrição de idade ou espaço para estrelismos.

    Os três primeiros discos continuam servindo de referência principal, mas mesmo assim houve tempo para I Believe in Miracles e Pet Sematary, lançadas em 1989. Para surpresa de muitos ainda rolou Baby I Love You e What a Wonderful World antes do grande desfecho com o Opinião inteiro bradando o lema HEY HO! LET’S GO! de Blitzkrieg Bop – primeira e mais icônica música do quarteto.

    2016-05-01 21.01.55

    Marky Ramone’s Blitzkrieg

    Os Ramones, aliás, souberam fazer escola. Tanto os Raimundos na noite de sábado, quanto as bandas que tocaram no domingo, marcaram presença vendendo discos e camisetas – principal fonte de renda do quarteto nova-iorquino ao longo da carreira.

    Quando a melancólica My Way na voz de Frank Sinatra tomou conta do sistema de som era sinal que o espetáculo havia terminado. Passados dois bis e uma hora e tanto de duração, era tempo de ir pra casa. Antes das onze da noite de domingo, bastante razoável para quem trabalharia no dia seguinte, seja morando na cidade ou enfrentando estrada de volta para o interior do estado.

    O relógio marcava pontualmente 4 horas da manhã com temperatura de um dígito quando desembarquei na rodoviária de Santa Maria – mas isto de nada importava, havia exorcizado ao menos um pouco do fantasma que é não ter visto Raimundos abrindo para os Ramones naquela vez.

    A formação dos Raimundos não é mais a mesma e os Ramones se separaram vinte anos atrás. E ainda faltou o Sepultura. Enfim, parece que a história só se repete como uma farsa (e mesmo assim valeu muito a pena).

     
  • carames 20:17 em 07/01/2016 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 6 de julho, , , , , , , la spezia, marky ramone, Mosrite Recordings, , , , , ,   

    Compacto – Ramones: 1991-07-06 Live Stadio Comunale, La Spezia, Italy – Live Las★Pezia 

    la spezia 1
    Os Ramones com sua NONSTOP TOUR pegaram a estrada fazendo uma incrível média de 100 shows por ano. Fruto desta hiperatividade surgiram diversos bootlegs ao longo dos anos com shows memoráveis ao redor do globo.

    Muitos deles, inclusive, se sobressaem frente a registros oficiais embora boa parte contenha erros grosseiros no crédito das músicas ou mesmo fotos com a formação diferente daquela que se apresentou no referido show. Ossos do ofício do descompromissado mercado de lançamentos não oficiais.

    Não é o caso deste compacto com o registro da banda na Itália em 6 de julho de 1991. A começar pela capa que resume a banda com 3×4 precisas dos integrantes e seus principais símbolos: a guitarra mosrite de Johnny, a máscara do Pinhead e uma jaqueta de couro.

    São apenas quatro canções de um set bem mais extenso mas ainda assim uma boa amostra do que o quarteto apresentou naquela noite. O disquinho vem embalado em um livreto com três belas fotos da banda e um texto (em italiano) sobre a foto de Joey Ramone na praia – clicada originalmente em 1978 para fotonovela Mutant Monster Beach Party da revista Punk Magazine #15 edição de jul/ago-1978.

    Registro à altura do show inaugural da banda pela Europa naquele ano com o detalhe de ter tiragem limitada e ser numerado a mão.

    Ficha Técnica:
    Mosrite Recordings

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    01 – Durango 95
    02 – Teenage Lobotomy
    03 – Psycho Therapy
    04 – Blitzkrieg Bop
    05 – Do You Remember Rock ‘N’ Roll Radio
    06 – I Believe In Miracles
    07 – Gimme Gimme Shock Treatment
    08 – Rock ‘N’ Roll High School
    09 – I Wanna Be Sedated
    10 – The KKK Took My Baby Away
    11 – I Wanna Live
    12 – My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes to Bitburg)

    13 – Commando
    14 – Sheena is a Punk Rocker
    15 – Rockaway Beach
    16 – Pet Sematary
    17 – 53rd & 3rd
    18 – Glad to See You Go
    19 – Mama’s Boy
    20 – Animal Boy
    21 – Wart Hog
    22 – Surfin’ Bird
    23 – Cretin Hop
    24 – I Don’t Wanna Walk Around With You
    25 – Today Your Love, Tomorrow The World
    26 – Pinhead
    la spezia 1la spezia 8
    la spezia 2la spezia 3
    la spezia 4la spezia 5
    la spezia 6la spezia 7
    la spezia 10ala spezia 9a
    punk magazine-0 copy

     
  • carames 10:00 em 24/11/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 21 de novembro, , curitiba, marky ramone, , music hall, , , , , , ,   

    Marky Ramone: Ao vivo no Music Hall, Curitiba – 21 de novembro de 2014 

    10799598_10153340373163032_1611688821_n
    Não conheço outro gênero musical que, tal como o rock n’ roll, crie tamanho senso de unidade em seus adeptos. Você chega no primeiro dia de aula e no fundo da sala vê alguém com uma camiseta de banda e instintivamente já sabe que vai ter companhia e assunto para o restante do ano.

    E ninguém melhor que os Ramones para personificar este conceito de irmandade. A adoção de sobrenomes idênticos (o que faz muitos leigos acharem que eram todos parentes) mas principalmente a persistência por tocar tanto tempo juntos apesar de todas as divergências – como se fossem de fato uma família de quem você pode até não gostar eventualmente, mas que não se desfaz por nada.

    Este sentimento ao longo do tempo foi incorporado pelos fãs da banda. Seja no Brasil, Argentina, Chile, Finlândia, Itália ou Japão, eles absorveram este espírito em parte por culpa de Joey e Dee Dee com suas letras sobre famílias disfuncionais mas ao mesmo tempo felizes (We’re a Happy Family e Cretin Family, para dar apenas dois exemplos mais explícitos).

    Foi com este espírito de família reunida que na noite de sexta, 21 de novembro, fãs de vários lugares do Brasil se reuniram na capital paranaense para prestigiar o lendário baterista Marky Ramone. Ele tocou em mais discos e em mais shows que qualquer outro que assumiu este posto ao longo dos 22 anos de carreira da banda.

    É verdade que nem por isto ele é uma unanimidade, principalmente nos últimos anos quando não se esquiva de declarações polêmicas se autointitulando o único e verdadeiro defensor do legado ramônico na terra – mesmo sendo esta uma discussão estéril.

    Polêmicas à parte, ele recebeu fãs no lobby do hotel onde tirou fotos e por um bom tempo autografou, literalmente, mais de uma centena de itens esbanjando simpatia e pedindo “publiquem as fotos no twitter e instagram” e ao final da sessão improvisada fez questão de posar para foto com alguns dos itens que recém assinara.

    10633680_10153337887543032_2829969891257160077_o

    Para o show no Music Hall, ele contou com a companhia do guitarrista Marcelo Gallo e a surpresa Oscar (John Fontaine, vocalista da italiana Wardogs) substituindo Michale Graves que o acompanhou nas últimas turnês de sua Marky Ramone’s Blitzkrieg. Passagem de som feita e casa com boa presença de público, restou ao quarteto subir ao palco e mandar ver três dezenas de hits ramônicos.

    O estilo de Oscar lembra Joey no começo da carreira, claro que o biotipo alto e magro ajuda, mas sua principal contribuição é a execução sem firulas nem paradas o que contribuiu para fluidez do show. Com Menos pausas restou a Marc Bell surrar a bateria impiedosamente.

    Clássicos absolutos como Cretin Hop, Rockaway Beach, I Wanna Be Sedated e Judy is a Punk foram apresentados em velocidade ultrasônica ao longo de pouco mais de uma hora e dois bis.

    Do you remember Rock n’ Roll Radio embalou a homenagem a Tommy Ramone, baterista a quem Marky sucedeu na banda. Tomorrow She Goes Away surgiu como uma bela surpresa em meio a hits que não poderiam ficar de fora como I Believe in Miracles e The KKK Took My Baby Away.

    Numa clara homenagem a Joey, a dobradinha Life’s a Gas (uma pérola de uma linha só: “não fique triste pois eu estarei lá, não fique triste mesmo”) e What a Wonderful World (única que não faz parte do repertório do quarteto).

    Ao final, vários amigos unidos a partir do interesse comum nesta banda única e o êxtase de ver um ‘senhor’ de 56 anos tocando bateria como fosse uma locomotiva sem freios e fechando o show com Blitzkrieg Bop. Você pode estar pensando “mas então foi um show tributo aos Ramones?”, sim, mas com um Ramone na bateria.

    Setlist:
    rockaway beach / teenage lobotomy / psycho therapy / do you wanna dance / i don’t care / sheena is a punk rocker / 53rd and 3rd / now i wanna sniff some glue / gimme gimme shock treatment / rock ‘n’ roll high school / oh oh i love her so / tomorrow she goes away / surfin’ bird / judy is a punk / i believe in miracles / the kkk took my baby away / pet sematary / chinese rock / i wanna be sedated / i don’t wanna walk around with you / pinhead

    rock ‘n’ roll radio / i just want to have something to do / i don’t wanna grow up / cretin hop / ramones

    i wanna be your boyfriend / life’s a gas / what a wonderful world / blitzkrieg bop

     
  • carames 10:00 em 01/11/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , 27 de outubro, Bad Brain, , , , , marky ramone, Ontario Theater, , , , , , , washington   

    CD – Ramones: 1978-10-27 Live Ontario Theater Washington, DC – Bad Brain 

    ramones - bad brain 1
    Bootleg com show dos Ramones tocando na capital americana em 27 de outubro de 1978 praticamente um mês antes de lançar Road to Ruin.

    Além de músicas dos três primeiros discos da banda com a formação clássica, o disco de estréia de Marky também marca presença em peso (Go Mental, I don’t Want You, Don’t Come Close, Bad Brain, She’s the One, I just want to have something to do, I Wanna Be Sedated e Needles and Pins).

    Ficha Técnica:

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    01 – rockaway beach
    02 – teenage lobotomy
    03 – blitzkrieg bop
    04 – i don’t want you
    05 – go mental
    06 – gimme gimme shock treatment
    07 – you’re gonna kill that girl
    08 – don’t come close
    09 – i just want to have something to do
    10 – bad brain
    11 – she’s the one
    12 – sheena is a punk rocker
    13 – havana affair
    14 – commando
    15 – needles and pins
    16 – surfin’ bird
    17 – cretin hop
    18 – listen to my heart
    19 – california sun
    20 – i don’t wanna walk around with you
    21 – pinhead
    22 – do you wanna dance
    23 – i wanna be sedated
    24 – today your love, tomorrow the world
    25 – judy is a punk
    26 – now i wanna sniff some glue
    27 – we’re a happy family
    ramones - bad brain 2
    ramones - bad brain 3
    ramones - bad brain 4ramones - bad brain 5
    ramones - bad brain 6

     
  • carames 10:00 em 25/10/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , Dee Jaywalker, marky ramone, , , Nick CQ Cooper, , , , , Rawk Over Scandinavia, , , Vito Jr. Dagostini,   

    Compacto – Marky Ramone and The Speed Kings: Rawk Over Scandinavia 2002 

    ramone marky - rawk over scandinavia (1)
    Compacto lançado em 10 de outubro de 2002 pelo selo finlandês Woimasointu, também responsável por discos de Dee Dee (Born to Lose e Hop Around) e CJ Ramone (Real Bad Time).

    São quatro canções dos Ramones com Marky Ramone em performance ao vivo acompanhado dos The Speed Kings e interpretadas em 4 diferentes idiomas nórdicos (islandês, finlandês, sueco e norueguês).

    Gravado na Europa (Noruega, Suécia e Finlândia) em dezembro de 2001, a mixagem foi feita no Midas Studios, o mesmo em que a banda gravou Good Cop, Bad Cop.

    Também produzido com tiragem limitada, das mil cópias de Rawk Over Scandinavia, 350 foram lançadas em vinil vermelho, 150 azul e 500 em vinil preto.

    Ficha Técnica:
    Woimasointu Records – produzido por Nick CQ Cooper

    Dee Skywalker – Guitarra
    Nick Cooper – Guitarra/vocal
    Vito Jr. Dagostini – Baixo/backing vocal
    Marky Ramone – Bateria

    Traklist:
    A1 Sheena Is A Punk Rocker (Translated By – Andy Dahlmann)
    A2 I Wanna Be Sedated (Translated By – Kenneth Bergdahl)
    B1 Rockaway Beach (Translated By – Valgarður Guðjónsson)
    B2 Blitzkrieg Bop (Translated By – Jari-Pekka Laitio)
    ramone marky - rawk over scandinavia (1)ramone marky - rawk over scandinavia (2)

     
  • carames 10:00 em 18/10/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 16 de maio, aaron dowell, ben trokan, , cj gunya, david brooks, , , , marky ramone, , , , , , , , , , start of the century,   

    CD – Marky Ramone: Start of the Century 2006 

    Marky Ramone - 2006 - Start of the Century Sticker
    Não se deixe enganar pelo título, Marky Ramone: Start of the Century não se trata do começo mas sim do trabalho do ex-batera dos Ramones no final do século passado.

    Este disco duplo, lançado em 16 de maios de 2006, é a forma (merecida, aliás) que Marky encontrou para dar uma nova chance ao seu trabalho ao lado dos The Intruders.

    A íntegra dos dois discos da banda, Marky Ramone and the Intruders (1997) e Don’t Blame Me (1999) aparecem aqui no CD 1 com ordem diferente dos originais – e com a adição de Road Rage e Motivate To Move, também dos Intruders mas lançadas apenas no disco Legends Bleed dos The Speed Kings.

    Entre tantas coletâneas da banda que nada acrescentam aos fãs eis um pacote que merece atenção por tratar-se de um dos melhores momentos da era solo dos ex-Ramones. Canções rápidas, letras sarcásticas e no caso de Don’t Blame Me, produção de Lars Frederiksen do Rancid que aqui também assina as notas do encarte.

    Em resumo: 3 Cheers for You, One Way Ride, Telephone Love, Anxiety, Better Than Being You (que poderia facilmente estar em um disco do Rancid) mais as covers Better Things e Nowhere Man. Pra completar, 18 clássicos dos Ramones no CD 2 – captados durante show de Marky no México em fevereiro de 2005. Precisa mais?

    Ficha Técnica:
    True North Records – produzido por Marky Ramone, Skinny Bones, Mark Neuman e Lars Frederiksen

    Johnny Pisano – baixo e vocal
    Skinny Bones – baixo, guitarra e vocal
    Mark Neuman – baixo, guitarra e vocal
    Ben Trokan – vocal e guitarra
    Marky Ramone – bateria

    CD 1:
    01 Under The Gun 02:11 – Don’t Blame Me
    02 Nowhere Man 01:48 – Don’t Blame Me
    03 Nobody Likes You 02:28 – Don’t Blame Me
    04 Can’t Take It With You 02:19 – Marky Ramone and The Intruders
    05 Peekhole 01:37 – Don’t Blame Me
    06 Oh No Not Again 01:58 – Marky Ramone and The Intruders
    07 One Way Ride 03:11 – Don’t Blame Me
    08 I Wants My Beer 02:04 – Marky Ramone and The Intruders
    09 What If 01:50 – Don’t Blame Me
    10 Coward With A Gun 01:58 – Marky Ramone and The Intruders
    11 Probation 01:40 – Don’t Blame Me
    12 Telephone Love 02:02 – Marky Ramone and The Intruders
    13 Don’t Blame Me 02:58 – Don’t Blame Me
    14 Lottery 01:17 – Don’t Blame Me
    15 Maybe Tomorrow 02:10 – Marky Ramone and The Intruders
    16 Life Sucks 01:51 – Don’t Blame Me
    17 Anxiety 02:05 – Marky Ramone and The Intruders
    18 Good Luck You’re Gonna Need It 02:44 – Marky Ramone and The Intruders
    19 Cry Baby 02:06 – Don’t Blame Me
    20 Holding A Grudge 02:43 – Marky Ramone and The Intruders
    21 Better Things 02:48 – Marky Ramone and The Intruders
    22 Don’t Think 02:03 – Don’t Blame Me
    23 3 Cheers For You 02:30 – Marky Ramone and The Intruders
    24 Middle Finger 02:18 – Don’t Blame Me
    25 Back Off 01:59 – Marky Ramone and The Intruders
    26 Better Than Being You 02:13 – Don’t Blame Me
    27 Man Of God 03:18 – Marky Ramone and The Intruders
    28 Road Rage 02:14 – Legends Bleed
    29 Motivate To Move 03:17 – Legends Bleed

    David Brooks – vocal
    CJ Gunya – guitarra
    Aaron Dowell – baixo
    Marky Ramone – bateria

    CD 2:
    01 Rockaway Beach 02:19
    02 Teenage Lobotomy 01:59
    03 I Don’t Care 01:48
    04 Sheena Is A Punk Rocker 02:34
    05 Commando 01:55
    06 I Just Want To Have Something To Do 02:40
    07 Havana Affair 02:06
    08 Pet Semetary 03:15
    09 Rock & Roll High School 02:27
    10 53rd & 3rd 02:22
    11 Psycho Therapy 02:36
    12 The KKK Took My Baby Away 02:44
    13 I Wanna Be Sedated 02:32
    14 Don’t Come Close 03:04
    15 Chinese Rocks 02:53
    16 Happy Birthday 00:41
    17 She’s The One 02:27
    18 Blitzkrieg Bop 03:00
    Marky Ramone - 2006 - Start of the Century (4)
    Marky Ramone - 2006 - Start of the Century (5)
    Marky Ramone - 2006 - Start of the Century (8)Marky Ramone - 2006 - Start of the Century (1)
    Marky Ramone - 2006 - Start of the Century (6)Marky Ramone - 2006 - Start of the Century (7)

    Singles:
    marky-nowhere man (1)marky-nowhere man

     
  • carames 10:00 em 27/09/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 29 de julho, , , , , , marky ramone, , , , , , , , ,   

    LP/CD/DVD – Misfits (with Marky Ramone): Project 1950 (2003) 

    ramone marky - misfits project 1950
    Marky Ramone, Jerry Only (Misfits) e Dez Cadena (Black Flag) apresentam 10 clássicos dos anos 1950 como Diana, Donna e Runaway em versão punk rock.

    O trabalho, intitulado Project 1950, foi lançado em diferentes versões. Em LP (verde, rosa ou azul), CD, e uma versão que incluía DVD com algumas músicas ao vivo.

    A produção ficou por conta do parceiro de longa data, John Cafiero. John produziu RAW, vídeo dos Ramones lançado em 2004 e, junto de Jerry, Dez e Marky, integrou o Osaka Popstar além de ter editado a biografia de Johnny Ramone, Commando.

    Ficha Técnica:
    Misfits Records – produzido por John Cafiero

    Jerry Only – vocal e baixo
    Dez Cadena – Guitarra
    Marky Ramone – Bateria

    Traklist:
    LP/CD
    01 – This Magic Moment 2:35
    02 – Dream Lover 2:28
    03 – Diana 2:09
    04 – Donna 2:33
    05 – Great Balls Of Fire 1:50
    06 – Latest Flame 2:16
    07 – Monster Mash 2:37
    08 – Only Make Believe 2:15
    09 – Runaway 2:23
    10 – You Belong To Me 3:10

    DVD
    01 – This Magic Moment (Live) 2:30
    02 – Dream Lover (Live) 2:20
    03 – Diana (Live) 2:20
    04 – Donna (Live) 2:20
    05 – Runaway (Live) 2:40
    Bonus Material
    06 – Day The Earth Caught Fire (Live In NYC) 3:45
    07 – The Haunting / Don’t Open Till Doomsday (Live In Japan) 5:28
    08 – Day The Earth Caught Fire (Live In Japan) 3:20
    09 – The Haunting / Don’t Open Till Doomsday (Music Video) 5:18
    10 – Out Of The Blue (Music Video) 4:06
    ramone marky - misfits project 1950 1
    ramone marky - misfits project 1950 2
    ramone marky - misfits project 1950 3
    ramone marky - misfits project 1950 4
    ramone marky - misfits project 1950 5
    ramone marky - misfits project 1950 6
    ramone marky - misfits project 1950 7
    ramone marky - misfits project 1950 8
    ramone marky - misfits project 1950 9
    ramone marky - misfits project 1950 10
    ramone marky - misfits project 1950 11
    ramone marky - misfits project 1950 12
    ramone marky - misfits project 1950 15
    ramone marky - misfits project 1950 13ramone marky - misfits project 1950 14
    misfits-project 1950 (16)misfits-project 1950 (17)

     
  • carames 10:00 em 20/09/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , leathers from new york, marky ramone, , , , , , Sonic Book ‎,   

    CD – Ramones: Leathers from New York 1997 

    ramones-leathers from new york 0
    Lançamento italiano de 1997, Leathers from New York, surgiu no ano seguinte a separação dos Ramones. O livreto de 60 páginas que acompanha o CD narra a trajetória da banda desde os primórdios até sua aposentadoria com 22 anos de estrada – os textos são em inglês e italiano.

    A discografia incluindo singles, bootlegs e vídeos é listada ao final do material que intercala fotos da banda – muitas delas incomuns em outras publicações.

    O cd, apesar de contar com apenas 4 canções, traz pérolas para os fãs. Começa com a censurada Carbona not Glue (que em 1997 permanecia disponível oficialmente apenas na prensagem original de Leave Home) e segue com uma versão ao vivo de Blitzkrieg Bop.

    Para completar temos Chop Suey (contribuição da banda para trilha sonora do filme Get Crazy) e uma versão de The Wonderful Widow Of Eighteen Springs, canção de John Cage interpretada por Joey Ramone.

    Detalhe: você pode conferir estas mesmas canções nos populares Unreleased Tracks e More Unreleased Tracks, ambos de 1996.

    Ficha Técnica:
    Sonic Book

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/Marky Ramone – bateria

    Tacklist:
    1 – Carbona Not Glue 1:53
    2 – Blitzkrieg Bop 2:13
    3 – Chop Suey 3:56
    4 – The Wonderful Widow Of Eighteen Springs (Joey Ramone) 2:21
    ramones-leathers from new york 0ramones-leathers from new york 36
    ramones-leathers from new york 3
    ramones-leathers from new york 4
    ramones-leathers from new york 5

     
  • carames 10:00 em 13/09/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 19 de abril, , , , , , , , marky ramone, Meltdown With The Ramones, , , , , , ,   

    Compacto – Ramones: Meltdown With The Ramones 1980/2014 

    ramones-meltdown with the ramones
    EP 7″ inglês lançado em 1980 com quatro canções dos Ramones tiradas dos discos Ramones, Rocket to Russia e Road to Ruin.

    Em 19 de abril de 2014 uma edição em 10″ foi lançada durante o Record Store Day com tiragem limitada (750 rosa e 5000 azuis) e em 45rpm.

    Ficha Técnica:
    Sire Records / Rhino Records

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone – bateria

    Traklist:
    A1 – I Just Want To Have Something To Do
    A2 – Here Today Gone Tomorrow
    B1 – I Wanna Be Your Boyfriend
    B2 – Questioningly
    ramones-meltdown with the ramonesramones-meltdown with the ramones (1)
    ramones-meltdown with the ramones (2)ramones-meltdown with the ramones (3)
    ramones-meltdown with the ramones (4)ramones-meltdown with the ramones (6)
    ramones-meltdown with the ramones (8)ramones-meltdown with the ramones (9)



     
  • carames 10:00 em 06/09/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , , marky ramone, , , , , , , Slug, , Yeah Yeah   

    Compacto – Ramones: Slug-Yeah, Yeah 2012 

    ramones - slug
    Compacto dos Ramones lançado em 2012 com duas canções. No lado A, Slug, outtake do álbum Rocket to Russia e no lado B, versão demo de Yea, yea do disco Road to Ruin.

    Elas apareceram pela primeira vez no começo dos anos 1990 como bônus na coletânea All the Stuff (and more) vol two – compilação que reunia os dois álbuns já citados.

    Em 2001, com o relançamento dos discos de estúdio, elas voltaram a aparecer em reedições recheadas de bônus. Este compacto, apesar de creditado como sendo da Sire Records, é mais um lançamento pirata entre tantos dedicados a banda.

    Ficha Técnica:
    Sire Records (Bootleg)

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone – bateria

    Traklist:
    A – Slug
    B – Yea, yea
    ramones - slugramones - slug 2

     
  • carames 10:00 em 30/08/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , Editora Pintore, Gabba gabba book! Notizie ramoniche dal 1976 al 2004, , , , marky ramone, , , , ,   

    Livro – Gabba Gabba Book! Notizie ramoniche dal 1976 al 2004 (2005) 

    ramones gabba gabba book-0Em Ramones Sniffing Poster, lançado em 2013, o italiano Marco Zuanelli em parceria com Martino Simona contou a história dos Ramones a partir de pôsters das incontáveis turnês feitas em seus 22 anos de carreira.

    Gabba Gabba Book! Notizie ramoniche dal 1976 al 2004 lançado em 2005 também é um exercício de resgate. Um excepcional trabalho de garimpo feito em inúmeras publicações – revistas como Dynamo!, Metal Shock, Raro, Rock Sound e Ciao 2001.

    Exceção feita por 1976 (com matérias em publicações francesas) o restante dos recortes é exclusivo de material italiano a partir de 1977, ano em que os italianos descobriam a música do quarteto a partir da coletânea Punk Collection.

    Além das inúmeras matérias, também foram incluídas peças publicitárias usadas para divulgar cada lançamento e as respectivas resenhas dos discos de estúdio, ao vivo, coletâneas e solos até 2004 – culminando com a cobertura da morte do guitarrista Johnny Ramone.

    O acabamento é de luxo e a edição é cuidadosa, daquelas que apenas quem conhece a obra da banda poderia oferecer. Obra feita de fã para fã, mais um item obrigatório na estante dos ramonesmaníacos. Editora Pintore, 324 páginas, em italiano.

     
  • carames 10:00 em 23/08/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , marky ramone, , , , ,   

    CD – Marky Ramone and Teenage Head: Teenage Head With Marky Ramone 2008 

    marky ramone and teenage head
    Marky Ramone juntou-se aos canadenses veteranos da Teenage Head em 2003 e o resultado é este cd, com doze canções, lançado em 22 de abril de 2008.

    Além de releitura de músicas da própria banda, eles ainda fazem três versões de outros artistas, incluindo Chris Montez e Jim Lee, autores de Let’s Dance – gravada pelos Ramones já no disco de estréia em 1976.

    Top Down já inicia os trabalhos com a assinatura de Marky nas baquetas. Embora a pegada seja diferente de outros projetos em que o batera se envolveu como The Intruders, The Speed Kings ou Osaka Popstar.

    O que não muda é a produção de Daniel Rey, presente em quase 100% dos registros de estúdio em carreira solo dos ex-ramones.

    Ficha Técnica:
    Sonic Unyon – produzido por Daniel Rey

    Frankie Venom – vocal
    Gord Lewis – Guitarra
    Steve Marshall – Baixo
    Marky Ramone – Bateria

    Traklist:
    01 Top Down 2:04
    02 Let’s Shake 3:06
    03 You’re Tearin’ Me Apart 2:46
    04 Picture My Face 3:34
    05 Some Kinda’ Fun (Chris Montez, Jim Lee) 2:44
    06 Lucy Potato 3:39
    07 You’re The One I’m Crazy For (Dave Desroches, Gord Lewis) 1:31
    08 Ain’t Got No Sense 4:38
    09 Little Boxes 3:26
    10 Teenage Beer Drinkin’ Party 3:35
    11 First Time (John Plain) 2:54
    12 Full-Time Fool 2:38
    marky ramone and teenage head
    marky ramone and teenage head (2)
    marky ramone and teenage head (3)
    marky ramone and teenage head (4)
    marky ramone and teenage head (5)
    marky ramone and teenage head (6)
    marky ramone and teenage head (7)
    marky ramone and teenage head (8)
    marky ramone and teenage head (11)marky ramone and teenage head (10)
    marky ramone and teenage head (9)

     
  • carames 10:00 em 16/08/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 13 de outubro, , , , Evanston, Great Northwestern University, Illinois, , , LIVEWIRE RECORDS, marky ramone, , , , , , , Rock and Roll College   

    CD – Ramones: 1979-10-13 Live Great Northwestern University, Evanston, Illinois – Rock and Roll College 

    ramones-rocknrollcollege (0)
    Praticamente tradição entre os bootlegs dos Ramones, Rock and Roll College não fica pra trás e apresenta uma foto com a formação errada.

    O show, gravado na noite de 13 de outubro de 1979 com o recém empossado Marky Ramone na bateria, contava com os demais membros da formação original. Já na foto da capa, uma imagem com CJ que substituiria Dee Dee uma década mais tarde.

    Na contracapa, uma foto com a formação correta, escolhida da sessão de fotos para o disco End of The Century que seria lançado no ano seguinte a este show.

    O destaque no set fica para canções que foram pouco executadas em turnês posteriores como All the Way, Go Mental, e I Want You Around.

    Ficha Técnica:
    LIVEWIRE RECORDS – LW011

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – Drum Intro
    02 – Blitzkrieg Bop
    03 – Teenage Lobotomy
    04 – Rockaway Beach
    05 – I don’t Want You
    06 – Go Mental
    07 – Gimme Gimme Shock Treatment
    08 – Rock ‘N’ Roll high School
    09 – I Wanna Be Sedated
    10 – I Just Want to Have Something to Do
    11 – She’s The One
    12 – I’m Against It
    13 – Sheena Is A Punk Rocker
    14 – Havana Affair
    15 – Commando
    16 – Needles And Pins
    17 – I’m Affected
    18 – I want You Around
    19 – Surfin’ Bird
    20 – Cretin Hop
    21 – All The Way
    22 – California Sun
    23 – I Don’t Wanna Walk Around With you
    24 – Today Your LOve, Tomorrow The World
    25 – Pinhead
    26 – Do You Wanna Dance
    27 – Suzy Is A Headbanger
    28 – Let’s Dance
    29 – Chinese Rock
    30 – Judy Is A Punk
    31 – We’re A Happy Family
    ramones-rocknrollcollege (1)
    ramones-rocknrollcollege (2)ramones-rocknrollcollege (3)

     
  • carames 10:00 em 09/08/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1234 records, , 2 de dezembro, , , germany, , , marky ramone, offenbach, , , , , , , Solid Gold Easy Action   

    CD – Ramones: 1992-12-02 Live Stadthalle, Offenbach, Germany – Solid Gold Easy Action 

    1992-12-02 Live Stadthalle (Offenbach, Germany) - Solid Gold Easy Action
    CD bootleg trazendo show dos Ramones na noite de 2 de dezembro de 1992 na Alemanha. No set, várias músicas presentes em Mondo Bizarro (lançado três meses antes).

    Destaque para Poison Heart, Take it as it comes e Strength to endure – esta última, no bis, com CJ nos vocais e sem Joey que volta ao palco para fechar o show com Beat on the brat e California sun.

    Ficha Técnica:
    1,2,3,4 Records – Bonzo 32

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – Durango 95
    02 – Teenage lobotomy
    03 – Psycho therapy
    04 – Blitzkrieg bop
    05 – Do you remember rock ‘n’ roll radio
    06 – I believe in miracles
    07 – Gimme gimme shock treatment
    08 – Rock ‘n’ roll high school
    09 – I wanna be sedated
    10 – Censorshit
    11 – I wanna live
    12 – Bonzo goes to Bitburg
    13 – Tomorrow she goes away
    14 – Sheena is a punk rocker
    15 – Rockaway beach
    16 – Pet sematary
    17 – I wanna be well
    18 – Glad to see you go
    19 – Take it as it comes
    20 – Somebody put something in my drink
    21 – Commando
    22 – Wart hog
    23 – Cretin hop
    24 – Judy is a punk
    25 – Today your love, tomorrow the world
    26 – Pinhead
    27 – Poison heart
    28 – Chinese rock
    29 – We’re a happy family
    30 – Strength to endure
    31 – Beat on the brat
    32 – California sun
    1992-12-02 Live Stadthalle (Offenbach, Germany) - Solid Gold Easy Actionramones-solidgoldeasyaction (2)
    ramones-solidgoldeasyaction (1)Ramones - 1992-12-02 Live Stadthalle (Offenbach, Germany) - Solid Gold Easy Action

     
  • carames 10:00 em 02/08/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , finland 1988, , , marky ramone, Provinssi Rock Festival, , , , , ,   

    Compacto – Ramones: 1988-06-04 Live Provinssi Rock Festival Seinäjoki, Finland – Finland 1988 

    ramones-finland1988 1
    Compacto bootleg com quatro músicas (Surfin’ Bird, Cretin Hop, Somebody Put Something in my Drink e We’re a Happy Family) do show que os Ramones fizeram na Finlândia em 4 de junho de 1988. Naquela apresentação, durante o Provinssi Rock Festival, eles fizeram seu tradicional set de trinta e poucas músicas com vários clássicos – além das pouco lembradas Weasel Face, Garden of Serenety e Bob ‘Til You Drop.

    Em edição limitada e numerada a mão, este compacto traz na capa uma foto da época em que Tommy era o baterista (ele deixara a banda dez anos antes deste show) e na contracapa uma foto com o então baterista, Marky Ramone. Destaque para as caricaturas impressas no selo do vinil, apesar de repetir o mesmo erro da capa.

    Ficha Técnica:
    Live Bootleg

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Traklist:
    A1 – surfin’ bird
    A2 – cretin hop
    B1 – somebody put something in my drink
    B2 – we’re a happy family
    ramones-finland1988 1ramones-finland1988 2
    ramones-finland1988 5ramones-finland1988 6

     
  • carames 10:00 em 26/07/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , classics, , , , marky ramone, , , , , , ,   

    CD – Ramones: Classics 2008 

    2008-xx-xx Classics
    Lançada em 2008 pela EMI apenas no mercado finlandês, Classics é na verdade um compilado de canções dos últimos discos dos Ramones. Pet Sematary (única da fase com Dee Dee no baixo) abre os trabalhos e é seguida por outras 12 músicas extraídas dos álbuns derradeiros da banda.

    Na arte da capa, uma das melhores fotos do onipresente George DuBose (sem os devidos créditos, diga-se de passagem), clicada na época para divulgação do álbum Acid Eaters.

    Ficha Técnica:
    EMI Finland

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone/ CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – Pet Sematary (Brain Drain)
    02 – Cabbies On Crack (Mondo Bizarro)
    03 – Rock and Roll High School (Loco Live)
    04 – I Don’t Want To Grow Up (¡Adios Amigos!)
    05 – Blitzkrieg Bop (Loco Live)
    06 – She Talks To Rainbows (¡Adios Amigos!)
    07 – I Wanna Be Sedated (Loco Live)
    08 – Somebody To Love (Acid Eaters)
    09 – Cretin Hop (Loco Live)
    10 – Substitute (Acid Eaters)
    11 – Take It As It Comes (Mondo Bizarro)
    12 – Rockaway Beach (Loco Live)
    13 – Sheena Is A Punk Rocker (Loco Live)
    2008-xx-xx Classics 1
    2008-xx-xx Classics 2
    2008-xx-xx Classics 3
    2008-xx-xx Classics 4
    2008-xx-xx Classics 52008-xx-xx Classics 6
    2008-xx-xx Classics 7

     
  • carames 10:00 em 19/07/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , marky ramone, Psycho Therapy, , , , , , ,   

    CD – Ramones: Psycho Therapy 2002 

    ramones - psycho therapy 0
    Coletânea bootleg dos Ramones abrangendo os primórdios da carreira. Do disco de estréia em 1976 a Subterranean Jungle de 1983 são quinze canções ao todo. Clássicos absolutos como Blitzkrieg Bop, Sheena is a Punk Rocker, I Wanna Be Sedated e Psycho Therapy além de She’s the One (Road to Ruin) e She’s a Sensation (Pleasant Dreams), normalmente negligenciadas em outras seleções.

    A escolha das fotos fazem jus ao período retratado e fogem das escolhas em lançamento oficiais.

    Ficha Técnica:
    RAMCD – 2002

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – beat on the brat
    02 – i wanna be your boyfriend
    03 – blitzkrieg bop
    04 – i remember you
    05 – surfin’ bird
    06 – she’s the one
    07 – rock ‘n’ roll high school
    08 – sheena is a punk rocker
    09 – rockaway beach
    10 – teenage lobotomy
    11 – i wanna be sedated
    12 – needles and pins
    13 – do you remember rock ‘n’ roll radio
    14 – she’s a sensation
    15 – Psycho Therapy
    ramones - psycho therapy 1
    ramones - psycho therapy 2
    ramones - psycho therapy 3
    ramones - psycho therapy 4ramones - psycho therapy 5
    ramones - psycho therapy 6

     
  • carames 10:00 em 15/07/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , marky ramone, , , , , ,   

    Ouvir Ramones é como tomar pancada na cabeça – e nós agradecemos por isso 

    ramones-ramonescd2001 (1)

    Com a morte de Tommy Ramone, o mundo diz adeus ao quarteto original que transformou o rock
    por PEDRO ANTUNES

    Publicado em RS

    Lembra-se da primeira vez que “Blitzkrieg Bop” tocou no rádio, no toca-fitas, no vinil, no CD ou, dependendo da sua idade, no aparelho de MP3? O que aqueles gritos selvagens de “hey ho, let’s go” diziam vão além do que a pequena canção de pouco mais de dois minutos de duração poderia sugerir. A primeira faixa de Ramones, disco de estreia do quarteto mais veloz que Nova York havia conhecido até aquele ano de 1976, é a “aula magna” para todo jovem interessado em punk e, até mesmo, no rock em geral.

    Nesta sexta-feira, 11, às vésperas de mais um Dia do Rock, perdemos o último dos Ramones fundadores. Tommy Edérly se juntou aos jovens John “Johnny” Cummings, Douglas “Dee Dee” Colvin e Jeffrey “Joey” Hyman apenas como uma solução paliativa, afinal, o trio de amigos não havia encontrado ninguém veloz o suficiente com as baquetas para acompanhá-los. Ficou no posto, no banquinho sentado atrás do kit de bateria, até 1978, com três discos de estúdio e um ao vivo, quando assumiu a posição de empresário e produtor e deixou a vaga para Marc Bell (Marky Ramone).

    A despedida de Tommy coloca um ponto final na história do quarteto original dos Ramones. Uma trajetória cheia de altos e baixos, drogas, álcool e brigas escandalosas, mas suficiente para deixar um rastro indelével na história do rock and roll. Se em Nova York, a cena do que hoje conhecemos como punk já existia no submundo, nas casas de show imundas e pequenas como CBGB, os Ramones exportaram a máxima “velocidade em vez de técnica” para o mundo. E Tommy foi o responsável por fazer disso uma realidade, ao aceitar assumir a bateria enquanto Joey tornava-se o vocalista.

    Tommy Ramone não era bem um Ramone no sentido mais selvagem que o sobrenome pode ter. Não era um grande fã de doses cavalares de drogas e álcool, como Dee Dee, Joey e Johnny, mas foi fundamental na história do rock ao lado do trio. Era o dono dos créditos de composição da faixa inaugural do disco de estreia dos Ramones – mas foi Dee Dee quem sugeriu o nome, “Blitzkrieg Bop”. Também assinou “I Wanna Be Your Boyfriend”, uma sátira às canções pop de amor que inundavam as paradas e as rádios naquela segunda metade da década de 1970.

    Mas voltemos à “Blitzkrieg Bop”. Por quê? Simplesmente porque a música em questão representa o melhor que Joey, Johnny, Dee Dee e Tommy eram capazes de fazer. Explosiva, veloz e extremamente viciante. Dois minutos e treze segundos que sintetizam tudo que os Ramones viriam a fazer de melhor nas décadas seguintes, com energia pulsante, com Johnny e Dee Dee esmigalhando guitarra e baixo enquanto Joey se esgoelava ao microfone.

    Se qualquer garoto adolescente ouve “Blitzkrieg Bop”, toda a percepção dele do que é música transforma-se completamente. Por isso a pergunta logo na abertura deste texto: lembra-se de quando ouviu a faixa pela primeira vez? Eu, certamente – e peço licença para partilhar um pouco da experiência.

    Era um jovenzinho de uns 15 anos que achava que já sabia tudo da vida, com aquela prepotência e certeza que só a adolescência é capaz de lhe dar. “Blitzkrieg Bop” estava em uma fita cassete que já não me recordo como foi parar nas minhas mãos. Mas me lembro de apertar o “play”, voltar a cassete, apertar o play de novo, umas dezenas de vezes. Lembro-me de pular com a euforia punk correndo nas veias como uma droga injetável. Lembro-me de colocá-la no setlist do primeiro show da banda formada com os amigos do colégio. Lembro-me de gritar “hey ho, let’s go” ao microfone no muquifo onde tocamos. Lembro-me de ver a plateia formada por gente do colégio, e só por eles, é claro, pular junto. Lembro-me bem daqueles dois minutos e treze segundos (um pouco mais, ou um pouco menos, nosso baterista nunca acertava o tempo da batida de Tommy). Foram ótimos dois minutos e sabe-se lá quantos segundos.

    Não, não espero aqui comparar a faixa com qualquer outra de Beatles, Rolling Stones, Pink Floyd, Jimi Hendrix, Led Zeppelin e outros titãs do rock capazes de expandir nossa consciência e nos fazer viajar para outras dimensões. Mas todos passamos por uma fase na vida em que tudo o que queremos – ou precisamos – é uma pancada na cabeça. E é isso que “Blitzkrieg Bop” e os Ramones proporcionaram e ainda proporcionam. Obrigado Joey, Johnny, Dee Dee e, agora, Tommy.

     
  • carames 10:00 em 12/07/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , Collection, , , , marky ramone, , , , , , , ,   

    CD – Ramones: Collection 2001 

    ramones - collection 1
    Coletânea bootleg que abrange as diferentes fases na carreira dos Ramones. Canções menos óbvias em compilações oficiais como Daytime dilemma (dangers of love), Garden Of Serenity e Tomorrow She Goes Away dividem espaço com as sempre presentes Blitzkrieg Bop, Psycho Therapy e Pet Sematary.

    De fato, dos 14 discos de estúdio, apenas Acid Eaters foi deixado de fora. Ainda assim a versão de R.A.M.O.N.E.S. tem CJ nos vocais ao invés de Joey – oficialmente esta versão está disponível apenas na reedição de Adios Amigos de 2004.

    Em destaque, a famosa foto de George DuBose com a banda num tapete e ao lado do The Clash no começo da carreira.

    Ficha Técnica:
    MONE-01

    Joey Ramone – vocal
    Johnny Ramone – guitarra
    Dee Dee Ramone/ CJ Ramone – baixo, backing vocal
    Tommy Ramone/ Marky Ramone – bateria

    Tracklist:
    01 – Blitzkrieg Bop
    02 – Beat On The Brat
    03 – I Wanna Be Your Boyfriend
    04 – I Remember You
    05 – Sheena Is A Punk Rocker
    06 – Rockaway Beach
    07 – Teenage Lobotomy
    08 – Surfin’ Bird
    09 – I Wanna Be Sedated
    10 – She’s The One
    11 – Needles & Pins
    12 – Rock ‘N’ Roll High School
    13 – Do You Remember Rock ‘N’ Roll Radio-
    14 – The KKK Took My Baby Away
    15 – She’s A Sensation
    16 – Psycho Therapy
    17 – Daytime dilemma (dangers of love)
    18 – My Brain Is Hanging Upside Down (Bonzo Goes To Bitburg)
    19 – Garden Of Serenity
    20 – Merry Christmas
    21 – Pet Sematary
    22 – I Believe In Miracles
    23 – Tomorrow She Goes Away
    24 – Poison Heart
    25 – I Don’t Wanna Grow Up
    26 – R.A.M.O.N.E.S
    ramones - collection 2
    ramones - collection 3
    ramones - collection 4
    ramones - collection 5ramones - collection 6
    ramones - collection 7

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: