Marcado como: psicose Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 10:53 em 13/12/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , A&E, , bates motel, , norman bates, psicose, ,   

    Série – Bates Motel (2013) 

    Alfred Hitchcock está em alta. Já tivemos dois lançamentos em 2012 envolvendo o mítico diretor inglês. Primeiro foi The Girl e em seguida Hitchcock.

    Agora uma série promete desvendar as origens de Norman Bates, o pacato gerente de um motel de beira de estrada do filme Psicose.

    A produção do canal A&E traz no elenco Vera Farmiga interpretando Norma Louise Bates e deve contar com 10 episódios na primeira temporada que irá ao ar em 2013. A idéia, apesar de já explorada em Psicose 4 – A revelação, é revelar sua evolução ao longo da temporada.

    Para o papel interpretado por Anthony Perkins foi escalado o jovem ator inglês Freddie Highmore de 20 anos. A produção executiva fica a cargo de Carlton Cuse (Lost) e Kerry Ehrin (Friday Night Lights).

    A franquia Psicose teve mais três filmes (apenas o primeiro teve a chancela de Hitchcock) e um remake dirigido por Gus Van Sant. À época do lançamento do primeiro filme em 1960 uma massiva campanha foi feita proibindo a entrada no cinema após a sessão iniciada. Um pedido gravado pelo próprio diretor, pedia aos espectadores que não revelassem o final do filme.

    O pedido deu certo pois além do resultado nas bilheterias a película foi alçada ao patamar de clássico e escolhida como o melhor thriller de todos os tempos.

     
  • paulocarames 11:05 em 02/12/2012 Link Permanente | Resposta
    Tags: , anthony hopkins, , Danny Huston, helen mirren, James D'Arcy, jessica biel, Michael Stuhlbarg, psicose, , Ralph Macchio., , , Toni Collette   

    Filme – Hitchcock (Hitchcock) 2012 

    Adaptação do livro Alfred Hitchcock And The Making Of Psycho o filme traz o diretor inglês Alfred Hitchcock (Anthony Hopkins) e sua esposa Alma (Helen Mirren) durante as filmagens do clássico Psicose.

    Mesmo no ápice da carreira, ele teve de fazer o filme de maneira independente devido a resistência dos estúdios em investirem no gênero. Acabou realizando um clássico absoluto do cinema.

    Escolhido como melhor thriller de todos os tempos, Psicose apresenta Norman Bates (Anthony Perkins) como gerente de um motel que hospeda uma secretária (Janet Leigh) em fuga após roubar 40 mil dólares de seu patrão.

    O filme, todo em preto e branco representou um marco para época com uma campanha massiva em que os espectadores foram proibidos de entrar no meio da sessão e incentivados a guardar segredo sobre o desenrolar do filme.

    No filme de 2012, Scarlett Johansson interpreta Janet Leigh e Jessica Biel sua irmã enquanto James D’Arcy representa Anthony Perkins.

     
  • paulocarames 16:30 em 08/05/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 1960, , , , chuveiro, psicose, , ,   

    Filme – Psicose (Psycho) 1960/1998 

    Das tantas obras-primas criadas por Alfred Hitchcock, Psicose é sem sombra de dúvida a sua obra maior, maiúscula. Considerado pelo American Film Institute o melhor thriller já feito, está entre os 25 mais votados no Top 250 do IMDB e figura facilmente em toda lista de melhores filmes de todos os tempos além de ser um dos mais plagiados, reverenciados e referenciados.

    Embora costume comparar a obra original e seu remake, que algumas vezes supera sua fonte de inspiração, no caso da colorida refilmagem de 1998 (do diretor Gus Van Sant com Vince Vaughn, Julianne Moore e Viggo Mortensen) isto é impossível por tratar-se de um filme dispensável, que em nada acrescenta e não serve nem mesmo como homenagem – mais parece uma afronta. O mesmo pode ser dito dos três filmes feitos após a morte do diretor britânico e que dão seqüência à saga de Norman Bates, pois são no máximo, filmes médios. Até mesmo porque refilmar um Hitchcock com sucesso é tarefa que somente ele próprio conseguiu em 1956 comandando James Stewart na versão americana de seu filme feito em 1934.

    Bem, voltando ao Psicose de 1960, Marion Crane (Janet Leigh) é empregada de uma imobiliária e é constantemente assediada por um de seus clientes. Após seu chefe receber 40 mil dólares deste cliente por conta de um negócio feito entre eles, Marion fica responsável por fazer o depósito no banco para o patrão. No entanto, ela resolve fugir com a bolada – o já citado McGuffin de Hitchcock.

    Deste ponto em diante entram em cena os dois atores principais de Hitchcock, a câmera e a trilha sonora. Sua direção magistral dá o tom e a tensão é crescente enquanto acompanhamos Marion sendo parada durante a fuga por um policial que desconfia da moça. Cada instante é nervoso, a câmera flagra suas reações nos forçando a tentar adivinhar se ela conseguirá escapar. Vencido este primeiro obstáculo, ela dirige durante a noite chuvosa até que chega a um motel de beira de estrada onde Norman Bates (atuação épica de Anthony Perkins) a recebe. Uma das mais sensacionais viradas da história do cinema está para acontecer.

    Trata-se da famosa cena do chuveiro, tão explorada em outros filmes, seriados, fotografias e até mesmo desenhos animados. Para evitar custos e também o choque que tanto sangue em cores vívidas poderia causar nos espectadores o filme foi intencionalmente filmado em preto e branco.

    Foi preciso uma semana de filmagens com câmeras em 70 ângulos diferentes ao custo de 90 rolos para que o perfeccionismo do diretor fosse saciado nesta tomada de meros 45 segundos que entraram para história. Bernard Herrmann adicionou a mítica trilha à cena que fora pensada sem som. Testes exaustivos com diferentes frutas foram feitos até que o melão foi o que ficou mais próximo na tarefa de emitir o som de um corpo humano sendo esfaqueado.

    Hitchcock inovou ao incluir na exibição nos cinemas um pedido para que o final do filme não fosse contado a quem ainda não tivesse assistido. Proibiu também a entrada nas sessões depois que o filme tivesse começado (um cartaz bem humorada dizia “mesmo que você seja o presidente dos Estados Unidos ou a Rainha em pessoa, não deverá entrar se o filme tiver iniciado).

    O filme fora baseado em um livro de Robert Bloch, que Hitchcock acabou comprando quase que sua totalidade para evitar que as pessoas conhecessem de antemão o final da trama. Evidentemente vou respeitar o mestre do suspense e não revelarei mais do que o suficiente para manter a trama.

    Acabou indicado ao Oscar em quatro categorias, sem que, no entanto, a academia reconhecesse sua relevância. Janet Leigh acabou levando o Globo de Ouro daquele ano como melhor atriz coadjuvante. Apesar disto, o filme que custou menos de 1 milhão de dólares, arrecadou mais de 40 milhões e teve filas e alvoroço em suas sessões.

    A edição especial lançada em dvd duplo mostra o próprio diretor como guia pelos antagônicos prédios utilizados para as filmagens, o horizontal motel e a vertical casa da mãe de Norman. Uma aula de suspense e mais do que isto, uma aula de cinema. Aos mais jovens fica a obrigação de conhecer esta obra-prima, aos mais rodados que ainda não viram, só me resta recomendar serem queimados em praça pública.

    Trailer de Psicose:

    Análise da famosa cena do chuveiro:

     
  • paulocarames 17:40 em 27/04/2011 Link Permanente
    Tags: , , cartaz, , jackass, pictograma, psicose, , tubarão, viktor hertz   

    Novos cartazes para filmes 

    O artista sueco Viktor Hertz recriou cartazes de grandes sucessos do cinema utilizando apenas pictogramas. O resultado você pode conferir no site do artista e uma amostra logo abaixo. O clássico de Alfred Hitchcock, Psicose e o filme de terror Tubarão representam bem a proposta do criador:


     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: