Marcado como: ramones collector Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 23:59 em 04/11/2016 Link Permanente | Resposta
    Tags: , gabriel freitas, , , , ramones collector,   

    Mantendo o legado – Gabriel Freitas, ramones collector 

    gabriel-freitas-3
    O jovem Gabriel Freitas nem era nascido quando os Ramones encerraram as atividades da banda em 1996. No entanto, faz jus ao título desta sessão e mantém o legado da banda vivo.

    Além de colecionar discos do quarteto ele também faz parte da banda Ramones B-Sides que presta um tributo aos outsiders do Queens.

    Confira abaixo um bate-papo franco e direto:

    Sequela Coletiva: Como você conheceu a banda?
    Gabriel Freitas: Com o filme ” Pet Sematary “, adorei a trilha sonora nos créditos e corri atras pra saber quem tinha escrito ela (1° louco a curtir a banda por causa da pessoa q escreve a letra)

    gabriel-freitas-8

    Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    O primeiro que comprei foi o Brain Drain, mas antes tinha ganhado o Rocket to Russia de um amigo

    Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    Possuo todos os álbuns de estúdio e um single (Rockway Beach/Locket Love)

    gabriel-freitas-6

    Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    Financeiro foi o Adios Amigos Nacional. O Sentimental Halfway to Sanity

    gabriel-freitas-7

    Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    Apenas que trate minhas coisas com o maior zelo possivel

    Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    Apenas nos Álbuns oficiais (Estúdio e ao vivo) quem sabe mais pra frente em singles e bootlegs

    gabriel-freitas-2

    Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    Sisters of Mercy

    Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    Difícil escolher um… Mas escolheria o Halfway to Sanity, devido ao seu teor underground e mais obscuro

    gabriel-freitas-1

    Você toca algum instrumento? Quais?
    Sim! Toco guitarra e baixo, não tão bem, mas procuro sempre evoluir

    gabriel-freitas-9

    Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    Os álbuns ao vivo, necessito tê-los, principalmente o Greatest Hits Live!

    Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    Eles me mostraram que mesmo sendo um “estranho” no meio dessa sociedade, podemos dar a volta por cima e conseguir seu devido reconhecimento

    gabriel-freitas-4

    Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    Devido a luta que eles tiveram para ser uma banda de sucesso, as intrigas que Joey e Johnny tiveram entre eles até o fim da banda, Cara, o resumo é por eles terem sido os RAMONES

    Qual seu ramone preferido, por quê?
    Johnny Ramone, pela sua atitude de militar sobre a banda

    gabriel-freitas-5

    Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    Infelizmente não os vi, não havia nascido quando eles acabaram a banda… (Sou de 1997)

    • crédito das fotos: acervo pessoal de Gabriel Freitas.
    Anúncios
     
  • carames 10:00 em 11/04/2015 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , ramones collector, , sapo ramone   

    Mantendo o legado – Sapo Ramone, ramones collector 

    sapo ramone (7)
    Abaixo você confere uma conversa com Sapo Ramone, um dos principais colecionadores argentinos de material relacionado à banda. Nas fotos ele aparece ao lado de ninguém menos que John Holmstrom, Monte Melnick, Bob Gruen, Linda Ramone, Roberta Bayley e Marky Ramone.

    Como você conheceu a banda?
    Conheci a banda no começo de 1991 através de um colega na escola quando eu tinha 12 anos de idade. Ele era fã e me mostrou algumas músicas como I wanna be sedated, Rockaway Beach e não gostei de Ramones (!). Em princípio achei que a banda tocava cumbia ou algo assim a julgar pelo nome, mas ele insistiu muito. Música a música todo o tempo que estávamos juntos na escola até o dia em que ele tocou Sheena is a Punk Rocker e virou amor que dura até hoje.

    Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    O primeiro disco oficial que comprei foi a K7 de Loco Live, o primeiro CD foi Mondo Bizarro, meu primeiro LP foi Road to Ruin.
    Meus primeiríssimos discos foram em K7 (TDK e SONY) copiadas dos cds All the stuff (and more) vol.2 e Ramones Mania… você pode imaginar minha cara na primeira reprodução da minha fita de “Loco live” nova em folha, que choque! Eles tocavam tão rápido as música que eu conhecia! Mas amei.

    sapo ramone (3)

    Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    Acredito que minha coleção esteja numa escala intermediária em nível mundial. Me atrevo a pensar que a minha é a maior na área de Rosario/Santa Fe (Argentina). Mas não é uma competição ou não vejo desta forma.

    Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    Tenho dois objetos que amo, o cd que começou tudo para mim: “all the stuff (and more) vol 2” onde ouvi “Sheena” pela primeira vez e caí de amores pela banda. Meu amigo Matias (r.i.p.) que me apresentou a banda. Ele me deu o cd como presente de aniversário, este cd não tem um valor financeiro para mim.
    O segundo objeto é uma palheta do Johnny de um show em 1991, sem preço também.

    sapo ramone (6)

    Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    Devo admitir que não gosto que as pessoas manipulem minhas coisas sem o devido respeito a um objeto que durou mais de 35 anos em alguns casos.

    Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    Só coleciono material oficial (de Ramones à carreira solo dos membros pré ou posterior a banda). Apenas para definir um limite e não acabar com minhas economias. Assim minha esposa também não me mata, obviamente se tenho acesso a algum material não oficial ou bootleg é bem-vindo, mas não perco o sono por isto…
    Gosto de colecionar singles em 7″. Como disse, apenas como forma de ter um limite, amo memorabilia e conservá-la enquadrada. Tenho várias revistas da era de ouro dos Ramones na Argentina (de 1991 a 1997 aproximadamente) mas não coleciono recortes de revistas.
    Amo Ramones e música em geral, acho que meus cds e minhas coisas ligadas à música serão meu legado para meu futuro filho e irão apresentar ele/ela aos Ramones.

    sapo ramone (2)

    Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    Gosto de ter discografias completas em cd: Beatles, Iggy Pop, Motorhead, Bad Religion, Metallica, Megadeth, Green Day, Pantera, Iron Maiden e outros tantos. Como disse, quero deixar algum tipo de legado musical como educação.

    Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    Definitivamente “Road to ruin” é meu disco favorito. Tem todos os estilos de música dos Ramones: rápida, lenta e o meio termo. Mudanças rápidas de acorde, letras loucas, divertidas, canções de amor e existencialistas (tudo no estilo Ramone). Amo cada disco que os Ramones fizeram, todos tem sua beleza e eu não poderia escolher uma música como favorita, é uma questão de momento.

    sapo ramone (1)

    Você toca algum instrumento? Quais?
    Toco bateria, guitarra, um pouco de baixo e um pouquinho de piano. Não sou realmente bom em nenhum deles mas consigo tocar qualquer música da banda na guitarra se me pedirem. Obrigado Johnny!!

    Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    Gostaria de encontrar o primeiro single (“Blitzkrieg bop/ Havana affair”) em vinil. Este é difícil de achar e os correios na Argentina tornam um pouco mais duro ao comprar de fora do país pois eles quebram, perdem ou roubam a maioria das coisas que compramos… É muito triste e este item já é caro.

    sapo ramone (4)

    Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    Considero eles como parte da minha família, sempre desejei o melhor a eles. Todos na banda tem uma grande personalidade e algo a ensinar, para o bem ou para o mal. Eles foram boas pessoas e sempre achei que eles tinham um bom modelo de regras para um adolescente que quer ter um ídolo, eles eram pessoas de verdade e não estrelas do rock e a coisa mais importante é que eles me deram uma válvula de escape, me deram satisfação e companhia quando precisei… É importante saber que tenho estas três coisas ao apertar o play… não tem preço.

    Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    Os Ramones e sua música representam uma válvula de escape, um tipo de felicidade, meu lugar no mundo… os Ramones foram a maneira com que conheci a maioria dos meus melhores amigos… Sinto como se devesse a eles o escape, a alegria, meus melhores amigos e meu lugar no mundo…

    sapo ramone (5)

    Qual seu ramone preferido, por quê?
    Johnny Ramone é definitivamente meu favorito. Sua teimosia foi o que fez com que a banda continuasse apesar de tudo, sem ele a banda teria acabado no começo dos anos 1980. Infelizmente para o resto da banda, ele só sabia fazer as coisas de uma formar, militarmente
    Era seu jeito de ser profissional, ou o mais próximo disto.
    Musicalmente, amo seu jeito de tocar e sua marca na história da música. Ele é um dos que levou a guitarra de volta a garotos sem experiência que procuram diversão, roubando dos deuses de 6 cordas, que costumavam considerá-los nerds.

    Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    Vi a banda ao vivo 4 vezes e ainda mantenho a experiência em meus ouvidos e meu coração, obrigado Deus!
    Vi eles em Buenos Aires no estádio do Velez Sarsfield com abertura do Motorhead em 14 de maio de 1994. Mais tarde no mesmo ano, na tour Acid Chaos em Rosario, minha cidade natal (300kms de Buenos Aires) em 16 de novembro de 1994. Em Buenos Aires no estádio Obras Sanitarias em 7 de outubro de 1995 e no último show fora dos Estados Unidos no estádio do River Plate em 16 de março de 1996 com Die Toten Hosen e Iggy Pop abrindo. Foi como um choque elétrico, nunca senti nada como isto com música antes ou depois dos Ramones, foi felicidade em estado bruto.

    sapo ramone (8)

     
  • carames 10:00 em 20/05/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Helio Volpato, , , ramones collector,   

    Mantendo o legado – Helio Volpato, ramones collector 

    helio volpato (10)
    Helio Volpato, 38 anos, casado, um filho, cirurgião-dentista, de Maringá-PR.

    Como você conheceu a banda?
    Em 1989 com o vinil Ramonesmania dum amigo mas a paixão surgiu com o Loco Live, pirei quando ouvi, ele era importado dos EUA, gravei dum camarada e depois de algum tempo acabei comprando dele.

    Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    Na verdade, foram 2 discos de uma vez, Rocket to Russia e Road to Ruin, ambos em vinil

    helio volpato (2)

    Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    Não acho meu acervo tão grande não, tenho em torno de 120 cd’s, 100 LP’s e 12”, 70 7”, 03 box sets, 05 dvd’s, 12 livros, 13 press kits, inúmeras revistas e flyers, ingressos dos shows que fui, perto de 450 bootlegs sendo 17 deles originais, alguns Pass, um par de baquetas que ganhei do Richie no show do Rio de Janeiro e alguma outra coisa que com certeza estou deixando passar.

    Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    Preço é complicado de estipular mas acho que é um vinil do primeiro disco prensado em Taiwan.
    Ah, a caixa End Of The Decade foi o que paguei mais caro pois quando comprei, em 2004, o dólar estava mais de 3 reais e a receita ainda pegou, me lasquei.

    helio volpato (8)

    Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    Não, apenas procuro pegar itens na melhor condição possível, mas pela idade deles e pela raridade às vezes tenho que me contentar com algo não tão bom assim.

    Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    Inicialmente saia comprando qualquer item, mas depois de um tempo percebi que não completava nada, aí comecei a ter foco, objetivo, e fui atrás dos singles e promocionais de 12 polegadas até completar, depois fui atrás dos cd’s singles e quando achava que completava eis que mais um outro surgia kkkkkkkk, aí larguei mão e atualmente ando comprando press kits.

    helio volpato (6)

    Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    Coleção como a do Ramones não tem nenhuma outra, mas sempre faço questão de comprar os discos (LP ou CD) das bandas que curto, depende da época resolvo que vou completar a discografia de determinada banda aí saio atrás dos discos dela. Atualmente estou querendo fechar o Riverdales em vinil, mas os bichinhos tão caros.

    Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    Uia, que difícil! Adoro o primeiro, é o clássico dos clássicos, depois dele gosto dos mais HC com o Richie.

    helio volpato (5)

    Você toca algum instrumento? Quais?
    Não toco nada

    Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    O primeiro single inglês, Blitzkreig Bop, com capa original. Esse sempre aparece, mas é beeeem caro, mas já já ele pinta na coleção.

    helio volpato (4)

    Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    Com a banda me aprofundei no punk rock que, através de suas temáticas, acredito ter ajudado no meu modo de pensar. O Ramones me fez conhecer pessoas muito bacanas, algumas se tornaram amigas de verdade, e também pude ir a lugares muito legais também. Com eles o rock’n’roll se tornou meu passatempo predileto, eles estão me acompanhando a maior parte da minha vida e não tem uma semana em que eu não os escute.

    Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    A coleção foi conseqüência da paixão! Acho o som deles único, não teve nem terá algo semelhante, nem eles próprios em separado conseguiram reproduzir o que faziam em conjunto. Fora os álbuns lançados, minha coleção começou quando me interessei por booltegs entre 93 e 94 e saia comprando todos que via pela frente.

    helio volpato (7)

    Qual seu ramone preferido, por quê?
    Sempre achei o Dee Dee o mais foda, ele é O cara, é o mais louco, é o mais punk, as letras dele são as melhores, uma pena eu nunca ter podido vê-lo ao vivo.

    Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    1994 – São Paulo
    A primeira vez que vi os caras ao vivo foi demais! Senti um lance muito bom, adrenalina louca, não acreditava no que estava vendo. Conseguimos chegar até a grade em frente ao CJ depois ficamos o resto do show em frente ao Joey, me surpreendi com Go Mental pois não esperava que eles tocassem e o ponto baixo foi a parte do set em que eles costumavam tocar animal boy e que não tocavam mais a partir de 94. Lembro ainda que eu e meu amigo Hugo estávamos lá esperando o início do show aí duas garotas chegaram em nós mas demos o fora nelas pois havíamos viajado 620 km pra ver o Ramones huahauhuah tem amigo que me chama de veado até hoje por causa disso. A abertura ficou por conta do Inocentes e essa também foi a primeira vez que os vi ao vivo.

    1994 – Curitiba
    Nesse show fomos num bando de gente, a cavalaria da polícia militar desceu o cacete em todo mundo, alguns dizem que o público foi de 25 mil pessoas e outros dizem 45 mil, que eu acho o mais certo. Foi um dos shows da Acid Chaos Tour junto com o Sepultura, que pude ver pela primeira vez. No meio do show do Sepultura a energia de parte do palco caiu pois estávamos sob um tremenda tempestade, o chão do local, que era a céu aberto, estava alagado, depois de um tempão o Ramones entrou ainda sob chuva, o show foi memorável pelo tanto de gente mas o som não tava lá essas coisas devido a chuva.

    1996 – São Paulo
    Esse show foi especial, era a última vez dos caras por aqui, eu peguei meus primeiros autógrafos nele, quer dizer, comprei na banquinha no hall de entrada do Olympia, haviam 8 fotos e eu consegui pegar a última. Dessa vez fiquei em frente ao Johnny e pude ver como o cara tava véinho. A apresentação foi a de sempre, como todos nós fã sabemos, mas na última canção o pano de fundo com a águia foi sendo substituído por outro que descia com os dizeres Adios Amigos, aquilo foi foda, o Joey se despediu e o publicou ficou um tempão aplaudindo a banda e nessa hora, vou te confessar, meus olhos se encheram d´água, inesquecível.

    • crédito das fotos: acervo pessoal de Helio Volpato.

    Colaboração de Homero Pivotto Jr.

     
  • carames 10:00 em 29/04/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: alex ramone, alexandre peto, , , , ramones collector,   

    Mantendo o legado – Alexandre Peto, ramones collector 

    alex ramone collector
    Quem é Alex Ramone?
    Me chamo Alexandre Peto, tenho 39 anos, sou casado há 14 anos. Minha profissão é Analista de Risco, formação Adm. de Empresas, moro em São Paulo (Bairro da Freguesia do Ó).

    Como você conheceu a banda?
    Havia uma balada que eu freqüentava em meados de 90/91 na Av. Braz leme (no bairro de Santana/SP) chamada (Vênus) na qual só tocavam rock. Porém dos Ramones tocavam apenas Pet Sematary e Surfin’ Bird……..mas foi o suficiente. Mas gostaria de abrir um parenteses aqui, pois meu amigo Douglas Hipollito é um dos responsáveis por essa minha paixão ela banda, pois ele tinha uma loja na Galeria do Rock especializada em Ramones, a loja se chamava Beatmones (era um fã Clube de Beatles e de Ramones), e foi onde eu conheci tudo de Ramones.
    alex ramone collector (3)

    Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    Brain Drain e simultaneamente o Rocket to Rússia.

    Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    Não tenho números exatos, mas é bem grande e com itens raros, eu coleciono apenas RAMONES, não coleciono a carreira solo dos demais integrantes (ex-integrantes).
    alex ramone collector (7)

    Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    Eu acredito que seja minha guitarra, mas o valor é sentimental.

    Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    Sim…Sou muito organizado. Por exemplo todos meus livros são guardados em sacos plásticos. Minhas matérias de revistas são arquivadas em pastas, as Revistas maiores são guardadas em plástico bolha. Quanto aos LPs de tempo em tempo eu troco os plásticos e compro aquele papel de seda para o vinil. Os cds estão com o plástico original e os DVDs e Fitas K7 são bem guardados para preservar a boa conservação. Obs. e de tempo em tempo eu faço uma boa limpeza em tudo, pois não deixo ninguém mais pôr as mãos..rs…é sério.
    alex ramone collector (4)

    Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    Sim. Sempre fui ligado em DVDs, Livros, revistas e tirinhas de jornais sobre a banda. Tenho uma coleção boa desses itens, importados e nacionais e dou bastante prioridade a esses itens. Hoje quero finalizar a minha coleção de fitas k7.

    Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    Nenhuma outra banda, apenas Ramones.
    alex ramone collector (5)

    Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    Difícil responder…..eu acredito que temos fases em que gostamos mais de uns do que de outros…e isso vai mudando de tempo em tempo. Eu posso dizer que vejo o Subterranean jungle de um jeito especial, quanto às músicas, deveríamos fazer um top 10, porquê para um Fan de Ramones escolher apenas uma é muito difícil, mas sendo assim fico com “In the Park“.

    Você toca algum instrumento? Quais?
    Sim, fiz parte de algumas bandas, a primeira foi de metal chamada Nimbus, na época eu era vocalista (1992) e hoje o nome Nimbus ficou para o Studio musical muito tradicional em São Paulo onde os donos eram da banda também. Aliás tenho uma história para contar muito interessante, o antigo dono desse estúdio era o Tibério Luthier (baterista de uma banda muito antiga chamada Harppia), (meu irmão trabalhou com ele), e foi ele (Tibério) quem cedeu a bateria que o Richie tocou em 1987 no PALACE com os Ramones, aquela bateria de fogo. Minha banda chegou a usá-la também, tenho fotos de quando tocamos em MG, o Tibério guarda esta Bateria até hoje como troféu, pois Lars Ulrich do Metallica também utilizou esta Bateria.
    Fiz parte de outra banda chamada VEX, essa mais Punk Rock, também fui vocalista, atualmente eu tenho um baixo e uma guitarra, comprei uma réplica da Mosrite, guitarra do Johnny, e a estou deixando igualzinha a dele, coloquei um Seymour Duncan no braço e um Dimarzio na ponte. Obs. Não sou nenhum guitar hero, mesmo porque gosto de tocar Ramones.
    alex ramone collector (2)

    Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    Quero completar os singles oficiais (USA ou UK).

    Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    Sem dúvida…a integridade e a honestidade do inicio ao fim da banda, seguir um propósito por toda vida/carreira e nunca fugir dele.
    alex ramone collector (6)

    Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    Nunca conheci nada que se compare aos Ramones. Sou muito honesto e sincero em dizer que “Na minha opinião” eles foram a melhor banda do mundo.

    Qual seu ramone preferido, por quê?
    O Dee Dee sempre foi o meu preferido……acho que a importância dele na banda era fundamental. A banda tinha muito de sua personalidade, ele era bipolar / principal compositor / inspiração de estilo para outras bandas e baixistas/ não conseguia decorar as frases do filme Rock ‘n’ Roll high Scholl, fugiu das gravações de End of the Century / Fez shows com hepatite / já morou no Chelsea Hotel / Fez o discurso mais alucinado
    do Rock N Roll Hall of Fame de todos os tempos / gostava de gatos e sempre morou com eles / fez parte de torcidas organizadas / tinha tatuagens de presidiário / fez michê/ tinha psicanalista, psicólogo, psiquiatra / seus quadros eram verdadeiras obras de arte / roubou as cervejas e pizzas na sessão de fotos do Too Tough to Die / o melhor E MAIS CONHECIDO grito 1x2x3x4 da história do rock n roll / teve bandas com G.G. Allin, Stiv Bators / transou com a Linda Stein (fortes boatos) / Danny Fields pagava um sapo para ele / enfim, ele viveu 100 anos em 50 anos de vida ……

    Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    Sim. Assisti aos shows do Olympia em SP em 92 / 94. Uma experiência única……foi simplesmente os melhores shows que eu já assisti. Na abertura com o Ratos jogaram um sapato na cara do João Gordo..rss… No outro os Inocentes abriram, e nesse a guitarra do Johnny estava com um volume ensurdecedor”….
    alex ramone collector (1)

    • crédito das fotos: acervo pessoal de Alexandre Peto.

    Colaboração de Homero Pivotto Jr.

     
  • carames 10:00 em 22/04/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , josimar gozo, , , , ramones collector,   

    Mantendo o legado – Josimar Gozo, ramones collector 

    josimar gozo
    O engenheiro agrônomo Josimar Gozo hoje vive em Campo Grande mas ainda em Maringa no Paraná aprendeu a curtir os Ramones.

    Josimar é um dos principais colecionadores brasileiros que se dedica a manter o legado ramônico vivo. Sua coleção se destaca pelo detalhismo em que preserva o que se relaciona com cada disco da banda desde singles aos discos oficiais e em diferentes formatos (LP, CD, K7).

    Confira abaixo mais detalhes:

    Sequela Coletiva: Como você conheceu a banda?
    Josimar Gozo: Conheci a banda em 1991, tinha um cara na minha turma, chamado Aguinaldo (reprovadão e com o cabelo igual ao do Johnny Ramone) que me emprestou a fita cassette Loco live, gravada em uma fita vat de 60 minutos.
    Depois disso gravei o Brain Drain e o Ramones Mania, gravei em uma loja que vendia LPs e cassettes chamada o Porão, em Maringá – a melhor loja que já vi nesse ramo.

    Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    Os primeiros discos da banda em meu acervo foram o Rocket to Russia (Lp nacional de 1987), junto com o Road to Ruin (Lp nacional de 1988) e o Ramones mania (Lp nacional de 1988), consegui de uma só vez.

    josimar gozo (7)

    Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    Não sei, de verdade mesmo!

    Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    Valor financeiro…eu comprei alguns itens muito caros, como os singles japoneses e alguns da Alemanha, mas o single 7 and 7 is talvez tenha sido o mais caro, só vi duas vezes para vender.
    E o material de maior valor sentimental é um Lp americano Halfway to Sanity. Foi um dos primeiros álbuns que consegui e todo mundo para quem eu mostrava esse LP pagavam pau. Consegui esse LP em 1993, acho que valor sentimental é esse.

    josimar gozo (6)

    Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    Apenas guardo todos juntos de acordo com a cronologia, ficam juntos os LP´s do primeiro álbum, as cassettes, os singles, os cd´s e tudo relacionado ao primeiro álbum, depois na sequencia vem o Leave Home, e assim por diante até chegar no We´re outta here! Mas é claro tudo bem guardado, plastificado de um modo que eu não me encane que o item vá se estragar.

    Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    Não, depende do momento. Atualmente eu gosto de tentar conseguir fitas cassettes de áudio, revistas eu não ligo, não faço questão e bootlegs oficiais eu tenho alguns mas não ligo não, me dou por satisfeito com os bootlegs gravados em cd-r mesmo.

    josimar gozo (5)

    Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    Tenho algumas coisas do The Clash, Beatles, The Doors, Creedence, Beach boys e alguns outros cd´s e lps de bandas ou cantores solos dos anos 50 e 60.

    Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    Essa pergunta é difícil, mas posso responder assim:

    Anos 70 = Leave home = Carbona not glue
    Anos 80 = Halfway to sanity = Garden of serenity
    Anos 90 = Mondo Bizarro = Tomorrow she goes away
    Mas em especial Pleasant Dreams, eu adoro esse álbum.

    josimar gozo (4)

    Você toca algum instrumento? Quais?
    Eu tinha duas bandas de rock nas quais era vocalista. Uma era cover de Ramones chamava Raymanes e outra de canções próprias chamada Ted Gugu e os espanta neném. Sei tocar no violão ou na guitarra apenas Ramones mas não consigo tocar e cantar ao mesmo tempo, resumindo não toco nada!hehehe

    Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    Acho que o single Frances 7” I gonna kill that girl.

    josimar gozo (3)

    Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    Simplicidade e humildade, é isso que eles representam para mim.

    Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    Bom, sempre gostei muito da banda, é a minha banda preferida com certeza. Apenas fui comprando e trocando com os amigos, quando eu consegui a discografia básica em cd, comecei a fechar discografia em lp, depois passei para os singles e promo 7” e também 12”, e ai foi indo, indo, indo…

    josimar gozo (2)

    Qual seu ramone preferido, por quê?
    Joey Ramone! Gosto dos vocais dele, e tenho os mesmos gostos musicais que ele.

    Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    Infelizmente não! Apenas vi shows do Marky e CJ Ramone.

    josimar gozo (1)

    • crédito das fotos: acervo pessoal de Josimar Gozo.

    Colaboração de Homero Pivotto Jr.

     
  • carames 10:00 em 15/04/2014 Link Permanente | Resposta
    Tags: , marcus pádula, , , ramones collector,   

    Mantendo o legado – Marcus Pádula, ramones collector 

    1624183_725224944169210_1265415968_n
    Os Ramones tem um vasto material discográfico e de memorabilia e o Brasil tem uma tradição de ter alguns dos principais colecionadores da obra ramônica.

    Um deles é Marcus Pádula, que mantém uma página no Facebook com os diversos itens de seu acervo. Além dos cerca de 500 itens, Marcus acompanha com frequência os ex-integrantes quando visitam o país – como no último Rock in Rio em que acompanhou o show de Marky Ramone do palco.

    Confira abaixo um bate papo com o Administrador de Empresas e torcedor do São Paulo FC morador da capital paulista.

    Sequela Coletiva: Como você conheceu a banda?
    Marcus Pádula: Em 2001, através de um amigo da época da escola chamado Fernando. Era o início do MP3 e programas de compartilhamento de arquivos como Napster, KazaA e Morpheus eram uma febre. Esse meu amigo levou uma lista de tudo que ele tinha em MP3 e logo me chamou a atenção o fato de praticamente metade da lista ser toda da mesma banda: os Ramones. Pedi que ele gravasse um CD deles pra mim e daí pra frente tudo mudou. Antes disso eu me sentia um alienígena no meio dos meus amigos por não gostar de Charlie Brown ou O Rappa. Agora eu finalmente tinha uma banda pra mim.

    1909262_737730289585342_207813627_o

    SC: Qual o primeiro disco da banda em seu acervo?
    MP: Foi o CD duplo Anthology. Lembro como se fosse ontem. Tinha acabado de ser lançado aqui, comprei no Submarino e custou R$ 95,00, o que na época era uma bela grana para se pagar em um CD.

    SC: Atualmente, qual tamanho do seu acervo?
    MP: Entre memorabília e gravações devo ter algo por volta de 500 peças na minha coleção.

    1782006_737730349585336_1896648736_n

    SC: Qual item mais caro da sua coleção (valor sentimental ou financeiro…)?
    MP: Pergunta difícil… Tenho coisas que não consigo nem colocar valor, por exemplo a credencial do primeiro show deles no Brasil em 1987, ainda com o Richie e o Dee Dee. Tenho também o primeiro modelo de baqueta que o Marky usou na banda no fim dos anos 70, uma palheta do CJ da época do Los Gusanos.
    Acho que o ítem de maior valor sentimental são umas fotos autografadas pelo Tommy Ramone. No fim de 2010 eu recebi a informação até então sigilosa de que os Ramones seriam premiados com o Grammy em fevereiro de 2011. Mandei um email para o Tommy o parabenizando e trocamos algumas mensagens até que ele me passou o telefone dele e me pediu para ligar pra ele. Conversamos por alguns poucos minutos e na semana seguinte ele me mandou um envelope com algumas fotos autografadas e dedicadas à mim. E ainda pagou a postagem!

    SC: Você tem alguma mania ou exigência em relação ao acervo?
    MP: Não muitas, só coleciono itens originais e em bom estado de conservação. Revistas só coleciono as que os Ramones são a capa principal da edição. E não tenho interesse em comprar itens autografados, não vejo valor em um autógrafo que foi dado à outra pessoa. Pra mim o valor está justamente na lembrança daquele momento, do cara ter dedicado alguns segundo para rabiscar algo pra você. Se não for assim, vejo apenas como um rabisco à tinta.

    10003934_737730386251999_1461376382_n

    SC: Você costuma dar ênfase para algum material em especial (singles, bootlegs, revistas…)?
    MP: Gosto muito de memorabília dos shows, como flyers, ingressos, posters e credenciais, mas costumo diversificar bastante minha coleção.

    1231353_646889908669381_2135857643_n

    SC: Que outras bandas além de Ramones fazem parte da sua coleção?
    MP: Nenhuma. Coleciono apenas Ramones. Tenho pouquíssimas coisas de outras bandas e as deixo separadas da coleção dos Ramones.

    SC: Falando especificamente de Ramones, qual seu disco preferido? E música?
    MP: Essa preferência muda de tempo em tempo, geralmente alternando entre os três primeiros discos. Considerando toda a carreira da banda, vejo algumas músicas muito ruins, mas dessa fase inicial gosto de praticamente tudo. Todas as faixas são clássicos absolutos e irretocáveis. Apontar uma única música é difícil, talvez “Today your love, tomorrow the world”.

    1743550_737730309585340_1405194051_n

    SC: Você toca algum instrumento? Quais?
    MP: Não, nenhum. Cheguei a comprar uma guitarra uns 10 anos atrás, mas desisti de aprender e dei para o meu irmão. Ele tomou gosto pela coisa e hoje toca vários instrumentos, pena que possui um gosto horrível pra música e só escuta e toca merdas do tipo Forfun e Strike.

    SC: Que item ainda falta e que você não abre mão de ter?
    MP: Quero completar os singles originais ingleses e americanos. Ingleses faltam só uns cinco, um deles o mais raro e caro: Blitzkrieg Bop. Também pretendo um dia conseguir os singles japoneses, os mais raros e caros quando falamos de Ramones.

    SC: Qual a importância do Ramones na sua vida, fora a questão musical?
    MP: Acho q não só pra mim, mas pra muita gente a identificação com os Ramones vai muito além da música. Faz parte da formação do caráter da galera. É clichê, mas a banda emana aquela velha história do “foda-se o que os outros vão pensar, vamos seguir fazendo aquilo em que acreditamos e vamos fazer do nosso jeito”. E isso é algo que você leva com você pra tudo na vida. Mesmo quando havia uma porção de outras bandas por aí fazendo fortuna adequando seu som e imagem para tornarem-se viáveis comercialmente, lá estavam os Ramones fazendo show atrás de show por todo o mundo, com suas jaquetas de couro, jeans surrados e músicas de três acordes. E assim foi por 22 anos. Eles não abriram mão da sua integridade e chegaram lá, este é o maior exemplo de todos.

    1619445_737730372918667_55686765_n

    SC: Por que a banda despertou tanto seu interesse a ponto de criar um acervo tão grande das obras do Ramones e não de outro artista?
    MP: Desde pequeno eu sempre colecionei de tudo: moedas, figurinhas, isqueiros, pôsteres de futebol. Eventualmente eu perdia ou trocava uma coleção por outra. Em 2005 eu conheci um cara chamado William “Ramone” Sá, que tinha um site chamado Ramoniacs, e no ano seguinte ele me apresentou um amigo dele chamado Reginaldo, o famoso “Regiscollector“. O cara era (e é até hoje) um dos maiores colecionadores de Ramones do mundo. Durante dois anos ele me encheu o saco para que eu começasse a colecionar material da banda também, até então eu tinha a discografia básica em CD e só. Até que em 2008 eu comecei a colecionar aos poucos, mas um ano depois me desfiz de quase tudo, para em 2010 recomeçar a coleção de novo, dessa vez focado em montar um acervo legal e quem sabe um dia poder expor isso tudo em um espaço como um “RamonesMuseum São Paulo”, como o FloHayler fez em Berlim.

    SC: Qual seu ramone preferido, por quê?
    MP: Acho que é o preferido de quase todo mundo: o Joey. O cara tinha absolutamente tudo pra ser um fracasso e se tornou um dos maiores ícones da história do Rock’n’Roll e da Cultura Pop do Século XX. É uma história inspiradora para qualquer um.

    SC: Já viu a banda ao vivo? onde? quando? o que achou?
    MP: Não, e esta é a maior frustração da minha vida. Eu tinha apenas 10 anos quando a banda se aposentou em 1996 e não tinha nem a mais vaga idéia do que eram os Ramones naquela época. Desde 2003 eu não perdi nenhum show solo de algum dos ex-membros da banda aqui em São Paulo, e eventualmente viajo para ver shows em outras cidades também. Algumas pessoas costumam criticar principalmente o Marky por tocar aqui quase todo ano. Eu acho ótimo eles estarem sempre por aqui, é o que resta para os órfãos da banda como eu. Não perco nenhum show desses e ainda pretendo visitar os túmulos do Joey, do De Dee e do Johnny.

    1235286_533968930008772_133152789_n

    • crédito das fotos: acervo pessoal de Marcus Pádula.

    Colaboração de Homero Pivotto Jr.

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: