Marcado como: robert duvall Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 1:27 em 05/07/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , bill murray, , get low, , robert duvall, segredos de um funeral   

    Filme – Segredos de um Funeral (Get Low) 2010 

    Não é de hoje que projetos que envolvam Bill Murray ou Robert Duvall são garantia de bons filmes. Duvall por exemplo, foi produtor do filme Coração Louco e um dos principais incentivadores para que Jeff Bridges interpretasse Bad Blake, papel que lhe rendeu o Oscar de melhor ator.

    Indicado cinco vezes ao Oscar (venceu em 1983 por A Força do Carinho) aqui, Duvall interpreta Felix Bush, um eremita do Tennessee que teria supostamente vivido nos anos 1930.

    Ele vive afastado e isolado do restante da população, o que gera todo tipo de história a respeito de sua misteriosa figura. Na verdade, toda cidade do interior conta com pelo menos um morador com este perfil.

    Após 40 anos de isolamento ele resolve deixar a sua ‘prisão’. Frank Quinn (Murray) é o dono de uma funerária que recebe a visita do folclórico eremita com um pedido um tanto peculiar: Felix Bush resolve contratar o serviço para seu funeral. O detalhe é que ele deseja participar da festa, ainda vivo.

    Ele convida cada morador da cidade e da região (com direito a divulgação no rádio e com cartazes espalhados rua afora) que tenha uma história a contar sobre ele para que participe do evento. Ele próprio tem uma história que gostaria de partilhar com todos.

    Um drama conduzido com uma pitada de bom humor e com uma trilha sonora excelente, proporcional, que acentua o tom de dramaticidade e a sensibilidade que a história exige. A produção, a cargo de Dean Zanuck (responsável também por Estrada para Perdição de 2002), foi descrita pela revista Rolling Stone como “uma obra que somente um tolo ousaria perder”.

     
  • paulocarames 3:54 em 23/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , 60 segundos, 60s, angelina jolie, , , , , robert duvall, vinnie jones   

    Filme – 60 Segundos (Gone in Sixty Seconds) 1974/2000 

    Trama:
    Filme de ação sempre tem a sinopse muito curta: Grupo de ladrões precisa roubar quantia considerável de carros exóticos em tempo recorde enquanto foge da polícia.

    Principais Diferenças:
    1974 – No original os ladrões usam elaborados planos para encobrir os roubos e sua fuga, num clássico setentista onde a polícia é feita de boba.
    2000 – Aqui, um ex-ladrão de carros é obrigado a retomar a carreira para salvar a vida de seu irmão caçula, ameaçado por um traficante. Juntam-se a eles, ladrões de carro da nova e velha guarda ao som de DMX, The Cult e Moby em perseguições de carro que lembram Bullit, outro clássico dos anos 1970.

    Qual assistir:
    A versão de 2000. Além das costumeiras atualizações tecnológicas que um remake oferece em relação ao original, esta versão conta com uma trilha sonora única e a presença de astros como Nicolas Cage, Angelina Jolie e Robert Duvall. A história é melhor resolvida e as sequências de Cage sendo perseguido pela polícia deixa o 60s original até sonolento.

     
  • paulocarames 23:55 em 16/09/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , colin farell, , , , , Maggie Gyllenhaal, Marisa Tomei, , , robert duvall   

    O valor da segunda chance: O Lutador / Coração Louco 

    Lado A – O Lutador (The Wrestler) 2008
    Vencedor do Leão de Ouro no Festival de Veneza, O Lutador conta a história de Randy “The Ram” Robinson (Mickey Rourke, indicado ao oscar de melhor ator), um lutador que após ter tido sucesso nos anos 1980 vive fazendo pequenos serviços e lutando em centros comunitários na esperança de um último combate contra seu grande adversário dos tempos de glória.
    Um ataque cardíaco o impossibilita de voltar aos ringues o fazendo trabalhar em um restaurante onde conhece a stripper Cassidy (Marisa Tomei, indicada ao oscar de melhor atriz coadjuvante) com quem tenta manter um relacionamento. Ao mesmo tempo, tenta se reconciliar com sua filha, a qual abandonou enquanto ela era criança. O desejo de voltar aos ringues continua presente e ele terá que fazer uma escolha entre realizar seu sonho ou manter sua saúde.
    O filme marcou a volta por cima de Rourke (aniversariante de hoje) após um período de atuações irregulares e uma tentativa frustrada de tornar-se boxeador.

    Lado B – Coração Louco (Crazy Heart) 2009
    Jeff Bridges é o cara, não só pelo seu papel em O Grande Lebowski, onde seu personagem repetidamente se auto-intitulava como O CARA. Ele ganhou o Oscar e o Globo de Ouro de melhor ator por sua interpretação como Bad Blake, um cantor country em decadência e com dificuldades para vencer o alcoolismo.
    Blake ganha a vida apresentando-se em boliches e pequenos clubes freqüentados por antigos fãs enquanto seu pupilo torna-se um astro deixando-o como mero coadjuvante. A jornalista Jean Kraddock aparece em sua vida como um último sopro de esperança para sair do fundo do poço.
    Inicialmente Bridges havia recusado o convite quando soube que não havia música no roteiro, desta forma, condicionou sua atuação à entrega da trilha sonora nas mãos do amigo T-Bone Burnett (especialista em música popular norte-americana, do blues rural ao country roots).
    O resultado é que a trilha sonora de Burnett é tão boa quanto seu sucesso anterior em E Aí, Meu Irmão, Cadê Você? (filme de 2000 dos irmãos Coen) e a performance de Bridges é magistral. Ou como definiu o diretor Scott Cooper, “uma mistura de Kris Kristofferson, Waylon Jennings e Johnny Cash”. De quebra o filme ainda conta com Robert Duvall, Colin Farell e Maggie Gyllenhaal.
    Alguma dúvida se vale a pena assistir?

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: