Marcado como: stooges Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • carames 0:46 em 29/06/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: 50 músicas mais pesadas antes do sabbath, , , , deep purple, , , , , , steppenwolf, stooges, , the kinks, , , the yardbirds   

    50 músicas mais pesadas do rock antes do Sabbath 

    Apesar da criação do heavy metal ser tema de controvérsia até hoje, em um ponto todos concordam, o primeiro álbum do gênero é sem dúvida do Black Sabbath em 1970. A revista Guitar World publicou uma lista com as 50 músicas mais pesadas do rock antes que o Black Sabbath fosse criado:

    01 – LED ZEPPELIN, “Dazed and Confused” (1969)
    02 – MC5, “Kick Out the Jams” (1969)
    03 – HIGH TIDE, “Death Warmed Up” (1969)
    04 – PINK FLOYD, “The Nile Song” (1969)
    05 – EDGAR BROUGHTON BAND, “Evil” (1969)
    06 – BITTER CREEK, “Plastic Thunder” (1967)
    07 – JACULA, “Triumphatus Sad” (1969)
    08 – THE BEATLES, “Helter Skelter” (1968)
    09 – CROMAGNON, “Caledonia” (1969)
    10 – THE JIMI HENDRIX EXPERIENCE, “Voodoo Child (Slight Return)” (1968)
    11 – THE 31 FLAVORS, “Distortions of Darkness” (1969)
    12 – THE STOOGES, “I Wanna Be Your Dog” (1969)
    13 – VALHALLA, “Hard Times” (1969)
    14 – DEEP PURPLE, “Wring That Neck” (1968)
    15 – SCREAMIN’ JAY HAWKINS, “I Put a Spell on You” (1956)
    16 – KING CRIMSON, “21st Century Schizoid Man” (1969)
    17 – CREAM, “Tales of Brave Ulysses” (1967)
    18 – STONE GARDEN, “Oceans Inside Me” (1969)
    19 – BLUE CHEER, “Summertime Blues” (1968)
    20 – LED ZEPPELIN, “Communication Breakdown” (1969)
    21 – STEPPENWOLF, “Born to be Wild” (1967)
    22 – THE CRAZY WORLD OF ARTHUR BROWN, “Fire” (1968)
    23 – THE KINKS, “All Day and All of the Night” (1964)
    24 – VELVET HAZE, “Last Day on Earth” (1967)
    25 – ANDROMEDA, “Keep Out ’Cos I’m Dying” (1969)
    26 – THE SONICS, “The Witch” (1965)
    27 – BLACK WIDOW, “Come to the Sabbat!” (1969)
    28 – VANILLA FUDGE, “You Keep Me Hangin’ On” (1967)
    29 – IRON BUTTERFLY, “In-A-Gadda-Da-Vida” (1968)
    30 – JIMI HENDRIX, “Purple Haze” (1967)
    31 – LED ZEPPELIN, “Whole Lotta Love” (1969)
    32 – TEN YEARS AFTER, “Bad Scene” (1969)
    33 – ARZACHEL, “Leg” (1969)
    34 – THE BEATLES, “I Want You (She’s So Heavy)” (1969)
    35 – HUMBLE PIE, “Desperation” (1969)
    36 – CREEDENCE CLEARWATER REVIVAL, “Fortunate Son” (1969)
    37 – BUNKER HILL, “The Girl Can’t Dance” (1963)
    38 – CAPTAIN BEEFHEART, “Diddy Wah Diddy” (1966)
    39 – DRAGONFLY, “Blue Monday” (1968)
    40 – THE KINKS, “You Really Got Me” (1964)
    41 – CREAM, “Sunshine of Your Love” (1967)
    42 – SAM GOPAL, “Season of the Witch” (1969)
    43 – THE WAILERS, “Out of Our Tree” (1966)
    44 – THE COUNT FIVE, “Psychotic Reaction” (1966)
    45 – PINK FLOYD, “Interstellar Overdrive” (1967)
    46 – THE GUESS WHO, “American Woman” (1970)
    47 – COVEN, “Pact With Lucifer” (1969)
    48 – THE WHO, “My Generation” (1965)
    49 – THE YARDBIRDS, “Happenings 10 Years Time Ago” (1966)
    50 – THE TROGGS, “Wild Thing” (1966)

    Anúncios
     
  • carames 13:22 em 30/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , Editora L&PM, gillian mccain, , , mate-me por favor, , , , , , , , , stooges, velvet underground   

    Livro – Mate-me por favor, uma história sem censura do Punk 

    Mate-me por Favor é um registro definitivo do começo deste movimento que antes de política e estilo é um movimento artístico que salvou o rock da mesmice.

    Deixe de lado tudo que você sabe (ou pensa que sabe) a respeito da criação do Punk. Achar que os Sex Pistols foram os responsáveis por tudo, por exemplo, ou que usar corte de cabelo moicano é obrigação.

    Tudo começou com Velvet Underground, Iggy Pop and The Stooges, New York Dolls e MC5 que criaram os alicerces para mais tarde abrir espaço para os Ramones e estes, influenciaram toda uma geração – The Clash, Sex Pistols e todos que vieram depois como Green Day, Offspring e Rancid.

    Cansados dos longos solos de guitarra e dos visuais pomposos que dominavam o cenário rock n’ roll da época, este movimento surgiu como reflexo do que acontecia nas ruas e nos palcos precários do Bowery e, do hoje lendário, CBGB’s.

    O título do livro é uma referência a uma camiseta de Richard Hell (ex-Television e Richard Hell & the Voidoids) com a inscrição Please Kill Me.

    Gillian McCain junto com Legs McNeil (ex-editor da Punk Magazine) compilaram uma série de entrevistas que incluem Lou Reed (Velvet Underground), Iggy Pop (Stooges), Ray Manzarek (The Doors), Joey e Dee Dee Ramone (Ramones), Cheetah Chrome e Stiv Bators (Dead Boys) entre outros artistas e produtores criando um relato absolutamente exclusivo e sem censuras.

    Você fica por dentro de todas as brigas, os problemas com as drogas e claro, a verdade por trás de cada banda que fez deste estilo, único, contestador e vivo até hoje. Editora L&PM, 444 páginas ou em versão pocket dividida em dois volumes.

    matemeporfavorlegsmcneil-2matemeporfavorlegsmcneil-3

     
c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: