Marcado como: Vampiros Ativar/desativar aninhamento de comentários | Atalhos do Teclado

  • paulocarames 23:48 em 25/01/2011 Link Permanente | Resposta
    Tags: , chloe moretz, cinema sueco, deixa ela entrar, deixe-me entrar, kodi smit-mcphee, let me in, Let the Right One In, matt reeves, , tomas alfredson, Vampiros   

    Filme – Deixa Ela Entrar (Let the Right One In) 2008/2010 

    Infelizmente não sou o dono da razão. Gostaria de ser (é verdade) e se fosse, uma das coisas que gostaria de ter razão é: “remake serve para levar a mesma mensagem para um público novo. Ou seja, resgate um filme antigo com atores que já morreram, grave com recursos do momento com atores da moda e ponto. Não mexa na trama, afinal, se ela fosse ruim qual o sentido de filmá-la outra vez? Um bom exemplo disto é Deixe Ela Entrar (original) ou Deixe-me Entrar (remake americano) em que a trama foi respeitada – condição do diretor Matt Reeves para capitanear esta empreitada.

    Trama:
    Em um local afastado e sombrio um garoto sofre apanhando dos valentões da escola que insistem em perturbá-lo. Ele ensaia um revide apenas em frente ao espelho, mas isto tende a mudar com a chegada de uma nova vizinha, uma menina misteriosa que acaba de mudar para o apartamento ao lado e que passa a lhe dar conselhos para enfrentar seus problemas. Paralelo a isto, mortes estranhas começam a acontecer na vizinhança e conforme o tempo passa ele percebe que tem algo errado com sua nova amiga.

    Principais Diferenças:
    2008 – Uma das novas pérolas do cinema sueco, o filme foi tão bem recebido que rapidamente ganhou refilmagem americana. Mais sombrio e ausente de efeitos especiais do que sua nova versão.
    2010 – Um remake como eles devem ser, praticamente uma transposição do original sueco para uma leitura ‘mais americana’ atualizando o ambiente da gélida Suécia para o Novo México. Embora pudessem ter sido dispensados, os efeitos (ausentes no original) não chegam a comprometer, tampouco a estética menos sombria. É um bom filme, seria ótimo se não estivesse à sombra do excelente original. Com Chloe Moretz de Kick-Ass e Kodi Smit-McPhee de A Estrada, dirigido por Matt Reeves de Cloverfield.

    Qual assistir:
    O ambiente sombrio, a palidez da protagonista, a ausência de efeitos especiais fazem da versão original um filme incomparável. Neste filme onde a palavra Vampiro só é ouvida uma única vez e eles não brilham ao sol, algumas das lendas mais clássicas também estão presentes como ‘vampiros precisam de permissão antes de entrar na casa de alguém’. O diretor Tomas Alfredson criou um verdadeiro conto de vampiros que se destaca mais pela dramaticidade do que pelo terror, sem no entanto deixá-lo de lado. IMPERDÍVEL!!!

     
  • paulocarames 21:51 em 12/12/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , dario argento, eli roth, fantasmas, fear itself, , , , masters of horror, , , , , , , Vampiros,   

    O Medo em sua essência: Masters of Horror / Fear Itself 

    Lado A – Masters of Horror (2005-2006)
    Tudo começou com o documentário Boogeymen II: Masters of Horror em que Bruce Campbell apresentava uma série de entrevistas com Dario Argento, George Romero, John Carpenter e Wes Craven falando sobre suas produções mais clássicas e aterrorizantes. Algum tempo depois 13 diretores foram convidados para dirigir, cada um deles, um episódio desta nova série nomeada em homenagem ao documentário de 2002.
    Cada diretor teve direito a um orçamento de 1 milhão e meio de dólares para realizar o seu episódio com total liberdade criativa com a condição de não utlizar artistas renomados, filmar tudo em no máximo dez dias e realizar as filmagens em Vancouver, no Canadá.
    Já na primeira temporada, Dario Argento (Prelúdio para Matar), o pai dos zumbis George Romero (A Noite dos Mortos Vivos, Despertar dos Mortos e Madrugada dos Mortos), John Carpenter (Halloween, O Enigma de Outro Mundo), Tobe Hooper (O Massacre da Serra Elétrica) assumem a batuta. Além deles, outros nomes, como Eli Roth (O Albergue 1 e 2), David Cronemberg (A Mosca) e Rob Zombie (Rejeitados pelo diabo e A Casa dos mil corpos) foram cogitados, mas por estarem envolvidos em outros projetos não puderam participar. A série teve duas temporadas e os roteiros ficaram a cargo dos próprios diretores e em alguns casos foram inspirados na obra de autores consagrados como HP Lovecraft e Stephen King.

    Lado B – Fear Itself (2008)
    Criado por Mick Garris (de Masters of Horror e Ghosts – famoso curta de terror estrelado por Michael Jackson) Fear itself é uma série de terror que segue o estilo de Masters of Horror. A série tem 13 episódios, cada um realizado de maneira independente do outro e tem produtores e diretores que participaram de outras obras memoráveis do terror como Chuck – O Brinquedo Assassino, Jogos Mortais, Freddy x Jason, A Mosca 2 e A Maldição de Quicksilver.
    Zumbis, vampiros, serial killers, canibais e fantasmas assombram cada um dos treze episódios que tem também suspense e, óbvio, muito sangue. A trilha de abertura fica por conta de Serj Tankian do System of a Down e o título é derivado de uma frase de Franklin Roosevolt: “a única coisa que devemos temer é o próprio medo” em tradução literal.

     
  • paulocarames 22:10 em 29/08/2010 Link Permanente | Resposta
    Tags: , , , , , anjos da noite, , , , Kate Beckinsale, , , Lobisomem, , , Robert Pattinson, Taylor Lautner, Vampiros   

    Lobisomem do arvoredo: Crepúsculo / Anjos da Noite 

    Lado A – Saga Crepúsculo:
    Crepúsculo (Twilight) 2008
    Lua Nova (The Twilight Saga New Moon) 2009
    Eclipse (The Twilight Saga Eclipse) 2010

    Uma história de vampiros parece absurda nos dias de hoje. Uma história de homens que se transformam em lobos parece tão absurda quanto uma de vampiros. Pois bem, para parecer mais absurdo junte as duas histórias e desrespeite todas as ‘regras’ que foram escritas durante séculos para descrever tanto lobisomens quanto vampiros e faça um melodrama para adolescentes.
    Foi o que fez Stephenie Meyer com extrema maestria, ao menos do ponto de vista comercial (a franquia faturou U$ 400 milhões com o primeiro filme, U$ 700 milhões com o segundo e outros tantos com o terceiro, isso sem falar nos livros que inspiraram os filmes).
    Isabela Swan, filha de pais divorciados, muda-se para uma cidade pequena para morar com seu pai pois sua mãe resolveu casar-se novamente. Na nova escola conhece o misterioso Edward Cullen e os dois se apaixonam, embora ele saiba que seus segredos podem ameaçar a segurança da sua amada. Na verdade ele e sua família são vampiros que, contrariando tudo que se pregou até hoje a respeito deles, brilha quando exposto ao sol ao invés de arder em chamas.
    Edward ainda precisará disputar o amor de Bela com Jacob, um nativo norte-americano que é na verdade um lobisomem (não confundir com a clássica definição metade-homem/metade-lobo, aqui ou ele é lobo ou é humano, sem meio termo). Deixando de lado outros furos consideráveis que o enredo apresenta e como a série ainda está na metade, resta saber o que ainda vem por aí.
    Depois do hardcore ficar melódico e dos vampiros brilharem ao sol, só falta tocarem forró nos CTGs.

    Lado B – Anjos da Noite:
    Anjos da Noite – Underworld (Underworld) 2003
    Anjos da Noite – A Evolução (Underworld Evolution) 2006
    Anjos da Noite – A Rebelião (Underworld Rise of the Lycans) 2009
    Anjos da noite mostra o conflito secular entre duas espécies de criaturas da noite que tanto aterrorizam os humanos há gerações. Disputando a supremacia, de um lado refinados vampiros sugadores de sangue e de outro, selvagens homens lobo. Michael Sheen (Frost/Nixon, Maldito Futebol Clube) fez papel de lobisomem em Anjos da noite e de vampiro em Crepúsculo, apesar da diferença de tratamento que as lendas receberam nas duas sagas.

     
    • Mateus 13:58 em 30/08/2010 Link Permanente | Resposta

      Parodiando o mestre Zina:
      “Edward… brilha muito no Crepúsculo!”

c
escrever novo post
j
post seguinte/ comentário seguinte
k
post anterior/comentário anterior
r
Resposta
e
Editar
o
mostrar/esconder comentários
t
voltar ao topo
l
vá para login
h
mostrar/ocultar ajuda
shift + esc
Cancelar
%d blogueiros gostam disto: